terça-feira, 7 de março de 2017

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.












.
.
6-BODY PAINTING

RONDA ROUSEY




.
.

SENHORES VISITADORES

Por incompreensível súbita falha técnica do gestor internacional do Blogger, aconteceu mais uma vez a supressão dos filmes  inseridos nas nossas páginas. Aguardamos reparação deste incidente que já se prolonga desde as 18H20.

A REDACÇÃO


.
.

GRANDES LIVROS/33

AUTORES DO MUNDO


4- Moby Dick

Herman Melville


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE  NO
"OBSERVADOR"

Peixe em Lisboa 
dá à costa com várias novidades

À 10ª edição, o evento gastronómico dedicado aos produtos do mar muda-se para o renovado Pavilhão Carlos Lopes, com novos restaurantes, mais lugares sentados e um novo concurso: o da melhor patanisca.

Se nas edições anteriores o Peixe em Lisboa foi fiel à velha máxima que aconselha a não mexer numa tática vencedora, desta vez a organização, liderada pelo diretor Duarte Calvão, decidiu arriscar e introduzir algumas novidades de relevo para a 10ª edição, que acontece de 30 de março a 9 de abril. A começar pelo local, o recém renovado e reaberto Pavilhão Carlos Lopes em cuja nave central — agora despida de bancadas — se concentrarão os 10 restaurantes convidados, cerca de 500 lugares sentados, mercado e zonas de provas. Já as habituais apresentações dos chefes acontecerão numa sala anexa, a mesma onde o evento foi, nesta segunda-feira, apresentado aos jornalistas.

A mudança de local é relevante, não só por este ser o primeiro evento a acontecer no antigo Pavilhão dos Desportos, que passou para a alçada dos organizadores do festival, a Associação de Turismo de Lisboa, mas também porque permite aumentar a capacidade para o público em geral — passa-se dos 300 para os 500 lugares sentados. O número de restaurantes presentes mantém-se, são uma dezena, com alguns regressos e duas estreias absolutas: Boi-Cavalo, do chefe Hugo Brito, a quem Duarte Calvão gaba a criatividade e Alma, de Henrique Sá Pessoa, que segundo o diretor do festival “vive um momento muito interessante”, depois da estrela Michelin atribuída no final do ano passado.

Entre os restantes convidados, destaque para o sesimbrense Ribamar, de Hélder Chagas, que regressa na condição de único totalista. A dupla Sergi Arola e Milton Anes, agora com uma estrela Michelin no currículo (no LAB by Sergi Arola) também marcará novamente presença, sob a designação Arola. Outros dois habitués são André Magalhães, com a sua Taberna da Rua das Flores, e Kiko Martins, que se prepara para juntar mais um espaço, no Mercado da Ribeira, ao seu portfólio. Três dos espaços repetem a estreia bem-sucedida em 2016: Ritz 4 Seasons, do chefe Pascal Meynard, Chapitô à Mesa, de Bertílio Gomes e Ibo, de João Pedro Pedrosa. Já Paulo Morais, que agora está no Rabo d’Pêxe, regressa ao festival após alguns anos de ausência. “É claramente o nosso grande cozinheiro das cozinhas orientais”, aponta Duarte Calvão.

Mas o Peixe em Lisboa não é só o que se come, também é o que se vê, ouve e aprende, nas já famosas sessões de showcooking que ocuparão uma das salas do pavilhão. Como já é hábito, alguns dos chefes convidados vêm de fora: casos do valenciano Ricard Camarena (a 3 de abril), que o diretor do festival descreve como “um grande cozinheiro, dos mais criativos a nível europeu, que está a desenvolver uma técnica de fazer caldos sem água”, o britânico Alyn Williams (7 de abril), discípulo de longa data de Gordon Ramsay, e o brasileiro Filipe Schaedler (6 de abril) que virá, segundo Calvão, “mostrar o potencial dos peixes do rio Amazonas”.

