sábado, 1 de julho de 2017

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.

XXXIV-SEM VERGONHA

ENTREVISTA LUIZINHO PEREIRA



ATÉ AO PRÓXIMO SÁBADO

A NOSSA FICÇÃO
A MÓNICA MOREIRA LIMA, jornalista de profissão não chegavam as notícias comezinhas do quotidiano, nem que fosse uma bomba de neutrões.
Pensou, pensou, engendrou equipa tão louca como ela, baratinou os maiorais da TV GUARÁ e "amadrinhou"o "SEM VERGONHA" programa despudorado tão ao nosso gosto, cheio de pimenta por todo o lado, sem qualquer grosseria e divertido.
Ela só pode ser inteligente e boa!

O QUE DIZ A AUTORA
O Sem Vergonha é o programa mais polémico e irreverente da TV brasileira. Já rendeu vídeos para os quadros Top Five do CQC e Passou na TV do Agora é Tarde, ambos da BAND. Foi tema de uma matéria de duas páginas na maior revista de circulação nacional, a VEJA. E culminou com uma entrevista antológica ao Rafinha Bastos, no Agora é Tarde. Todos os programas estão disponíveis no blog e no YouTube. Não recomendo sua exibição para menores de 18 (anos ou cm) para evitar traumas futuros. Falo de sexo sem pudor, sem frescuras, sem meias palavras, sem eufemismos e com muito bom humor. Advertimos que o Sem Vergonha pode provocar ereções involuntárias e uma vontade irreprimível de dar, sem restrições de orifícios.


FONTE: TV GUARÁ
.
.

18-MALICIOSAS



DESNUDOS URBANOS para a Soho

.
.
Kim Jong-un
tem um foguetão

FONTE: PROGRAMA "Donos Disto Tudo"  RTP/1
.
.


17-MALICIOSAS



Jessica Cediel para a SoHo
.
.

NEUROMIELITE ÓPTICA


TRATAMENTO



Uma interessante série conduzida por Regina Maria Papais Alvarenga, Chefe do Serviço de Neurologia do Hospital da Lagoa, Rio de Janeiro.

* Uma produção "CANAL MÉDICO"

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.


16-MALICIOSAS



Natalia Paris para a  SOHO

.
.
DETERMINISMO
O futuro já está escrito?




 FONTE: NERDOLOGIA


.
.


15-MALICIOSAS



Patricia Manterola para a SoHo


.

MARIANA MORTÁGUA

.






A desresponsabilização
 do Estado nas creches

As instituições particulares de solidariedade social (IPSS) têm certamente um lugar na sociedade, e muitas têm um trabalho meritório, chegando a lugares que o Estado não alcança. No entanto, nos últimos anos, talvez décadas, este papel de complementaridade das IPSS face ao Estado social tem vindo a ser pervertido. A tendência notou-se especialmente durante o Governo de Passos e Portas, mas é anterior. A Segurança Social demitiu-se de parte das suas funções, que entregou às IPSS, através de acordos de cooperação, que cobrem áreas diversificadas: creches, lares, apoio na pobreza ou na infância.

Esta transferência de poderes e responsabilidades tem vários problemas. Em primeiro lugar não é clara ou transparente. As IPSS não têm o mesmo grau de escrutínio ou obrigação de prestar contas que a Segurança Social. Em segundo lugar, tem muitas vezes subjacente a transformação da ideia de solidariedade e emancipação por uma visão caritativa e assistencialista. Esta transformação ficou clara quando o anterior Governo escolheu cortar no Rendimento Social de Inserção (RSI) para criar um programa de cantinas sociais. Em terceiro lugar, nem sempre é mais barata para o Estado. No caso das cantinas sociais, provou-se que o Estado gastava mais a pagar às IPSS pelo serviço do que se atribuísse o RSI diretamente a essas famílias.

Uma das áreas onde estes problemas são mais flagrantes é nas creches. Até hoje nenhum Governo foi capaz de garantir a construção de uma rede abrangente de creches públicas, apesar da sua absoluta necessidade no país. Em vez disso, o Estado contratualiza com as IPSS a prestação do serviço, pensando que estas deveriam priorizar o acesso das famílias mais carenciadas. Acontece que, apesar do Estado pagar 259euro por criança por mês (1200 milhões ao todo), as creches podem cobrar o preço que entenderem aos pais. Uma vez que não estão obrigadas a quotas quanto aos rendimentos das famílias, pode até acontecer que só aceitem crianças de famílias mais abastadas, cobrando-lhes todo o valor que já recebem do Estado, duplicando assim a receita. Para além de ser um mau uso de recursos públicos, é também um mau serviço público.

