19/05/2019

.


78-CINEMA
FORA "D'ORAS"
VI-FLORES RARAS



SINOPSE
Elizabeth Bishop é uma poetisa insegura e tímida, que apenas se sente à vontade ao narrar seus versos para o amigo Robert Lowell. Em busca de algo que a motive, ela resolve partir para o Rio de Janeiro e passar uns dias na casa de uma colega de faculdade, Mary, que vive com a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soare. A princípio Elizabeth e Lota não se dão bem, mas logo se apaixonam uma pela outra.
.
NR: Se os nossos visitadores tiverem nos seus arquivos filmes de bom nível ou outros temas que julguem interessantes agradecemos que nos enviem para: "apxxdxdocorreio@gmail.com", ficaremos mais que gratos.



FONTE:  LC Barreto 2
.

18/05/2019

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
.
X-A HISTÓRIA 
DO SEXO
3- A HOMOSSEXUALIDADE
FAZ PARTE DA HISTÓRIA

3.4-BRASIL - A LUTA
CONTRA A DISCRIMINAÇÃO



* Depois de uma perspectiva histórica e global do sexo, passaremos a editar factos circunscritos a períodos mais datados, civilizações regionais ou intervenções sociais e locais.


FONTE:   Pedro Janov 

.
.

O LIVRO




* Obrigado ROBERTO por este primor.

.
.
12-DESFAÇATEZ

Shina Tatsumi


FONTE:  High-Leg Suit TV
.
.
3-SISTEMA NERVOSO
3.1-NEURANATOMIA
Divisões Anatómicas do Sistema Nervoso/1


* Uma interessante série produzida para auxiliar alunos da área de saúde mas também muito útil para quem quer que deseje aprender sobre esta matéria. Disfrute.


FONTE: Anatomia Fácil com Rogério Gozzi

.
.
11-DESFAÇATEZ

Mel Amamiya 


FONTE:  High-Leg Suit TV
.
.
Como aprendemos
uma segunda língua



FONTE: Nerdologia

.
.
10-DESFAÇATEZ


Kozue Yashiro


FONTE:  High-Leg Suit TV
.

CAPICUA

.






O parto

Recebi uma grande dose de confiança na minha capacidade de parir e de superar as dificuldades associadas ao parto, à amamentação e à maternidade. O regresso de Capicua às crónicas na VISÃO

(Quatro meses sem crónicas. Voltei.)
Depois de dias e dias de pode-nascer-a-qualquer-momento, nasceu um belo rapaz, já depois das quarenta e uma semanas e porque lhe demos uma ajudinha. Correu tudo muito bem. Nasceu de parto normal. No abençoado SNS e poveirinho de naturalidade. 
.
Isto porque o serviço de obstetrícia do Hospital da Póvoa de Varzim e Vila do Conde foi a melhor opção dentro dos meus parâmetros de sério-problema-com-a-autoridade e querer-fazer-a-coisa-o-mais-natural-possível.

É que eu queria parir à vontade, na posição que me desse mais jeito na hora agá, com uma parteira motivadora, paciente com os meus tempos e profundamente respeitadora da sacralidade do momento. E depois de muito investigar, fiquei a saber que na Póvoa não só havia abertura para uma abordagem mais “humanizada” como era modus operandi.

Marquei uma primeira visita e, se as velhas instalações e as pequenas enfermarias não me pareceram muito convidativas, o contacto inicial com a equipa tranquilizou-me logo. Aconselharam-me o curso de preparação para o parto (de dez sessões) e, depois, o de parentalidade e amamentação (mais nove).

Todas as segundas e quintas ia ao hospital para aprender, e a verdade é que aprendia muito mais sobre sororidade e empoderamento feminino do que sobre puericultura e obstetrícia. É que mais do que exercícios de respiração e técnicas de controlo da dor, ou conselhos para a amamentação e cuidados com recém-nascidos, recebi uma grande dose de confiança na minha capacidade de parir e de superar as dificuldades associadas ao parto, à amamentação e à maternidade.

O grupo de enfermeiras-parteiras, disponíveis e preparadas, fazia questão de sublinhar a cada aula que não são os profissionais de saúde que fazem os partos, somos nós. E que para cada etapa do parto, há ferramentas para lidar com os desafios e superar as ansiedades. Ora, esta mudança de perspetiva não só devolve o protagonismo às mulheres, empoderando-as e criando uma visão mais positiva sobre o parto, como é refrescante, numa cultura que tende a cultivar uma ideia assustadora e emergencial do mesmo.