Quem também virá falar de peixes de rio, mas do Tejo, é o ribatejano Rodrigo Castelo (01 de abril), que tem desenvolvido um trabalho incansável na sua descoberta e promoção. No mesmo dia, sobe também ao palco a dupla Sergi Arola e Milton Anes. Os chefes que levaram novas estrelas Michelin para o Porto, Rui Paula, Vítor Matos e Ricardo Costa farão uma sessão em conjunto no dia 4 de abril. Outra atuação em equipa, a 2 de abril, acontece por cortesia de dois veteranos da cozinha portuguesa, Justa Nobre e Vítor Sobral, a quem se juntará o mestre do pão Mário Rolando, sob o mote “Polvo, carapau e cavala: três espécies a consumir, três receitas a aprender, três pratos a provar”. E sim, neste caso vai mesmo haver direito a provar o resultado da apresentação, prometem os responsáveis.

Igualmente originais e interessantes deverão ser as sessões preparadas para sábado, dia 8 de abril, dedicadas a promover o consumo sustentável de peixe: a primeira sobre conservas, algas e aquacultura, com a chefe Patrícia Borges, do Instituto Politécico de Leiria e a segunda sobre carapau seco — da conserva tradicional ao prato gourmet, com dois chefes com estrela Michelin em Lisboa, João Rodrigues (Feitoria) e Alexandre Silva (Loco).

Finalmente, falta mencionar Kiko Martins, que falará sobre cozinha ibero-americana em Lisboa, a 7 de abril, José Avillez, que regressa às apresentações no Peixe em Lisboa para fazer a sessão de encerramento, no dia 9 e dois chefes que oficiam ambos no Alto Alentejo, Miguel Laffan, do L’And (5 de abril) e o jovem Pedro Pena Bastos, da Herdade do Esporão(2 de abril).

As provas e concursos também fazem parte da tradição do festival. E se umas se mantêm, como que elege “O Melhor Pastel de Nata” da cidade (a 5 de abril), ou a “ADN Pasteleiro” (31 de março), que reúne alguns dos mais talentosos jovens chefes pasteleiros do país, há uma outra que é novidade absoluta, a “Prova de Pataniscas”. “Decidimos que queríamos destacar todos aqueles que fazem bem esta receita tão lisboeta”, justifica Duarte Calvão, que explica que para esta edição inaugural o júri (liderado pelo gastrónomo Virgílio Gomes) selecionou previamente alguns restaurantes conhecidos pelo bom tratamento que dão à receita, casos de O Poleiro, O Nobre, Casa do Bacalhau, Varanda do Hotel Mundial, Taberna da Rua das Flores, ou Flores do Bairro. A esperança é que nos anos seguintes o concurso funcione por inscrição, à imagem do que acontece com o dos pastéis de nata. O vencedor será eleito no dia 3 de abril.

Mas há mais novidades a revelar: primeira, uma aplicação para telemóveis que estará disponível durante o festival com todas as informações necessárias sobre os convidados, menus e apresentações, a possibilidade de receber alertas sobre os eventos que interessem ou, através do Facebook, identificar e localizar os amigos que estejam presentes no evento. Segunda, a criação de uma área dedicada em exclusivo às crianças, também na nave central, com direito a experiências culinárias com peixe e marisco e à aprendizagem de receitas saudáveis, dadas por nutricionistas e confecionadas com ingredientes frescos. Já o chamado Mercado Gourmet e os seus 40 expositores de diversas áreas da gastronomia não são novidade mas trazem novidades. Nomeadamente a localização: este ano estarão integrados no food court, o que permitirá, segundo a organização “um maior dinamismo entre os restaurantes e o mercado”.

E se uma das maiores dores de cabeça no Peixe em Lisboa era fazer uma boa gestão das senhas de consumo de valor fixo, ela acaba este ano com a introdução de um sistema de cartões de consumo pré-carregados. A entrada no festival custa 15€ com direito a 6€ de consumo, exceto aos dias de semana entre as 12h e as 15h, altura em que esse consumo sobe para 12€, o mesmo valor que é atribuído durante todo o “dia económico”, segunda-feira 3 de abril.

