sexta-feira, 2 de junho de 2017

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.


 JOÃOZINHO























.
.
II~MEGA FÁBRICAS
4-ROLLS-ROYCE
video

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO 
"AÇORIANO ORIENTAL"
Escolas de todo o país 
abrem portas ao combate à pobreza

O presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza (EAPN) em Portugal, Jardim Moreira, revelou que, no prazo de "três semanas", vai assinar com o Ministério da Educação um protocolo de "combate à pobreza em Portugal, a partir das escolas".
.
"É uma luta de 25 anos. Sempre soubemos que não se podia erradicar a pobreza sem começar pela educação nas escolas, mas, a verdade, é que houve sempre uma barreira intransponível, no Ministério da Educação, à abertura de portas para este trabalho com os jovens para a igualdade, cidadania e sensibilização", disse à Lusa o responsável.

E prosseguiu: "Finalmente tornou-se possível".
"Hoje recebemos a promessa do ministério de que dentro de quinze dias a três semanas vai ser assinado o protocolo nacional que nos permitirá, a partir do próximo ano letivo, entrar em todas as escolas do país", congratulou-se.

Para Jardim Moreira "será um passo de gigante, permitindo mudar mentalidades e criar gente jovem a participar na construção de uma sociedade renovada".

Jardim Moreira falava no âmbito do debate "O futuro começa agora", promovido por aquela instituição e que envolveu 200 alunos, entre os 13 e 17 anos, de 15 escolas e instituições entre Bragança e Niza, que hoje decorreu no auditório do Museu Soares dos Reis, no Porto.
Implantada em todos o país, o passo seguinte da EAPN- Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal, segundo o seu presidente, será "cativar os professores aderentes para que tenham formação e, assim, poder colaborar com os jovens nas escolas".

"Não vai haver dinheiro, mas sim parcerias entre as escolas e a Rede", salientou o responsável de um projeto que surgirá "depois do desaparecimento, nos últimos anos, das áreas de projeto e de Educação para a Cidadania", lembrou Sandra Araújo da Rede do Porto.

E acrescentou: "Com este novo projeto vai manter-se a aposta de distribuição dos conteúdos pelas escolas, agora mais direcionados para o público mais jovem depois de um esforço de sensibilização junto dos adultos".

Para Rui Teixeira, presidente da Federação Nacional de Associação de Estudantes, os 200 jovens aderentes "são um número muito bom para começar" um projeto com "muita margem para crescer até chegar à rede nacional de escolas".

Catarina Monteiro, aluna do 10.º ano do ensino profissional do Agrupamento de Escolas de Almeida, saiu da cama às 5:30 para mostrar o projeto da sua turma de 10 alunos.

Frequentadora de sessões de psicologia na escola "que ajuda ao nível da concentração e do comportamento, quer em contexto escolar, quer no relacionamento com os outros no quotidiano", a aluna confessou à Lusa o seu entusiasmo pelo projeto.

"Foi-nos pedido que fizéssemos algo que deixasse as pessoas de boca aberta e foi isso que tentámos fazer", revelou Catarina que "de coração aberto", preparou com os colegas "uma canção, feita a partir de um tema do cantor Kalema, acompanhada de um vídeoclip".

No evento houve 15 apresentação entre poemas, peças de teatro, canções e vídeos.

* BOA INICIATIVA
.
.

6-O PREÇO DA 

IGNORÂNCIA

video


* O título deste vídeo é soberbo mas tem a mesma validade para quem nele é atingido e para quem nele incrimina, a verdade absoluta não existe e esgotou-se a ideia de que "os comunistas comem criancinhas ao pequeno almoço", sendo  evidente que um famoso grupo ávido deste "manjar" é o clero da igreja católica que, como se sabe, é sustentada pelo capitalismo. 
Precisa-se bom senso e não ser "ingrominado" por quem fala de cátedra armado em sábio.

** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.
.
.
HOJE  NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

EMEL multada pela ASAE

A ASAE apreendeu dois parquímetros da EMEL (Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa) devido a problemas com o dispositivo de medição do tempo daqueles equipamentos. Em causa está a falta de certificação dos aparelhos, obrigatória por lei, e que a empresa não terá feito atempadamente.

Segundo o CM apurou, ontem de manhã, equipas da ASAE avançaram para o terreno para verificar se os parquímetros das máquinas instaladas na zona de Benfica e Alto dos Moinhos estavam a funcionar de acordo com as regras. Rapidamente detetaram falhas nos dois aparelhos, que foram logo selados.
 .
HÁ QUEM REAJA FEIO
Fonte da ASAE adiantou ao CM que os parquímetros em causa estavam a funcionar irregularmente, uma vez que faltava um documento de aferição emitido por uma entidade certificada pelo Instituto Português da Qualidade.

Fonte da EMEL confirmou a apreensão ao CM, explicando que se deveu a uma falha de comunicação com a empresa que faz a manutenção dos parquímetros. "Estas máquinas têm de ser aferidas regularmente. Por lapso estas duas não foram desligadas, ao contrário de outras na mesma situação, e por isso a ASAE fez o que lhe compete", esclareceu a mesma fonte, adiantando que o problema será resolvido nos próximos dias e que até lá os utentes serão os mais beneficiados. apesar de não revelar o valor da multa, foi explicado que os dois aparelhos em questão são de uma marca distinta, referindo-se aos "mais de 2 mil parquímetros que estão nas ruas".

Helena Carvalho afirmou que os equipamentos se encontram desligados e em manutenção. Não deverão estar em funcionamento antes da próxima semana. "Enquanto os parquímetros não estiverem regularizados, a EMEL não vai fiscalizar essas zonas", concluiu a mesma A EMEL, recorde-se, fechou o ano de 2016 com receitas de quase 31 milhões de euros, incluindo estacionamento e coimas.

* A EMEL não regula o parqueamento  em Lisboa, é a inquisidora-mor que maltrata os cidadãos automobilizados. A EMEL que explique:
- Porque há zonas da cidade com parqueamento reservado para os residentes e outras  não?
- Pagando o cidadão de Lisboa e sem discutir, taxa de parqueamento junto da  residência, porque não tem direito no período nocturno? Porque não há fiscalização de noite? Gente fina!

.
.
3- M U R O S
video


FONTE: GRANDE REPORTAGEM - JORNAL DA NOITE SIC

.
*  Na passada sexta-feira por lapso não editámos esta série, as nossas desculpas.


.
.
HOJE  NO
"OBSERVADOR"

UTAO. 
PIB pode crescer 2,5% se economia tiver 
o desempenho esperado até final do ano

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental estima que, se o crescimento económico dos próximos trimestres for em linha com o projetado pelo Governo do Programa de Estabilidade, o PIB cresça 2,5% este ano.

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) estima que, se o crescimento económico dos próximos trimestres for em linha com o projetado pelo Governo do Programa de Estabilidade, o Produto Interno Bruto (PIB) vai crescer 2,5% este ano.
 .

Na nota sobre a execução orçamental até abril, a que a Lusa teve hoje acesso, a UTAO faz um exercício relativamente ao crescimento económico para o conjunto do ano já considerando os dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) relativos ao primeiro trimestre e que deram conta de um crescimento de 2,8% em termos homólogos e de 1% em cadeia.

Segundo a UTAO, “na hipótese dos trimestres remanescentes de 2017 registarem uma variação nula em cadeia, o crescimento anual do PIB situar-se-á em 2%”, ou seja, mais 0,2 pontos do que a projeção do Governo. No entanto, se o crescimento em cadeia nos próximos trimestres for conforme o previsto no Programa de Estabilidade deste ano, “o crescimento do PIB em 2017 tenderá a situar-se em torno de 2,5%”.

