terça-feira, 6 de junho de 2017

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
19-BODY PAINTING

ALESSANDRIA CALCIO 





.
.

GRANDES LIVROS/37

AUTORES DO MUNDO


1 - Ardil 22

Joseph Heller


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
12-O DESPERTAR DA CHINA



* Um acordar vigoroso, exemplar na voracidade!

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.
.
.

II-EXPEDIÇÃO AVENTURA
 1- PANTANAL
1.1-GENTE DA ÁGUA


COM RICHARD RASMUSSEN

As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

. .

PEDRO TEIXEIRA

.




Quem me pode ajudar 
a correr mais e melhor?

Descubra o papel do Fisiologista do Exercício.

A corrida é uma atividade que exige esforço dos grandes grupos musculares, resistência cardiovascular e um dispêndio energético várias vezes acima do nível de repouso. Quer seja muito ou pouco "competitivo", o corredor quer, geralmente, ser capaz de correr progressivamente mais tempo e/ou mais rápido, o que exige um processo de treino e a respetiva adaptação fisiológica. Mas normalmente quer mais. Quer evitar lesões que impeçam a corrida regular. Quer saber como se deve alimentar antes, durante e depois de correr. Quer saber que calçado usar e que roupas podem melhorar a performance. E quer apreciar a corrida e sentir os seus benefícios (físicos e mentais) na plenitude, por muitos anos.

Quem pode e deve ajudar o corredor recreativo a atingir os seus objetivos, em segurança e com uma sólida base científica? Essa pessoa - esse profissional - já existe e chama-se o Fisiologista do Exercício.
Não obstante a sua presença em muitos contextos de prática atuais, quer a designação quer o reconhecimento social desta profissão não estão ainda suficientemente instituídos entre nós, ao contrário do que acontece em países como os EUA o Canadá e a Austrália (entre outros). Quem é, então, o Fisiologista do Exercício, que função pode desempenhar, e que perfil de formação o capacita para essa missão?

O Fisiologista do Exercício é um profissional licenciado, ou com mestrado/doutoramento, na área das Ciências do Desporto e do Exercício*, idealmente com uma especialização na área da "fisiologia do exercício" ou "atividade física / exercício e saúde". Esta especialização é um dado importante pois distingue o Fisiologista do Exercício de outras profissões mais conhecidas, como a de Treinador Desportivo e Professor de Educação Física. Embora partilhem várias bases científicas (p.ex., das áreas da Biologia, Psicologia, Educação), estas constituem hoje três áreas distintas de intervenção na sociedade. Considerando a sua ênfase na utilização do exercício na promoção da saúde e na prevenção (primária e secundária) da doença, o Fisiologista do Exercício deve ser visto como o parceiro natural de profissionais de saúde como o Médico, o Nutricionista, o Psicólogo, ou o Fisioterapeuta.


Para todos estes, a licenciatura ou mestrado é a porta de entrada na profissão, o que é reconhecido por uma Ordem ou associação profissional, e sustentado por uma ou mais sociedades científicas. Não deverá por isso ser diferente para o profissional de referência na área do exercício e saúde.

O que faz o Fisiologista do Exercício? 
Está capacitado para ajudar qualquer pessoa, independentemente da sua idade ou condição, a melhorar a sua aptidão física e saúde através da avaliação da aptidão física, prescrição de exercício físico e promoção da prática regular de atividade física.

O que o capacita para tal? 
 O conhecimento aprofundado dos efeitos seletivos do exercício e da atividade física regular no sistema musculo esquelético, cardiovascular, endócrino, função cognitiva (entre outros sistemas do corpo humano), podendo apoiar a preparação física de desportistas, ou participar na gestão e tratamento de condições como a obesidade, doenças cérebro-cardiovasculares, diabetes, cancro, depressão, demências, osteoporose, osteoartrose, asma, etc. Ele faz também consultoria técnica, dá formação e promove ações educativas na área da promoção da atividade física, podendo conceber, coordenar e avaliar programas de exercício/atividade física em diferentes contextos (ver em baixo). Sabe aplicar princípios e técnicas de modificação comportamental e fazer aconselhamento alimentar básico e de suporte à atividade física (por exemplo, adequado ao treino ou à perda de peso). Finalmente, está habilitado para assumir a direção científica e pedagógica de infraestruturas vocacionadas para a prática de exercício físico (p.ex., Ginásios de fitness).

Quem beneficia dos serviços do Fisiologista do Exercício? 
 Podem beneficiar pessoas saudáveis (incluindo portadoras de deficiência) que procuram melhorar o seu rendimento atlético e aptidão física com fins recreativos, competitivos ou de desenvolvimento pessoal; pessoas que pretendem aumentar a sua vitalidade e bem-estar, alterar o seu peso ou composição corporal, ou diminuir fatores de risco para a saúde física ou mental; e pessoas com doenças crónicas (ou em risco) que necessitam de gerir a sua condição ou doença e melhorar ou manter a autonomia e capacidade de realizar atividades do dia-a-dia. 

O Fisiologista do Exercício pode trabalhar com grupos de pessoas (p.ex., corredores, idosos, doentes com patologia cardíaca, equipa desportiva), em consulta individual (p.ex. em treino personalizado), ou integrado numa equipa multidisciplinar. Neste último caso, tal como em qualquer profissão, o seu grau de autonomia ou necessidade de supervisão dependerá do seu nível de formação ou certificação, da sua experiência prévia e das características do seu contexto de trabalho. Tal como em todas as profissões, a formação contínua e a aquisição de novas competências é uma necessidade constante para o Fisiologista do Exercício, sobretudo numa área em tão rápida expansão como a área do exercício, atividade física e saúde.

