22/03/2019

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
XXVI~MEGA FÁBRICAS
1-DUCATI MULTISTRADA


FONTE: YRFA


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
HOJE NO 
"JORNAL DE NEGÓCIOS"
CTT em mínimos históricos já valem menos de metade do IPO

As ações dos CTT já estiveram a cair mais de 3,5%, atingindo o valor mais baixo de sempre. Os títulos já valem menos de metade do valor a que foram vendidos no IPO. O mínimo foi atingido no dia em que a empresa viu a concorrência aumentar no mercado português.

As ações dos CTT estão a perder mais de 2% para 2,618 euros, tendo chegado a cair um máximo de 3,58% para 2,586 euros, o que representa um novo mínimo histórico para a cotada liderada por Francisco de Lacerda.

Desde o início do ano, os CTT já acumulam uma queda superior a 11,5%, mantendo assim a tendência de quedas registada nos últimos três anos.
.
O valor atual das ações dos Correios já está mais de 50% abaixo do preço a que os títulos foram vendidos na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). A operação ocorreu em 2013, tendo as ações sido alienadas a 5,52 euros por unidade.
As ações dos CTT têm estado sob pressão, especialmente desde 2017, depois de a empresa ter cortado as estimativas de resultados. Foi no final daquele ano que se acentuou a tendência de queda das ações e se deu início ao ciclo de reestruturação.

Em fevereiro deste ano, os CTT registaram quedas pronunciadas, depois de terem apresentado os resultados de 2018 e confirmarem o que os investidores já antecipavam: o corte do dividendo. A empresa anunciou que vai distribuir 10 cêntimos por ação em dividendos, o que representa o valor mais baixo de sempre para esta cotada.

Correos entra em Portugal
O mínimo histórico foi atingido no dia em que a empresa de correios espanhola concretizou a entrada no mercado português. A Correos, empresa detida na totalidade pelo Estado espanhol, prometeu comprar uma empresa portuguesa e já avançou. O alvo foi a empresa de correio expresso do grupo Rangel e a operação já foi notificada à Autoridade da Concorrência.

A área de correio expresso é uma das que compõem o universo do grupo Rangel, que tem na operação logística o seu principal negócio.

O presidente da Correos, Juan Manuel Serrano, já tinha revelado em janeiro que a entrada no mercado português seria no setor das encomendas, com entregas num prazo máximo de 24 horas em Portugal e Espanha. Mais tarde, revelou ao El País que estava a ultimar a compra de uma empresa portuguesa, com o objetivo de criar um operador ibérico que seja capaz de "aproveitar o 'boom' da distribuição gerado com o forte crescimento do comércio eletrónico".

O mínimo histórico foi atingido no dia em que a empresa de correios espanhola concretizou a entrada no mercado português. A Correos, empresa detida na totalidade pelo Estado espanhol, prometeu comprar uma empresa portuguesa e já avançou. O alvo foi a empresa de correio expresso do grupo Rangel e a operação já foi notificada à Autoridade da Concorrência.

A área de correio expresso é uma das que compõem o universo do grupo Rangel, que tem na operação logística o seu principal negócio.

O presidente da Correos, Juan Manuel Serrano, já tinha revelado em janeiro que a entrada no mercado português seria no setor das encomendas, com entregas num prazo máximo de 24 horas em Portugal e Espanha. Mais tarde, revelou ao El País que estava a ultimar a compra de uma empresa portuguesa, com o objetivo de criar um operador ibérico que seja capaz de "aproveitar o 'boom' da distribuição gerado com o forte crescimento do comércio eletrónico".

* Mas que bons gestores...

.
.

I- ALIENÍGENAS
DO PASSADO

4- A Profecia do Juízo Final


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

Fonte: NO AR POR TEMPO LIMITADO
.
.
HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"
Alberta Marques Fernandes sai de gatas
.para dar lugar a Dina Aguiar 

Momento hilariante foi partilhado pela apresentadora de 'Portugal em Direto'.