Os técnicos que suportam o parlamento em termos orçamentais estimam ainda que o crescimento económico só corresponderá ao valor esperado pelo Governo, de 1,8%, “apenas no caso de uma contração em cadeia em torno de 0,2%”. O Executivo deverá rever em alta as previsões de crescimento, dado os bons resultados do primeiro trimestre. Mário Centeno já admitiu que o produto pode subir acima dos 2% este ano, com a aceleração da economia no segundo trimestre.

* UTAO, o Belzebu de Passos Coelho.

.

MIGUEL ARAÚJO

.





Os fabulosos irmãos Sobral

E eis o que a Luísa e o Salvador fizeram por mim: entraram com tudo. Deram tudo o que tinham, entraram com a vida toda. A Luísa entrou com a melhor música dela. Prestou-se. Eu não me prestaria a isso. Não me prestei. Muito menos no Festival da Canção

Estes meus textos na VISÃO saem de 15 em 15 dias. Se eu quisesse escrever sobre algum tema quente do dia ou da semana, quando esse meu texto fosse publicado já esse assunto seria velho. As coisas acontecem rápido e a mole humana é célere em galvanizar-se ou ofender-se com esta ou aquela peripécia da vida pública. Por isso um artigo a falar do Salvador e da Luísa Sobral será já coisa dos jornais-invólucro que servem para embalar objetos domésticos que estarão neste momento a ser acondicionados em caixotes, rumo ao olvido último a que todas as coisas se destinam. Mas isso são os jornais, isso são os artigos como este. Eu queria discorrer sobre uma coisa que fica. Que é de ficar, que em mim ficou. Quero eu dizer: gostava muito de agradecer, com toda a sinceridade e coração, aos famosos irmãos Sobral. Não pela “música portuguesa”. Quem sou eu. Mas por mim. Porque também faço músicas, porque as toco, porque as canto por aí. É essa a minha profissão, é esse o meu trabalho. A minha vida.

É repetitivo. É cansativo. É maravilhoso. Uma pessoa parte-se toda. É uma coisa especialíssima, um milagre. Uma pessoa expõe-se. Expõe-se ao ridículo, aos aplausos, ao público. Sei lá dizer. Uma pessoa vai e dá a cara, dá o corpo todo. E eis o que a Luísa e o Salvador fizeram por mim: entraram com tudo. Deram tudo o que tinham, entraram com a vida toda. A Luísa entrou com a melhor música dela. Prestou-se. Eu não me prestaria a isso. Não me prestei. Muito menos no Festival da Canção. Pegou nesse talento milagroso que é o dela e foi. Quantas vezes uma pessoa incorre nesse que é o maior, o único, o mais mortal de todos os pecados, que é o de ficar aquém. Era concurso, era festival, era mau e ela dignou-se, dignificou-se, ao entrar com tudo. Sem ironias e sem reservas. E o mesmo fez o Salvador. Deu tudo pela música. Aquela atitude displicente foi bastante especial, pois não é fácil. Sabe Deus que, se fosse eu, entraria por uma ponta a ser quem sou e sairia do lado de lá de trança e lantejoulas. Transformado num berlinde, sei lá. Ele teve a confiança de manter uma certa displicência elegante e isso foi notável. Mas o que interessa é que nunca foi displicente na música. Deu o melhor. Quando se gosta de música, é assim. Para que a música saia bem. Não é o “dar tudo” dos programas de caça-talentos, aquela gritaria. É uma entrega que tem a ver com a música não se desmantelar. É uma coisa dificílima. O Salvador nunca facilitou, podia ter sido irónico, kitsch, displicente na música. Foi a ausência disso tudo. Não facilitou nem um greiro. Isso é que é. É esse o milagre da multiplicação dos pães. Um rapazinho que entrou com tudo o que tinha. Vem na Bíblia. Deu os pães todos que trazia consigo. Quando fazemos isso, o milagre acontece. E eu, como toda a gente, falho constantemente. É por isso que lhes sou agradecido. Eu vi aquilo e tornei-me melhor artista por causa disso. Uma vez, num concerto na Marinha Grande, o Rogério Santos, baterista, caiu para o lado, teve que ser assistido pelos bombeiros. Foi impressionante. Mas gostar de música é isso. Nem que ele morresse, a música não se podia desmantelar. É uma coisa preciosa e não pode morrer a meio. Como dizer? Dei alguns dos melhores concertos da minha vida agora, ultimamente, sob esta preciosa influência. Às vezes estou em palco todo roto, cansado, sem voz, e basta-me meter na ideia o Salvador a cantar e começo imediatamente a cantar melhor. Literalmente. Aquela imagem, aquilo que toda a gente viu na televisão, operou em mim um milagre muito concreto. Às vezes dou por mim a facilitar numa palavra, numa nota duma música que esteja a escrever e lembro-me da Luísa. É mesmo assim: é um bálsamo, uma oração. Estamos em crise porque vivemos abaixo das nossas possibilidades.

