sexta-feira, 9 de junho de 2017

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
III~MEGA FÁBRICAS
1-CONSTRUÇÃO DO CRUZEIRO
INDEPENDENCE OF THE SEAS

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO 
"DESTAK"
Juízes brasileiros mantêm Michel Temer na Presidência do Brasil com 4 votos contra 3

Os juízes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Brasil decidiram, na sexta-feira, por quatro votos a favor e três contra, absolver a coligação de Dilma Rousseff e Michel Temer, mantendo o chefe de Estado no cargo. 
.

A coligação Dilma-Temer venceu a eleição presidencial em 2014, mas estava a ser julgada neste tribunal sob a acusação de ter cometido crimes de abuso político e de abuso económico durante a campanha.

Se tivessem sido condenados, Michel Temer teria perdido o cargo de Presidente do Brasil e Dilma Rousseff o direito de concorrer a cargos públicos por oito anos. 

* No Brasil, país que nos fascina, prende-se um cara por roubar um côco, agora quem rouba um bilhão tá na boa, né?

.
.

7-O PREÇO DA 

IGNORÂNCIA



* O título deste vídeo é soberbo mas tem a mesma validade para quem nele é atingido e para quem nele incrimina, a verdade absoluta não existe e esgotou-se a ideia de que "os comunistas comem criancinhas ao pequeno almoço", sendo  evidente que um famoso grupo ávido deste "manjar" é o clero da igreja católica que, como se sabe, é sustentada pelo capitalismo. 
Precisa-se bom senso e não ser "ingrominado" por quem fala de cátedra armado em sábio.

** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.
.

HOJE NO 
"i"
AVC.
 Detete os sintomas do seu corpo

Saiba como reconhecer os sintomas súbitos


Sempre que algo não está a funcionar corretamente no nosso organismo, os primeiros sinais começam a ser dados pelo nosso corpo.
No caso de um acidente vascular cerebral (AVC), os sintomas são imediatos e dependem da área do cérebro que está com falta de oxigénio.
.




Segundo o site Bustle, os sinais mais comuns de um AVC são a perda das funções motoras, podendo afetar a capacidade de falar, andar ou movimentar os membros superiores.

Na iminência de um AVC o corpo também pode reagir com uma sensação imediata de fraqueza, perda de equilíbrio e falta de coordenação.

Para além do cansaço imediato, pode surgir uma dor e cabeça forte e aguda momentos antes de acontecer o AVC em si. Neste caso pode estar perante um colapso de uma artéria, o que provoca um tremenda pressão no cérebro.
 
Existem ainda cinco sintomas, são os mais comuns, que todos devem ter em especial atenção:

- Assimetria na face, com incidência na boca ou pálpebras
- Perda de força num braço ou perna de forma súbita
- Fala incompreensível e sem nexo
- Perda de visão de um ou os dois olhos
- Forte dor de cabeça


* Leia a notícia depois de chamar o 112!

.
.
4- M U R O S

ÚLTIMO EPISÓDIO

FONTE: GRANDE REPORTAGEM - JORNAL DA NOITE SIC

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
HOJE NO 
"A BOLA"
Equipa da segunda divisão sueca interessada na contratação de Ibrahimovic
 .

Na sequência da notícia da dispensa de Zlatan Ibrahimovic, uma equipa da segunda divisão sueca mostrou interesse em garantir o goleador, tendo feito um pedido, nas redes sociais, ao Manchester United.

«United poderia fazer o favor de nos enviar os contactos do Ibrahimovic? Obrigado desde já», escreveu o clube sueco.

* Suecos bem humorados.

.

CATARINA PIRES

.




«Se te chegar um vídeo
que expõe a intimidade de
alguém, não o partilhes.
Pensa: e se fosse contigo?»

O que passará na cabeça das pessoas para perderem a capacidade de se pôr no lugar do outro, de criarem empatia, de se afligirem, de tentarem ajudar, de temerem o pior, qualquer coisa, mas não de desligarem a humanidade para ligarem o smartphone?

