sábado, 26 de agosto de 2017

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.


.
 2- SEXO AOS QUADRADINHOS



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


* Neste mês de Agosto e primeiras semanas de Setembro iremos reeditar algumas séries que, de forma especial, sensibilizaram os nossos visitadores alguns anos atrás, esta é uma delas.

.
.


12-VESTIDA PARA MATAR

NICOLE SCHERZINGER
.
.
Marcelo 112


FONTE: PROGRAMA "Donos Disto Tudo"  RTP/1

.
.


11-VESTIDA PARA MATAR

BRITNEY SPEARS

.
.

AVALIAÇÃO DO NÓDULOS
DA TIRÓIDE

4- Tiróide de Rashimoto
versus Malignidade



Uma interessante série conduzida por Leonidas di Piero Novais, endocrinologista pela PUC- Rio de Janeiro.

* Uma produção "CANAL MÉDICO"

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.


10-VESTIDA PARA MATAR

KYLIE JENNER

.
.
PORQUE GOSTA
DO QUE GOSTA?



FONTE: NERDOLOGIA

.
.


9-VESTIDA PARA MATAR

ASHLEY

.

HELENA GONÇALVES

.




Falar de ética nas empresas?
 Sim. E regularmente!

Podemos falar também das “pequenas” questões éticas, muitas vezes inconscientes, como não respeitar os colegas e fazer discriminação de vários tipos.

Quem me conhece sabe que não me canso de repetir que é crucial falar-se regularmente de ética nas organizações, manter o tema da ética, permanentemente, na agenda, em todas as áreas e em todos os níveis hierárquicos. É a única forma de criar uma cultura ética. E quando falo de ética, de cultura ética, quero dizer, para simplificar: fazer o que é correto, justo, honesto e legal.

Dan Ariely, no livro Previsivelmente Irracional, sugere que se formos recordados da “moralidade” no momento da tentação temos mais tendência para sermos honestos. Mas como identificar esse momento? O dia a dia das organizações está repleto de “momentos de tentação” e, por isso, a única forma da ética estar presente quando as coisas acontecem é falar sobre ética regularmente.

Ao falarmos sobre ética poderemos estar a evitar comportamentos não éticos ou, pelo menos, a fazer com que as pessoas que os têm estejam disso mais conscientes. E não estamos a falar apenas das “grandes” questões éticas, como, por exemplo, suborno (essas, as pessoas, em regra, estão delas conscientes); podemos falar também das “pequenas” questões éticas, muitas vezes inconscientes, como não respeitar os colegas, fazer discriminação de vários tipos, utilizar recursos da empresa, dar informação confidencial, entre tantos outros temas.

Falar sobre ética é, também, uma das formas (e talvez a mais importante) de manter o código de ética de uma organização “vivo”, ou seja, garantir que é lido, interpretado e apreendido por cada leitor. Falar sobre o código é dar-lhe existência, é fomentar confiança nos compromissos que nele estão (ou deveriam estar) assumidos. E é isso que, em última análise, poderá permitir que um colaborador possa reportar situações ou atuações que não estão em conformidade com o que lá vem expresso.

Estou profundamente convicta de que, usando ou não o código de ética como pretexto, é muito importante falar de ética nas empresas, seja através de formação, campanhas de comunicação ou reuniões de equipa, sobretudo se os assuntos forem identificados como relevantes e oportunos. Por exemplo, neste momento, com o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados, é absolutamente necessário falar-se sobre confidencialidade de informação em qualquer tipo organização.

Mas estou igualmente convicta de que nem sempre é fácil falar sobre ética, seja no conteúdo seja na forma. Por isso, criámos, em 2015, o Fórum de Ética da Católica Porto Business School. Fizemo-lo porque constatámos que não existia um espaço de reflexão para líderes empresariais, que não fosse só de transmissão de informação, mas sim um espaço de descoberta individual e de promoção da descoberta nos outros, onde pudessem ser discutidas temáticas relevantes para cada um e para as respetivas organizações.