E é por isso que gostava de lhes agradecer muito aquilo que eles fizeram por mim

IN "VISÃO"
25/05/17

 .
.


1249.UNIÃO



EUROPEIA


BANDA E MADONNA

.

HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Detetados mais medicamentos
 ilegais para emagrecer e melhorar
.desempenho sexual

Men"s Coffe e P57 Hoodia, para melhorar desempenho sexual e emagrecer, respetivamente, não podem ser vendidos e utentes não deverão utilizá-los

O Infarmed detetou no mercado português dois medicamentos ilegais, um para emagrecer que contém uma substância retirada do mercado por apresentar risco para a saúde e outro para melhorar o desempenho sexual.
 .
De acordo com a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, o produto P57 Hoodia (cápsula) é um medicamento ilegal por não dispor de autorização de introdução no mercado em Portugal e conter uma substância (subutramina) que foi retirada do mercado europeu por constituir um risco para a saúde.

Esta substância, "que tem atividade farmacológica e se destina ao emagrecimento, foi detetada após análise no laboratório do Infarmed", refere a autoridade do medicamento.

"Atendendo a que este produto não foi autorizado pelo Infarmed, a sua utilização é proibida em Portugal, não estando garantida a sua qualidade, segurança e eficácia", acrescenta.

O Infarmed indica ainda a todas as entidades que disponham deste produto que não o podem vender, dispensar ou administrar, devendo comunicar de imediato com a autoridade do medicamento, e que os utentes que tenham adquirido o produto não o devem utilizar, entregando as embalagens em causa na farmácia para posterior destruição.
.
Na quinta-feira, tinha sido detetado um outro medicamento ilegal (Li Da - Daidaihua), também para emagrecer e que continha a mesma substância proibida.

No âmbito do protocolo de colaboração com a Autoridade Tributária e Aduaneira, destinado ao combate à falsificação de medicamentos, foi igualmente detetado um outro fármaco ilegal (Men"s Coffe) por falta de autorização de introdução no mercado em Portugal e por ter uma substância utilizada em medicamentos destinados ao tratamento da disfunção erétil.

O Infarmed adianta que esta substância - sildenafil - tem atividade farmacológica e destina-se à melhoria do desempenho sexual.

"Atendendo a que este produto não foi autorizado pelo Infarmed, a sua utilização é proibida em Portugal, não estando garantida a sua qualidade, segurança e eficácia", acrescenta.

A autoridade do medicamento indica ainda que as entidades que disponham deste produto não o podem vender, dispensar ou administrar, devendo comunicar de imediato com o Infarmed, e aconselha os utentes a não o utilizar, entregando na farmácia as embalagens que tiverem para posterior destruição.