Dina Aguiar e Alberta Marques Fernandes protagonizaram esta semana um momento hilariante no estúdio da RTP. Alberta tinha acabado de apresentar um bloco noticioso e, logo de seguida, Dina Aguiar entrou em direto no mesmo estúdio, para conduzir mais uma emissão do 'Portugal em Direto', na RTP3. 
 .
Mas o intervalo foi tão curto que Alberta ainda estava em cena quando as câmaras se voltaram a ligar. A jornalista improvisou e agachou-se debaixo da mesa do pivot. Depois, saiu de gatas, fora do alcance das câmaras.


Dina Aguiar reagiu com boa disposição e partilhou o episódio na sua página do Facebook, sublinhando que ama "a criança" que existe dentro de Alberta Marques Fernandes.

* O humor é um acto de inteligência.

.
.

V- OS BÁRBAROS
4-OS VÂNDALOS



FONTE:  Canal Documentario

.
.
HOJE NO 
"OBSERVADOR"
Concorrência acusa grupos 
de distribuição e cervejeiras 
de concertarem preços

Autoridade da Concorrência acusa principais grupos de distribuição de concertarem preços finais com as fabricantes de Super Bock e Sagres. Prática acontecerá desde 2003 e prejudicou consumidores.

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusa seis grandes grupos de distribuição de práticas equivalentes a cartel com três fornecedores de bebidas com o objetivo de alinhar preços de venda aos consumidores.
.
A investigação da concorrência concluiu que “existem indícios de que as cadeias de supermercados Modelo Continente, Pingo Doce, Auchan e Intermarché utilizaram o relacionamento comercial com os fornecedores Sociedade Central de Cervejas e Super Bock para alinharem os preços de venda ao público (PVP) dos principais produtos daquelas empresas, como cervejas, águas com sabores, refrigerantes, entre outros, em prejuízo dos consumidores”.

A investigação envolve três processos e um deles inclui outras grandes empresas de distribuição, do segmento discount, como a Lidl e a Leclerc que são acusadas de usarem um esquema similar com outro fornecedor de bebidas, a PrimeDrinks, que está vocacionado para a distribuição de vinhos e bebidas espirituosas fabricadas pelos próprios acionistas e de outras marcas.

Em causa está uma “conduta muito grave”, equiparada a cartel em que os distribuidores recorrem a contactos bilaterais com o fornecedor para promover ou garantir que todos praticam o mesmo preço final, sem no entanto, recorrer a contactos diretos entre as empresas de distribuição, o que seria um cartel. Segundo a Autoridade da Concorrência, liderada por Margarida Matos Rosa, este é um dos primeiros casos de “hub-and-spoke” investigados em Portugal, não obstante as práticas agora investigadas duraram vários anos, tendo-se desenvolvido entre 2003 e 2017.

O processo legou à realização de buscas em instalações de 44 entidades e agregou 16 processos de contraordenação. A nota de ilicitude agora divulgada ainda é parcial, há mais investigações em curso, e não equivale a uma condenação, para já.

A Concorrência refere que estes três casos “não esgotam as investigações em curso na grande distribuição, algumas ainda sujeitas a segredo de justiça. As notas de ilicitude agora reveladas correspondem a uma acusação, mas não determinam necessariamente o resultado final das investigações. Nesta fase, os visados podem ainda exercer os seus direitos de audição e defesa em relação aos ilícitos que lhes são imputados e às sanções em que poderão incorrer.

Em agosto do ano passado, a Autoridade da Concorrência acusou a Super Bock, também visada neste processo, de impor preços mínimos aos distribuidores, mas para a venda em cafés, restaurantes e hotéis (canal HORECA), o que configura uma prática restritiva da concorrência.

Grupos de distribuição e fornecedores recusam as acusações
O Pingo Doce, cadeia de supermercados detida pela Jerónimo Martins, disse que “repudia” as acusações de “práticas equivalentes a cartel” reveladas pela Autoridade da Concorrência (AdC).
Fonte oficial do Pingo Doce disse à agência Lusa que a empresa iria “analisar” os termos na notificação da AdC e “usar do direito de resposta, a seu tempo”.