Onde trabalha? 
Para além de Ginásios ou Health Clubs e contextos desportivos vários, este profissional está vocacionado para trabalhar no Sistema de Saúde (em Centros de Saúde, farmácias, clínicas de saúde, programas hospitalares, etc.); em autarquias e juntas de freguesia (p.ex., na implementação e condução de programas comunitários); em clubes, associações e federações desportivas, nomeadamente as quem têm mais atividade na área do "desporto para todos" (p.ex. marcha e corrida, orientação, ciclismo e cicloturismo, atividades náuticas, de exploração de natureza, etc.); em empresas, na promoção da saúde laboral ou no apoio aos seus clientes (p.ex., num hotel, escola de surf, clínica de gestão do peso); e em todos os outros contextos que exijam competências e conhecimentos avançados na área da promoção e prescrição do exercício físico, tendo a saúde, a aptidão física e fisiológica, a alteração da composição corporal, ou o bem-estar (físico e psicológico) como metas principais.

Por último, sendo a prescrição de exercício físico a atribuição por excelência do Fisiologista do Exercício, e considerando a meta de saúde como uma prioridade, questiona-se por vezes se o Médico pode também fazer esta "prescrição"? Neste caso, a pergunta mais importante é outra: estará o Médico capacitado para fazer prescrição de exercício?
Na realidade, a generalidade dos médicos não tem atualmente formação para esse efeito, como revela o facto de a maioria dos cursos de medicina não terem unidades curriculares nesta área (a comparar com 3-5 anos de formação do Fisiologista do Exercício). Assim, com exceção de alguns Médicos especialistas ou pós-graduados em Medicina Desportiva que adquiriram competências na prescrição de exercício, compete ao Médico, nomeadamente o de Medicina Geral e Familiar, fazer algo diferente: perguntar ao utente se pratica atividade física (o seu sistema informático irá apoiá-lo nesse sentido); fazer um aconselhamento breve para a prática de atividade física (existe evidência científica que resulta); e/ou referenciar o utente para um programa de atividade física reconhecido na comunidade ou para um profissional qualificado - um Fisiologista do Exercício - esteja ele a trabalhar num Ginásio, noutro contexto ou já mesmo integrado nos serviços de saúde.

Um corredor recreativo que pretenda correr mais e melhor, quer na perspetiva da melhoria contínua do seu rendimento e da prevenção de lesões, quer no encalço de outro objetivo pessoal relacionado com a corrida (ou outra atividade/exercício físico que pratique), tem no Fisiologista do Exercício o profissional com todas as competências técnicas e científicas para realizar esse acompanhamento.


* Professor da Faculdade de Motricidade Humana e diretor do Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física da Direção-geral da Saúde

IN "TSF"
09/05/17


.


1253.UNIÃO



EUROPEIA



.
134-BEBERICANDO


COMO FAZER "IRISH COFFEE LOW CARB"
Com EDUARDO SALES
. .

..
.
REINO UNIDO
Agarrar os jovens antes que
 mergulhem no terrorismo


FONTE: EURONEWS

.
.

Liliana Martins

Bailarico Saloio


.
.


TOMA LÁ

 PRA APRENDERES!!!




.
.
O CAVALO
UM GRANDE AMIGO
(1920-1939) 
 


FONTE: British Pathé

.
.



FRESCURAS










.






.
.
 
1268
Senso d'hoje
HELENA ROSETA
ARQUITECTA
DEPUTADA PELO PS
"HABITAÇÃO E DIREITOS SOCIAIS"
"Convenção Nacional Autárquica"



* Somos absolutamente independentes dos partidos políticos mas não avessos às pessoas inteligentes que neles militam.


FONTE: PARTIDO SOCIALISTA

.
.
TOU TÃAO CANSADO


.
.
 
BOM DIA


.
.


2-BIZARRO

FORA "D'ORAS"

V-MOUNT OLYMPUS



*Quem diz que os artistas não são atletas?

 O artista belga Jan Fabre e 27 outros artistas conceberam uma apresentação de 24h sem paragem nem intervalos, intitulada de Mount Olympus, que foi estreada no Berliner Festspiele. 
O incrível feito de resistência foi escrito, dirigido e coreografado por Fabre, que novamente empurra os limites do teatro.

Depois de 12 meses de ensaios, Mount Olympus tentou unir todas as facetas do trabalho anterior do artista. 

Descrito como 'um projecto excepcional' no site do Berliner Festspiele, os artistas  'dançaram, actuaram, amaram, sofreram, dormiram e sonharam ao percorrerem os mitos da Grécia antiga'.  Levaram os espectadores através duma actuação entre o acordar e o sonhar, entre o sonho e a realidade.

Actuações anteriores baseadas na resistência, tal como a sua peça de oito horas 'Isto é Teatro Como Era Esperado e Antecipado'  (1982), revolucionaram o conceito da arte de teatro e actuação.

Desde 1951 que o Berliner Festspiele une uma variedade de entre-cruzamentos de disciplinas artísticas e de eventos culturais para promover a rica e colorida paisagem artistica de Berlim.


** Somos suficientemente incultos e incapazes para considerar como arte este espectáculo, não há como aprender e digerir.

*** A primeira parte da encenação foi editada neste blogue entre 07 e 25 de Abril.
Disfrute.

.