26/12/2018

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
XX-OS RIOS E A VIDA
4- RIO OKAVANGO
DESAGUA NO DESERTO



* Sobre este rio não conseguimos encontrar um documentário de geito em língua portuguesa, mas a qualidade de informação contida no vídeo é muito boa, vale a escolha pela opção castelhana.

FONTE: Canal Megalópolis


. .
.
HOJE  NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Greenpeace considera "lamentável e perigoso" que Japão retome caça à baleia

A organização não-governamental Greenpeace considera "lamentável e perigosa" a decisão do Japão de retomar a caça destes cetáceos nas suas águas territoriais a partir de julho de 2019.

A declaração foi feita à agência EFE pela bióloga e coordenadora para a área da biodiversidade da Greenpeace Espanha, Pilar Marcos, que define o anúncio do governo nipónico como "algo já temido" pela organização e "um retrocesso em todas as iniciativas de conservação de cetáceos, reguladas pela moratória sobre caça comercial da baleia desde 1986", e materializadas na Comissão Baleeira Internacional (CBI), criada para a conservação das baleias e o controlo da caça.
.
"O Japão procurou sempre artimanhas para continuar a caçar baleias", criticou a bióloga, explicando que, sob o pseudónimo de "caça científica", os baleeiros foram pouco a pouco acabando com estes animais para outros usos.

O anúncio do Governo de Tóquio representa um "triplo perigo" para estes animais, uma vez que se desconhecem as quotas de pesca que o Japão fixará, "ao não estar já sob a salvaguarda de um organismo internacional", dificultará o estudo das baleias, "das quais se sabe muito pouco ao viverem em mar aberto", e se pode produzir um "efeito bola de neve sobre os países que as caçaram historicamente, como a Noruega e a Islândia", advertiu Pilar Marcos.

A Greenpeace pede agora que os países mais conservadores, como a Austrália, os Estados Unidos ou os membros da União Europeia (UE) denunciem ao Tribunal de Justiça Internacional estas práticas e, sobretudo, que vigiem as atividades pesqueiras japonesas.

As organizações ecologistas só podem "continuar a criar consciência, vigiar e denunciar irregularidades", concluiu a bióloga e coordenadora da Greenpeace Espanha, que espera "não ter de voltar aos anos 80" do século passado, quando foi necessário desenvolver uma "intensa luta" para promover a conservação das baleias e "evitar a extinção de muitas destas espécies".

O Japão anunciou esta quarta-feira a saída da Comissão Baleeira Internacional, formalizando uma ameaça feita em setembro, com o objetivo de "retomar a pesca comercial em julho".

* Um crime desnecessário, podiam dedicar-se à caça de lipings, putins ou kins...

.
.
II-RUNWAY FASHION

Artistic Expression/4




Artistic Expression/5



Artistic Expression/6



.
.
HOJE  NO 
"DINHEIRO VIVO"
Mulheres vão ter de esperar 202 anos
 por igualdade económica

Portugal caiu quatro posições no ranking sobre igualdade de género do Fórum Económico Mundial. Nos salários, teve uma das piores posições: 103 em 149.

A desigualdade com base no género continua a ser uma realidade global, apesar dos tímidos avanços para um maior equilíbrio. Contudo, na Europa Ocidental são necessários 61 anos para que exista plena igualdade de género. Portugal caiu quatro posições quando comparado com o ano passado e surge agora no 37º lugar no ranking mundial, entre 149 países. A Islândia continua no primeiro lugar, pelo décimo ano consecutivo. 
 .
As conclusões são do relatório sobre Desigualdade de Género, divulgado pelo Fórum Económico Mundial. O estudo tem em conta fatores como o empoderamento político, a igualdade nos salários, na saúde e na educação. A Islândia voltou a ocupar o primeiro lugar, em segundo a Noruega, seguindo-se a Suécia, Finlândia, Filipinas, Irlanda, Nicarágua, Ruanda e Namíbia, em décimo lugar.

As regiões com a evolução mais positiva foram a América Latina e as Caraíbas e o pior resultado verificou-se na África Subsaariana e no sul da Ásia.

