26/01/2018

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
XI~MEGA FÁBRICAS
3- TATA NANO


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO 
"RECORD"
Contrato-programa para Jogos Olímpicos Tóquio'2020 'exige' duas medalhas

 Critérios visam reconhecer os resultados obtidos em Jogo Olímpicos, Mundiais e Europeus

O contrato-programa relativo à preparação olímpica para Tóquio'2020/Paris'2024, com uma dotação de 18,5 milhões de euros (ME), foi esta sexta-feira publicado em Diário da República e prevê a obtenção de pelo menos duas medalhas nos próximos Jogos.
 .
Além das duas presenças em lugares de pódio, o contrato estipula ainda a obtenção mínima de 12 diplomas, ou seja, classificações até ao oitavo lugar, e pelo menos 26 iguais ou acima do 16.º posto.

Entre os objetivos definidos no documento contam-se também o aumento da pontuação dos resultados obtidos, o que significa alcançar mais de 40 pontos nas classificações até ao oitavo lugar, e o crescimento para 80% do rácio entre atletas apoiados e atletas selecionados para os Jogos Olímpicos Tóquio'2020.

O contrato prevê ainda uma subida das modalidades representadas para 19 (contra 13 em Londres'2012 e 16 no Rio'2016), e um aumento da presença de atletas femininas, esperando-se que tenham um peso de pelo menos 40% entre os qualificados.

Na sequência da avaliação feita ao modelo dos dois ciclos anteriores, o regulamento do programa estabelece algumas alterações, destacando-se "a introdução de medidas que otimizem o rácio entre atletas apoiados e atletas qualificados" e o "aumento do grau de exigência (...) através da elevação dos critérios de integração" no programa.

Para este ciclo estabelece-se também a "criação de apenas dois níveis de integração", designados Top Elite e Elite, em vez dos três anteriores, embora esteja previsto um nível de apoio às federações, para atletas não integrados com valor desportivo suscetível de qualificação para os Jogos.

No Top Elite são integrados atletas classificados de primeiro a 10.º em Jogos Olímpicos, de primeiro a oitavo em campeonatos do mundo, entre os três primeiros de campeonatos europeus (exceto em ano olímpico e dependendo de avaliação da competitividade europeia no contexto mundial) e entre os 10 primeiros do ranking mundial, se a qualificação for feita por esta via.

No nível Elite cabem classificados entre 11.º e 16.º em Jogos Olímpicos (JO), de nono a 12.º em Mundiais (dependendo do modo de apuramento da classificação final de cada modalidade ou especialidade), de quarto a oitavo em Europeus (exceto em ano olímpico e também dependendo de avaliação da competitividade europeia no contexto mundial) e entre o 11.º e 20.º lugares do ranking mundial, se for este o modo de qualificação

O programa passa contemplar também uma "distinção nos atletas integrados (...) entre aqueles cujo objetivo passa por alcançar uma classificação de medalhado, finalista ou semifinalista e/ou equivalente e os restantes (...) com apoios distintos às federações desportivas para ambos".

De acordo com o documento, os critérios visam reconhecer os resultados obtidos em Jogo Olímpicos, Mundiais e Europeus, "perspetivando uma participação nos JO de nível não inferior ao resultado que conferiu a integração", algo que sucedeu em alguns casos no Rio2016 e que mereceu o reparo do presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Constantino.

A comparticipação financeira, que representa um aumento 2 ME relativamente às verbas disponibilizadas para programa do Rio2016 e que tinha sido aprovada em Conselho de Ministros em dezembro de 2017, será distribuída ao longo do quadriénio 2018-2021, abarcando o que resta do ciclo Tóquio2020 e o início do programa de Paris2024.

Para 2018 está prevista a atribuição de 4,725 ME, enquanto em 2019 serão disponibilizados 4,925 ME e em 2020 serão libertados 5,375 ME, incluindo neste caso 700 mil euros destinados à Missão Olímpica Tóquio'2020. Para 2021, no arranque do ciclo de Paris'2024, está definida uma verba de 3,525 ME.

Além da despesa de 18,5 ME autorizada em dezembro, o Conselho de Ministros definiu também uma verba de 6,9 ME para o programa paralímpico.