Há uns dias, um vídeo espanhol apareceu no feed do meu Facebook. Vários amigos o partilharam apesar de ser do verão passado. Mesmo a propósito. Uma rapariga e um rapaz enrolados numa duna, numa praia, aos beijos, quase sexo. Alguém filma. Nisto, a miúda levanta-se e diz: «São seis da manhã. Em dez minutos, este vídeo vai estar a circular em todas as redes sociais. Às 09h30, a Marin vai avisar-me de que os seus amigos o viram e o reenviaram a todos os seus grupos do WhatsApp. Três dias depois, vai sair no jornal, vão comentá-lo na rádio e num qualquer programa de televisão. Até ao verão, vão comentar a minha vida sem sequer me conhecerem. E vocês? Vocês vão fazer parte disso?» À interpelação final segue-se um apelo: «Se te chegar um vídeo que expõe a intimidade das pessoas, as humilha ou as torna vulneráveis, não o partilhes. Pensa: e se fosse contigo?»

«E se fosse consigo? E se fosse a sua filha ou a sua irmã ali em cima?» Foi isto que gritei, feita louca, a duas, três, sei lá quantas pessoas que, em dezembro do ano passado, filmavam uma mulher que tentava atirar-se do telhado de um prédio. Fui chamada ao local por conhecer a mulher, e, entre a multidão especada de olhar fixo no que se desenrolava lá em cima, eram vários os que filmavam. Não eram jovens nem adolescentes. Era gente adulta, com filhos e mulheres e maridos e irmãos e pais e idade para ter juízo. Mas um smartphone na mão. Juro que não entendo. O que passará na cabeça de pessoas aparentemente não sociopatas, aparentemente não psicopatas, para perderem a capacidade de se pôr no lugar do outro, de criarem empatia, de se afligirem, de tentarem ajudar, de temerem o pior, qualquer coisa, mas não de desligarem a humanidade para ligarem o smartphone e filmarem como se aquilo não fosse real e aquela mulher não existisse agora e não pudesse, num segundo, deixar de existir? O que sentiriam se fosse um dos seus ali em cima, indeciso entre a vida e a morte? Filmariam?

Não faças aos outros o que não gostarias que te fizessem a ti. Os meus pais ensinaram-me isto. Eu ensino isto aos meus filhos. É tão básico. E, no entanto, no verão passado aquele vídeo espanhol e, recentemente, um vídeo de uma violação feito por jovens universitários portugueses – pessoas, portanto – publicado por eles nas redes sociais, para ser partilhado por outras pessoas com pais e irmãos e maridos e mulheres e filhos e pelo Correio da Manhã, onde trabalham pessoas com pais e irmãos e maridos e mulheres e filhos. Juro que não entendo. Além de ser doentio, é crime. A privacidade está protegida por lei.

O que pergunto é: como se para isto? Pergunto-o primeiro como mãe. Tenho dois filhos pré-adolescentes e tenho medo de que não tenham a liberdade de crescer que eu tive, que tenham de passar a vida a olhar para trás do ombro, a ver se estão a ser vigiados, escrutinados, filmados, fotografados, que não possam dar um passo em falso, como eu dei, tantos, fazer más figuras, cometer erros, dizer disparates, enfim, crescer e viver, com medo de serem expostos, gozados, chantageados. O trauma que deve ser. Não sei a resposta, mas sei que passa pela educação, pelo diálogo, por conseguir transmitir como é importante respeitar o outro e pôr-se no lugar dele.

Mas também o pergunto como jornalista. Há mais de um mês, o meu filho falou-me no Desafio da Baleia Azul. «É como se fosse uma roleta-russa, mãe. Começou na Rússia, já está no Brasil e os youtubers estão todos a avisar para não jogarmos aquilo. No fim, os miúdos são obrigados a suicidar-se. Devias escrever sobre isso.» No meio de tanta coisa, não lhe dei atenção. Daí a duas semanas, a notícia em todo o lado. Já casos em Portugal. Segundo Pedro Marques, do Centro de Internet Segura, a quem enviei um e-mail para tentar perceber o que estava por detrás da histeria instalada, há indícios muito fortes de que ter-se-á tratado de um hoax – notícia falsa –, com origem no site russo de notícias Novaya Gazeta, e que, propagado sem verificação dos factos, acabou por tornar-se um problema real.