Por isso, concebemo-lo com três objetivos: estimular e apoiar a reflexão sobre ética empresarial; promover a troca de experiências entre organizações; criar e partilhar conhecimento no domínio da ética. Enfim, para falarmos de ética nas empresas, entre pares, num ambiente de confiança e abertura. Este espaço de diálogo, reflexão e ação para lideranças responsáveis é assim um contributo da Católica Porto Business School para que, cada vez mais, possamos falar de ética nas empresas, reforçando o desenvolvimento de culturas (mais) éticas nas nossas organizações e, naturalmente, na sociedade.

As organizações são feitas de pessoas que, naturalmente, tomam decisões todos os dias e, por isso, não é possível falar-se de uma cultura de ética se não tivermos a ética presente no quotidiano da organização. É por isso que falar sobre ética é tão importante.

* Docente da Católica Porto Business School

IN "O JORNAL ECONÓMICO"
22/08/17


.
.


1334.UNIÃO



EUROPEIA



.

8-VESTIDA PARA MATAR

CAMILA BANUS

.
.

TEMPOS DE LOUCURAS


FONTE: Razão ConsCiência

.
.
IXX-VIDA SELVAGEM
1- Bisonte Americano
O Exterminio dos Gigantes


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.


7-VESTIDA PARA MATAR

PALOMA FORD


.
.
RECORDANDO

Edith Piaft

Milord



.

.
 A PRESPECTIVA
FINANCEIRA



.
.

O concerto para violoncelo
 diabolicamente difícil de
 Esa-Pekka Salonen



FONTE: EURONEWS

.
.

COMO FECHAR UM SACO


.
.


Queremos ir a ITAGÜI


Cidade colombiana celebra 
Dia mundial da preguiça


FONTE: AFPBrasil

.


 ORA TOMA

Um homem chegou a casa, após o trabalho, e encontrou os seus três filhos a   brincarem do lado de fora, ainda com os pijamas vestidos.


Estavam sujos de terra, cercados por embalagens vazias de comida entregue em   casa.
- A porta do carro da mulher estava aberta.

- A porta da frente da casa também.

- O cão estava desaparecido, não veio recebê-lo.


- Enquanto entrava em casa, encontrava mais e mais desarrumação.
- A lâmpada da sala estava queimada, o tapete estava enrolado encostado na   parede.

- Na sala de estar, a televisão ligada aos berros num desenho animado qualquer,   e o chão estava atulhado de brinquedos e roupas espalhadas.

- Na cozinha, o lava-loiça estava a transbordar de pratos; ainda havia café do   pequeno-almoço na mesa, o frigorifico estava aberto, tinha comida do cão no chão e até um copo partido em cima do balcão.
.
- Sem contar que tinha um montinho de areia perto da porta.

Assustado, ele subiu a correr as escadas, desviando-se dos brinquedos espalhados e de peças de roupa suja.

-Será que a minha mulher sentiu-se mal? - Pensou. Será que aconteceu alguma coisa grave?

- Então viu um fio de água a correr pelo chão, vindo da casa de banho.

- Lá encontrou mais brinquedos no chão, toalhas ensopadas, sabonete líquido   espalhado por toda parte e muito papel higiénico na sanita.
 .
- A pasta dos dentes tinha sido usada e deixada aberta e a banheira a transbordar de água e espuma.

Finalmente, ao entrar no quarto, encontrou a mulher ainda de pijama, na cama,   deitada e a ler uma revista.

Ele olhou-a completamente confuso, e perguntou:
-Que diabos aconteceu aqui em casa? Por quê toda esta confusão?

Ela sorriu e disse:
- Todos os dias, quando chegas do trabalho, perguntas-me: 

"Afinal de contas, o que fizeste o dia inteiro dentro de casa?"


...Bem... Hoje eu não fiz nada,   FOFO!!!!



Percebem a diferença???


.
..


1348
Senso d'hoje
LIGIA VERA
SEXÓLOGA CLÍNICA
"Pornografia ou erotismo?"



FONTE: VIMEO

.
.
GATOS E ASPIRADORES


.
.

BOM DIA


.
.


54-CINEMA
FORA "D'ORAS"

II-ERA UMA VEZ EU,

VERÓNICA



..