* Como é que há tanto jerico capaz de comprar venenos para se tornar cadáver com boa aparência? Temos pena!

.
.

III-HUMANIDADE

A HISTÓRIA DE TODOS NÓS

3- IMPÉRIOS

video

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

..
.
HOJE NO 
"RECORD"


O homem que comprou 2,67 milhões de
.ações do Benfica em apenas dois meses

As notícias passaram algo despercebidas à grande maioria dos adeptos do Benfica, certamente focados na luta pelo título da equipa de futebol, mas nos últimos dois meses registaram-se alterações significativas na estrutura acionista da SAD das águias.
 .
Entre 23 de março e 25 de maio, José António dos Santos, presidente da Valouro, adquiriu 2,67 milhões de ações e tornou-se no principal investidor a título individual da sociedade, com quase 13 por cento - o Benfica detém mais de 60 por cento. Em sentido inverso, Somague e Novo Banco deixaram de ter qualquer participação, acabando esses títulos por serem adquiridos por António Santos, que antes destas duas operações tinha pouco mais de 200 mil ações.

O empresário, de 74 anos, lidera o o maior grupo económico do setor agro-alimentar português, e um dos maiores da Europa, desde a sua fundação em 1990. Entre 1958 e 1974 geriu a Casa Manuel dos Santos e outras empresas da família. Atualmente, para além do Grupo Valouro - cuja principal marca comercial é a Avibom, utilizada na comercialização de produtos avícolas -, é também presidente da Caixa de Crédito Agrícola da Lourinhã, desde 1988, e fundador da Santa Casa da Misericórdia da Marteleira.

"O Grupo Valouro SGPS, SA é o maior grupo económico do setor agro-alimentar português e um dos maiores da Europa. A produção de rações e a avicultura são as principais áreas de negócio desta Sociedade, cujo capital é detido maioritáriamente pela familia Santos. Os gémeos António José e José António têm sido, ao longo dos últimos 50 anos, os verdadeiros estrategas do grupo e os responsáveis pelo crescimento exponencial e pelo dinamismo do setor avícola em Portugal", pode ler-se no site oficial do grupo.

* Se a "cova da iria" estivesse à venda....mais galinhas se produziam.

.
.

Loose Marbles

The Sheik of Araby

video

.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS/
/MOTOR24"

Top dos carros 
que deram prejuízo às marcas

As bestas negras do mercado recente, apresentadas pela Turbo. Embora muitos analistas conceituados admitam que prejuízos catastróficos são raros no setor automóvel, há certamente alguns casos que roçam a calamidade.

Renault Vel Satis, 2001-2009
1.15 mil milhões de euros em prejuízo - representa 18 mil euros por unidade vendida.
Audi A2, 2000-2005
Representou perdas na ordem dos 1.4 mil milhões de euros para a Audi. 7260 euros por unidade vendida.

Renault Laguna, 2006-2012
Segunda presença na lista: o Laguna deu prejuízo de quase 1.5 mil milhões, 3410 euros por unidade feita.


Jaguar X-type, 2001-2009
A marca britânica teve prejuízo de 1.6 milhões de euros, mais de 4500 por unidade.




Bugati Veyron, 2005-2013
1.6 mil milhões em prejuízo e o valor recorde de 4.5 milhões por unidade.

Mercedes Classe A, 1997-2004
Custou à Mercedes 1.7 mil milhões, 1390 euros por unidade.

Peugeot 1007, 2004-2009
O 1007 teve um prejuízo de 1.82 mil milhões de euros, ou seja, mais de 14 mil euros por unidade vendida.

Volkswagen Phaeton, 2001-
O Phaeton, em produção desde 2001, já atingiu os 1.9 mil milhões de euros de prejuízo, 27 mil euros por unidade.


Fiat Stilo, 2001-2009
Primeiro carro da nossa lista a atingir os 2 mil milhões. Representou, para a Fiat, uma perda de 2600 euros por carro.