Envolvimento na política
É neste campo que a desigualdade entre homens e mulheres é mais gritante. Nos últimos 50 anos, e entre os 149 países observados, o tempo médio de atividade de uma mulher como primeira-ministra ou chefe de Estado foi de pouco mais de dois anos. A maioria das mulheres que têm hoje importantes cargos foram eleitas nos últimos dez anos. Em 149 países, há apenas 17 mulheres a ocupar cargos de chefes de Estado ou de Governo. 
Entre todos os dirigentes do mundo, apenas 34% são mulheres, revela o documento. Neste critério o panorama agrava-se nos países do Médio Oriente e Norte de África e, de forma global, serão necessários 107 anos para atingir a plena igualdade neste campo. 
Diferença de salários 
A remuneração é um dos campos onde a desigualdade entre homens e mulheres continua a ser alarmante. De acordo com o relatório, serão necessários 202 anos para que exista plena igualdade nas oportunidades económicas (como por exemplo, os salários) entre homens e mulheres. E Portugal não é exceção, com uma das piores posições: 103 em 149. 
Segundo os dados mais recentes do Eurostat sobre o designado gender pay gap, a diferença é de 16,2%, o que representa 59 dias de trabalho pago. Simbolicamente, a Comissão Europeia lembrou que a 3 de novembro, Dia Europeu da Igualdade Salarial assinalado a 3 de novembro, esta diferença significaria que a partir desse dia até ao final do ano, o trabalho das mulheres deixaria de ser pago. 
Educação e Saúde 
Na educação, a desigualdade entre homens e mulheres tem vindo a diminuir. Segundo o relatório, terá apenas de se ultrapassar uma margem mínima de 5% para atingir a plena igualdade de género neste setor. Isto significa que, em apenas 14 anos, será possível acabar com as desigualdades na educação a nível global. Neste setor, o pior classificado foi o Chade, país no Norte de África, onde apenas 13% das mulheres sabe ler e escrever. O mesmo acontece com a saúde, setor no qual a maioria dos países tem conseguido igualar as oportunidade para homens e mulheres. Segundo o Fórum Económico Mundial, em 2018 registaram-se mais progressos do que retrocessos em relação à igualdade com base no género, mas há ainda um longo caminho a percorrer.

* Mais que a classe política a soldo dos donos do dinheiro, são as religiões as maiores responsáveis pela desigualdade de género. 
- Continuem a ir ao culto minhas senhoras e venham de lá cada vez mais submissas.

.
.

2- AÇÚCAR E SEUS MALES



FONTE:  Leandro A B Vieira

.
.
HOJE NO 
"AÇORIANO ORIENTAL"
Cardeal patriarca diz que "ninguém 
pode ficar de fora dum mundo 
de todos para todos”

O cardeal patriarca de Lisboa alertou esta segunda feira, na sua mensagem de Natal, que existem pessoas sem saúde, trabalho, repouso e habitação condignas, defendendo que “ninguém pode ficar de fora dum mundo de todos para todos”.
 .
No dia em que os cristãos celebram o nascimento de Jesus Cristo, Manuel Clemente lembrou que a notícia, na época, trouxe uma nota de contraste “algo dramática até” porque por falta de "hospedaria", acabou por ser deitado numa manjedoura.

“Não teve lugar na hospedaria: aconteceu com ele, como continua a acontecer com muitos. Nas sociedades que integramos e nas cidades que habitamos continua a não haver 'hospedaria' para todos”, disse o cardeal patriarca, adiantando que “por razões económicas ou outras que se acrescentam, continuam a faltar condições para que todos possam nascer e crescer, como para viver o seu percurso natural completo, com o envolvimento solidário que merecem”.

O envolvimento solidário de que fala Manuel Clemente prende-se com saúde, trabalho, repouso e habitação condignas, assim como “respeito e companhia”.

“Significa ninguém ficar de fora dum mundo de todos para todos”, salientou.

O cardeal patriarca de Lisboa exortou os cristãos a proporcionarem nos dias de hoje a “hospedaria” em que Jesus não teve lugar ao nascer.

“Os cristãos acreditam que Jesus continua a alargar o seu Natal em cada ser humano com quem se identifica. Muita desta crença tornou-se convicção generalizada, reforçando a dignidade humana e os seus direitos, como há setenta anos se proclamaram em declaração universal”, disse Manuel Clemente.