A velocidade, a falta de tempo para ir atrás de uma história e investigá-la, para não se ser ultrapassado, a partilha acrítica de tudo o que cheira a viral e tantas vezes o esquecimento de que dentro de cada história há pessoas e vidas assusta-me. Tenho medo de que a caça aos cliques vença por cansaço o jornalismo, aquele em que a empatia ocupa um lugar determinante.

«Põe-te no lugar do outro, de quem te vai ler, de quem entrevistas, daqueles sobre quem escreves.» Foi uma das coisas que me ensinaram quando cheguei aqui, ao jornalismo e à NOTÍCIAS MAGAZINE. Ainda não me esqueci. Quando me esquecer, despeçam-me.


P.S.: A NOTÍCIAS MAGAZINE faz 25 anos e eu estou com ela há vinte. Mais de mil edições, percebi outro dia. Se fechar os olhos, flashes e flashes, como dizem que acontece quando morremos. Quase metade da vida, nesses flashes. Tenho sorte em ser jornalista da NOTÍCIAS MAGAZINE


IN "NOTÍCIAS MAGAZINE"
06/06/17


.
.


1256.UNIÃO



EUROPEIA




.
HOJE  NO 
"AÇORIANO ORIENTAL"

McDonald's Portugal critica iniciativas para 
aumentar impostos sobre restauração

A McDonald's Portugal criticou as iniciativas que aumentem os impostos sobre a restauração, um "setor bastante fustigado", num comentário à intenção de as bebidas açucaradas serem ainda mais penalizadas e da eventual taxação de comida menos saudável.
  .

Em resposta à agência Lusa, na sequência de uma entrevista do ministro da Saúde, a cadeia de comida rápida (‘fast-food’) referiu que “naturalmente que todas as iniciativas que agravem a carga tributária na restauração não são positivas para um setor que tem sido, nos últimos tempos, bastante fustigado”.

A multinacional afirmou que “não acredita em atitudes punitivas” e que “tem vindo a trabalhar no sentido de conferir cada vez mais diversidade e qualidade à ementa dos seus restaurantes”.

A empresa garantiu ter uma oferta de produtos de “todos os grupos alimentares”, referindo que, quanto a bebidas, disponibiliza “carbonatadas com e sem açúcar”, mas também “água, os sumos, os ‘smoothies’ e também os ‘frappés’”.

“É nosso objetivo adequar sempre a oferta à realidade e às necessidades demonstradas pelos nossos consumidores”, concluiu a empresa.

Em entrevista à agência Lusa, o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, disse que está a trabalhar com o Ministério das Finanças e com as empresas do setor para introduzir um novo perfil “mais inteligente” do modelo de taxas sobre as bebidas açucaradas.

Adalberto Campos Fernandes explicou que a ideia é recriar o modelo para que seja “mais indutor de um comportamento do consumidor mais saudável”.

Campos Fernandes ficou satisfeito com os resultados da introdução, este ano, da taxa sobre as bebidas açucaradas, que desde fevereiro levou a uma quebra de 72% do consumo daquelas bebidas.

Quanto ao alargamento de uma taxa do mesmo género a produtos alimentares, o ministro reconhece que o chamado “lixo alimentar” (‘junk food’) será um alvo prioritário: “Se vivêssemos num mundo ideal, aquilo que é classicamente reconhecido por todos como ‘junk food’, hipercalórico, com elevado teor de sal e gordura saturados, seria claramente a nossa prioridade”.