O quê? Peixe em Lisboa
Quando? De 30 de março a 9 de abril
A que horas? 30 de março, das 16h às 00h. De 31 de março a 8 de abril das 12h às 00h. 9 de abril, das 12h às 18h
Onde? No Pavilhão Carlos Lopes, Avenida Sidónio Pais, 16 (São Sebastião), Lisboa
Quanto? A entrada custa 15€ com direito a 6€ de consumo. Ao almoço, durante a semana, os mesmos 15€ dão direito a 12€ de consumo. Na segunda-feira dia 3 de abril esses 12€ serão atribuídos durante todo o dia. A entrada de grupo (5 pessoas) custa 60€. Crianças até aos 12 anos não pagam.

* Eis o cardápio duma das maiores  manifestações gastronómicas da cidade de Lisboa, imperdível esta festa dos sentidos..

.
.

VII-O ENCANTO DO
AZUL PROFUNDO


3 - Antártica



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Há suecos a gravar conversas 
com jornalistas para os intimidar

Plataforma publica na internet gravações onde as palavras dos jornalistas são distorcidas

Na Suécia, um site criado recentemente incentiva os cidadãos a ligar para jornalistas confrontando-os com os artigos que escreveram e a gravarem as chamadas sem conhecimento do interlocutor. As gravações são depois editadas de maneira tendenciosa e publicadas na internet e nas redes sociais.
.
O site Granskning Sverige (Validar a Suécia, numa tradução literal para português) apresenta-se como uma iniciativa de cidadãos que querem questionar os meios de comunicação tradicionais. Os críticos dizem que a plataforma é alimentada por apoiantes de extrema-direita que querem assediar e intimidar jornalistas.

Segundo a BBC, os jornalistas não sabem que estão a ser gravados e a conversa é depois editada ao gosto de cada um. A jornalista Eva Burman, por exemplo, recebeu uma chamada de alguém que se identificou como Janne, após ter noticiado uma agressão a um segurança na Suécia.

Janne acusava Burman de estar a esconder a verdade, porque acreditava que a agressão tinha sido da autoria de "crianças de rua marroquinas". A polícia declarara que a agressão tinha sido obra de um gangue de adolescentes e foi esta versão que a jornalista reportou no artigo.

"Isso é racismo", disse Eva Burman, a certa altura durante a chamada de mais de 20 minutos. No site e no Youtube, foi publicada uma versão editada da chamada de apenas três minutos e com o titulo "Editora chefe chama racista a cidadã".

"Eu diria que o tema principal é a xenofobia", explicou o jornalista Mathias Stahle à BBC. "Eles não gostam de imigrantes. Queriam ler mais coisas positivas sobre o Donald Trump, histórias positivas sobre a Rússia moderna e querem ter visões mais positivas sobre os neonazis".

Mathias Stahle quis investigar como funciona este site e por isso criou um perfil falso e voluntariou-se para fazer estas chamadas. A indicação que recebeu foi de que deveria esconder a identidade e editar todas as chamadas de modo a parecerem dramáticas antes de as publicar.

Além disso, ganharia cerca de 100 dólares, 94 euros, por cada vídeo publicado que tivesse mais de três mil visualizações.

O administrador do site apresenta-se como Erik Johansson e os vídeos são publicados numa conta no Youtube com o nome dele. Contudo, um jornal sueco revelou recentemente que o nome verdadeiro do administrador é Fabian Fjallin e que ele tem 48 anos.

Ao jornal britânico, Erik Johansson afirmou que o site atuava exatamente da mesma forma que os jornalistas e que não estava a fazer nada de errado, apenas a mostrar outra imagem dos meios de comunicação.

* Na Suécia já não há só democracia e nível intelectual, o cyberassédio está patente.

.
.

IV-VIAGENS
 DE DESCOBERTA
3 - O FORMATO DA TERRA


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

HOJE NO   
"RECORD"


Quatro portugueses nomeados 
para melhores atletas mundiais 
com deficiência inteletual

Os portugueses Lenine Cunha, Pedro Isidro, Inês Fernandes e Graça Fernandes figuram entre os nomeados para os prémios de melhores atletas mundiais da Federação Internacional para Atletas com Deficiência Intelectual (INAS).
 .
Na lista divulgada esta terça-feira, figuram no setor masculino o marchador olímpico Pedro Isidro e Lenine Cunha, o saltador medalhado nos Jogos Paralímpicos Londres2012, que já em 2015 esteve entre os nomeados.

