28/03/2020

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
SOCRATICAMENTE


ALDRABANDO COM VERACIDADE

.
.
X-A HISTÓRIA 
DO SEXO
6- A HOMOSSEXUALIDADE
FAZ PARTE DA HISTÓRIA 
6.2-BRASIL
HOMOFOBIA
(CONEXÃO REPORTER)



* Sempre que considerarmos importante retornaremos a capítulos anteriores para dar continuidade ao assunto alvo de reportagem ou debate, voltamos ao CAPÍTULO X.

** Depois de uma perspectiva histórica e global do sexo, passaremos a editar factos circunscritos a períodos mais datados, civilizações regionais ou intervenções sociais e locais.


FONTE:   gaymtbr 

.
.
Porta dos Fundos


QUARENTENA COM DONA HELENA


.

9-APARELHO CIRCULATÓRIO
E LINFÁTICO
9.1-ANATOMIA HUMANA
9.1.3- Sistema Linfático - Plasma,
 Líquido Intersticial e Linfa/1 


(CONCLUI PRÓXIMO SÁBADO)

* Uma interessante série produzida para auxiliar alunos da área de saúde mas também muito útil para quem quer que deseje aprender sobre esta matéria. Desfrute.



FONTE:  Anatomia Fácil com Rogério Gozzi

.
.
𝙰 𝙰𝚁𝙼𝙰 𝙼𝙰𝙸𝚂 𝙼𝙾𝚁𝚃𝙰𝙻



FONTE: Nerdologia
.

ISAQUE RAMOS

.







Covid-19: soluções temporárias
 para problema definitivo?

As medidas, não obstante permitirem a libertação de liquidez para as empresas, constituem meras soluções temporárias e de curto prazo, para um problema que, é certo, terá consequências duradouras.

Depois da previsão de excedente orçamental no Orçamento do Estado para 2020, Portugal (e o mundo) depara-se novamente com uma crise económica decorrente da pandemia provocada pelo  (COVID-19) e cuja gravidade dependerá, naturalmente, da duração da pandemia. De forma a mitigar os efeitos desta crise, o Governo apresentou um pacote de estímulo à economia, que inclui um conjunto de medidas fiscais, cujo objetivo passa, essencialmente, pelo alívio da tesouraria das empresas.

Não obstante a dimensão dos apoios em percentagem do PIB seja significativamente inferior em Portugal (aproximadamente 5% do PIB) quando comparado com outros países europeus (15% em Espanha e Alemanha, e 17% em Itália), em termos fiscais, as medidas adotadas por Portugal estão, em grande medida, alinhadas com as adotadas por outros países europeus (por exemplo, Alemanha, Dinamarca, Espanha, França, Holanda) e que se traduzem, essencialmente, em moratórias, no cumprimento das obrigações fiscais.

Entre nós, no âmbito das medidas já aprovadas, destacam-se a prorrogação de prazos para a realização do pagamento especial por conta (para 30 de junho de 2020), do pagamento por conta e pagamento adicional por conta (para 31 de agosto de 2020) e o prazo para a submissão da declaração de rendimentos de IRC (prorrogado para 31 de julho de 2020). Foi ainda aprovado o diferimento das contribuições para a Segurança Social, devidas pela entidade empregadora, durante os meses de março, abril e maio e a suspensão dos processos de execução fiscal em curso e dos planos de pagamento por dívidas à Autoridade Tributária e à Segurança Social.

Foram também anunciadas um conjunto adicional de medidas que prevê a possibilidade de pagamento fracionado, a três ou seis meses, sem juros e sem necessidade de prestação de garantia, do IVA e retenções na fonte de IRS e IRC devidos no segundo trimestre de 2020, Saliente-se que estas medidas dirigem-se, essencialmente, a pequenas e médias empresas sendo, a título excecional, aplicáveis às empresas que tenham sido obrigadas a encerrar os seus estabelecimentos ou instalações por força da declaração do estado de emergência, bem como às que demonstrem uma redução da faturação de, pelo menos, 20% na média dos três meses anteriores face ao período homólogo do ano anterior.