Como medidas paralelas e adicionais já tomadas, Campos Fernandes recordou a introdução de ementas vegetarianas nas escolas e as restrições a alguns alimentos mais calóricos nas máquinas de vendas automáticas dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde.

“Vamos seguramente ser mais agressivos em 2018”, prometeu, indicando que as medidas são sempre tomadas e acompanhadas pelos representantes dos setores.

* Se a  McDonald's não gosta que feche as portas, a bem da saúde pública.

.
.

IV-HUMANIDADE

A HISTÓRIA DE TODOS NÓS

1-A QUEDA DO IMPÉRIO ROMANO
2.1-CRIAÇÃO DO ISLAMISMO
3.1-OURO



 * Neste vídeo da série, subdividido em 3 episódios, vão cruzar-se várias civilizações, em cada episódio encontra em subtítulo os items correspondentes.

** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


..
.
Uma carta para o Céu



Enterneça-se com a história de Mahdi que perdeu seu pai bombeiro e coloca em dois balões uma carta para chegar até seu pai no Céu.

.
.
HOJE  NO 
"CORREIO DA MANHÃ"
Estados-membros da ONU aprovam documento político sobre oceanos

Os 193 Estados-membros da ONU aprovaram hoje, no final da Conferência dos Oceanos, um documento político que compromete todos os países a trabalharem para a sustentabilidade dos oceanos.
 .

 "Estamos mobilizados pela convicção de que o nosso oceano é crucial para o futuro e para a humanidade em toda a sua diversidade. Como líderes e representantes dos nossos governos, estamos determinados a atuar decisivamente e de forma urgente, convictos de que uma ação coletiva fará a diferença para os nossos povos, o nosso planeta e a nossa prosperidade", lê-se no documento. 

O compromisso, que foi negociado pelo embaixador português junto da ONU, Álvaro Mendonça e Moura, indica formas de atingir o Objetivo 14 da Agenda para o Desenvolvimento 2030, que determina a conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

* Palavras sem atitudes que lhes dêm corpo.

.
.

Julio Pereira

Malhão Morno


.
.
HOJE  NO 
"OBSERVADOR"

Museu do Dinheiro em Lisboa é
 o Museu Português do Ano 2017

O Museu do Dinheiro, em Lisboa, foi distinguido com o Prémio Museu Português do ano 2017, atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia.

O Museu do Dinheiro, em Lisboa, foi esta sexta-feira distinguido com o Prémio Museu Português do ano 2017, atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), anunciou esta entidade, numa cerimónia realizada no Porto.
 .
MUSEU DO DINHEIRO
De acordo com o palmarés esta sexta-feira anunciado pela APOM, o Museu do Calçado, em São João da Madeira, o Museu Marítimo de Sesimbra e o Museu de Vista Alegre, em Ílhavo, também estavam nomeados para o prémio Museu do Ano e receberam menções honrosas.

A cerimónia de anúncio dos premiados decorreu no Museu Nacional de Soares dos Reis, no Porto, com a presença de João Neto, presidente da APOM, tendo o provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto, António Tavares, sido convidado a testemunhar o impacto do prémio de Museu do Ano recebido do ano passado pelo Museu da Misericórdia do Porto (MMIPO), ‘ex-aequo’ com o Museu de Leiria.

O Prémio Museu Português do Ano é uma das principais distinções atribuídas pela APOM, num total de 17 categorias a concurso, que distinguem, entre outras áreas, a melhor intervenção e restauro, o melhor catálogo, a melhor exposição, mecenato e projeto museográfico.

Inaugurado em abril de 2016 na Baixa Pombalina de Lisboa, o Museu do Dinheiro possui uma mostra permanente de 1.200 objetos e experiências interativas como a cunhagem de moedas ou a estampagem de notas com o rosto do visitante.

A museografia é da autoria do Ateliê Providência Design e foi desenvolvida com a equipa do Banco de Portugal, assentando em núcleos temáticos que focam os artigos-padrão, o dinheiro no mundo e a sua história ao longo dos séculos, o fabrico da nota e da moeda, e ainda testemunhos pessoais sobre o papel do dinheiro na vida quotidiana.