No setor feminino, entre as cinco candidatas ao prémio estão a lançadora do peso Inês Fernandes e a atleta Graça Fernandes, que, tal como Lenine Cunha, marcaram presença nos Jogos Paralímpicos Rio2016.

Há dois anos, foram nomeados apenas dois atletas masculinos, tendo Lenine Cunha sido superado pelo nadador Wai Lok Tang, de Hong Kong.

Os vencedores dos prémios, que serão atribuídos pela segunda vez, serão anunciados a 22 de abril, em Brisbane, na Austrália.

* Honremos estes portugueses que são honestos e determinados  em ultrapassar os grandes obstáculos que vida lhes destinou. Verdadeiros e perigosos deficientes intelectuais encontramos com fartura na  política, na finança, no "empreendedorismo", na religião e no desporto.

.

RAQUEL CARRILHO

.




Não devia valer tudo

Dia de trabalho aparentemente normal no Parlamento Europeu. Corria o debate sobre a desigualdade salarial entre géneros na Europa, no qual se discutiam dados do Eurostat que indicam que as mulheres dos países da União Europeia ganham, em média, menos 16% que os homens.

Em plena discussão, o eurodeputado polaco de extrema-direita Janusz Korwin-Mikke, tomou a palavra: “Sabem que posição as mulheres ocupavam nas olimpíadas gregas? A primeira mulher, digo-vos eu, ocupou a posição 800. Sabem quantas mulheres há entre os primeiros cem jogadores de xadrez? Eu digo: Nenhuma”, disse, para logo concluir. “Claro que as mulheres devem ganhar menos do que os homens porque são mais fracas, mais pequenas e menos inteligentes”.

De imediato um coro de protestos se fez sentir, liderado pela eurodeputada do PSOE Iratxe García: “Senhor deputado, segundo as suas teorias, eu não teria o direito de estar aqui como deputada, E sei que lhe dói e que o preocupa que hoje nós, mulheres, possamos estar aqui a representar cidadãos em igualdade de condições. Mas venho aqui defender as mulheres europeias de homens como você”. Já o líder dos socialistas italianos, Gianni Pittella, pediu “uma sanção exemplar contra as vergonhosas declarações de Korwin-Mikke, que vão contra os princípios de igualdade de género desta casa”, e Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu, anunciou uma investigação.

Infelizmente, esta não foi a primeira vez que Korwin-Mikke deu ‘um ar de sua graça’. Em 2015, fez a saudação nazi ao entrar no hemiciclo, e durante o ano passado chamou os refugiados de “lixo humano” e queixou-se do facto de as mulheres poderem votar. Por todos estes gestos foi sancionado. E isto foi apenas no Parlamento Europeu. Fora dele, o polaco de 74 anos - que vai já no terceiro casamento e ter oito filhos - aproveitou uma candidatura presidencial, em 2015, para defender a legalização da pornografia infantil e a proibição do voto das mulheres. Como pode este homem - que apesar de eleito personifica o oposto daquilo que são os valores da instituição para que foi eleito - sentar-se no Parlamento Europeu? Por mim sei bem qual seria a sanção ideal: substitui-lo por uma mulher.

IN "SOL"
O4/03/17

.
.


1163.UNIÃO



EUROPEIA



.
HOJE NO  
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Futebolista condenado a sete meses 
de prisão efetiva por agredir árbitro

Um tribunal de Oeiras condenou um futebolista a prisão efetiva por agressão a um árbitro, anunciou, esta terça-feira, a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol.

"Espero que esta decisão judicial sirva de dissuasão para o futuro. Nunca tinha acontecido uma pena efetiva para um futebolista, apenas a aplicação de multas, penas suspensas ou pequenas indemnizações por agressões a árbitros", disse, esta terça-feira, o presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), Luciano Gonçalves, à Agência Lusa.
 .
A agressão em causa ocorreu num jogo de seniores de futsal, do campeonato da associação de Lisboa, mas Luciano Gonçalves não quis revelar quais as equipas envolvidas.

