quarta-feira, 31 de maio de 2017

.
HOJE  NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Évora canaliza 17 milhões 
para revitalizar centro

Município quer dinamizar atividade económica e recuperar edifícios públicos e privados.

Nos próximos três anos vão ser investidos cerca de 17 milhões de euros na revitalização do centro histórico de Évora. Segundo o município alentejano, a maioria deste investimento irá incidir na recuperação do edifício centenário do Salão Central Eborense e na requalificação dos Paços do Concelho, do Teatro Garcia Resende, da antiga central rodoviária e em arranjos de espaços públicos. 
.
SALÃO CENTRAL EBORENSE
Carlos Pinto de Sá, presidente da autarquia de Évora, refere que este investimento, inserido no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Évora, pretende combater a tendência de abandono do centro histórico, recuperando os edifícios devolutos e dinamizando a atividade económica e os edifícios municipais. "Este é um investimento para os próximos três anos. 

O edifício da ex-rodoviária irá receber serviços do município que estavam fora do centro histórico", referiu recentemente o autarca, acrescento que esta revitalização irá também potenciar o turismo, que "tem tido um crescimento médio anual de 20 por cento". 

O programa Alentejo 2020 irá disponibilizar mais de 5 milhões de euros para a recuperação de imóveis de particulares, de comerciantes e de instituições. O município irá investir 9,5 milhões de euros. 

Deste valor, 2,5 milhões estão destinados à reabilitação do Salão Central Eborense cuja obra deverá iniciar no segundo semestre de 2018. Este edifício, construído em 1916, passará a ter diferentes valências. Conta com um palco de grandes dimensões e uma plateia com 182 lugares. Permite ainda a realização de diversos espetáculos em simultâneo nos dois pisos. 

* Mais beleza para a bonita cidade de Évora.

.

Sem comentários: