19/09/2019

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.


252- ACIDEZ
FEMININA


MÃE QUE TEM CHILIQUE
EM PÚBLICO


A IMPRESCÍNDIVEL TATY FERREIRA

* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL

.
.
FARPA


FONTE:  Panan Filmes

.
.
Astronomia
Uma visão Geral

Exoplanetas/2



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

 .
.


LXVII-Cidades e soluções

2-A força dos produtos orgânicos



FONTE: Tudo Info

..

MARIANA GARRIDO

.






A emergência climática é aqui

A emergência climática é aqui. Quem viveu de perto os incêndios dos últimos anos sabe-o melhor que ninguém e quem viveu os efeitos devastadores da tempestade Leslie na região Centro sabe-o também.

A Amazónia arde há semanas seguidas. O Ártico está em degelo acelerado e na Islândia fez-se o primeiro funeral a um glaciar. Fenómenos como o ciclone Idai já destroem cidades inteiras, como aconteceu de forma trágica na Beira, em Moçambique. O passado mês de Julho foi globalmente o mês mais quente de sempre. O que se está a passar?

As Nações Unidas alertaram pela primeira vez para o problema das alterações climáticas na década de 1970 e, contudo, pouco tem sido feito para amenizar o problema. Os fenómenos extremos a que temos assistido na televisão ou bem de perto relembram-nos que temos pouco mais de dez anos para impedir que a temperatura global ultrapasse o aumento de 2º C e se desencadeie um caos climático sem retorno. Dada a urgência imperiosa de resolver o problema, importa realçar quatro preocupações fundamentais sobre o tipo de combate a ser feito.

Em primeiro lugar, é urgente assumir-se de uma vez por todas que a emergência climática é um problema político. Não chegámos a um estado de emergência climática em 2019 por acaso. A história da crise climática corresponde em muito à história do capitalismo. Num sistema em que recursos naturais são explorados como fontes inesgotáveis de rendimento, em que bens comuns são percepcionados como propriedade privada ao serviço de alguns, e no qual o espírito individualista reina sobre o coletivo, está claro que nem a natureza sobreviveria.

Para resolver problemas capitalistas são necessárias soluções anticapitalistas. Quem tem interesse em proteger as indústrias fósseis, o agronegócio ou o extrativismo já saiu publicamente em negação das alterações climáticas e recusa qualquer política capaz de as mitigar. O centro político revelou-se também incapaz de liderar essa batalha ao declarar o estado de emergência climática na mesma semana em que aprovava a expansão de um oleoduto, como fez Justin Trudeau, ou quando transmitia a ideia de que Portugal já é exemplar o suficiente nesta matéria e que portanto não precisava de declarar estado de emergência, como nos tentou convencer o Partido Socialista.

Segundo, importa sublinhar que a luta contra as alterações climáticas não pode ser vista como um ato dissociado de outros problemas prementes. A emergência climática está profundamente interrelacionada com desigualdades económicas, de género ou raciais e, como tal, a justiça climática só será atingida se se reconhecer essa interseccionalidade, quer no ativismo, quer na elaboração de políticas públicas. Queremos uma justiça climática que nos defenda dos interesses predatórios do 1% e da irresponsabilidade dos líderes atuais antes de culpar os pequenos consumidores pelos maus hábitos que o próprio sistema lhes impôs.

Terceiro, se até agora as reivindicações no sentido de resgatar o direito a um futuro num planeta saudável têm vindo das camadas jovens, torna-se agora urgente conquistar todas as gerações para esse esforço. A Greve Climática Estudantil iniciada pela ativista sueca Greta Thunberg conseguiu, em Portugal, a adesão de mais de 20 mil estudantes, que saíram às ruas para dar sinal que há alternativas aos modos atuais de organização e que, por entre outras palavras de ordem, ‘os jovens de hoje também querem ser avós’. Neste movimento, cujo objectivo fundamental é resgatar o direito ao futuro, incluem-se propostas como uma transformação profunda da mobilidade em Portugal, com vista a atingir a neutralidade carbónica antes de 2030, o desenvolvimento de uma maior eficiência energética assente em energias renováveis, como a fotovoltaica, e o fecho das centrais a carvão ainda operacionais em Portugal. Na Greve Climática que se realizará a 27 de Setembro, o propósito é também o de mobilizar trabalhadores, sindicatos e autarquias, dando força à ideia que este é um problema coletivo, que há esperança nas alternativas e que as ruas querem tomar parte na transformação necessária.