O Pingo Doce considera que “no geral, os consumidores portugueses são muito inteligentes nas suas estratégias de compra, muito sensíveis ao preço e compreendem com muita facilidade as mecânicas promocionais exatamente pelo elevado nível de concorrência que caracteriza o setor do retalho alimentar em Portugal”.

A Sociedade Central de Cervejas também já rejeitou a imputação que lhe é feita, uma vez que ”não cometeu qualquer infração”, adiantou a empresa. A SCC recorda que “tal como a AdC reconhece no seu comunicado, a adoção de notas de ilicitude não determina o resultado final das investigações”.

O grupo reitera “a sua total disponibilidade de colaboração com a AdC tendo como objetivo o apuramento da verdade dos factos, reafirmando que pauta, e sempre pautou, a sua conduta pelo estrito cumprimento das regras da concorrência”.

A Auchan Retail Portugal, dona do Jumbo, rejeita as acusações de “práticas equivalentes a cartel”, reveladas hoje pela Autoridade da Concorrência (AdC), e adianta que vai “apresentar contestação”.
Em resposta a perguntas da agência Lusa, fonte oficial do grupo confirmou que tinha sido notificado pelo regulador, adiantando que irá “apresentar contestação”.

“As nossas práticas não configuram os atos ilícitos imputados”, garantiu, referindo que “são assegurados internamente todos os processos de controlo a fim de evitar qualquer tipo de prática deste tipo, mesmo que negligente”.

O Super Bock Group considera que houve uma “errada interpretação dos factos” que conduziu à acusação de “práticas equivalentes a cartel” reveladas hoje pela Autoridade da Concorrência (AdC).
Em comunicado, a cervejeira referiu que “a posição hoje expressa pela AdC é meramente preliminar, não leva ainda em consideração a posição da empresa e não corresponde a uma decisão final”.

A mesma nota salienta que “a empresa apresentará agora a sua defesa por escrito, contextualizando devidamente o que considera ser uma errada interpretação dos factos por parte da AdC”.

O grupo garante que “pauta o seu comportamento pelo estrito cumprimento da lei, incluindo as regras de concorrência e adota as melhores práticas em cooperação com os seus parceiros, implementando medidas sustentáveis e equilibradas em prol da satisfação do consumidor”, e recorda que “o setor cervejeiro/bebidas refrescantes é praticante regular de forte atividade promocional, ampliando o benefício do consumidor na aquisição destes produtos”.

O Super Bock Group (antiga Unicer) diz ainda que “continuará assim e como sempre, a colaborar com as entidades competentes, no sentido de esclarecer a verdade e assegurar o bom nome e reputação”.

A Modelo Continente, do grupo Sonae, disse hoje que não “abdicará de salvaguardar” os seus direitos depois de estar entre os acusados de “práticas equivalentes a cartel” reveladas hoje pela Autoridade da Concorrência (AdC).

Em resposta à agência Lusa, fonte oficial da empresa começa por criticar o regulador por este ter revelado que tinha enviado notas de ilicitude. “Não podemos deixar de censurar esta comunicação, que não salvaguarda o direito de defesa e representa uma restrição ao direito ao bom nome e à reputação da sociedade. As notas de ilicitude não representam o resultado final da investigação, mas sim uma fase provisória e que está ainda sujeita ao exercício do direito de defesa da visada”.

“Esta comunicação e as referidas notas vão ser analisadas com todo o rigor e cuidado, sendo certo que não abdicaremos de salvaguardar os nossos direitos, nomeadamente o de defesa em lugar próprio”, acrescenta a Modelo Continente.

O grupo refere que está ciente “das suas obrigações legais, tendo sempre pautado a sua atividade pelo estrito cumprimento das mesmas, e por uma conduta condizente com os valores de ética e transparência e cultura de defesa dos nossos consumidores”.

Além disso, a cadeia de supermercados garante que tem “como propósito claro o de garantir uma oferta de produtos e serviços de qualidade e aos melhores preços”.