Os contratos-programa do Rio'2016 contemplavam 16 ME para os olímpicos e 3,8 ME para os paralímpicos. Ao primeiro foi acrescentada uma verba suplementar de 650 mil euros.

Nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, Portugal só conquistou uma medalha, de bronze, por intermédio da judoca Telma Monteiro, que foi terceira na categoria de -57kg. 

 * Não temos conhecimentos técnicos para analisar o texto do contrato programa, parece-nos que o grau de exigência para resultados é, plagiando o sr. dr. António Costa, "poucochinho".


 .
.

X-MISTÉRIOS
EXTRATERRESTRES
Contactos Imediatos
4.1- Sem Lugar para se Esconder


.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
Advogados pedem que mandado de
.detenção contra Assange seja retirado

O fundador da WikiLeaks está exilado na capital britânica há mais de cinco anos
 
Os advogados de Julian Assange pediram hoje a um tribunal britânico que o mandado de detenção em vigor no Reino Unido contra o fundador do portal WikiLeaks, que permanece exilado na embaixada do Equador em Londres, seja retirado.

Tal decisão iria permitir a Assange sair da embaixada equatoriana na capital britânica, onde está exilado há mais de cinco anos.
.
Os representantes de Assange alegam que o mandado de detenção em questão não tem qualquer propósito, uma vez que o jornalista deixou de ser procurado para responder diante da justiça da Suécia no âmbito de um processo por alegadas agressões sexuais.

Em maio de 2017, a justiça sueca abandonou o processo contra Assange, justificando na altura que não existiam quaisquer perspetivas de conseguir levar o jornalista à Suécia num futuro previsível.

O fundador do WikiLeaks sempre negou tais acusações e argumentou que o mandado de detenção era uma manobra para conseguir a sua extradição para os Estados Unidos, onde pode ser processado pela publicação de documentos militares e diplomáticos confidenciais.

Apesar da decisão sueca, e à luz da justiça britânica, o fundador do portal WikiLeaks ainda corre risco de prisão se sair da representação diplomática equatoriana em Londres.

Assange é procurado por incumprimento de fiança ao ter pedido em 2012 refúgio na embaixada do Equador, para escapar a uma eventual extradição para a Suécia.

O advogado Mark Summers disse hoje no Tribunal de Magistrados de Westminster que o mandado de detenção "perdeu propósito e as respetivas funções".

A instância judicial deverá anunciar uma decisão a 6 de fevereiro, segundo uma porta-voz daquele tribunal, em declarações à agência France-Presse.

No passado dia 11 de janeiro, o Equador divulgou que tinha concedido a nacionalidade equatoriana a Assange, que nasceu na Austrália.

No mesmo dia, o Governo de Quito indicou que tinha pedido às autoridades britânicas para atribuírem um estatuto diplomático a Assange, algo que foi recusado pelo executivo de Londres.

Na quinta-feira, o Presidente equatoriano, Lenin Moreno, disse que o Equador e o Reino Unido estavam a procurar uma solução "que proteja a vida" de Assange, mas também que leve à justiça o fundador do WikiLeaks.

"Tive uma conversa com a embaixadora do Reino Unido e ela está de acordo comigo: vamos encontrar juntos uma solução que proteja a vida de Julian Assange e que permita, ao mesmo tempo, que ele seja sancionado pelo erro que cometeu", disse Moreno.

As declarações de Moreno foram feitas depois de o jornal britânico The Guardian ter publicado na quarta-feira um relatório elaborado por dois médicos que indicava que o estado de confinamento em que vive Assange há mais de cinco anos é "perigoso fisicamente e mentalmente" para o jornalista e que constitui "uma clara violação dos direitos de acesso a cuidados".

A extradição de Assange continua a ser uma prioridade para as autoridades dos Estados Unidos.

* Mais um pôdre da democracia, a situação desumana de Assange, viva o Equador.