Na sua tradicional mensagem de Natal, Manuel Clemente desejou que o “espírito de Natal” chegue a todos os que por ele anseiam e lhes preencha as carências que tenham.

* Estará o senhor cardeal equivocado ou desmemoriado? É que o "mundo de todos para todos" tem pelo menos uma exclusão, os casais casados em segundas núpcias não podem fornicar, isto segundo as suas palavras.
A história da manjedoura já era e Bento XVI em pleno exercício da profissão afirmou que Cristo não nasceu naquele dia nem naquele local.

.

RUI SÁ

.



 O mamarracho não é filho 
de pais incógnitos

Nenhum de nós é indiferente ao que vê. Pelo que não acredito que algum de nós nunca tenha sido acometido de sentimentos de encanto ou de repulsa ao contemplar edifícios num qualquer espaço.

Sendo certo que há edifícios que, com o tempo, mudam a nossa maneira de os ver - a Casa da Música é, para mim, portuense que a viu nascer, um desses exemplos em que "primeiro se estranha e, depois, se entranha". Estes sentimentos fazem-nos questionar quem terá sido o arquiteto que a concebeu (quando gostamos) ou "quem foi o responsável que permitiu isto" (quando não gostamos).

O edifício que está a ser construído na marginal do Porto, junto à Ponte da Arrábida, ainda não passa de um esqueleto de betão, mas já grande parte dos portuenses o abominam. Pela volumetria aprovada, pela proximidade à ponte (que é monumento nacional) e pela forma como o processo andou pelos corredores da Câmara Municipal do Porto.

Espero, por isso e sinceramente, que a sua construção possa vir a ser interrompida. Pelo que desejo que o Ministério Público, com todos os dados que, por diversas vias, lhe estão a chegar, encontre ilegalidades que lhe permitam embargar a obra (dado que a Comissão Eventual criada pela Assembleia Municipal do Porto, a que me orgulho ter pertencido, não as detetou - ética não é lei e "crimes" políticos não são crimes jurídicos...).

Mas, enquanto o mamarracho cresce, importa que os portuenses saibam o nome daqueles que, com as suas ações, são os "pais da criança". E, do ponto de vista político, a "criança" teve vários "pais". Nuno Cardoso quando, no seu último dia como presidente da Câmara, proferiu um despacho ambíguo, homologando um parecer dos serviços municipais favorável à obra. A que se seguiu Lino Ferreira, vereador do Urbanismo em 2009, que, fazendo tábua rasa de todas as posições que, desde 8 de janeiro de 2002, a Câmara do Porto tinha defendido (considerando que o promotor não tinha direitos adquiridos) decidiu aprovar um PIP (este sim deu direitos aos promotores imobiliários). Sendo que, até essa altura (e mesmo depois...), a Câmara sempre tinha visto os seus argumentos validados nos tribunais!...

Lino Ferreira fê-lo, no entanto, em consonância com Rui Rio, que não teve a coragem de resistir às imposições dos proprietários dos terrenos do Parque da Cidade (de que os proprietários da Arrábida são sucedâneos), aprovando este edifício da marginal como contrapartida do acordo no Parque da Cidade (escondendo este facto da Câmara, da Assembleia Municipal, do Tribunal de Contas e dos portuenses). Por isso, se o edifício for concluído, bem pode chamar-se "o mamarracho do Cardoso, do Lino e do Rio"......

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
24/12/18

.
.


1772.UNIÃO



EUROPEIA





POLÍTICO DEPRIMIDO
.
.
HOJE NO 
"DESTAK"
Marcelo veta diploma que prevê recuperação parcial 
do tempo de serviço de professores

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vetou hoje o diploma do Governo que prevê a recuperação parcial do tempo de serviço dos professores. 
 .
Numa nota publicada na página da Internet da Presidência da República, o chefe de Estado justifica a devolução ao executivo sem promulgação por entender que a norma incluída pelos partidos no Orçamento do Estado para 2019 obriga a que o diploma "seja objeto de processo negocial".

"A Lei do Orçamento do Estado para 2019, que entra em vigor no dia 01 de janeiro, prevê, no seu artigo 17.º, que a matéria constante do presente diploma seja objeto de processo negocial sindical", refere. 