Se foi a primeira vez que um futebolista foi condenado a pena efetiva, o mesmo já não se pode dizer em relação a adeptos, como recordou Luciano Gonçalves, aludindo a uma condenação em 2016 de três adeptos que agrediram um árbitro no Porto, num jogo dos campeonatos amadores.

Uma incorreção do presidente da APAF, visto que no jogo em questão, dois adeptos e dois futebolistas do Clube Desportivo de Sobrado foram condenados a penas efetivas de prisão. A sentença foi confirmada pelo Tribunal da Relação do Porto, em junho de 2016. 

"Os árbitros não se sentem seguros e, provavelmente, muitas vezes, a verdade desportiva é posta em causa por causa do clima de intimidação que existe a nível do futebol distrital e regional", referiu Luciano Gonçalves, lembrando que "é muito frequente" não haver policiamento nos jogos.

Até 2012, o policiamento era obrigatório em todos os jogos, mas a partir dessa data, por decisão governamental, deixou de o ser, e apenas alguns jogos são policiados, por solicitação das associações distritais segundo critérios que variam de umas para outras.

Segundo Luciano Gonçalves, a APAF está a tentar junto do Governo que o policiamento volte a ser obrigatório em todos os jogos: "Acreditamos que esta situação vai ser revertida. Basta que haja boa vontade política. Mas, acima de tudo, desejamos que haja uma mudança de mentalidade dos espetadores".

* Não há milagres, para acabar com a violência no desporto precisamos do povo educado e da irradiação de agentes desportivos que incitam ao ódio,  a indústria política precisa desta boçalidade para justificar a sua. A pena só peca por ser curta.

.
.
121-BEBERICANDO


COMO FAZER "FADA ERÓTICA"


.
.
CASTELO BRANCO
MUSEU DA SEDA



FONTE: Jornal  "RECONQUISTA" de Castelo Branco

.
.

SENHORES VISITADORES

Por incompreensível súbita falha técnica do gestor internacional do Blogger, aconteceu mais uma vez a supressão dos filmes  inseridos nas nossas páginas. Aguardamos reparação deste incidente.

A REDACÇÃO


.
.
HOJE NO   
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS
DA MADEIRA"

Mais de 145 mil visitas ao ‘site’ 
do arquivo histórico da RTP

O presidente da RTP, Gonçalo Reis, afirmou hoje que o arquivo histórico da RTP registou “mais de 145.000 visitas” no dia do seu lançamento, que aconteceu na segunda-feira.

O novo ‘site’ RTP Arquivos foi lançado na segunda-feira, num evento que contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa, e inseriu-se no âmbito das comemorações dos 60 anos da estação pública.
 .
Durante a cerimónia comemorativa de comemoração do aniversário da RTP, que decorreu hoje na sede da empresa e contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, Gonçalo Reis adiantou que no dia do seu lançamento, o arquivo ‘online’ registou “mais de 145 mil visitas”.

Adiantou que o RTP Arquivos é mais um passo na “lógica de inclusão”, depois da RTP ter disponibilizado no final do ano passado os canais RTP Memória e RTP Informação na televisão digital terrestre (TDT).

“Os próximos anos serão marcados em Portugal, tal como em todos os demais países, por uma profunda transformação estrutural dos meios de comunicação social. Nas sociedades desenvolvidas a oferta e o consumo de produtos audiovisuais conheceram grandes alterações nos últimos anos, a tecnologia teve o papel decisivo nesta transformação, permitindo aceder aos conteúdos a qualquer hora e em qualquer lugar”, afirmou o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, na sua intervenção na cerimónia.

“O serviço público tem obrigação de responder cabalmente a estas mudanças, é uma necessidade evidente de adaptação aos novos tempos, sob pena de não serem captados públicos para os quais o digital é já a forma privilegiada de contacto e consumo de produtos de ‘media’”, continuou o governante.

“Em consequência destes novos paradigmas, cabe à RTP fazer a evolução de operador de serviço público de rádio e televisão para operador de serviço público universal de ‘media’ multiplataforma, situando-se na linha da frente da inovação, servindo todos os públicos com uma oferta abrangente e diferenciada que inclua não só produtos generalistas, mas também conteúdos adequados aos vários segmentos de mercado e meios de distribuição”, disse.