.
.
VI-ARMAS E TÁCTICAS
1-Armas Incendiárias



FONTE: Universo do Documentário

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
 HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS/ 
/DA MADEIRA"
Divórcios 
aumentaram em 2016 na Madeira

Os dados definitivos dos casamentos dissolvidos por divórcio agora divulgados pela Direcção Regional de Estatística mostram que, em 2016, foram decretados, na Região Autónoma da Madeira (RAM), 652 divórcios, correspondendo a um aumento de 1,6% face ao ano transacto, ou seja, mais 10 divórcios que em 2015, ano em que se inverteu a tendência decrescente iniciada em 2012.

Em 2016, 61,5% dos divórcios foram decretados por “mútuo consentimento” (59,5% em 2015 e 60,6% em 2014).
 .
A idade média em que ocorre o divórcio tem vindo a aumentar nos últimos 6 anos em ambos os sexos, sendo sempre mais elevada nos homens que nas mulheres. Em 2016, os homens que se divorciaram tinham em média 45,6 anos e as mulheres 42,9 anos.

Dos casamentos dissolvidos por divórcio observados em 2016, 36,3% tiveram duração entre 10 e 19 anos (36,4% em 2015 e 36,2% em 2014).

Em 2016, foram interrompidos 7 casamentos por separação. Em 2014 este número foi de 8 e em 2015 de 6.

* Acontece...

.

MÁRIO CORDEIRO

.





Fast food 
– um caso de amor e ódio

Quando alguém quer arranjar um bode expiatório para obesidades não assumidas ou para hábitos alimentares desconchavados aponta logo um dedo acusador às cadeias de fast food, designadamente à maior do mundo


Há uns tempos, na consulta, perante um adolescente com grande excesso de peso e ao explicar-lhe a situação, falei-lhe, logicamente, dos cuidados a ter com a alimentação. Ele até estava a ouvir e, pareceu-me, a gostar da conversa. Mas logo a mãe interveio e exclamou: “Oh, doutor, mas como é que ele pode estar gordo se só vai de vez em quando ao McDonald’s?!”

Foi difícil, a partir daí, fazer-lhe ver (à mãe) que o que estava errado era a nutrição familiar – aliás, a senhora também era um pouco para o avantajado –, desde o que estava dentro do frigorífico ou na despensa até ao modo de confecionar as refeições; esmiuçando o assunto, descobri que a ementa familiar continha tantos fritos e molhos, confeção com banha e consumo de carne de porco e derivados que enjoava só de ouvir… além dos donuts, croissants e bolas com creme da cantina escolar e das pastelarias. “Ele gosta tanto!”, dizia a mãe, com uma expressão carinhosa de amor maternal.

Ou muito me engano (espero que sim!), ou, no final da consulta, aquela mãe não estava convencida de que poderia mudar alguma coisa. Mais, acho que nem considerava que deveria mudar alguma coisa, pois o filho “até nem estava assim gordo, apenas um bocadinho redondinho” e, dos eventuais gramas a mais (que eram bastos quilos!), o “grande Satã” é que teria a culpa… Ou quase, já que o filho “nem ia lá muito”. Era uma missão impossível explicar àquela senhora que o que se come todos os dias é que conta. A regra, pois, porque as exceções são apenas isso: exceções, e não serão elas que farão alguma mossa.

Quando alguém quer arranjar um bode expiatório para obesidades não assumidas ou para hábitos alimentares desconchavados aponta logo um dedo acusador às cadeias de fast food, designadamente à maior do mundo. Quando não é tema para diatribes políticas e filosóficas, claro. Ouve-se um pouco de tudo: que deram cabo da juventude. Que põem minhocas nos hambúrgueres. Que estão feitas com a “globalização”, no sentido de dominar o mundo. “Imagina que já há na China!”, comenta-se, como se os chineses tivessem menos direitos do que qualquer outro povo. Deus nos guarde dos purificadores das almas: dá-se-lhes um pouco de trela e logo se cai numa atitude proibicionista – era bom, era, a seguir vinha a proibição do consumo de álcool, do bacalhau com natas e, imediatamente, das saídas à noite ou da presença de mulheres em estádios de futebol, e sei lá mais o quê. Sim, porque as atitudes proibicionistas não se centram apenas nalgumas coisas ou nalguns grupos etários em que até se poderiam justificar, mas tendem a estender- -se porque, se formos a ver, o excesso de tudo faz mal à saúde. Quem comer apenas alface e cenouras terá graves carências alimentares.