A cadeia de supermercados alemã Lidl grantiu hoje “um escrupuloso cumprimento das melhores práticas de concorrência” depois de estar entre os acusados de “práticas equivalentes a cartel” reveladas hoje pela Autoridade da Concorrência (AdC).

A empresa, que “tomou conhecimento, apenas ao fim da tarde, do conteúdo da nota de ilicitude”, “encontra-se neste momento a analisar o documento, sendo por isso prematuro tecer qualquer comentário”, revela, numa nota enviada à agência Lusa.

“O Lidl Portugal pauta a sua atuação por um escrupuloso cumprimento das melhores práticas de concorrência, colaborando em permanência com a AdC”, garante.

A PrimeDrinks, uma das visadas pela Autoridade da Concorrência (AdC) hoje num processo sobre “práticas equivalentes a cartel”, anunciou que vai exercer o seu direito de defesa, garantindo que age “no estrito cumprimento das regras do mercado”.

“A PrimeDrinks irá exercer o seu direito de defesa, com a convicção de que sempre agiu e agirá no estrito cumprimento das regras do mercado”, afirma a empresa num comunicado enviado à agência Lusa.

Na nota, a PrimeDrinks declara não se rever “na imputação que lhe é feita e hoje tornada pública pela Autoridade da Concorrência e reafirma a sua total disponibilidade para, no mais curto espaço de tempo, proceder ao cabal esclarecimento desta situação”.

* É mais vampiragem associativa, uma maneira hábil de sugar o sangue dos clientes.


.

FRANCISCO SEIXAS DA COSTA

.






Literacia empresarial

A propósito do caso Mesquita Nunes, lembrei-me que talvez fosse útil a imprensa, nomeadamente a que se dedica a temas económicos, prestar alguma atenção ao esclarecimento do papel que o jovem advogado vai exercer na Galp - o de administrador não executivo.

Foi significativa a onda de comentários surgida na imprensa e nas redes sociais, a propósito da entrada de Adolfo Mesquita Nunes para a administração da Galp, com funções não executivas.

Um pouco de todo o lado - sem surpresa, de áreas da esquerda, mas, curiosamente, também de setores da direita - emergiram críticas à opção tomada pelo jovem advogado, reconhecidamente uma das personalidades mais brilhantes da sua geração política. Se alguns desses comentários relevavam da orfandade que a decisão suscitava no mundo da política em que Mesquita Nunes se movimenta, da grande maioria dessas opiniões emanou apenas um grosseiro viés preconceituoso.

A ideia central, em alguns desses textos claramente expressa, foi a de que não pode haver nenhuma outra razão, para além do exercício futuro da atividade de lóbi ilegítimo e de tráfico de influências, que justifique que uma empresa contrate para um cargo alguém que haja tido um percurso político anterior. Nessa perspetiva, as empresas são tidas como meras forças interesseiras, determinadas em explorar, à margem da lei e da ética, todos os meios de possível influência. Que "bela" imagem do setor privado português ressalta da nossa comunicação social!

Que uma perspetiva deste género tivesse surgido na boca dos habituais maluquinhos das teorias da conspiração, dos populistas do "eles são todos iguais!", dos membros da brigada do "não é por acaso que", que enchem o Facebook e as caixas adjetivadas de comentários, não seria surpreendente. Mas que esta agressão reputacional, feita de suspeições que descartam quaisquer provas, apareça subscrita pela pena de quem defende os valores da economia de mercado não deixa de ser um pouco bizarro.

E há ainda o outro lado, o dessas pessoas que se dispõem a ir trabalhar para o setor privado. Considerar que essas figuras, frequentemente com um percurso de vida e um comportamento irrepreensível em todas as funções até aí desempenhadas, se transformam, de um momento para o outro, por razões alegadamente venais, nuns títeres dos grupos empresariais - sem ética nem moral nem personalidade -, configura uma perspetiva insultuosa e altamente ofensiva.

Mas não há e houve casos de gente que se comportou dessa forma? Claro que sim, tal como continua a haver jornalistas a soldo, como existem "ovelhas negras" em todas as áreas de atividade. Para controlar isso existem as leis e os tribunais, único meio legítimo de sancionar, com rigor, depois de devidamente provados, comportamentos incorretos ou ilegais. Mas, sempre, separando o trigo do joio! Arruinar reputações por mera estigmatização preventiva parece relevar mais de uma cultura populista de inveja do que de uma legítima preocupação ética.