As medidas acima identificadas, não obstante permitirem a libertação de liquidez para as empresas, constituem meras soluções temporárias e de curto prazo, para um problema que, é certo, terá consequências duradouras. De facto, a larga maioria das medidas constitui um mero diferimento do cumprimento de obrigações fiscais, que se tornarão novamente pagáveis a breve trecho (eventualmente, em simultâneo com as que sejam devidas à data nos termos gerais). Por outro lado, existe o risco das empresas não terem, nessa data, capacidade para pagar a totalidades das dívidas e, como tal, incorrerem em juros, contra ordenações e, em alguns casos, em crime de abuso de confiança fiscal (sempre que esteja em causa IVA e retenções na fonte). A isto acresce a possibilidade de reversão das dívidas fiscais contra os gerentes e administradores. Estas consequências poderão afetar decisivamente a eficácia destas medidas incentivando as empresas a optar pelo pagamento dos impostos ao invés da manutenção dos postos de trabalho ou, até, da continuação da sua atividade.

Parece-nos, assim, que seria importante que se fosse mais longe e tomar medidas com impacto financeiro definitivo, como, por exemplo, (i) isentar os pagamentos por conta de IRC devidos durante a pandemia; (ii) introduzir um período de carência para os pagamentos de IMI devidos por referência a imóveis alocados a uma atividade empresarial; (iii) isentar de Imposto do Selo os financiamentos bancários concedidos às empresas para fazer frente a carências de tesouraria; (iv) conceder uma majoração em sede IRC aos custos incorridos com salários durante este período, ou (v) acelerar os reembolsos de IVA. Se a situação atual se mantiver para lá do verão, deverá pensar-se, até, em tratar os exercícios de 2019 e 2020, para efeitos de IRC, como um único, sendo o resultado apurado em finais de 2020 e o eventual imposto devido pago em Maio de 2021. Finalmente, não seria também despiciendo ponderar uma isenção de IRS e Segurança Social para todos os profissionais de saúde em funções nesta altura. Mais do que um sinal de gratidão, é um dever moral.

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
26/03/20

.
.


2227.UNIÃO



EUROPEIA




BRUXAS E BRUXOS À PORTUGUESA



* Obrigada ALEX CARIOCA, este nosso RAP é extraordinário.

.
.
OS ΣMβUSΤΣIΓOS Dλ FΣ́
Religião x Política: 
a importância do estado laico



𝙵𝙴́: 𝙵𝚊𝚗𝚝𝚊𝚜𝚒𝚊𝚛 𝚜𝚘𝚋𝚛𝚎 𝚊 𝚖𝚎𝚗𝚝𝚒𝚛𝚊 𝚘𝚞 𝚜𝚘𝚋𝚛𝚎 𝚘 𝚌𝚛𝚒𝚖𝚎!


FONTE:   Canal GNT

.

XLIX-VIDA SELVAGEM
3- BABUÍNOS
O REI DAS MONTANHAS



FONTE:  Mundo Selvagem

.
.
VIDEOS DE SEMPRE

Freddie Mercury e Michael Jackson

There Must Be More to LifeThan This


.
.
41-UM POEMA POR SEMANA
ADÉLIA PRADO

EX-VOTO 



dito por
ELISA LUCINDA

.
.ᖇᕮᖴᒪᕮ᙭ÕᕮS
CORONAVIRUS: 
COMO ENFRENTAR A PANDEMIA?