Não quer isto dizer, atenção, que não se aprovem, por exemplo, medidas de controlo dos teores de sal e de açúcar dos alimentos e algumas limitações em cantinas, bares e máquinas de venda automática de espaços geridos pelas autoridades públicas, mas mais importante é oferecer opções e alternativas saudáveis e pensar que a maioria dos alimentos é consumida em casa e não fora dela, além de informação e formação nas escolas. O fundamentalismo purificador só gera mais “asneiras”, e quem tem dúvidas que reveja a história da “lei seca” nos EUA, que durou de 1920 a 1933 e só levou a um maior consumo de álcool e ao apogeu do mercado negro e de máfias que controlavam esse mercado.

Sem ser um grande apreciador das refeições servidas nesse tipo de restaurantes – até porque não gosto muito de comer à mão e não descobri ainda a maneira de o fazer sem me sujar... falta de jeito, talvez –, não tenho pejo de dizer que vou lá de vez em quando, sempre que aparece um pretexto lógico, descobrindo opções de baixas calorias, como as saladas e as bebidas sem açúcar ou a vulgar mas saudável água.

Tenho uma certa desconfiança das “explicações fáceis” para assuntos complexos, sobretudo quando cientificamente não provadas e, logicamente, pouco claras. A solução mais tentadora para “acabar” com a obesidade e o excesso de peso que grassam nas crianças e jovens portugueses – e em todos os grupos etários, diga--se de passagem – é arranjar um culpado para os desvios alimentares de toda uma sociedade, tanto mais que ninguém admite verdadeiramente gostar de ir a um restaurante de fast food, pelo menos na faixa etária dos pais.

Arranjando um Lúcifer (está na moda bradar pelo mafarrico!), branqueamos as “porcarias” que comemos na “home sweet home” (sweet, fat and fried...), o que se compra no supermercado e que se sabe fazer mal à saúde, e não se avalia o que existe nas cantinas escolares, o que, amiúde, é um autêntico atentado a uma nutrição equilibrada e inteligente. Numa palavra, é mais fácil isentarmo-nos da responsabilidade que deveria ser e tem de ser nossa.

Será que a sociedade mudou por causa das cadeias de fast food? Ou serão elas parte integrante de um tipo de sociedade? Neste caso, parece evidente qual surgiu primeiro, se o ovo ou a galinha (e esta não foi na forma de nuggets...). Se, adotando uma atitude de facilitismo muito conveniente mas que nada resolve, atribuirmos o nosso tipo de vida acelerado, e desajustado dos ritmos biológicos, ou a falta de diálogo e de comunicação entre as pessoas (mesmo entre adultos, não apenas entre adultos e adolescentes), ou até a má gestão dos dinheiros públicos ou a fraca qualidade da programação televisiva e o abuso da internet às cadeias de fast food, então devo estar verdadeiramente a ver mal o problema e a ser muito ingénuo!

A verdade verdadinha é que só entra num destes restaurantes quem quer. Quem opta por entrar escolhe o menu que quer. Quando quer. Como quer. Dizer o contrário é, quanto a mim, contribuir para esta nova atitude, muito correta politicamente mas sórdida do ponto de vista ético, de desresponsabilizar o indivíduo pelas suas escolhas e opções. “Ninguém sabe que faz mal”… coitadinhos… num mundo de informação, querem esgrimir com a sua ignorância quando dá jeito, e depois, quando a coisa dá para o torto, a culpa é sempre dos outros. É bom, não é, ter alguém a quem atribuir as culpas das decisões que são e devem ser nossas?…

* MÉDICO PEDIATRA

IN "i"
23/01/18

.
.


1484.UNIÃO



EUROPEIA


POBREZA


















.
.

HOJE  NO 
"JORNAL DE NEGÓCIOS"
BPI: 
Vinda da Amazon para Portugal 
“deve aumentar a concorrência” 
na área electrónica

O Negócios avança na edição desta sexta-feira que a Amazon é outra das gigantes mundiais da tecnológica a abrir infra-estruturas em Portugal. Para os analistas do BPI, a vinda da tecnológica deverá “aumentar a concorrência em particular na área electrónica em Portugal”.