Tutelado pelo Banco de Portugal, o novo museu, que demorou quase cinco anos a estar concluído, funciona com entrada gratuita de quarta-feira a sábado, das 10:00 as 18:00, permitindo aos visitantes conhecer o espaço que conta a história do dinheiro e da sua relação com o homem.

A APOM, entidade dedicada à museologia, atribui os prémios anualmente, desde 1997, a museus, projetos, profissionais e atividades desenvolvidas no setor.

Os prémios são referentes ao ano anterior à atribuição.
Em 2015, o vencedor de Melhor Museu Português foi o Centro de Ciência do Café, em Campo Maior, e, em 2014, venceu o Museu do Benfica — Cosme Damião, em Lisboa.

Os prémios são atribuídos pela APOM, fundada em 1965, para incentivar o espírito de preservação e divulgação do património dos museus, segundo a associação, distinguindo ainda, entre outros, a melhor intervenção e restauro, o melhor catálogo, mecenato e projeto museográfico.

* Os museus são a História em 3D do país, belíssimos.

.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
Governo pondera taxar 'junk food' e
.aumenta taxa de bebidas açucaradas

Ideia é induzir "um comportamento do consumidor mais saudável"

As taxas sobre as bebidas açucaradas vão ser redefinidas para penalizar as mais prejudiciais à saúde e o Governo pondera passar a taxar também produtos alimentares com elevados teores de sal ou gordura saturados.
 .
Em entrevista à agência Lusa, o ministro da Saúde disse que está a trabalhar com o Ministério das Finanças e com as empresas do setor para introduzir um novo perfil "mais inteligente" do modelo de taxas sobre as bebidas açucaradas.

"Creio que temos condições para que no próximo Orçamento do Estado possamos dar um passo inovador", disse, garantindo que o "objetivo é proteger a saúde pública, mas sempre respeitando a "razoabilidade fiscal".

Adalberto Campos Fernandes explicou que a ideia é recriar o modelo para que seja "mais indutor de um comportamento do consumidor mais saudável".

Questionado sobre se a ideia é ter mais caro o que é menos saudável, o ministro confirmou que "o caminho só pode ser por aí".

"Ser mais fácil e mais barato comprar produtos saudáveis. E ser mais caro e penalizador comprar produtos que não são saudáveis. Num quadro de grande equilíbrio. Estamos a falar de proteger os interesses das empresas do ponto de vista da sua atividade industrial, mas também populações de baixo rendimento que não podem ser prejudicadas com uma abordagem muito fundamentalista", afirmou.

Campos Fernandes ficou satisfeito com os resultados da introdução, este ano, da taxa sobre as bebidas açucaradas, que desde fevereiro levou a uma quebra de 72% do consumo daquelas bebidas.

Mais do que o dinheiro conseguido com a taxa, que contribui para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS), o ministro diz que o importante é o efeito na saúde das pessoas, que "provavelmente será visível dentro de meia-dúzia de anos".

"Alterou a própria atitude dos industriais, sensibilizou as populações e os efeitos sobre o consumo são muito mais importantes, do ponto de vista da prevenção da obesidade e diabetes, do que os 80, 90 ou 100 milhões significam", declarou.

Quanto ao alargamento de uma taxa do mesmo género a produtos alimentares, Campos Fernandes reconhece que o chamado "lixo alimentar" ('junk food') será um alvo prioritário:
"Se vivêssemos num mundo ideal, aquilo que é classicamente reconhecido por todos como 'junk food', hipercalórico, com elevado teor de sal e gordura saturados, seria claramente a nossa prioridade".

Como medidas paralelas e adicionais já tomadas, Campos Fernandes recordou a introdução de ementas vegetarianas nas escolas e as restrições a alguns alimentos mais calóricos nas máquinas de vendas automáticas dos hospitais do SNS.