𝑪𝒍𝒂𝒖𝒅𝒊𝒂 𝑭𝒆𝒊𝒕𝒐𝒔𝒂-𝑺𝒂𝒏𝒕𝒂𝒏𝒂 
𝑫𝒐𝒖𝒕𝒐𝒓𝒂𝒅𝒂 𝒆𝒎 𝑵𝒆𝒖𝒓𝒐𝒄𝒊𝒆̂𝒏𝒄𝒊𝒂𝒔



FONTE:  Casa do Saber

.
.
Estratégias policiais para 
promover distanciamento social



FONTE:  euronews 
.
.
𝒜  ℐℒ𝒰𝒮𝒜̃𝒪  𝒟𝒜  𝒫ℛℐℳ𝒜𝒱ℰℛ𝒜



* Obrigado  RÓ por esta magia fantástica

.
.
2-𝒯𝑒𝓂𝑜𝓈 𝓈𝑒𝑔𝓊𝒾𝒹𝑜 𝒶 𝓈𝓊𝑔𝑒𝓈𝓉𝒶̃𝑜 𝒹𝑜 𝓈𝓇.
ℬ𝒶𝓈𝓉𝑜𝓃𝒶́𝓇𝒾𝑜 𝒹𝒶 𝒪𝓇𝒹𝑒𝓂 𝒹𝑜𝓈 𝒫𝓈𝒾𝒸𝑜́𝓁𝑜𝑔𝑜𝓈
𝓃𝑜 𝒯𝑒𝓁𝑒𝒿𝑜𝓇𝓃𝒶𝓁 𝒹𝑒 𝟤𝟧/𝟢𝟥, 𝒹𝒶 ℛ𝒯𝒫𝟣



.
.
. 2289
Senso d'hoje
ANTÓNIO GUTERRES
SECRETÁRIO GERAL
ONU
ACABEM AS HOSTILIDADES 



FONTE:  ONU Brasil

.
.
A GRACINHA
QUE NÓS SOMOS





.
.

BOM DIA


.
.

23-TEATRO
FORA "D'ORAS"
𝑈𝑚 𝑝𝑜𝑟𝑡𝑜 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑜 𝑚𝑢𝑛𝑑𝑜 𝟤𝟢𝟣𝟪
𝒱-"𝐽𝑎𝑛𝑒𝑙𝑎𝑠 𝑑𝑎 𝐴𝑙𝑚𝑎"



𝑆𝐼𝑁𝑂𝑃𝑆𝐸:

𝑁𝑒𝑠𝑡𝑎 𝑠𝑢𝑎 𝑞𝑢𝑎𝑟𝑡𝑎 𝑒𝑑𝑖𝑐̧𝑎̃𝑜, 𝑜 '𝑈𝑚 𝑃𝑜𝑟𝑡𝑜 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑜 𝑀𝑢𝑛𝑑𝑜' 𝑡𝑒𝑚 𝑐𝑜𝑚 𝑡𝑖́𝑡𝑢𝑙𝑜 "𝐽𝑎𝑛𝑒𝑙𝑎𝑠 𝑑𝑎 𝐴𝑙𝑚𝑎", 𝑎 𝑡𝑟𝑎𝑚𝑎 𝑏𝑎𝑠𝑒𝑖𝑎-𝑠𝑒 𝑛𝑜𝑠 𝟩𝟢𝟢 𝑎𝑛𝑜𝑠 𝑑𝑎 𝑓𝑢𝑛𝑑𝑎𝑐̧𝑎̃𝑜 𝑑𝑜 𝑀𝑜𝑠𝑡𝑒𝑖𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑆𝑎𝑛𝑡𝑎 𝐶𝑙𝑎𝑟𝑎, 𝑠𝑒𝑛𝑑𝑜 𝑎𝑠 𝑗𝑎𝑛𝑒𝑙𝑎𝑠 𝑑𝑜 𝑀𝑜𝑠𝑡𝑒𝑖𝑟𝑜 𝑜 𝑝𝑟𝑖𝑛𝑐𝑖𝑝𝑎𝑙 𝑒𝑙𝑒𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑐𝑒́𝑛𝑖𝑐𝑜, 𝑣𝑖𝑠𝑡𝑜 𝑞𝑢𝑒 𝑒𝑟𝑎 𝑎 𝑝𝑎𝑟𝑡𝑖𝑟 𝑑𝑒𝑙𝑎𝑠 𝑞𝑢𝑒 𝑎𝑠 𝑓𝑟𝑒𝑖𝑟𝑎𝑠 𝑐𝑙𝑎𝑟𝑖𝑠𝑠𝑎𝑠 𝑎𝑐𝑜𝑚𝑝𝑎𝑛𝘩𝑎𝑣𝑎𝑚 𝑒 𝑐𝑜𝑛𝑡𝑟𝑜𝑙𝑎𝑣𝑎𝑚 𝑜 𝑚𝑜𝑣𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑎 𝑉𝑖𝑙𝑎 𝑟𝑒𝑡𝑟𝑎𝑡𝑎𝑛𝑑𝑜 𝑎𝑠 𝑠𝑢𝑎𝑠 𝘩𝑖𝑠𝑡𝑜́𝑟𝑖𝑎𝑠 , 𝑑𝑒𝑠𝑑𝑒 𝑎 𝑎𝑙𝑡𝑢𝑟𝑎 𝑑𝑎 𝑓𝑢𝑛𝑑𝑎𝑐̧𝑎̃𝑜 𝑑𝑜 𝑐𝑜𝑛𝑣𝑒𝑛𝑡𝑜, 𝑎𝑡𝑒́ 𝑎𝑜𝑠 𝑎𝑛𝑜𝑠 𝑑𝑎 𝑔𝑢𝑒𝑟𝑟𝑎 𝑐𝑖𝑣𝑖𝑙 𝑝𝑜𝑟𝑡𝑢𝑔𝑢𝑒𝑠𝑎.