O problema não se resolve obrigando estas creches a acolherem apenas as crianças mais pobres. Isso geraria guetos. Mas também não é justo que as IPSS possam lucrar com um serviço que é, em última instância, pago pelo Estado, cobrando valores diferenciados aos pais. A resposta só pode mesmo ser, neste caso, a construção de uma rede pública de creches, gerida diretamente pelo Estado.

Mais uma vez, há um lugar para o terceiro setor, em particular as IPSS, nas respostas que a sociedades deve encontrar para diferentes necessidades sociais. Mas esse lugar não deve, em caso algum, ser o da substituição do Estado, ou da sua desresponsabilização na prestação de serviços públicos universais e igualmente acessíveis a todos. Ainda para mais quando, tanto a transferência de responsabilidades como a sua gestão pelas IPSS se faz sem clareza ou escrutínio.


IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
27/06/17

.
.


1278.UNIÃO



EUROPEIA



.

14-MALICIOSAS



Fiorella Flores para a SOHO

.
.

MITOLOGIA CRISTÃ




FONTE: Razão ConsCiência


.
.
XVII-VIDA SELVAGEM
1- A Minha Vida
Com os Gorilas

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
 

13-MALICIOSAS



Melissa Paredes  para a SOHO
.
.
RECORDANDO

George Michael e Luciano Pavarotti

Don't let the sun go down on me


.
.
  HOJE NO
"O JORNAL  ECONÓMICO"
Prémio Científico IBM distingue pela primeira vez investigadora do ISCTE – IUL 

A vencedora da 27ª edição do Prémio Científico IBM 2016 é Caroline Conti, de 31 anos, de nacionalidade brasileira, recentemente doutorada em Ciências e Tecnologias da Informação pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. 

Caroline Conti expressou a sua satisfação pelo prémio referindo que “é uma honra muito grande receber este prémio e ter o nosso trabalho reconhecido neste grupo seleto de investigadores de prestígio internacional que foram premiados nestes últimos 27 anos. 
 .

É também de salientar a importância do prémio IBM como um incentivo para nós, jovens cientistas, continuarmos a desenvolver investigação de qualidade em Portugal”. 

O trabalho da investigadora aborda alguns dos desafios e requisitos essenciais para introduzir futuros serviços e aplicações baseados na tecnologia de campo de luz (ou light field) e desenvolve três soluções para a codificação eficiente do campo de luz, a fim de lidar eficientemente com a enorme quantidade de dados envolvidos nestes sistemas e suportar as novas funcionalidades mais poderosas de visualização e interação. Este mesmo trabalho contribui também para a discussão iniciada recentemente pelos organismos de normalização JPEG (Joint Photographic Experts Group) e MPEG (Moving Picture Experts Group), que através das iniciativas mundiais JPEG Pleno e MPEG-I visam especificar uma norma para a representação e codificação do conteúdo de campo de luz. 

O Júri deste ano reconheceu este trabalho pela “sua qualidade, clareza de exposição e oportunidade tecnológica.” O Prémio será entregue à investigadora, que também está ligada ao Instituto de Telecomunicações, numa sessão solene a decorrer em setembro.

* Alta inteligência no feminino, só não entende quem é machista.

.
.
HOJE NA 
"VISÃO"

Perigo: 
Porque não deve reutilizar 
as garrafas de plástico

Parece um hábito perfeitamente simples, mas a reutilização da mesma garrafa de água de plástico pode representar diversos riscos para a saúde

 Um hábito tão simples como reutilizar a mesma garrafa de plástico pode estar a pôr em risco a sua saúde. As preocupações advêm do facto das garrafas de plástico não serem produzidas com o propósito de serem reutilizadas.
 .

 Devido à sua composição, podem ter o potencial de acumular bactérias nocivas. As preocupações têm surgido particularmente sobre o Bisfenol A (BPA), um composto químico utilizado no fabrico de plástico e que interfere com o sistema hormonal, mas que, garante a Associação Portuguesa dos Industriais de Águas Minerais Naturais e de Nascente, não é utilizada no fabrico das garrafas de água mineral natural e de nascente, vendidas em Portugal.
Em comunicado enviado à VISÃO, associação garante que todas as garrafas de água em plástico são produzidas com base na matéria-prima PET – Polietileno Tereftalato, onde o Bisfenol A não existe.

“Número alarmante” de células bacterianas
Várias investigações têm sido desenvolvidas neste âmbito, nomeadamente um estudo do ano passado, realizado pelo site Treadmill Reviews e pelo laboratório EMLab P&K. A investigação, que analisou 12 garrafas de água à venda nos EUA, revelou que estas podem reunir um “número alarmante” de células bacterianas: mais de 300 mil por centímetro quadrado.