A propósito do caso Mesquita Nunes, lembrei-me que talvez fosse útil a imprensa, nomeadamente a que se dedica a temas económicos, prestar alguma atenção ao esclarecimento do papel que o jovem advogado vai exercer na Galp - o de administrador não executivo. Essa seria uma interessante contribuição para a literacia do mundo empresarial.

Tenho notado que é comum o desconhecimento sobre o que essa função representa nas empresas contemporâneas. O surgimento, no seio dos conselhos de administração, de personalidades que estão desligadas do dia a dia da gestão é um modelo generalizado pelo mundo. O principal objetivo é garantir que personalidades independentes, com perfis profissionais reconhecidos e prestigiados, muitas vezes oriundas de setores de atividade muito diversos dos das empresas que passam a integrar, possam carrear para esses conselhos, à luz da sua experiência própria, uma leitura distanciada e, desejavelmente, mais independente, ajudando as empresas a absorverem perspetivas do exterior e, ao mesmo tempo, fiscalizando a ação da gestão executiva, num terreno distinto da matriz funcional dos conselhos fiscais. Os salários desses administradores não executivos são sempre muito inferiores aos dos gestores profissionais permanentes, premiando apenas a ocupação pontual do tempo de quem, em geral, exerce outras atividades. É isto que deveria ser explicado, para combater a demagogia e a má informação.

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
21/03/19


.
.


1858.UNIÃO



EUROPEIA




.
HOJE NO 
"RECORD"
Australiana considera "abuso sexual" comentários a fotografia sua num jogo

Tayla Harris diz ter sido vítima de ataque sexista nas redes sociais

Tayla Harris é jogadora australiana e nos últimos dias tem sido alvo de inúmeros comentários nas redes sociais devido a uma fotografia sua a dar um pontapé durante um jogo da AFLW.
 .

Tayla Harris considera mesmo que foi "abusada sexualmente nas redes sociais" e pretende avançar com processos contra quem a difamou.

"Eram comentários repulsivos de natureza sexual que me fizeram sentir desconfortável ", afirmou Tayla Harris à rádio australiana RSN na Austrália.

A fotografia foi publicada na página de Facebook da televisão australiana 'Seven' que, numa primeira reação depois de rebentar a polémica retirou a publicação, tendo voltado a republicá-la com uma mensagem: "A nossa intenção era destacar a capacidade atlética incrível de Tayla Harris e celebrar as mulheres no futebol"

Também Tayla Harris divulgou a imagem em questão no Twitter com a legenda: "Aqui está uma fotografia minha a trabalhar ... Pense nisso antes de fazer comentários depreciativos, seus animais".

* Boçalidade dum paparazzi.

.
.
5-Falsidade.com 
5.2-ADMIRADOR CIBERNÉTICO



FONTE:  tbrsete


.
.
Redmi Note 7
PORQUE VENDE MAIS
QUE O IPHONE?



FONTE:  Nuno Agonia

.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
Búzi pode ser engolido pelas águas em 24 horas e com ele cem mil pessoas. Ciclone Idai já fez 200 mortos

Cem mil pessoas correm risco de vida nas próximas 24 horas no distrito de Búzi, Moçambique, na sequência do ciclone Idai. O alerta é da Save The Children, segundo a qual há 2500 crianças em perigo só na capital do distrito. Presidente Filipe Nyusi confirma 200 mortos e decreta estado de emergência.

O presidente de Moçambique atualizou o número de mortos esta noite, após uma reunião do Conselho de Ministros realizado na cidade da Beira, parcialmente destruída pelo ciclone. Filipe Nyusi anunciou que vai decretar o estado de emergência devido à gravidade da situação.
 .