Ouvir vozes otimistas que nos relembram a sabedoria ancestral do corpo feminino e a importância de acreditarmos na nossa capacidade física e anímica de parir chega a ser poético, e muitas vezes me emocionei com a sua profunda sororidade.

É reconfortante ouvir dizer que as mulheres têm o direito de ver respeitada a sua vontade e que é importante definir um plano de parto, informado e negociado com os profissionais de saúde, para cumprir à risca (obviamente na medida do possível, tendo em conta os imprevistos que podem surgir). E foi mesmo isso que aconteceu, existiram imprevistos (desde logo, termos de induzir o parto por falta de comparência das contrações), mas todas as decisões foram feitas em conjunto, as minhas necessidades foram respeitadas e todos trabalharam comigo para que não só corresse tudo bem mas também fosse bonito, confortável e íntimo.

E depois de meses de gestação em que li muito sobre tudo isto, vi documentários, não perdi uma aula e conversei com várias mulheres sobre as suas histórias de parto, passei pela minha própria experiência (pessoal e intransmissível) com muita confiança. Em mim desde logo, sem medo, mas também com a certeza de que estava bem acompanhada. 
.
Tenho mesmo pena de que este tipo de abordagem e acompanhamento não seja norma, não só porque a violência obstétrica é muito mais comum e normalizada do que se pensa, mas porque privar uma mulher do comando do seu próprio parto (a não ser em caso de absoluta necessidade) é retirar-lhe a oportunidade de ter a mais profunda experiência de amor-próprio e o mais sólido reforço de si. Devolver o parto às mulheres é capaz de ser a coisa mais feminista e acertada a fazer. Mas sermos todas tão solidárias no cuidado umas das outras como as parteiras da Póvoa já era um ótimo começo.

IN "VISÃO"
10/05/19

* SAÚDE-SE A MÃE MAIS O FILHO, CLARO O PAI TAMBÉM!


.
.


1912.UNIÃO



EUROPEIA




.
9-DESFAÇATEZ

Ayumi Koyanagi

FONTE:  High-Leg Suit TV
.
.

 Jair Bolsonaro e 
a Hipocrisia Cristã



FONTE:  Apóstolo da Razão

.

XXXIX-VIDA SELVAGEM
2- ORNITORRINCO
Um sobrevivente silencioso



FONTE:   Universo do Documentário 2.0 

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
8-DESFAÇATEZ

Kikka Hiragi


FONTE:  High-Leg Suit TV


.
.
VIDEOS DE SEMPRE

Annie Lennox

Why


.
.
7-DESFAÇATEZ

Mhairi

FONTE:  High-Leg Suit TV


.
.
4-NÃO MATARÁS

CONTRA OS TESTES EM ANIMAIS


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

Convivendo com o mal



FONTE:  afpbr

.

.

46-RUMO ÀS
ELEIÇÕES EUROPEIAS

DIA2-POZNAN-POLÓNIA
A extrema-direita polaca


* A Euronews arrancou segunda-feira 18/03/19 numa viagem de dois meses para perceber o espírito dos cidadãos da Europa antes das eleições de maio.

Começando em Lisboa, os nossos jornalistas vão viajar por Espanha, França, Itália, Grécia, Bulgária. Roménia, Hungria, Áustria, República Checa, Polónia, Alemanha e Holanda, antes de terminarem em Bruxelas nas vésperas da votação.
Em cada etapa da viagem, jornalistas da Euronews vão viajar juntos e ouvir as pessoas que vivem longe das grandes cidades.

A equipa da euronews acabou de entrar na Áustria onde, num país tão importante só passou um dia e já está na República Checa para dar seguimento à viagem iniciada há quase dois meses em Lisboa para ouvir o que os cidadãos europeus pensam das Eleições Europeias a realizar entre 23 e 26 de maio. 

Não é preciso procurar muito para perceber porque é que a Polónia é conhecida como um dos países mais católicos da União Europeia. 

É um país socialmente conservador, que se pensa estar a virar cada vez mais à direita sob o atual governo do Partido da Lei e da Justiça.

O aparecimento e aumento de visibilidade de grupos de extrema-direita na Polónia é um fenómeno que poucos negam. 
Na rubrica "Rumo às Eleições Europeias", o líder do movimento nacionalista e ultracatólico de jovens polacos, Ziemowit Przebitkowski, partilha o que pensa sobre os direitos dos homossexuais e o papel da Polónia na União Europeia. Uma posição que encontra resistência à esquerda, deixando o país na incerteza sobre os impactos das divisões políticas extremadas.. 