Os resultados vão de encontro a uma outra investigação de 2002 que analisou as garrafas de água de 75 alunos do ensino básico, que utilizaram a mesma durante meses. Os resultados apontaram para níveis de coliformes fecais (bactérias provenientes de fezes de mamíferos) altamente prejudiciais em 10 das garrafas analisadas.

“Certos químicos encontrados nas garrafas de plástico podem ter efeitos em todos os sistemas do nosso corpo. [Os químicos] Podem afetar a ovulação e aumentar o risco de problemas hormonais, como a Síndrome do Ovário Poliquístico (SOP), endometriose e cancro da mama”, revela a nutricionista Marilyn Glenville ao site Good Housekeeping.

Uma outra investigação de 2009, desenvolvida pela Universidade de Harvard, indicou que os níveis de BPA aumentam significativamente em apenas uma semana. Mas a remoção deste composto não é suficiente e a investigação aponta para um outro, o tereftalato de polietileno (PET) - o principal polímero utilizado na produção de garrafas - que também interfere com o sistema hormonal.

Como medidas de prevenção, o melhor é optar por recipientes de vidro e, no caso de utilizar garrafas de plástico, reciclá-las após a primeira utilização.

* FICA O ALERTA!


.
.


ULTRAPASSANDO 
OBSTÁCULOS



.
.
ESTA SEMANA NA
"GERINGONÇA"
Indicador de clima económico 
volta a subir em junho

O indicador de clima económico voltou a subir em junho para 2,1 pontos, um valor que há 15 anos não se registava. É preciso recuar a junho de 2002 para encontrar um indicador de clima económico superior. No mês de junho o indicador teve contribuições positivas na Indústria Transformadora, na Construção e Obras Públicas e no Comércio. Apenas a confiança no setor dos serviços teve uma contribuição negativa para o indicador de clima económico.
 .

A confiança dos consumidores voltou também a subir em junho, tendo renovado o valor máximo da série iniciada em 1997. Para a subida deste mês contribuíram especialmente as expetativas quanto à evolução do desemprego, da situação económica do país e da situação financeira do agregado familiar. Em sentido inverso, as expetativas sobre a evolução da poupança contribuíram negativamente para o indicador de confiança de consumidores.

* Como consumidores ainda não estamos muito confiantes e desconfiamos muito mais de negligências absurdas no que respeita aos incêndios e da rebaldaria que vai nas Forças Armadas e de Segurança no que respeita aos  roubo de armamento, não somos nacionais porreiristas.

.
.
  HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

1 julho de 1867 Portugal pioneiro 
na abolição da pena de morte

"Morte à morte", gritou Victor Hugo. O grande escritor francês, alertado sobre a abolição da pena de morte em Portugal, escreveu em julho de 1867 uma carta ao Diário de Notícias em que elogiava o país.
.

O jornal tinha então menos de três anos (vai a caminho dos 153), mas afirmava-se já como uma referência da imprensa portuguesa, até além-fronteiras. Que o autor de Os Miseráveis tenha escolhido o jornal para falar aos portugueses é um dos marcos da história do DN, a par da reportagem de Eça na inauguração do canal de Suez, da entrevista de António Ferro a Hitler ou do Nobel para Saramago, antigo diretor adjunto. Hoje no CCB assinalam-se os 150 anos de uma data que muito honra Portugal. O nosso jornal não podia deixar de estar associado à celebração e por isso o fac-símile da lei pioneira, oferta do Parlamento, é distribuído nesta edição do DN.

* Basta comprar hoje a edição "DN" em suporte de papel.

.
.


 PONTARIA



.
.
  HOJE NO
"RECORD"
Alberto Contador surpreendido 
com doping de André Cardoso

O espanhol Alberto Contador, chefe de fila da Trek-Segafredo e companheiro de André Cardoso, falou ontem das suspeitas de doping (EPO) que recaem sobre o ciclista português, suspenso preventivamente e fora do Tour: "Foi muito surpreendente, não podia imaginar. A equipa tem uma política de tolerância zero para o doping, mas não pode controlar tudo."
 .

Quanto às expectativas em relação à Volta a França, Contador disse que está em boa forma: "Acho que vou ter sucesso, mas terei de confirmar isso na estrada." O espanhol falou ainda do contrarrelógio de hoje: "Tem 6 quilómetros bastante técnicos, pelo que a chuva pode influenciar.

 Não é boa altura para riscos, embora seja importante começar bem o Tour, que tem um percurso atípico. Há etapas de montanha duras, mas espero que seja mais difícil a uma só equipa dominar a corrida", concluiu, referindo-se à Sky.