O governante lembrou que perante os desafios do digital é preciso “não perder de vista, particularmente o serviço público, valores fundamentais” como o pluralismo, liberdade de expressão e informação ou a dimensão objetiva dos direitos fundamentais.

O ministro considerou ainda que a disponibilização do acervo histórico da RTP “democratizou o seu acesso”.

* Um modo inteligente de revisitar Portugal

.
.

Aurea e FF

Busy


.
.
HOJE  NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Fiat prevê aproximação da Volkswagen
.depois de acordo PSA-Opel

Depois do anúncio de que a PSA – Peugeot Citroën vai comprar a unidade da Opel à General Motors, o próximo passo poderá ser uma proposta de compra da Volkswagen sobre a Fiat Chrysler Automobiles. Quem o diz é o próprio CEO da marca italiana.

O presidente executivo da Fiat, Sergio Marchionne, que deixará a presidência executiva da Fiat Chrysler em 2019, diz não ter qualquer dúvida de que, "no devido momento, a VW deverá aparecer para ter uma conversa connosco com vista a uma fusão". As declarações foram feitas esta terça-feira, 7 de Março, no Salão Automóvel de Genebra.
 .
Na opinião de Marchionne [que em Maio do ano passado assumiu também a liderança da Ferrari], citado pela Bloomberg, a fusão PSA-Opel "ameaça mais a Volkswagen, criando um número 2 mesmo junto aos seus calcanhares".

A venda da Opel ao grupo francês PSA, anunciada ontem, poderá desencadear uma nova onda de fusões no sector automóvel, numa altura em que as fabricantes do sector se confrontam com o crescimento do mercado dos veículos autónomos e dos carros eléctricos, sublinha a Bloomberg.

"Esta indústria está a caminhar no sentido de uma maior consolidação", comentou Carlos Ghosn, CEO da Renault [que no ano passado acrescentou a Mitsubishi à carteira do grupo automóvel francês], numa entrevista à Bloomberg TV, à margem do Salão Automóvel de Genebra.

Em seu entender, "iremos ver cada vez mais intervenientes a tentarem ganhar em termos de escala. E isso é lógico, devido aos substanciais investimentos que temos de fazer".

O grupo PSA, liderado por Carlos Tavares e dono das marcas Peugeot e Citroën, anunciou que a compra da Opel à norte-americana GM ascenderá a 2.200 milhões de euros. Esta aquisição inclui, além da actividade produtiva da Opel (que se estende à marca Vauxhall, presente no Reino Unido), as operações da sucursal financeira da GM na Europa.

Segundo a Bloomberg, a PSA está preparada para avançar para outros acordos, incluindo a oferta por uma participação na malaia Proton Holdings – "mais uma fabricante automóvel que está a perder dinheiro e que é dona da marca britânica de carros desportivos Lotus".

Entretanto, a Volkswagen, ainda a recuperação do escândalo de manipulação das emissões poluentes, diz não estar a sentir qualquer pressão adicional com o casamento PSA-Opel, refere a Bloomberg.

A fabricante alemã, que conta com 12 insígnias, tem negado continuamente as especulações de que estará interessada em aquisições de vulto.

* Estes mega monopólios da  indústria automóvel não trazem nada de bem para o consumidor.

.
.
HOJE  NO
  "DESTAK"

Antigo ditador do Panamá
 em estado crítico

O ex-ditador do Panamá Manuel Noriega sofreu uma hemorragia após uma intervenção cirúrgica realizada hoje para remover um tumor cerebral benigno e está em estado crítico, disseram as suas filhas. 
 .
O PULHA
Thais e Sandra Noriega disseram aos jornalistas no hospital público de Santo Tomás, na Cidade do Panamá, que o pai, com 83 anos, regressou à sala de cirurgia, depois de ter estado nos cuidados intensivos.