Para os analistas do BPI, a vinda da tecnológica norte-americana Amazon "deve levar a um aumento da concorrência, em particular na área da electrónica em Portugal que é o segmento com maior penetração em termos de vendas no comércio electrónico". Os analistas, na nota a que o Negócios teve acesso, que a Worten representa 17% das vendas consolidadas da Sonae e 7% do EBITDA.
 .
Na edição desta sexta-feira, o Negócios avança que a Amazon poderá ser a próxima tecnológica a anunciar um investimento em Portugal. A entrada da gigante norte-americana no país poderá ser oficializada ainda neste primeiro trimestre. Já estará mesmo a negociar um espaço no Porto. Fonte próxima do processo confirmou ao Negócios que a tecnológica está em conversações com o município do Porto, tendo em vista a sua instalação na zona nobre da Boavista.

O interesse da tecnológica por Portugal começou a ganhar novos contornos mediáticos no ano passado. Mas são bem mais antigos os sinais dados do interesse da Amazon por Portugal.

Apesar de os portugueses poderem fazer compras através da sua plataforma online, a Amazon não tem uma presença directa em Portugal. Ou seja, enquanto no país vizinho já lançou uma oferta direccionada - através da Amazon.es -, ainda não existe o endereço Amazon.pt. Aliás, este site redirecciona automaticamente para o endereço espanhol.

No passado dia 24, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que a Google vai instalar a partir de Junho, em Oeiras, um centro de serviços, hub tecnológico, para a Europa, Médio Oriente e África, arrancando com 500 empregos qualificados. A Google confirma o centro.

A Google confirmou o investimento em Portugal, explicando ao Negócios tratar-se de um centro de operações de fornecedores, "totalmente dedicado a fornecedores terceiros". Fonte oficial acrescentou, apenas, que "com esta abertura, estamos a instalar num local alguns dos muitos fornecedores que dão apoio às operações da Google", mas não fez referência aos postos de trabalho.

Nesse mesmo dia, Paddy Cosgrave, líder do Web Summit, partilhou nas redes sociais o anúncio de que a Google vai abrir em Oeiras um centro tecnológico e acrescentou: "os rumores são que a Google é a primeira de várias empresas tecnológicas de alto perfil a abrir escritórios em Lisboa". Cosgrave sinalizou também que a possibilidade da vinda de mais empresas reflecte o "grande trabalho da comunidade em Portugal e do governo".


Em Outubro, a Uber anunciou que escolheu Lisboa para instalar o seu novo Centro de Excelência, que prestará apoio a diferentes países europeus. O novo centro criará 250 postos de trabalho directos até 2018, estando já instalado, embora de forma provisória, na freguesia das Avenidas Novas.


O Centro de Excelência terá como missões apoiar utilizadores e motoristas para as plataformas Uber e UberEats - especializada na entrega de comidas e que chega a Lisboa até ao final do ano - em diferentes línguas. Espanha, França e Portugal estão entre os países apoiados.

A Zalando, plataforma germânica de moda, revelou em Novembro, por sua vez, que vai abrir, ainda durante o primeiro trimestre, um centro tecnológico em Portugal, criando no primeiro ano 50 postos de trabalho.

* Tanta tecnologia, tanta inovação, tanta tecnocracia disfarçada, tanta exploração laboral artilhada.

.
.
.
II-A BÍBLIA PROÍBIDA

1-Quem é Satanás? 





FONTE: 
1-HISTORY
2-Universo do Documentário

...
.
COMPUTADOR ANTI-FRAUDE

com HELDER POSTIGA



FONTE:  Nuno Agonia


.
.
HOJE  NO 
"CORREIO DA MANHÃ"
Professora mata namorado 
após jantar de luxo no Ritz

Fernanda Baltazar, de 36 anos, entra no tribunal vestida de preto, dos pés à cabeça. Chora durante o depoimento, conta que matou o namorado, mas diz que o fez porque ele lhe pediu. Revela um pacto de morte, do qual ela desistiu à última da hora. Foi a 23 de dezembro de 2016, após um jantar de luxo no hotel Ritz, em Lisboa.
VEADO E MORTE
 Fernanda é acusada de homicídio qualificado, mas diz só o ter ajudado no suicídio. E conta que foi Hugo quem escolheu a forma de morrer. Usaram gelo seco e água, para que fosse libertada uma nuvem espessa de monóxido de carbono - técnica usada no cinema para criar efeitos especiais. Fernanda fala de uma relação marcada por contactos com o além e pela busca de uma forma de morrer que não deixasse ninguém indiferente.