* Gostaríamos que o doping de André Cardoso fosse mentira.

.
.
  HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Chefe do Exército admite fuga de
.informação em roubo de Tancos

Rovisco Duarte disse que o roubo ocorreu numa zona cuja vedação ainda não tinha sido reforçada com material mais resistente.

O chefe do Estado-Maior do Exército, general Rovisco Duarte, reconheceu este sábado que quem roubou o material de guerra do quartel de Tancos tinha "conhecimento do conteúdo dos paióis" e admitiu a possibilidade de fuga de informação. 
 .
DEMISSÃO OU ...?
"Para haver algo deste género tem de haver informação interna", assumiu, em declarações à SIC, acrescentando que, além da investigação conduzida pela Polícia Judiciária Militar e pela Polícia Judiciária, vai decorrer um inquérito no Exército para apuramento de eventuais responsabilidades. 

Rovisco Duarte disse que o roubo ocorreu numa zona cuja vedação ainda não tinha sido reforçada com material mais resistente, no âmbito das medidas de melhoria da segurança das instalações militares. Segundo o chefe do Estado-Maior do Exército, "estes roubos podem acontecer em qualquer país e em qualquer Exército, desde que haja vontades e capacidades". 

O Exército revelou na sexta-feira que entre o material de guerra roubado na quarta-feira dos Paióis Nacionais de Tancos estão "granadas foguete anticarro", granadas de gás lacrimogéneo e explosivos, mas não divulgou quantidades. Rovisco Durte sublinhou que o material de guerra roubado foi selecionado por quem tinha "conhecimento do conteúdo dos paióis". 

* O sr. Rovisco Duarte ainda não percebeu  que a responsabilidade na mais elevada instância é dele, apresenta a demissão ou o "tacho" é mais importante?

.
.
AFINAL O MUNDO
É MUITO PÉRFIDO

 Um manifestante é alvejado com balas de borracha 
como reação da polícia de choque após confrontos
 iniciados durante protestos contra a corrupção 
e os aumentos de preços, no Rio de Janeiro, Brasil.


Michael Knaapen e John Becker, que se casaram sete anos
 atrás em Toronto, Canadá, reagem à notícia de que a 
Suprema Corte derrubou a Lei de Defesa do
 Casamento (DOMA, na sigla em inglês).


 Tammy Holmes e seus netos refugiam-se embaixo de 
um cais enquantoum violento incêndio no mato 
invade a cidade australiana de Dunalley.


 Thania Sayne se apoia na lápide que marca o túmulo 
de seu marido, morto no Afeganistão em 2011,
 no Cemitério Nacional de Arlington, EUA.


 Um garoto carrega seu cachorro pela enchente causada
 pelas chuvas de monção em Manila, Filipinas.


 Renata Teodoro, 25, à direita, de mãos dadas com a mãe, 
Gorete Borges Teodoro, que foi deportada dos Estados 
 Unidos seis anos atrás, através das cercas da fronteira
 em Nogales, Arizona.


 Uma mulher tenta impedir uma escavadeira militar 
de esmagar uma pessoa ferida após confrontos entre
 forças de segurança e grupos de oposição, que 
deixaram centenas de feridos no Cairo.


 Um paquistanês segurando uma criança nos braços foge
 correndo do local onde explodiu uma bomba num carro
  em Peshawar, no noroeste de Paquistão.


Um homem chuta uma ativista ucraniana do 
movimento feminista Femen enquanto ela, com
 os seios à mostra, ergue o punho protestando 
contra os islâmicos em frente à Grande Mesquita de Paris.


Garotos afegãos brincam com armas de brinquedo
  no primeiro dia do Eid al-Adha, em outubro.


Um manifestante do Bahrein protestando contra o governo
 é engolido pelas chamas depois que um tiro disparado pela 
polícia de choque acertou a bomba de gasolina que ele 
segurava nas mãos e que se preparava para arremessar.



.
.
.
1292
Senso d'hoje
LUÍS PEDRO
NUNES
JORNALISTA
COMENTADOR NA SIC
"INCÊNDIO DE PEDRÓGÃO GRANDE"



*Afirmações que o analista político e jornalista Luís Pedro Nunes proferiu no debate "EIXO DO MAL" de 24/06/17, SIC NOTÍCIAS. Todo o programa está disponível no youtube.

.

ESCOLHAS DE SÁBADO

.
COMPRE JORNAIS









.
.
À ESPERA DOS SALMÕES

.
.

BOM DIA


.
.


51-CINEMA
FORA "D'ORAS"

VII-PECADO FATAL



.