24/08/2018

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
XVIII~MEGA FÁBRICAS
4-MÓVEIS IKEA




FONTE:   Iván Vesga

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.
.
.

V- CONTACTOS
EXTRATERRESTRES
2- OVNIS E FENÓMENOS NATURAIS



Fonte: Levy Mac
* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
XIII-ARMAS E TÁCTICAS
3- Submarinos

FONTE: Universo do Documentário

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.

JOÃO MIGUEL TAVARES

.






O vídeo onde Mário Centeno
aparece todo nu

Metaforicamente falando, podemos admitir que Mário Centeno apareceu realmente em pelota naquele vídeo – no sentido em que interpretou a crise grega (e, por extensão, a portuguesa) com uma transparência inédita.

Oh meu Deus, que surpresa: Mário Centeno acha que a crise grega é culpa dos gregos e não dos malvados tecnocratas da União Europeia e do FMI. Como é possível? Um presidente do Eurogrupo a defender as políticas do Eurogrupo. O horror, o horror! Centeno fez um vídeo a dar conselhos e parabéns à Grécia e o país reagiu como se o homem tivesse sido apanhado num daqueles filmes caseiros com gente em pelota que vão parar à internet. O Bloco de Esquerda em peso saltou da cadeira. O PCP fechou os olhos e disse coisas sobre “pactos de agressão”. O deputado João Galamba chamou-lhe “um vídeo lamentável”. E até o inevitável Varoufakis decidiu classificá-lo como “propaganda norte-coreana”. Qual foi o pecado do pobre homem, afinal? Eu digo-lhes qual foi: durante um minuto, Mário Centeno resolveu dizer aquilo que pensa. Erro crasso.

Metaforicamente falando, podemos admitir que Mário Centeno apareceu realmente em pelota naquele vídeo – no sentido em que interpretou a crise grega (e, por extensão, a portuguesa) com uma transparência inédita. Ora, revelar intimidades económicas e políticas é pornografia para as esquerdas que nos governam. Tendo em conta que eles inventaram uma narrativa para eleitores com idade mental de cinco anos – que diz que a culpa disto tudo foi da troika e de Passos Coelho, porque se não tivessem sido eles o país estaria espectacular –, qualquer complexificação do discurso é inadequada para a nossa política de escola primária. O que os tuítes de João Galamba querem dizer é isto: “Veste-te, Mário, volta a pôr a roupa do português brutalmente oprimido, que isto assim não pode ser.”

Mas não só pode como deve – até porque não tem sido de outra maneira. Eu sei que parece que existe um Mr. Mário, ministro das Finanças de Portugal, e um Dr. Centeno, presidente do Eurogrupo, já que as coisas que um faz lá fora não coincidem com as coisas que o outro diz cá dentro. Só que não há dois – nem nunca houve. Sim, o vídeo do Dr. Centeno poderia ter sido escrito por Vítor Gaspar. Mas isso é tão surpreendente quanto descobrir que José Sócrates é um bocado mentiroso e Bruno de Carvalho tem problemas de equilíbrio emocional. Toda a actuação de Centeno ao longo dos últimos três anos tem sido no sentido não só de cumprir as metas europeias, como de ir além delas. E ainda bem. Só que – lá está – não se pode dizer isto em voz alta, nem em línguas perceptíveis. O erro de Centeno foi ter falado inglês. Tivesse optado pelo grego e ninguém daria conta.

IN " PÚBLICO" 23/08/18

.
.


1647.UNIÃO



EUROPEIA




SALVINI - O XENÓFOBO

.
.
3/4-JOSUÉ

A MATANÇA ÉPICA








FONTE: Bruno GM

.
.
O COMPUTADOR MAIS
AVANÇADO QUE RECEBI




FONTE:  Nuno Agonia

.
.

Cher

Believe


.
.
II.Isto é Impossível
5. Exterminadores Reais



* Nesta nova época de "bloguices" que vai de Setembro/17 e se estende por 2018, iremos reeditar algumas séries que de forma especial sensibilizaram os nossos visitadores alguns anos atrás, esta é uma delas.