Como pensionistas europeus e atentos iremos divulgar a viagem que pressupomos com muito interesse.


FONTE:  euronews


.
.


N O T Á V E L




.
.


2-Candidatos às presidenciais
europeias debatem o futuro



Os cinco candidatos à liderança da Comissão Europeia debateram este 15/05 no parlamento europeu em Bruxelas as várias propostas para o futuro do bloco europeu. Como o debate é extenso mas muito interessante dividimos o vídeo em oito partes que editaremos às 13h00 de todos os dias até 24/05.


FONTE: euronews


.
.
NA COZINHA/52
 5-RECEITA ILUSTRADA




.
.

1977
Senso d'hoje
RICARDO
ARAÚJO PEREIRA
ESCRITOR
HUMORISTA
"GENTE QUE NÃO SABE ESTAR" 



 FONTE: jarbas lee


.
.

A GRACINHA
QUE NÓS SOMOS






. .
.

BOM DIA


.
.


78-CINEMA
FORA "D'ORAS"
V-FLORES RARAS




SINOPSE
Elizabeth Bishop é uma poetisa insegura e tímida, que apenas se sente à vontade ao narrar seus versos para o amigo Robert Lowell. Em busca de algo que a motive, ela resolve partir para o Rio de Janeiro e passar uns dias na casa de uma colega de faculdade, Mary, que vive com a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soare. A princípio Elizabeth e Lota não se dão bem, mas logo se apaixonam uma pela outra.
.
NR: Se os nossos visitadores tiverem nos seus arquivos filmes de bom nível ou outros temas que julguem interessantes agradecemos que nos enviem para: "apxxdxdocorreio@gmail.com", ficaremos mais que gratos.



FONTE:  LC Barreto 2
.

17/05/2019

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
XXVIII~MEGA FÁBRICAS
1-AS DESTILARIAS



FONTE: Varios Docs 


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.

III- ALIENÍGENAS
DO PASSADO

3- Dispositivos Misteriosos


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

Fonte:   Nuno V
.
.

VII- OS BÁRBAROS

4-OS GODOS



FONTE:  PabloCesarC 

.

IMRAN MHOMED

.





Ramadão
A época do jejum

O culto no Ramadão, pode servir como meio de comunicação e como meio de orientação

O mês do Ramadão (teve inicio no dia 6 de maio de 2019), é o nono mês do calendário islâmico, é o mês onde os muçulmanos, maiores de idade (que são saudáveis e maiores têm obrigatoriamente que jejuar, os doentes, as grávidas e as crianças estão isentos de jejuar), jejuam do inicio da manhã (4,50 horas) até ao pôr do Sol (20,36 horas). (O exemplo aqui é o horário do jejum em Portugal Continental).

Este jejum é total, sem ingestão de líquidos ou sólidos, o ato de jejuar, inclui abster-se de beber, comer, abster-se de praticar qualquer tipo de ato imoral, e é condenado qualquer tipo de comportamento menos próprio com os praticantes de outros cultos.
Sendo um dos pilares do islão, também neste mês é usual haver mais tempo para as orações, e é um mês onde os muçulmanos praticam vários atos de caridade.

Hoje falo deste mês sagrado islâmico, porque este é o mês mais importante do calendário lunar para os muçulmanos, não é um mês comum, porque é o mês onde os crentes se aproximam mais do culto.

No mundo há sensivelmente 1,5 mil milhões de muçulmanos que praticam este jejum.

O livro sagrado dos muçulmanos, o Alcorão foi revelado no mês do Ramadão.

Durante o mês sagrado, os muçulmanos acordam cedo para comer uma refeição antes do amanhecer, que é designada por Suhoor, e quebram o jejum com o Iftar (refeição que é designada quando se pode voltar a comer, no pôr do Sol).

É muito frequente que as mesquitas tenham uma grande afluência de crentes, na hora do Iftar, especialmente para os pobres e mais necessitados. Orações noturnas chamadas Tarawih também são realizadas nas mesquitas após o Iftar.

Culturas diferentes têm diferentes tradições durante este mês, seja através de refeições mais elaboradas que são partilhadas em família e com os mais carenciados. Os princípios islâmicos, como a generosidade e benevolência, inspiraram a maioria dessas tradições, incluindo compartilhar comida e convidar os amigos e familiares para a hora do Iftar.