* Uma decisão absolutamente previsível. Cada vez mais é o Presidente e um exemplo para as direitas desconjuntadas.

.
.


17-DESENVOLVIMENTO INFANTIL
CHORO DO BÉBE


FONTE:  crê.ser.humano

.
.
.
11-HORIZONTES DA MEMÓRIA

11.1- A Praia dos Milagres



 * O professor José Hermano Saraiva era uma personalidade exímia em encantar-nos, aqui fica a "memória" da nossa saudade.

.
.
HOJE  NO 
"i"
Investigadores da Fundação Champalimaud dizem que morte
 de células cerebrais na 
doença Alzheimer é benéfica

Vários cientistas do Centro de investigação Champalimaud chegaram a esta conclusão

De acordo com vários cientistas do Centro Champalimaud, que realizaram uma experiência com moscas-da-fruta, a morte de algumas células cerebrais na doença de Alzheimer é benéfica, ao contrário daquilo que se pensava.

O estudo foi hoje publicado na revista científica Cell Reports e, na experiência, as moscas-da-fruta foram geneticamente modificadas para reproduzir os sintomas da doença de Alzheimer humana.

De acordo com uma das investigadores do estudo, Christa Rhiner, citada através de um comunicado da Fundação Champalimaud, as moscas transgénicas apresentavam "perda de memória de longo prazo, um envelhecimento acelerado do cérebro e problemas de coordenação motora, que pioravam com a idade".

Uma outra cientista do centro, Dina Coelho – a primeira autora do estudo -, bloqueou a morte de neurónios no cérebro destas moscas, que "desenvolveram problemas de memória e coordenação motora ainda piores, morreram mais cedo e o seu cérebro deteriorou-se mais depressa".

No entanto, quando acelerada a morte dos neurónios - em que os mais aptos desencadeavam o ‘suicídio' dos menos aptos - as moscas que expressavam a proteína beta-amiloide, que está associada à Alzheimer, recuperaram.

"As moscas comportavam-se quase como moscas normais no que diz respeito à formação de memórias, ao comportamento locomotor e à aprendizagem", refere Christa Rhiner, afirmando ainda que a recuperação aconteceu quando os insetos já estavam muito afetados pela doença.
 .
O estudo recentemente publicado indica então que a morte de neurónios "é benéfica porque remove dos circuitos cerebrais os neurónios afetados por agregados tóxicos de beta-amiloide, e que manter esses neurónios disfuncionais é pior do que perdê-los", diz o investigador Eduardo Moreno.

Os autores do estudo referem que estes resultados podem vir a ter implicações no que diz respeito ao tratamento da doença, uma vez que "algumas substâncias experimentais que existem estão a ser testadas".

* A ciência é verdadeira porque tem a capacidade de questionar e reformular teses anteriores. As religiões fossilizaram a ficção.

.
.

Kelly Clarkson

Underneath the Tree


.
.
HOJE NO 
"A BOLA"
Mortalidade nas estradas 
durante o Natal duplicou

Pelo segundo ano consecutivo, o número de vítimas mortais durante a operação Natal Tranquilo da Guarda Nacional Republicana (GNR) sofre uma subida acentuada.
 .
Os números provisórios apontam para 14 vítimas mortais, o dobro das registadas em 2017 – a ação da GNR teve início na sexta-feira e prolonga-se até à meia-noite desta quarta-feira e conta com mais de 1400 militares no terreno.

No total, foram 1191 acidentes de viação, dos quais resultaram 22 feridos graves e 390 ligeiros.

Os distritos de Lisboa, Braga e Aveiro foram, por esta ordem, aqueles onde se registaram maior número de ocorrências no decorrer da operação Natal Tranquilo.

O cenário verificado em 2018 fica mais negro em comparação com os dois anos anteriores. Em 2017, contabilizaram-se sete vítimas mortais nas estradas portuguesas nos mesmos cinco dias, num total de 932 acidentes de viação. O número total de feridos fixou-se em 318, com 299 pessoas a registar ferimentos ligeiros e 19 feridos graves.

Já em 2016, apesar de se verificarem 750 acidentes de viação, apenas houve registo de uma vítima mortal - oito feridos graves e 240 feridos leves completaram o balanço da GNR que simbolizou com agrado o registo mais baixo de mortalidade da operação Natal Tranquilo dos últimos cinco anos.