𝑂 𝑒𝑠𝑝𝑒𝑐𝑡𝑎́𝑐𝑢𝑙𝑜 𝑒́ 𝑢𝑚 𝑚𝑢𝑠𝑖𝑐𝑎𝑙 𝑖𝑛𝑒́𝑑𝑖𝑡𝑜, 𝑐𝑜𝑚 𝑡𝑒𝑚𝑎𝑠 𝑒𝑠𝑝𝑒𝑐𝑖𝑎𝑙𝑚𝑒𝑛𝑡𝑒 𝑐𝑜𝑚𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜𝑠 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑜 𝑒𝑣𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒𝑠𝑡𝑒 𝑎𝑛𝑜 (𝟤𝟢𝟣𝟪), 𝑐𝑜𝑚 𝑎 𝑝𝑎𝑟𝑡𝑖𝑐𝑖𝑝𝑎𝑐̧𝑎̃𝑜 𝑑𝑒 𝟦𝟢𝟢 𝑖𝑛𝑡𝑒́𝑟𝑝𝑟𝑒𝑡𝑒𝑠, 𝑐𝑜𝑚 𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒𝑠 𝑞𝑢𝑒 𝑣𝑎̃𝑜 𝑑𝑒𝑠𝑑𝑒 𝑜𝑠 𝟤 𝑎𝑜𝑠 𝟫𝟢 𝑎𝑛𝑜𝑠, 𝑒𝑛𝑡𝑟𝑒 𝑏𝑎𝑖𝑙𝑎𝑟𝑖𝑛𝑜𝑠, 𝑐𝑎𝑛𝑡𝑜𝑟𝑒𝑠, 𝑎𝑐𝑡𝑜𝑟𝑒𝑠, 𝑐𝑜𝑟𝑜𝑠 𝑒 𝑑𝑒𝑚𝑎𝑖𝑠 𝑔𝑟𝑢𝑝𝑜𝑠 𝑎𝑟𝑡𝑖́𝑠𝑡𝑖𝑐𝑜𝑠 𝑒 𝑎𝑠𝑠𝑜𝑐𝑖𝑎𝑡𝑖𝑣𝑜𝑠 𝑑𝑒 𝑉𝑖𝑙𝑎 𝑑𝑜 𝐶𝑜𝑛𝑑𝑒.

𝑈𝑚𝑎 𝑐𝑜-𝑝𝑟𝑜𝑑𝑢𝑐̧𝑎̃𝑜 𝑒𝑛𝑡𝑟𝑒 𝑎 𝐶𝑎̂𝑚𝑎𝑟𝑎 𝑀𝑢𝑛𝑖𝑐𝑖𝑝𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑉𝑖𝑙𝑎 𝑑𝑜 𝐶𝑜𝑛𝑑𝑒 𝑒 𝑎 𝑐𝑜𝑚𝑝𝑎𝑛𝘩𝑖𝑎 𝑡𝑒𝑎𝑡𝑟𝑎𝑙 𝐿𝑎𝑓𝑜𝑛𝑡𝑎𝑛𝑎 - 𝐹𝑜𝑟𝑚𝑎𝑠 𝐴𝑛𝑖𝑚𝑎𝑑𝑎𝑠 𝑒 𝑐𝑜𝑛𝑡𝑎 𝑐𝑜𝑚 𝑒𝑛𝑐𝑒𝑛𝑎𝑐̧𝑎̃𝑜 𝑑𝑒 𝐴𝑚𝑎𝑢𝑟𝑖 𝐴𝑙𝑣𝑒𝑠.

FONTE:   Câmara Municipal de Vila do Conde