"Acabávamos pelo menos uma vez por mês. Agora percebo que era obsessivo. Ele dizia que ouvia vozes e que tínhamos de ficar juntos. Acreditava na reencarnação e dizia-me que íamos ter com a minha mãe e as nossas avós", diz aos juízes a professora de português e inglês que abandonou o ensino para acompanhar, "24 horas por dia", o namorado.

"Tinha dinheiro de família. Vendi muitas obras de arte para mantermos o estilo de vida, mas fazia-o com gosto", conta, garantindo que fez tudo para evitar o desfecho: "Tentei tudo para o demover. Ele pediu-me para morrer e depois de tomar comprimidos para dormir ele atirou duas garrafas de água para cima do gelo seco. Eu atirei pelo menos mais duas e ele disse-me ‘obrigada, amorzinho’. Depois eu saí e ele ficou".

Fernanda deixou Hugo no quarto da casa onde moravam, no Parque das Nações, onde depois deflagrou um incêndio que a PJ diz ter sido provocado por Fernanda. Que esta queria livrar-se de Hugo e encenou um suicídio ‘cinematográfico’.

Compraram 35 quilos de gelo seco e levaram para casa 
Horas antes do jantar no Ritz, Fernanda e Hugo compraram 35 quilos de gelo seco. Levaram-no depois para casa, onde o deixaram até regressarem, já à noite. Fernanda conta que já tinha tentado demover o namorado de várias formas.

Tinham até combinado casar-se, mas ele desistiu. "Eu era o fio que o agarrava à vida", diz em lágrimas, garantindo que se arrepende de não ter ido com ele. "Mas ele sabia que eu não ia morrer. E mesmo assim quis fazê-lo".

"Não tive coragem, fugi porque matei quem mais gostava" 
Fernanda diz que fugiu de táxi e que voltou para Vila Nova de Gaia, onde cresceu e onde continuava a ter casa. "Estava desnorteada. Tinha medo de ser presa, nem sabia bem o que fazer. Fugi porque matei quem mais gostava", contou Fernanda, que chorou quando o pai do namorado lhe contou que ele tinha morrido. "Ligou-me uns dias depois. Eu já tinha chorado muito, mas voltei a chorar".

PORMENORES 
Prisão preventiva 
Fernanda está presa desde os últimos dias de dezembro de 2016. Foi detida pela PJ, em Gaia, para onde se dirigiu após deixar Hugo a morrer no quarto.

Usava peruca 
No dia em que matou o namorado, Fernanda usava uma peruca. Diz que o fazia porque tinha perdido muito cabelo devido ao estado depressivo em que também se encontrava.

Jantaram veado no Ritz 
Antes de o matar, Fernanda pagou cerca de 300 euros por um jantar de veado no hotel Ritz com Hugo.

* Há filmes com argumentos mais fracos.

.
.

Roni Parnass

Just a moment


.
.
HOJE  NO 
"OBSERVADOR"
Trump pediu um Van Gogh, 
museu Guggenheim ofereceu 
antes uma sanita dourada

Casa Branca pediu emprestado ao museu uma das obras do pintor. Guggenheim recusou aquela peça e sugeriu outra: uma sanita dourada usada, de um artista contemporâneo.

A curadora do museu Guggenheim recusou um pedido da Casa Branca para que fosse emprestada a obra “Paisagem com Neve”, do pintor Vincent van Gogh, para os aposentos privados do casal presidencial. Em troca, o museu sugeriu uma obra de um autor contemporâneo chamada “America”, que é nada mais nada menos do que uma sanita dourada.
 .