* Foram de encontro ao futuro, alguns sem qualquer culpa.

.
.


4-O MEDO


DO ESCURO





* Nesta senda de retrospectiva de "bloguices" retomada em Setembro/17 iremos reeditar algumas séries que de forma especial sensibilizaram os nossos visitadores alguns anos atrás, esta é uma delas.
.
.
RETROSPECTIVA/2018
2º SEMESTRE



FONTE:  afpbr

.

.

Um espectáculo sobre rodas



FONTE:  euronews
.
.
As mulheres essenciais na criação da 
Declaração Universal dos Direitos Humanos



FONTE: ONU Brasil

.
.
CANÇÕES




.
.


1834
Senso d'hoje
ARTHUR C. CLARK
ESCRITOR E INVENTOR
CIDADÃO BRITÂNICO
(1917-2008)
"PREVISÕES EM 1974"



 Obrigado GILDA por este vídeo

.

NOTÍCIAS PARA HOJE

.
COMPRE JORNAIS







.
.
 COLIBRIS
 EM CAMERA LENTA


.
.

BOM DIA


.
.


74-CINEMA
FORA "D'ORAS"
XIII-NINFOMANÍACA




SINOPSE
Numa noite com neve, Seligman (Stellan Skarsgård), um bacharel de meia-idade, encontra no beco atrás de seu apartamento Joe (Charlotte Gainsbourg), uma ninfomaníaca auto-diagnosticado, recém espancada e deitada no chão, e decide ajudá-la. Em sua casa escuta atentamente enquanto Joe relata sua história cheia de acontecimentos de sua vida libidinosa. Seligman, um homem altamente educado mas clausurado, conecta e analisa as histórias de Joe com o que tem de conhecimento. O passatempo favorito de Seligman para ler é sobre a pesca com mosca, ele tem o anzol de pesca na parede e com este assunto sua conversação começa. Ao longo da história, ele associa muito do que ela experimentou com métodos da pesca.

ELENCO
Ninfomaníaca (em inglês: Nymphomaniac) é um filme de 2013 escrito e dirigido por Lars von Trier. A produção é interpretada por Charlotte Gainsbourg, Stacy Martin, Stellan Skarsgård, Shia LaBeouf, Christian Slater, Jamie Bell, Uma Thurman, Willem Dafoe e Connie Nielsen. O filme originalmente deveria ser apenas uma obra completa, mas, devido à sua duração de várias horas, Trier tomou a decisão de dividir o projeto em dois filmes separados.

Ninfomaníaca é o terceiro filme da "trilogia da depressão", segundo Lars von Trier, sendo precedido pelos também filmes de Trier, o Anticristo, de 2009, e Melancolia, de 2011, ambos os filmes tendo como protagonista a atriz Charlotte Gainsbourg, que interpreta a protagonista de Ninfomaníaca.

A primeira parte do filme divide-se em 5 capítulos:
.

Capítulo 1. O Compleat Angler

Inspirado por uma pesca com mosca no gancho na parede atrás dela e do amor de de Seligman por Izaak Walton pelo livro de The Compleat Angler, Joe abre sua história, falando sobre sua fascinação sexual precoce durante sua primeira infância. Seu pai (Christian Slater) é um médico amante da árvore que ele adora, enquanto sua mãe (Connie Nielsen) é, como Joe a descreve, "uma cadela fria". Na adolescência (Stacy Martin), ela perde sua virgindade para um jovem arbitrário chamado Jerôme (Shia LaBeouf). Este primeiro encontro, que termina com Jerôme casualmente deixando-a para consertar o seu ciclomotor, deixa-a decepcionada, enquanto Seligman observa que a combinação do número de vezes que Jerôme a penetrou.
Vários anos depois, Joe se envolve em um concurso com sua amiga B (Sophie Kennedy Clark) durante uma viagem de trem; qualquer das duas mulheres que tiverem relações sexuais com a maioria dos passageiros pela chegada do trem na estação ganha um saco de doces de chocolate. Depois de ter relações sexuais no banheiro com vários dos homens que ela se depara, Joe vence por realizar um golpe de trabalho em um passageiro em um carro de primeira classe, S (Jens Albinus). S é um homem casado que resiste a ambos os avanços dela e B, mas, em última instância Joe força-se sobre ele. Joe diz a Seligman que seu encontro com S é a primeira de muitas coisas terríveis que ela fez, mas ele acusa sua acusação. 
.