"Vamos seguramente ser mais agressivos em 2018", prometeu, indicando que as medidas são sempre tomadas e acompanhadas pelos representantes dos setores.

* Afinal não é democrático  proibir que as pessoas se envenenem, o veneno é que encarece.


.
.
REPÚBLICA DO CONGO
Uso florestal sustentável traz benefícios




FONTE: BANCO MUNDIAL

.
.
HOJE NO 
"RECORD"

Tóquio'2020' com muitas novidades

Uma estafeta mista de 4x400 metros e uma competição de basquetebol de três para três são duas das 15 novas competições aprovadas pelo Comité Olímpico Internacional (COI) para os Jogos Tóquio'2020.
 .
O COI, cujo comité executivo está reunido em Lausana, na Suíça, também aprovou uma estafeta mista de triatlo, a variante freestyle em BMX e outras competições mistas no tiro com arco e ténis de mesa.

Na natação, passará a haver uma estafeta mista de 4x100 metros estilos e as provas de 800 metros livres masculinos e 1.500 metros livres femininos.

O novo programa olímpico incluirá também mais provas femininas de pugilismo, canoagem e remo.

No ciclismo de pista, estrear-se-á o 'madison' e haverá uma competição por equipas em esgrima e no judo.

Apesar de ter mais provas, os Jogos Tóquio'2020 vão cortar 285 vagas, em comparação aos Jogos Rio'2016.

* Não faz sentido cortarem-se tantas vagas, esboroa-se o conceito universalista dos jogos


.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Contratos precários disparam 
e só pagam o salário mínimo

Quem assinou um vínculo permanente em janeiro deste ano ganha menos 20% do que quem começou a trabalhar em 2014.

Os trabalhadores que assinaram um contrato permanente em janeiro deste ano ganham um salário bruto mensal de 810 euros. Se o tivessem feito em 2014, ano do valor mais alto, teriam um ordenado de 1024 euros.

* Os empreendedores lusos são muito bonzinhos, pagam salários baixos para os empregados não se tentarem a consumir em demasia.

.
.
CONCEITOS
9.DEPRESSÃO




FONTE: Minutos Psíquicos

.
.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS/
/DA MADEIRA"

Formação em suporte básico de vida
 já chegou a 1.900 pessoas

A Universidade da Madeira, através da Escola Superior de Saúde e a Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, através do Serviço Regional de Protecção Civil assinaram, hoje, um protocolo de formação na área do suporte básico de vida e da Desfibrilação Automática Externa.


Rubina Leal referiu que esta é uma colaboração que !já está no terreno” e que já permitiu formar 80 alunos da Universidade da Madeira.

O objectivo é “dotar a população de competências” que permitiam utilizar equipamentos que podem salvar vidas. Neste momento, todas as ambulâncias estão equipadas com desfibriladores e há cerca de 50 equipamentos espalhados por várias empresas e serviços.

Até agora, segundo a secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, já foi possível dar formação em suporte básico de vida a cerca de 1.900 pessoas.

* Medida importante, precisam-se mais!

.
.
HOJE  NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Quem são os futuros parceiros de May

Conservadores nos costumes, cépticos nas alterações climáticas, querem devolver o "orgulho" à Irlanda do Norte e reconstruir o território com novas infra-estruturas. É assim o DUP, o partido com que os Conservadores se deverão aliar.

Depois do deslize eleitoral que colocou os conservadores sem maioria absoluta no parlamento britânico, a candidata Theresa May leva no bolso à reunião com a rainha Isabel II o princípio de acordo com os unionistas (pró-Reino Unido) democráticos.

O Democratic Unionist Party (DUP) é o maior partido político da Irlanda do Norte e conseguiu nestas eleições de 8 de Junho eleger 10 deputados, mais dois do que detinha até aqui, o que permitirá pelo menos 328 lugares dos 326 necessários para garantir a maioria e a governabilidade.
.
É esperado que, em troca do apoio a um governo conservador liderado por May, os unionistas garantam maior apoio financeiro para a Irlanda do Norte.