.
.
Governo alemão dá 340 milhões a
agricultores afetados pela vaga de calor



FONTE: euronews

.
.
Deus é Pai



FONTE: Curtas Brasileiros


.
.

1711
Senso d'hoje
CIDADÃOS BRASILEIROS
SEM-ABRIGO EM S.PAULO
"É horrível dormir com sede"



FONTE: BBC News Brasil

.
.


IMPONENTE


.
.

BOM DIA


.

.

4-BIZARRO

FORA "D'ORAS"

X-BACANTES

1ºACTO



NR: Este espectáculo não é aconselhável a olhos, corações sensíveis e pudorentos, tem cenas de nudez muito explícitas. Os vídeos da representação serão editados diariamente.

ARTE É CULTURA, CULTURA É LIBERDADE!

O rito vive a chegada de Dionyzio , filho de Zeus e da mortal Semelle, em sua cidade natal, TebaSP, que não o reconhece como Deus. Trava-se o embate entre o mortal Penteu, filho de Agave, que, através de um golpe de estado, tomou o poder do avô, o Governador Kadmos e tenta proibir a realização do Teatro dos Ritos Báquicos oficiados por Dionyzio e o Coro de Bacantes e Sátiros nos morros da cidade.

Penteu é a personagem mais contemporânea da peça. Ele incorpora o pensamento dominante, herança do legado racista, patriarcal, escravocrata e sexista, que tem na propriedade privada a legitimação de genocídios; no discurso de hategroups que não conseguem contracenar com as diferenças e no privatizante e “apolítico” projeto neoliberal.

No terceiro ato, o coro de Bacantes e Sátiros que presentificam a multidão insurgente, conduzidos por sua mãe, estraçalham e devoram Penteu num trágico banquete antropófago – um rito de adoração da adversidade. Nesse movimento, o coro se revela mais contemporâneo que Penteu, pois vai em direção ao primitivo, num retorno ao pensamento em estado selvagem com percepção da cosmopolítica indígena, que hoje nos mostra como totemizar a predação e o trauma social do capitalismo e do antropocentrismo que atravessam continentes e séculos carregando a mitologia do Progresso a qualquer custo.

Com músicas compostas por Zé Celso, incorporando o Teatro de Revista, Bacantes vai muito além do musical americano, e depois de 20 anos da estreia, a evolução musical do Coro do Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona, desde as montagens de Os Sertões até as imersões nas obras de Villa Lobos e Paul Hindemith, preparou a companhia para a atuação nesta ópera eletrocandomblaica com a qualidade que lhe é devida. A música é executada ao vivo pelos coros & banda.

BACANTES – FICHA TÉCNICA

Texto:
EURÍPEDES

Versão brazyleira
CATHERINE HIRSCH
DENISE ASSUNÇÃO
MARCELO DRUMMOND
ZÉ CELSO MARTINEZ CORREA
Tradução para o inglês | Legendas
ANA HARTMANN y MARIA BITARELLO
DIREÇÃO E MÚSICA
JOSÉ CELSO MARTINEZ CORREA
Conselheira poeta
CATHERINE HIRSCH
Direção Musical:
MARCELO PELLEGRINI
GUILHERME CAZALVARA
CHICÃO
Direção de Cena:
ELISETE JEREMIAS
OTTO BARROS

TYAZO:
Dionysio
MARCELO DRUMMOND
Penteu
FRED STEFFEN
Tirézias
ZÉ CELSO MARTINEZ CORREA
Semele
CAMILA MOTA
Zeus
RODERICK HIMEROS
Kadmos
RICARDO BITTENCOURT
Hera
VERA BARRETO LEITE
Rheia e Coriféria Negra
CARINA IGLESIAS
Coriféria Negra
DENISE ASSUNÇÃO
Agave e Moira Corta Vida
JOANA MEDEIROS
Autonoe e Moira Puxa Vida
LETÍCIA COURA
Hino e Moira Tece Vida
MARIANA DE MORAES y NASH LAILA