Por fim, é de frisar a importância de termos lideranças que assumam que a emergência climática não é “lá longe”. A emergência climática é aqui. Quem viveu de perto os incêndios dos últimos anos sabe-o melhor que ninguém e quem viveu os efeitos devastadores da tempestade Leslie na região Centro sabe-o também. Os cientistas dizem-nos que Portugal será um dos países do mundo mais vulneráveis aos efeitos das alterações climáticas. Fenómenos como a desertificação, a seca, a erosão costeira, a ocorrência de ciclones, incêndios ou outros carecem de soluções políticas e lideranças responsáveis, que estejam despertos para as causas profundas da crise climática e que apresentem alternativas justas e ambientalmente sustentáveis. Cabe-nos a todos nós exigir esse outro mundo possível. É o maior desafio alguma vez colocado à Humanidade que está em causa.

* Bolseira de Mestrado em Segurança, Intelligence e Estratégia pela Universidade de Glasgow. Segunda candidata do Bloco de Esquerda no círculo de Coimbra às eleições legislativas de 2019

IN "esquerda.net"
16/09719

.
.


2036.UNIÃO



EUROPEIA


JORGE SAMPAIO - 80 ANOS
EX-PRESIDENTE DA REPÚBLICA PORTUGUESA
GRANDE EXEMPLO DE CIDADANIA

.
.

II-OH MAR SALGADO

1-A GRANDE BARREIRA
DE CORAIS



FONTE: Super Documentários

.
.
XIX-O INFILTRADO
3-NO MUNDO SERTANEJO

FONTE:     O Infiltrado

.
.

Henrique Feist

Abertura 'O Melhor de La Féria'


.
.

ĆŘƗΜ€Ş ΜƗŁƗØŇÁŘƗØŞ
2.3-Ø ¢Яเм€ Р€Яƒ€เ†Ø



FONTE: tbrsete

.
.

Anticoncepcionais sem lactose


 FONTE: Saúde da Mulher com Dra Laura Lucia
.

Jovem de 19 anos recria sozinho
 um limpador de estrume!



FONTE:  Vale Agrícola

.
.

Para cozer os miolos/125


Bienal de Lyon, a metamorfose
 da arte e do espaço


FONTE:  euronews

.
.
HISTÓRIA RECENTE



O Ministério Público do Chile anunciou na última segunda-feira (23) que 158 pessoas ligadas à Igreja Católica foram ou estão sendo investigadas desde 1960 por crimes de abusos sexuais.
 
Um relatório divulgado pelo órgão contabiliza ao menos 266 vítimas, incluindo 178 menores de idade. Nos últimos 58 anos, foram abertos 144 inquéritos por abusos na Igreja, contra 158 pessoas, incluindo 74 bispos, padres e diáconos e 65 integrantes de congregações, dentre os quais 16 salesianos e 15 maristas.

As investigações também envolvem 10 laicos de paróquias, colégios ou órgãos pastorais e nove pessoas ligadas a instituições eclesiásticas, mas cujas funções não puderam ser determinadas.

“Na sua grande maioria, os fatos denunciados correspondem a delitos sexuais cometidos por sacerdotes, padres ou pessoas vinculadas a estabelecimentos educacionais. Também existem cinco casos por acobertamento ou obstrução de investigação contra superiores ou bispos”, diz o relatório.

Além dos 178 menores de idade, há 31 vítimas adultas e 57 sem grupo etário identificado, já que são casos anteriores à reforma penal de 2000. Do total de investigações, 34 ainda estão abertas, e apenas 23 tiveram sentenças condenatórias.

JULHO 2018

FONTE: Agência Ansa Brasil

.
.

2101
Senso d'hoje
ANNA LUÍSA BESERRA
CIENTISTA BRASILEIRA
FUNDADORA DO "AQUALUZ"
"Ouse beber o futuro!
Ouse não desperdiçar uma só gota"!



FONTE:  ONU Brasil

.
.

MORRI!


.
.

BOM DIA


.
:.


84-CINEMA
FORA "D'ORAS"
VI-V口口 93


ち工れ口ㄗちモ:

Voo 93 é um filme norte-americano do gênero drama baseado nos atentados terroristas ocorridos nos Estados Unidos no dia 11 de setembro de 2001. 

Foi dirigido por Paul Greengrass e estrelado por Christian Clemenson.
O filme mostra o drama vivido pelos passageiros do voo 93 da companhia aérea United Airlines no dia 11 de setembro de 2001 que teria sido abatido pelos próprios passageiros.

O filme teve sua estreia na América do Norte em 28 de Abril de 2006. Dez por cento de sua receita nos três primeiros dias de exibição foram doados para a criação de um memorial as vítimas do voo United 93.


FONTE: Plantão de Notícias