Os meses lunares duram entre 29 a 30 dias, dependendo de quando a Lua Nova é avistada. Se a Lua não for vista na noite do 29.º dia, o mês sagrado tem a duração de 30 dias.

A celebração do Eid al-Fitr marca o final do mês, quando os muçulmanos celebram o fim do Ramadão (o mês do jejum e da adoração).

Assim, os muçulmanos jejuam, e o jejum é um ato de adoração, uma forma de se aproximarem de Deus, e, uma maneira de se tornarem mais próximos dos que têm mais necessidades, também, é visto como uma forma de aprender a ser paciente e benevolente.

A metamorfose evolutiva no sentido da comunicação através do jejum, desempenhou um papel central na emergência da forma distinta do muçulmano. O culto no Ramadão, pode servir como meio de comunicação e como meio de orientação.

O alargamento com uma ênfase no jejum, parece exigir um complemento através do alargamento do quadro de referencia para o futuro do muçulmano praticante.


IN "SOL"
13/05/19

.
.


1911.UNIÃO



EUROPEIA




.
7-Falsidade.com 
7.2-LESLIE




FONTE:  tbrsete

.
.
ISTO SIM, É UM CARRO
SUPER DESPORTIVO (TESLA)



FONTE:  Nuno Agonia

.
.

Ermal Meta

Amara Terra Mia


.
.

III- O APERFEIÇOAMENTO

HUMANO

1 - O  MESSIAS DIGITAL



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

** Nesta senda de "bloguices" iniciadas em Setembro/17, iremos reeditar algumas séries que de forma especial sensibilizaram os nossos visitadores alguns anos atrás, esta é uma delas.

.
.
O QUE LEVA UM CORRUPTO A FAZER ISTO?

Presidente do Equador cria comissão
 internacional contra a corrupção



* O presidente do  Equador é tão mau como Maduro ou Putin, temos pena do povo equatoriano que sofre nas mãos deste esbirro.

FONTE:  EFE BRASIL

.

.

45-RUMO ÀS
ELEIÇÕES EUROPEIAS

DIA1-SLUPSK-POLÓNIA
De Slupsk até ao Parlamento Europeu



* A Euronews arrancou segunda-feira 18/03/19 numa viagem de dois meses para perceber o espírito dos cidadãos da Europa antes das eleições de maio.

Começando em Lisboa, os nossos jornalistas vão viajar por Espanha, França, Itália, Grécia, Bulgária. Roménia, Hungria, Áustria, República Checa, Polónia, Alemanha e Holanda, antes de terminarem em Bruxelas nas vésperas da votação.
Em cada etapa da viagem, jornalistas da Euronews vão viajar juntos e ouvir as pessoas que vivem longe das grandes cidades.

A equipa da euronews acabou de entrar na Áustria onde, num país tão importante só passou um dia e já está na República Checa para dar seguimento à viagem iniciada há quase dois meses em Lisboa para ouvir o que os cidadãos europeus pensam das Eleições Europeias a realizar entre 23 e 26 de maio. 

A penúltima etapa foi realizada pela Roménia e pela Hungria por Damon Embling, da equipa de língua inglesa da Euronews, e por Gábor Tanács, da nossa redação em Budapeste. Os dois passam agora o testemunho da viagem "Rumo às Eleições Europeias" a Vincent McAviney, habitual correspondente da Euronews em Londres, e a Leszek Kabłak, nosso colaborador na Polónia. 

A nova dupla vai andar pela Áustria, pela República Checa e ainda pela Polónia antes de entrar na Alemanha. Na passagem de testemunho, Damon e Gábor fizeram um pequeno resumo da última etapa a Vincent e Leszek

Não é preciso procurar muito para perceber porque é que a Polónia é conhecida como um dos países mais católicos da União Europeia. 

É um país socialmente conservador, que se pensa estar a virar cada vez mais à direita sob o atual governo do Partido da Lei e da Justiça. Por isso, encontrámo-nos com Robert Biendron. 

Candidato a um lugar de deputado no Parlamento Europeu e ex-presidente da Câmara Municipal de Slupsk, Biedroń foi o primeiro político polaco a assumir publicamente ser homossexual e falou à reportagem da euronews enquanto fazia campanha ao lado do companheiro e agora também candidato Krzysztof Śmiszek. 

Como pensionistas europeus e atentos iremos divulgar a viagem que pressupomos com muito interesse.


FONTE:  euronews


.
.

Por um mundo que valoriza
e acolhe pessoas trans




FONTE:  ONU Brasil

.