Smart Fortwo, 1997-2006
3.2 mil milhões de euros é o enorme número do pequeno Smart Fortwo, o que vai dar 4300 euros. de prejuízo por carro.

A história destes modelos diz-nos que aparentemente não basta ser bonito, como o Veyron, ousado como o Vel Satis, ou estiloso como o Stilo para que tudo corra bem. É que nem o jeitoso Smart fortwo e o elegante Laguna se escapam. Se isto fosse futebol, estas seriam as contratações falhadas, os culpados de uma má época, os bodes expiatórios, os Bruno Cortez, os Shikabala, os Depoitre do mundo automóvel.

Fonte: Autocar

* A ganância da concorrência leva a investir  em maus projectos.

.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS/
/DA MADEIRA"


Buzinas no Funchal servem como um ‘grito’ por liberdade na Venezuela

É um buzinão diferente, que tem como intuito alertar para a actual situação em que vive a população da Venezuela. Junto à Assembleia Legislativa da Madeira, os ‘Luso-venezolanos por la verdad’ apitam e fazem buzinar os carros.
 .

Enrique Vieira é o porta-voz do grupo e afirmou ao DIÁRIO que o local escolhido, frente à ALRAM, é acima de tudo “emblemático”.

“Com isto queremos demonstrar ao Governo Regional que queremos também apoiar as iniciativas que eles tiverem em prol de ajudar os madeirenses lá e os venezuelanos que chegarem cá”, frisou o porta-voz.

“Em primeiro lugar, queremos dizer à Madeira que nós não viemos para cá substituir ninguém. Há muitos que cá estão apenas de passagem”, ressalvou Enrique Vieira.

Para este movimento, que recentemente se tinha manifestado junto ao Consulado da Venezuela, “há muitos venezuelanos que estão a regressar para junto da famílias, mas que nem sequer se estão a inscrever nos centros de emprego porque esperam que tudo isto seja passageiro”.

“Com 300 mil madeirenses na Venezuela temos uma segunda Madeira nesse país”, afirmou Enrique Vieira, acrescentando que se aqueles que saíram desta ilha foram bem recebidos nesse país, também os ilhéus devem bem receber aqueles que regressam.

* Qualquer que seja o futuro da Venezuela, Portugal saberá receber todos os que quiserem regressar.

.
.


MESMO À MEDIDA


video



.
.
HOJE  NO 
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Chegou um seguro para reformados
.portugueses em França

Os 500 mil portugueses que se reformaram em França e estão inscritos na Segurança Social gaulesa e os 30 mil franceses que residem em Portugal vão passar a contar com um seguro de saúde que pode ser utilizado nos dois países, numa parceria entre a mutualista Adrea e a Advancecare.

O empresário português Paulo Maurício e o empresário francês Charles Vaquier, que reside em Portugal, descobriram uma oportunidade de negócio: os portugueses que emigraram para França para trabalhar e se reformaram por terras gaulesas têm de desembolsar montantes avultados sempre que têm de ir ao médico no privado em Portugal.
 .
Para evitar que estes cerca de 500 mil reformados tenham de suportar a totalidade do preço das consultas e exames no nosso país, perguntaram à mutualista Adrea se não seria possível fazer um seguro comum aos dois países.

A Adrea juntou-se à Advancecare e criou o seguro de saúde Lusoflex, que está disponível para todos os reformados portugueses em França com inscrição na Segurança Social desse país, bem como para os cerca de 30 mil portugueses que já estão a residir em Portugal. Este seguro de saúde, que começa com mensalidades a partir de 70 a 80 euros por mês (e tem três modalides), não tem qualquer limite de idade, franquias nem exclusões.

Este novo serviço foi apresentado esta manhã em Lisboa pelos gestores da mútua francesa Adrea e por responsáveis da Advancecare, bem como pelos dois homens que tiveram a ideia e a apresentaram à empresa francesa.