As próximas horas são cruciais para a sobrevivência da população de Búzi, distrito da província de Sofala, no centro de Moçambique. Mais de cem mil pessoas correm risco de vida devido à subida dos caudais das barragens e dos rios depois da passagem do ciclone Idai, que atingiu o norte do país na noite de quinta para sexta-feira.

Casas, escolas, hospitais e outras infraestruturas ficaram destruídas à passagem do ciclone, persistindo as chuvas torrenciais. O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse na segunda-feira estar convencido de que a tempestade terá provocado mais de mil mortos, mas hoje confirmou haver 200 vítimas mortais já confirmadas.

As previsões oficiais apontam para 600 mil pessoas afetadas, incluindo 260 mil crianças. Mas a maior preocupação neste momento é o resgate de cem mil pessoas no distrito de Búzi.

Os aviões que têm sobrevoado a região mostram uma área com 48 km da largura completamente submersa. As imagens obtidas apontam para que a cidade de Búzi, onde se estima residirem 2500 crianças, possa estar submersa em 24 horas. "É uma corrida contra o tempo", disse Machiel Pouw, responsável pela Save the Children em Moçambique.

"As proporções deste desastre estão a aumentar a cada minuto e a Save the Children está gravemente preocupada com as crianças e as suas famílias ainda em risco à medida que as águas das enchentes continuam a subir", explicou a ativista.


O que descreve é catastrófico: "Milhares de crianças viviam em áreas completamente engolidas pela água. Em muitos lugares, não se vislumbram os telhados ou as copas de árvores, submersos pelas inundações. Noutros, as pessoas estão em cima dos telhados esperando desesperadamente para serem resgatadas."

Além das pessoas que correm perigo imediato de vida, há muitos deslocados devido às cheias e que vivem sem água potável, comida, abrigo e assistência médica.

Ciclone Idai apontado como o desastre climático mais grave do hemisfério sul

A Save the Children está a trabalhar em coordenação com o governo e o Instituto Nacional de Gerenciamento de Desastres para apoiar as crianças afetadas pelo desastre. Estão a caminho da Beira três camiões, com material de socorro e de primeira necessidade. Eum avião de carga com 51 toneladas de materiais, como baldes, lonas, galões e tendas multifuncionais vai a caminho de Maputo. A sua chegada está prevista para esta quarta-feira.

A associação Save the Children, em conjunto com as organizações não governamentais CARE Internacional e Oxfam, formam o consórcio COSACA, de apoio humanitário à população moçambicana, e reforçam o pedido de ajuda do presidente Filipe Nyusi.

O mesmo apelo é feito por outras associações, como a UNICEF, No sábado, foi criado o grupo no Facebook Unidos por Beira, referindo que os donativos serão encaminhados para o Ocean África, navio que vai deslocar-se para a região afetada.

Apelos que estão a ter resposta internacional de governos, autoridades, associações humanitárias, clubes, etc.

O ciclone atingiu também o Malawi e o Zimbabwe. Segundo a secretária-geral da Commonwealth, Patricia Scotland, contam-se 222 mortos nos três países e 1,5 milhões de pessoas afetadas, mas número de vítimas mortais duplicou em Moçambique já depois deste balanço.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) admite que o ciclone Idai possa ser um dos piores desastres climáticos no hemisfério sul, a confirmar-se o número de vítimas da catástrofe.

* Uma tragédia, o povo moçambicano não merece, é demasiado mau.

.
.

Quarteto André Fernandes

Arte e Manha


.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS/ 
/DA MADEIRA"
Domingo há ‘Panelo Solidário’ 
da Liga Contra o Cancro

O Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro realiza domingo, 24 de Março, um ‘panelo solidário’ no Chão da Ribeira, na freguesia do Seixal, em parceria com a Equipa Lar do Porto Moniz. O convício começa às 13 horas e já esgotou a capacidade de participantes.
.
Recorde-se que a iniciativa ‘Panelo Solidário’ está integrada no projecto ‘Um Dia pela Vida’, que arrancou no Porto Moniz, no dia 2 de Dezembro, e decorre até ao dia 2 de Junho.