Manuel Noriega, que esteve na prisão por corrupção e assassínio de opositores durante o seu regime entre 1983 e 1989, foi transferido para prisão domiciliária a 29 de janeiro para se preparar para a operação, que deveria ter sido realizada em fevereiro. 

* Este pulha já deve anos ao cemitério.

.
.

 ABSURDA DEPENDÊNCIA



.
.
HOJE  NO 
"i"

Zita Seabra.
Editora fala de Fátima e 
há quem lembre o seu passado

Vídeo com depoimento de Zita Seabra no âmbito das comemorações do centenário das aparições de Fátima desencadeia críticas nas redes sociais.

Cerca de 30 anos depois de ter sido expulsa do PCP, partido de que era militante desde os tempos da clandestinidade, e de uma passagem pela bancada parlamentar do PSD, a editora Zita Seabra recolhe de novo as atenções e algumas críticas por aparecer entre 100 personalidades convidadas de uma produção Rádio Renascença/Santuário de Fátima para assinalar o centenário das aparições.
 .

“Fátima é sobretudo uma imagem de Nossa Senhora que nos pega ao colo, aquele colo de que precisamos muitas vezes na vida perante o sofrimento, a dor, a morte, a falta de esperança, momentos duros que temos na vida e Fátima é sempre uma Nossa Senhora que nos consola, que nos dá esperança”, diz a antiga dirigente comunista num depoimento gravado em vídeo.

Para Zita Seabra, essa é a “imagem que atravessou o mundo”, lembrando que “por todo o lado se encontram paróquias de Nossa Senhora de Fátima”.

“Também é uma imagem para mim de uma Nossa Senhora de Fátima que chegou à Rússia, uma mensagem para o mundo, em 1917 são os 100 de Fátima e os 100 anos da revolução russa, e Nossa Senhora levou a esperança sempre de que a revolução russa um dia acabaria e o comunismo daria lugar a uma sociedade mais livre e a uma sociedade convertida e essa imagem é muito forte e mantém-se sempre presente hoje tanto cá como na própria Rússia”.

O depoimento da antiga militante comunista aparece entre um conjunto de personalidades, designadamente D. Manuel Clemente, Matilde Sousa Franco, Catarina Furtado, Júlio Isidro, Mota Amaral, Eunice Muñoz, Catarina Furtado, Margarida Pinto Correia, Ricardo Carriço, Katia Guerreiro ou Rui Massena.

A rede social Facebook foi, até ao momento, a que registou mais comentários à presença da antiga dirigente do PCP naquela produção.

Por exemplo, para o politólogo André Freire, “mudar de posição ideológica, ou outra, é saudável, é normal... mas quando são mudanças de posição demasiado extremadas, tornam-se motivo de perplexidade, quase inverosímeis ou até, quiçá, patéticas...”.

“E, quando isso ocorre (felizmente é relativamente raro), as pessoas nessa situação mudam apenas de dogmatismo, não raro revelando posições sem o mínimo de sentido crítico na nova posição de chegada... tal como parecia acontecer na posição de partida... é isso que choca, causa espanto e perplexidade... antes, o paraíso no ponto de partida.... agora, no ponto de chegada novo, o ponto de partida era o inferno... e a nova paragem o paraíso... e se não há céu nem inferno?”, questiona André Freire.

Tomás Vasques, jurista e antigo chefe de gabinete de João Soares, avança também com um comentário no Facebook, reproduzido na rede pelo histórico comunista Vítor Dias.

“O mundo está cada vez mais perigoso! Acabo de ver um vídeo produzido pelo Santuário de Fátima, onde Zita Seabra – sim, essa mesmo – nos diz que a ‘Nossa Senhora de Fátima chegou à Rússia com uma mensagem de esperança no fim do comunismo e de e de uma sociedade mais livre e convertida’. O mundo está mesmo a ficar perigoso”, escreve.

E não deixou mesmo um enquadramento sobre o passado da editora: “Para os meus amigos que não conhecem Zita Seabra, Zita foi clandestina do PCP e pertenceu ao seu Comité Central. Mais tarde aderiu ao PSD (direita) e agora (Milagre!!!) faz estas tristes figuras. Por este caminho ainda vai pertencer ao Exército Azul que queria salvar o mundo do Comunismo. Ainda vai ser recebida por Trump na Sala Oval e sentar-se no célebre Divan… Divanizará… Ainda haverá lugar para uma quarta pastorinha?”