Capítulo 2. Jerôme

Sobre rugelach e uma discussão sobre a falta de masculinidade em homens usando bolo garfos para comer pastelaria, Joe fala sobre suas primeiras experiências com amor real, algo que ela descarta como "luxúria com ciúme acrescentado". Joe assume mais amantes como ela, B, e vários amigos criam um clube, "The Little Flock", dedicado a libertar-se da fixação da sociedade no amor. Joe eventualmente deixa depois que todos os outros membros acabam desenvolvendo apegos sérios a suas conquistas. Como um jovem adulto, Joe cai fora da escola de medicina e encontra trabalho como secretário em uma empresa de impressão. Seu primeiro empregador não é outro senão Jerôme. Enquanto as intenções sexuais estão claramente em sua mente, ela se encontra evitando seus avanços e dormindo com outros colegas de trabalho, frustrando-o. Quando Joe finalmente percebe que ela desenvolveu sentimentos por Jerôme, ela escreve-lhe uma carta. No entanto, ela é tarde demais, como deixou junto com a secretária ciumenta do seu tio, Liz (Felicity Gilbert), que estava plenamente consciente dos sentimentos de Joe. Ela é imediatamente demitida por seu tio (Jesper Christensen), o verdadeiro dono da empresa, por sua falta de experiência e volta a sua ninfomania, apesar de um anseio por Jerôme.
.

Capítulo 3. Sra. H

Em uma ocasião com um de seus amantes, H (Hugo Speer), Joe inadvertidamente causa o conflito que o faz deixar sua esposa para ela. A aflita Sra. H (Uma Thurman) chega e demoniza os dois na frente de seus filhos, embora Joe afirma no presente que isso mal a afetou. A situação torna-se então mais embaraçosa quando o próximo amante de Joe, A (Cyron Melville), chega à casa e encontra-se no meio do colapso mental da Sra. H. A família finalmente sai, mas não antes que a Sra. H lacerasse verbalmente Joe, dá um tapa no seu agora ex-marido e deixa o apartamento lamentando. 
.

Capítulo 4. Delírio

Uma conversa sobre Edgar Allan Poe e sua morte de delirium tremens lembra Joe da última vez que ela viu seu pai. Ela é a única a visitá-lo no hospital quando ele morre de câncer. O pai de Joe pede-lhe para não caluniar a mãe, que tem medo de hospitais, por não estar ao seu lado, explicando que eles disseram adeus. Joe é uma testemunha em primeira mão como seu pai se deteriora em ataques de espasmos violentos, delírios e gritos pela sua esposa. Para tirar sua mente do sofrimento de seu pai, Joe tem relações sexuais com várias pessoas no hospital. Quando ele finalmente morre, Joe fica sexualmente excitada, com uma gota de fluido vaginal correndo pela coxa enquanto ela fica na frente do corpo. 
.

Capítulo 5. A Escola do Órgão Pequeno

Depois que Seligman explica como ele sente que Bach aperfeiçoou a polifonia, Joe usa seu exemplo para falar sobre três amantes que levam ao seu "cantus firmus". A "voz de baixo", F (Nicolas Bro) é um homem tenro, mas previsível que coloca suas necessidades sexuais acima da sua própria. A "segunda voz", G (Christian Gade Bjerrum), emociona Joe por causa de seu controle animalista na cama. Durante um dos passeios regulares de Joe no parque local, Jerôme a encontra depois de se separar de Liz, uma coincidência, Seligman encontra absurdo, e abraçam. Enquanto os dois se envolvem em sexo autenticamente apaixonado - ao lado das experiências de Joe com F e G - Joe fica emocionalmente perturbado quando descobre que ela não pode mais "sentir nada". 

Texto explicativo: WIKIPÉDIA


FONTE:  Morsolino Walker

NR: Se os nossos visitadores tiverem nos seus arquivos filmes de bom nível agradecemos que nos enviem para: "apxxdxdocorreio@gmail.com", ficaremos mais que gratos.

.