‘Um Dia Pela Vida’ é um projecto da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), no âmbito de um programa internacional, organizado pela American Cancer Society. É promovido actualmente em 26 nações, de todos os continentes, e em mais de 5.500 comunidades, com os objetivos de informar, educar e apoiar as comunidades locais para a prevenção, mas também de angariar para os programas de prevenção e de rastreio desenvolvidos por organizações como a Liga Portuguesa Contra o cancro.

Além disso, representa a esperança de que aqueles que foram levados pelo cancro não serão esquecidos, que aqueles que o estão a combater serão apoiados e que um dia o cancro será vencido.

* Solidariedade significa dignidade.

.
.

3-TUDO SOBRE O 
PODER DOS GENES



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

** Nesta senda de "bloguices" iniciadas em Setembro/17, iremos reeditar algumas séries que de forma especial sensibilizaram os nossos visitadores alguns anos atrás, esta é uma delas.

.
.

COMO NOS TORNAMOS TÃO VOLÁTEIS E
SEM PRÉSTIMO, PIOR QUE AEROFAGIA

 Uma estrela virtual



FONTE: afpbr

.
.

03-RUMO ÀS
ELEIÇÕES EUROPEIAS

DIA3-MONSARAZ




* A Euronews arrancou segunda-feira 18/03/19 numa viagem de dois meses para perceber o espírito dos cidadãos da Europa antes das eleições de maio.

Começando em Lisboa, os nossos jornalistas vão viajar por Espanha, França, Itália, Grécia, Bulgária. Roménia, Hungria, Áustria, República Checa, Polónia, Alemanha e Holanda, antes de terminarem em Bruxelas nas vésperas da votação.
Em cada etapa da viagem, dois jornalistas da Euronews vão viajar juntos e ouvir as pessoas que vivem longe das grandes cidades.

Em Portugal, as jornalistas Anelise Borges e Filipa Soares olham para a recuperação económica do país e conferem se os desenvolvimentos positivos já estão a ser sentidos pelos cidadãos.

Como pensionistas europeus e atentos iremos divulgar a viagem que pressupomos com muito interesse.


FONTE:  euronews

.
O HOMEM PERFEITO EXISTE?




FONTE:  Curiosidades Mil

.
.
Euronews Noite 
21.03.2019



* Destacamos nesta peça as afirmações do presidente da CVP sobre a tragédia que se abateu em Moçambique.

A Cruz Vermelha Portuguesa já angariou mais de 400 mil euros para ajudar os milhares de pessoas afetadas pelo ciclone Idai, em Moçambique. A instituição liderada por Francisco George fretou um avião que vai levar mantimentos, equipamento e pessoal voluntário e técnico diretamente para a região da Beira.


FONTE: euronews

.
.
Perguntas e respostas
Como vai funcionar o passe único da 
Área Metropolitana de Lisboa?

Os novos passes Navegante Municipal e Navegante Metropolitano entram em vigor no início de Abril, mas ainda há dúvidas sobre o que vai mudar.

Há novos passes? Quanto custam?
Sim, a partir de Abril passam a existir novas modalidades de passe na Área Metropolitana de Lisboa. Chamam-se Navegante Municipal e Navegante Metropolitano e têm um preço fixo de 30 euros e 40 euros respectivamente.

# Com o Navegante Municipal (30 euros), passa a poder circular em todos os transportes dentro de um município;

# Com o Navegante Metropolitano (40 euros), pode andar em todos os transportes da área metropolitana, isto é, nos municípios de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

Quanto aos passes sociais que custam menos de 40 euros, vão continuar a esse preço.

Como faço para aderir aos novos passes?  
Não tem de fazer nada. Quando carregar o passe, já será com o novo título.

Quando entram em vigor? Quando começam a ser vendidos? Onde posso comprar? 
Os novos passes começam a ser vendidos no dia 26 de Março, e serão válidos desde o primeiro dia de Abril até ao último. Pode carregá-lo nas máquinas multibanco e nas bilheteiras dos operadores.

Qual é a validade do novo passe? 
O passe será valido de mês a mês e não por 30 dias, como até agora. Isto é: compra o passe para o mês de Abril e não para os próximos 30 dias. Portanto, passa a ter de carregar o passe nos primeiros dias do mês.