* Quando esta senhora foi expulsa do PCP  achámos que tinha sido vítima da ditadura do partido, agora vemos com entusiasmo que Zita Seabra poderá ser beatificada ainda em vida, como desagravo.

.
.
HOJE  NO
"A  BOLA"

Real Madrid
«Há uma semana quase me matavam…»
- Sergio Ramos

Sergio Ramos, figura em destaque na reviravolta do Real Madrid no San Paolo, recusou o epíteto de herói no apuramento da equipa espanhola para os quartos de final da Liga dos Campeões.
.
«Que melhor maneira de celebrar os meus 100 jogos do que marcar dois golos! Há uma semana quase me matavam, não será por fazer os golos que vou passar a ser herói», afirmou o capitão dos merengues.

Porém, nem tudo foi perfeito na vitória (3-1) em solo italiano.

«Se soubéssemos a fórmula para jogar bem seria muito fácil. Na primeira parte eles tiveram muitas oportunidades de golo, temos de refletir. Por vezes as coisas não saem como as trabalhamos, mas a atitude é sempre boa», realçou Sergio Ramos.

* É fácil passar de besta a bestial e vice-versa.

.
.
A CORAGEM DO MERGULHADOR


Um instrutor de mergulho estava a mergulhar com turistas quando percebeu que o tubarão tinha uma faca espetada na cabeça

FONTE: NOTÍCIAS AO MINUTO

.
.
HOJE NO
 "AÇORIANO ORIENTAL"

Vaticano terá novo órgão consultivo
 só composto por mulheres

O Vaticano, muitas vezes criticado pela sub-representação do sexo feminino, apresentou um novo órgão consultivo que será composto exclusivamente por mulheres, de várias nacionalidades e de confissões religiosas diferentes.
 .

O anúncio aconteceu na véspera do Dia Internacional da Mulher, assinalado a 08 de março.

O cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Conselho Pontifício para a Cultura, anunciou no Vaticano que este novo órgão vai integrar um grupo de 37 mulheres, de diferentes nacionalidades e confissões religiosas.

“Até há pouco tempo, não tinha nenhuma mulher numa posição de liderança no seio do Conselho Pontifício para a Cultura”, admitiu o cardeal italiano.

Gianfranco Ravasi realçou, ainda, que esta medida não deve ser encarada como “cosmética”, garantindo que estas mulheres irão estar presentes em todas as atividades do seu ministério, contribuindo com o seu “olhar feminino”.

Na apresentação, o cardeal citou as palavras do escritor britânico de origem polaca Joseph Conrad: “É terrivelmente difícil ser mulher, porque é essencialmente ter de lidar com os homens”.

“E eu digo, lidar com padres é ainda pior”, acrescentou Gianfranco Ravasi.

Este órgão consultivo foi criado há dois anos, mas o Vaticano só hoje apresentou esta estrutura porque quis amadurecer a ideia. O órgão consultivo vai reunir-se três vezes por ano.

A académica Consuelo Corradi foi a escolhida para coordenar o novo órgão.

"A nossa ambição é falar sobre os temas universais a partir da perspetiva das mulheres", disse a académica.

Entre as mulheres que integram o órgão está também a teóloga iraniana muçulmana Shahrazad Houshmand.

Na quarta-feira, um colóquio sobre a contribuição das mulheres na paz no mundo vai decorrer, pelo quarto ano, no Vaticano. O evento pretende ouvir mulheres católicas que lutam contra a escravatura sexual ou que têm um papel ativo na educação de refugiados ou no acesso de cuidados para os mais pobres.

O papa Francisco e os vários elementos da Cúria (governo do Vaticano) não compareceram hoje na apresentação do novo órgão consultivo, porque estão a realizar um retiro espiritual numa pequena aldeia a sul de Roma.

* E Zita Seabra não foi convidada para este consórcio de virgens? Injustiças!

.
.

POSIÇÕES COMPLICADAS













.