"Se um português que esteja reformado em França vier para Portugal pode ter de pagar muito para ir ao médico no privado", descreve Charles Vacquier. E na maioria dos casos, esses portugueses "têm cá casa ou apartamento", além de manter "a residência oficial em França, porque é mais vantajoso do ponto de vista fiscal", acrescenta o empresário, que foi CEO de um dos maiores fundos de pensões de França, o UMR.

Dominique Chaignon, director-geral da Adrea, diz que "a forma como as pessoas viajam entre Portugal e França fez-nos considerar esta ideia". A Adrea não é uma companhia de seguros de sociedade anónima; é uma mútua, o que significa que presta contas a cada um dos seus mutuários e não há lugar a distribuição de lucros. "Também não é suposto dar prejuízo, mas os lucros são investidos para o futuro", acrescentou Dominique Chaignon.

Além dos 500 mil reformados, existem ainda cerca de 480 mil portugueses emigrados em França, que estão recenseados junto da embaixada portuguesa em Paris, de acordo com dados apresentados esta manhã. Adicionalmente, há cerca de dois milhões de luso-descendentes que "deverão herdar os bens imobiliários dos pais em Portugal" e que poderão eventualmente beneficiar deste produto nessa altura.

Uma aposta nos reformados portugueses
Neste momento, contudo, o objectivo da Adrea é "apostar nos reformados, porque os portugueses que ainda não se reformaram passam menos tempo em Portugal", de acordo com Charles Vaquier. Actualmente, estes portugueses já podem ser reembolsados pela Segurança Social francesa de uma parte dos gastos médicos que apresentem em Portugal (ou noutros países), mas o valor que é devolvido não cobre todos os custos.

Isto porque o acesso aos prestadores de saúde privados "é difícil e oneroso", rondando os 75 a 85 euros, quando em França oscilam entre 25 e 35 euros, lê-se num comunicado da Adrea. Daí que seja mais vantajoso optar por este seguro de saúde: os beneficiários poderão utilizar toda os prestadores que estão dentro da rede da Advancecare e pagarão os preços convencionados. Depois, pedirão reembolso desses montantes à Segurança Social francesa, pelo que não terão de pagar qualquer valor.

Até ao final do ano, as previsões de adesões rondam as "200 a 600 pessoas", antecipa Paulo Maurício, realçando que são "estimativas prudentes". O montante que foi investido neste produto não foi avançado, mas Charles Vaquier diz que o "break-even" será atingido quando se conseguirem "entre dois mil a três mil aderentes".

Esta será a primeira experiência internacional da mutualista Adrea, que tem cerca de um milhão de mutuários em França e que registou um volume de negócios de 563 milhões de euros em 2016.

* A parceria inteligente com um nicho de mercado estável.

.
.
HOJE  NO 
"DESTAK"

Guiné Equatorial agradece apoio 
da CPLP na eleição para Conselho 
de Segurança da ONU

O embaixador da Guiné Equatorial em Lisboa agradeceu hoje o apoio dos restantes membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) na eleição como membro não-permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas. 
 .
O BANDIDO  DA GUINÉ
"O embaixador Tito Mba Ada destaca e agradece o apoio dado a esta candidatura pelos Estados-membros da CPLP e por outros Estados amigos de todo o mundo", lê-se num comunicado hoje divulgado pela missão da Guiné Equatorial junto da CPLP, com sede em Lisboa.

A Guiné Equatorial, o Peru, a Costa do Marfim, o Kuwait e a Polónia foram hoje eleitos pela Assembleia-geral da ONU para assumir um mandato de dois anos como membros não-permanentes do Conselho de Segurança, posição que assumem a 01 de janeiro de 2018. 

* Qual a razão de ser da CPLP, para eleger um país presidido por um bandalho para o Conselho de Segurança da ONU e se juntar aos assassinos da Rússia e da China?

.