E se o meu passe acabar a meio de Abril?
Foi criado um passe com o custo de dez euros e validade de sete dias para assegurar esse período de transição. Este passe temporário tem um âmbito geográfico equivalente ao do passe Navegante Metropolitano. Estão disponíveis a partir do dia 8 de Abril de 2019 e até ao final desse mês.

E se acabar a meio de Março? 
Pode comprar o passe de 30 dias, que irá terminar em meados de Abril. A seguir, aplica-se a mesma lógica da pergunta anterior.

É preciso fazer um cartão novo? 
Depende. Quem já tem o cartão Lisboa Viva não tem de fazer nada. Este cartão passa a ser único e vem substituir os passes locais. Quem ainda não tem o cartão Lisboa Viva deve pedi-lo – mas apresse-se porque a emissão pode demorar até dez dias úteis.

Há passes para crianças? 
Sim. Os jovens até aos 13 anos não pagam – algo que já acontece em Lisboa e que agora vai ser alargado a toda a área metropolitana. Quem já tiver o passe Viva 4_18 (que é válido entre os quatro e os 18 anos), e puder usufruir do passe gratuito até aos 13 anos, deve dirigir-se a um balcão de atendimento para fazer a alteração do perfil do cartão.

Continua a haver passes para maiores de 65 anos? 
As pessoas com mais de 65 anos também vão pagar 20 euros pelo passe para a área metropolitana e o passe que permite que os reformados circulem nos transportes em Lisboa continua a custar 15 euros.

E passes para estudantes? 
Sim. Os passes Viva 4_18 (para jovens até aos 18 anos, estudantes do básico e do secundário) e Sub_23 (para estudantes do Ensino Superior até aos 23 anos) continuam activos. Os descontos são de 60% para os beneficiários de Acção Social e 25% para todos os outros e o valor é aplicado sobre o novo preço.

Há alguma modalidade para famílias? 
Será criado um passe familiar, um agregador de todos os cartões da família. O preço limite para qualquer agregado familiar, independentemente do número de pessoas, ficará tabelado nos 60 euros para transportes dentro do mesmo município e 80 euros para toda a área metropolitana.

Quando entra em vigor o passe família? 
Carlos Humberto de Carvalho, primeiro-secretário da Área Metropolitana de Lisboa,​ admitia, no início de Março, que esta é uma das questões mais desafiantes do ponto de vista técnico. “Há muitas coisas que é preciso ter em conta e precisamos da cooperação de várias entidades do Estado central se não as pessoas têm de andar com vários papéis atrás. O passe família é o que é tecnologicamente mais difícil.” Por isso, o seu lançamento ficou adiado para Julho.

Com o aumento esperado da procura, vai haver reforço dos transportes? 
Não está previsto nenhum reforço dos transportes. Sabe-se a que frota da Transtejo deverá ser reforçada, ainda que a primeira entrega de navios só esteja prevista para 2021, e que o reforço da oferta faz parte da estratégia definida por Fernando Medina, presidente a Área Metropolitana de Lisboa.

Como surgiu a ideia? 
Em Setembro de 2018, Fernando Medina dava uma entrevista ao Expresso onde propunha uma alteração no preço dos passes – que, de acordo com o presidente da Câmara de Lisboa, não deveria ultrapassar os 40 euros para quem vem dos outros concelhos da Área Metropolitana de Lisboa.

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, fez questão de pôr os pontos nos ii: “Esta ideia nasce a partir das áreas metropolitanas, numa cimeira com o Governo, o ano passado, e foi mesmo construída por nós e em conjunto.”
“A ideia é tão boa que logo muitos a quiseram por sua, fundando a sua génese num vago desejo um dia formulado. Um bocado como o invariável desejo das candidatas a misse: a paz no mundo. Não creio que, quando houver paz no mundo, alguém vá agradecer às misses o seu empenho”, comentou.

IN "PÚBLICO"
18/03/19

* Obrigado ACT por nos ter enviado tão útil informação.

.