RODERICK HIMEROS
Ganimedes
OTTO BARROS
RODERICK HIMEROS
Ampelos
LUCAS ANDRADE
Cupido
KAEL STUDART
Mensageiro I
RODERICK HIMEROS
Mensageiro II
MARCIO TELLES
Comandante da Tropa de Elite
TONY REIS y CYRO MORAIS
Harmonia e Paz
CAMILA GUERRA Y DANIELLE ROSA
Afrodita
MÁRCIO TELLES
Artemis
WALLACE RUY
Coripheia
SYLVIA PRADO
Touro enfurecido
CYRO MORAIS
Adoração
VERA BARRETO LEITE
Bacantes
BÁRBARA SANTOS
CAMILA GUERRA
CLARISSE  JOAHANSSON
DANIELLE ROSA
FERNANDA TADDEI
GABRIELA CAMPOS
MARINA WISNIK
NASH LAILA
WALLACE RUY

Satyros & Coro de Penteu
CYRO MORAIS
IGOR PHELIPE
KAEL STUDART
LEON OLIVEIRA
LUCAS ANDRADE
RODERICK HIMEROS
RODRIGO ANDREOLLI
TONY REIS
TÚLIO STARLING

BANDA ANTROPÓFAGA
GUILHERME CAZALVARA (bateria e trompete)
FELIPE BOTELHO (baixo elétrico)
ITO ALVES (percussão)
CHICÃO (piano e teclados)
MOITA (guitarra elétrica)
ANDRÉ SANTANA LAGARTIXA (bateria)

Sonoplasta
DJ JEAN CARLOS

Preparação Vocal
GUILHERME CALZAVARA
CHICÃO

Preparação corporal/dança/atuação
MÁRCIO TELLES
SERGIO SIVIERO
HUGO RODAS

Figurino
SONIA USHIYAMA
GABRIELA CAMPOS
CAMILA VALONES
SELMA PAIVA
VALENTINA SOARES
SYLVIA PRADO

Camareira
CIDA MELO

Maquiagem
CAMILA VALONES
PATRÍCIA BONÍSSIMA

Arquitetura Cênica
CARILA MATZENBACHER
MARÍLIA CAVALHEIRO GALLMEISTER
CLARISSA MORAES

Objetos
CRIAÇÃO COLETIVA DA COMPANHIA

Objetos cênicos
RICARDO COSTA

Máscara de Dionyzio
IGOR ALEXANDRE MARTINS

Contraregragem/maquinária
OTTO BARROS
ELISETE JEREMIAS
CARILA MATZENBACHER
MARÍLIA CAVALHEIRO GALLMEISTER
BRENDA AMARAL

Residência no  Processo Criativo da  Direção de Cena
ANA SOBANSKY

Cenotecnia
JOSÉ DA HORA

Som
FELIPE GATTI

Assistentes de som
RAIZA SORRINI

Iluminação
desenho dos mapas de luz, afinação, direção do roteiro de operação, coro de pin-beams e operação de luz ao vivo
CIBELE FORJAZ

Direção técnica e de montagem, Co-operação de luz ao vivo
PEDRO FELIZES
LUANA DELLA CRIST

Coro de pimbeans
CAMILE LAURENT
LUCIA RAMOS
NARA ZOCHER

Cinema ao vivo
IGOR MAROTTI (diretor de fotografia, câmera)
CAFIRA ZOÉ (câmera)
PEDRO SALIM (corte de mesa, vídeo mapping)

Produção Executiva e administração
ANDERSON PUCHETTI

Produção
EDERSON BARROSO

Direção de Produção, Estrategistas e Captação
CAMILA MOTA
MARCELO DRUMMOND
ZÉ CELSO

Editoria WEB
BRENDA AMARAL
CAFIRA ZOÉ
IGOR MAROTTI

Núcleo de Comunicação Antropófaga | Mídia Tática
BRENDA AMARAL
CAFIRA ZOÉ
CAMILA MOTA

Projeto Gráfico e Poster
IGOR MAROTTI

Texto do Programa
CAFIRA ZOÉ
CAMILA MOTA
ZÉ CELSO

Fotógrafos
CAFIRA ZOÉ
IGOR MAROTTI
JENNIFER GLASS

Programação WEB
BRENDA AMARAL

Operação de legendas
MARIA BITARELLO

Makumbas Graphykas
CAFIRA ZOÉ
CAMILA MOTA


FONTE:  Teatro Oficina Uzyna Uzona


.