Depois do resultado do referendo de há um ano, em que o Reino Unido votou pela saída da União Europeia, o partido (pro-Brexit) vem defendendo uma retirada branda que respeite as circunstâncias da Irlanda do Norte e a sua relação com a Irlanda. Isto apesar de a Irlanda do Norte ter votado a favor da permanência no bloco europeu, por uma maioria de 56%.

Entre as propostas eleitorais do DUP estão o aumento dos salários e do emprego, um serviço de saúde de qualidade mundial, a reconstrução da Irlanda do Norte – nomeadamente através de novas infraestruturas e tecnologias -, ruas mais seguras e justiça mais inteligente, além de uma postura amiga da agricultura e da natureza e devolver o "orgulho na Irlanda do Norte". O partido propõe ainda aliviar os custos da energia para as famílias.

No campo social as posições são muito conservadoras. A líder eleita em Janeiro passado, Arlene Foster, de 46 anos (na foto), opõe-se à aplicação das lei da interrupção voluntária da gravidez no território – mais estritas do que as de Inglaterra. "Eu não quero que o aborto se torne tão disponível aqui como em Inglaterra," afirmou, citada pelo The Guardian. A interrupção da gravidez só é permitida em caso de perigo de vida ou de risco grave para a saúde e entre 2013 e 2014 só foram realizado 23 abortos no território.

O partido é ainda contra a introdução na Irlanda do Norte do casamento entre pessoas do mesmo sexo e em Março do ano passado viu-se envolvido em polémica devido a afirmações racistas de um dos seus membros, Sammy Wilson, que se mostrou favorável à saída das minorias étnicas do território. O DUP veio depois condenar oficialmente a afirmação.

O site OpenDemocracyUK dá conta das ligações históricas desta formação política a grupos paramilitares lealistas - esbatidas depois do início do período de paz no território - além do cepticismo em relação às alterações climáticas no planeta.

* A senhora May perdeu a maioria absoluta mas tem acordo com outro partido para governar e os trabalhistas não tiveram argumentos para conquistar o eleitorado.


.
.

ALGUNS NÚMEROS
 DO MURO DE BERLIM



.
.
 
1271
Senso d'hoje
NAILOR MARQUES JR
COACHER
"TENHO VERGONHA DE MIM





.

NOTÍCIAS PARA HOJE

.
COMPRE JORNAIS













.
.

NASCIMENTO


.
.

BOM DIA


.
.

2-BIZARRO

FORA "D'ORAS"

VIII-MOUNT OLYMPUS



*Quem diz que os artistas não são atletas?

 O artista belga Jan Fabre e 27 outros artistas conceberam uma apresentação de 24h sem paragem nem intervalos, intitulada de Mount Olympus, que foi estreada no Berliner Festspiele. 
O incrível feito de resistência foi escrito, dirigido e coreografado por Fabre, que novamente empurra os limites do teatro.

Depois de 12 meses de ensaios, Mount Olympus tentou unir todas as facetas do trabalho anterior do artista. 

Descrito como 'um projecto excepcional' no site do Berliner Festspiele, os artistas  'dançaram, actuaram, amaram, sofreram, dormiram e sonharam ao percorrerem os mitos da Grécia antiga'.  Levaram os espectadores através duma actuação entre o acordar e o sonhar, entre o sonho e a realidade.

Actuações anteriores baseadas na resistência, tal como a sua peça de oito horas 'Isto é Teatro Como Era Esperado e Antecipado'  (1982), revolucionaram o conceito da arte de teatro e actuação.

Desde 1951 que o Berliner Festspiele une uma variedade de entre-cruzamentos de disciplinas artísticas e de eventos culturais para promover a rica e colorida paisagem artistica de Berlim.


** Somos suficientemente incultos e incapazes para considerar como arte este espectáculo, não há como aprender e digerir.

*** A primeira parte da encenação foi editada neste blogue entre 07 e 25 de Abril.
Disfrute.

..