O Washington Post teve acesso à troca de emails que confirma que a curadora Nancy Spector rejeitou o pedido dos Trump e sugeriu a alternativa menos consensual. Explicando que a “Paisagem com Neve” iria ser exibida em Espanha e não poderia ser emprestada, Spector sugeriu como alternativa a peça “America”, do artista contemporâneo Maurizio Cattelan: uma sanita dourada que esteve disponível para ser utilizada pelos visitantes do museu no quinto andar.

O artista, explica a curadora, “gostaria de a oferecer em empréstimo a longo-prazo à Casa Branca”. “Claro que [a peça] é extremamente valiosa e algo frágil, mas forneceremos todas as instruções para a sua instalação e manutenção”, explicou Spector.

O hábito de museus emprestarem obras de arte para os aposentos privados de presidentes norte-americanos não é novo, como explica a Newsweek. O Presidente Kennedy teve direito a uma pintura de Eugene Delacroix, enquanto Barack Obama teve nas suas paredes uma obra de Mark Rothko.

Nancy Spector, a curadora em causa, revelou no passado a sua opinião negativa do Presidente Donald Trump, de acordo com a Associated Press. Spector escreveu que a presidência Trump tem sido “marcada pelo escândalo e definida pelo recuo deliberado das liberdades civis”, num blogue onde também definiu o Presidente como “o epónimo da torre dourada”.

* Uma sanita de acordo com a diarreia mental de mr.  Trump.

.
.


21- A HISTÓRIA
   
DO AUTOMÓVEL 


MAIS HISTÓRIAS NA HISTÓRIA



ATENÇÃO SRS./AS VISITADORES/AS
Esta série foi difundida pela TVE, Rede Minas, em 1986, é portanto muito datada. No entanto até à data indicada, o seu conteúdo tem rigor histórico.


* Nesta nova época de "bloguices" que vai de Setembro/17 a Julho/18, iremos reeditar algumas séries que de forma especial sensibilizaram os nossos visitadores alguns anos atrás, esta é uma delas.

.
.

“Vai para o Inferno!” 
Ouviu o médico das atletas dos EUA


* Quase 100 atletas contaram como foram abusadas por Larry Nassar, médico da seleção olímpica de Ginástica dos EUA. Em tribunal, não olhou nenhuma das suas vítimas nos olhos.


FONTE: "OBSERVADOR"


.
.

NÃO TEMOS MEDO!


* Ex-muçulmanos sempre foram as pessoas mais perseguidas do mundo. Mas eles não vão ficar calados por muito tempo.


FONTE:  Khadija Kafir


.
.

 A dança dos apaixonados




.
.
PRIMA BALLERINA
















.
.


1501
Senso d'hoje
LAUREN SOUTHERN
JORNALISTA, BLOGUEIRA
'THOUGHT CATALOG'
"EU NÃO PRECISO DE UM HOMEM"



 * Será a perspectiva histérica duma má feminista?

 FONTE: Tradutores de Direita

.

NOTÍCIAS PARA HOJE

.
COMPRE JORNAIS







.
.

COMO QUEM NÃO QUER...



.
.

BOM DIA


.
.


60-CINEMA
FORA "D'ORAS"

IX-A ÚLTIMA TENTAÇÃO

DE CRISTO




Baseado no romance de Nikos Kazantzakis, o filme traz Jesus Cristo como um homem comum, encarnado num Messias contraditório, frágil e perturbado, que se autoproclama filho de Deus. As suas pregações na Judeia, então colônia romana, chocam e incomodam o governo, que decide livrar-se dele. Na cruz,  imagina como seria a vida se, ao invés de assumir o peso da salvação dos homens, tivesse levado uma vida comum com mulher e filhos.

Data de lançamento:
23 de setembro de 1988 (Portugal)
Direção: Martin Scorsese
Música composta por: Peter Gabriel
Roteiro: Paul Schrader

ELENCO - Willem Dafoe como Jesus Cristo, Harvey Keitel como Judas Iscariotes, Barbara Hershey como Maria Madalena, David Bowie como Pôncio Pilatos, e Harry Dean Stanton como Paulo. O filme foi inteiramente rodado em Marrocos

WIKIPEDIA

 .