18/12/2018

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
69-ARTE ARRISCADA

VIOOL IN DE NACHT

Interpretação de:
Anatole Babenko

Direcção:
Altin Kaftira

Coreografia
Toer van Schayk




FONTE:  altin

.
.

ENGENHARIA DE TOPO/3

3.1-ECO-ESCOLA




FONTE: Universo do Documentário

.
.
HOJE NO 
"AÇORIANO ORIENTAL"
Proteção Civil aponta falhas 
a várias entidades no socorro

O relatório preliminar da Proteção Civil sobre a queda do helicóptero do INEM em Valongo, divulgado esta terça-feira, aponta falhas à NAV Portugal, ao 112 e ao Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto (Proteção Civil).
 .
“O contacto com o Rescue Cordination Center (RCC), da Força Aérea Portuguesa, para a identificação de um possível acidente com uma aeronave, tanto por parte da NAV Portugal como do CONOR [Centro Operacional do Norte do 112], não foi efetuado com a necessária tempestividade, podendo ter comprometido o tempo de resposta dos meios de busca e salvamento”, indica o relatório preliminar da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Segundo o documento, colocado esta manhã na página da internet da ANPC, a NAV Portugal, responsável pela gestão do tráfego aéreo, desenvolveu, durante 20 minutos (das 19h20 às 19h40) “as suas próprias diligências, em detrimento do cumprimento do estipulado na Diretiva Operacional Nacional n.º 4 – Dispositivo Integrado de Resposta a Acidentes com Aeronaves”.

A Proteção Civil apurou ainda que o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto “foi alvo de seis tentativas de contacto telefónico, sendo que apenas uma delas foi abandonada antes do atendimento”.

O relatório preliminar acrescenta que, após o contacto de cidadãos, o Centro Operacional do Norte do 112 “não alertou o CDOS do Porto, dando preferência ao despacho de meios das forças de segurança, e não encetou diligências junto da ANPC para restringir a área de busca”.

As condições meteorológicas sentidas na tarde/noite do acidente (sábado) e a orografia do terreno “foram fatores condicionantes para o desenvolvimento das buscas desde a chegada dos primeiros meios ao teatro de operações”, indica o documento.

“Tratando-se de uma ocorrência absolutamente excecional e que levou a uma resposta, também ela, de exceção, importa apresentar todos os dados associados aos diferentes momentos da mesma, incluindo o alerta inicial, passando pelos diferentes momentos de acionamento e reforço de meios. Pretende-se com o presente documento coadjuvar na perceção da complexidade do evento, dos contornos da resposta e dos constrangimentos identificados”, pode ler-se no relatório preliminar, com 17 páginas.

Num comunicado enviado minutos antes da divulgação do documento, o Ministério da Administração Interna explicava que, "perante as conclusões" do relatório preliminar da ANPC, ordenou o envio do mesmo aos ministros da Defesa Nacional e do Planeamento e Infraestruturas “para esclarecimento das circunstâncias da não observância dos procedimentos previstos na Diretiva Operacional n.º 4 – Dispositivo Integrado de Resposta a Acidentes com Aeronaves, pela Força Aérea e pela NAV” – Portugal.

A Diretiva Operacional n. º4, da ANPC, determina que assim que haja conhecimento de um acidente com uma aeronave deve, em primeiro lugar, e o mais rápido possível, informar-se o Centro de Busca e Salvamento da Força Aérea.

“O ministro da Administração Interna determinou ainda à ANPC que, em articulação direta com a Força Aérea, a NAV, a PSP, a GNR, a Comissão Distrital de Proteção Civil do Porto e a Câmara Municipal de Valongo, aprofunde as circunstâncias que rodearam a comunicação da ocorrência e a mobilização de meios de socorro visando a plena caracterização dos factos e a apresentação de propostas de correção de procedimentos e normativos aplicáveis”, acrescenta a nota do Ministério da Administração Interna.

O relatório preliminar foi também enviado ao primeiro-ministro, António Costa, e à Procuradoria-Geral da República, que já havia anunciado a abertura de um inquérito para apurar as circunstâncias do acidente.

A queda do helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), no sábado, em Valongo (distrito do Porto) provocou a morte a quatro pessoas – dois pilotos, um médico e uma enfermeira.

A aeronave em causa é uma Agusta A109S, operada pela empresa Babcock, e regressava à sua base, em Macedo de Cavaleiros, Bragança, após ter realizado uma missão de emergência médica de transporte de uma doente grave para o Hospital de Santo António, no Porto.

* Ficamos apreensivos quanto a uma possibilidade de um acidente muito mais grave e a falta de fiabilidade na actuação e gestão dos meios criados para socorrerem quem vive neste país.

.
.
1-O PODER DE UM DITADOR




FONTE:  documentarios online

.
.
HOJE NO 
"DESTAK"
Rui Rio considera "inadmissível" 
a "pressão" da procuradora-geral 
da República

O presidente do PSD, Rui Rio, voltou hoje a considerar "inadmissível" a "pressão" da procuradora-geral da República, Lucília Gago, para com o parlamento, em relação às alterações na composição do Conselho Superior do Ministério Público (CSMP). 
.
"Quando a senhora procuradora diz ou deixa transparecer que se demite no caso de a Assembleia da República aprovar uma qualquer norma que livre e democraticamente pode aprovar é uma pressão que eu considero inadmissível", disse.

"E para as pessoas entenderem bem o que estou a dizer, imagine-se o contrário, que era, por exemplo, o presidente da Assembleia da República pressionar a Procuradoria-Geral da República para, num processo qualquer, forçar o arquivamento. Ninguém toleraria uma coisa dessas no quadro de separação de poderes, portanto eu acho que isto democraticamente não é naturalmente saudável", considerou.

* O sr. Rui Rio não está habituado a conviver com pessoas corajosas, gosta mais de amibas.
Todos nós podemos não concordar com leis emanadas do parlamento, por exemplo nós odiamos aquela que atira para o maior sofrimento doentes em fase terminal.
Felizmente sabemos que a senhora Procuradora Geral da República está de boa saúde.

.
.
VII-EXPEDIÇÃO AVENTURA

4- MISSÃO AMÉRICAS
1- O MAIOR TATU DO MUNDO



COM RICHARD RASMUSSEN

As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

HOJE  NO 
"i"
Bombeiros Sapadores e Municipais 
de todo o país em greve desde 
hoje até janeiro

Existem cerca de três mil bombeiros sapadores e municipais a trabalhar em 27 corpos da administração local e é este universo cuja greve incide, assegurando os serviços mínimos.

Os Bombeiros Sapadores e Municipais de todo o país iniciam uma greve ao final da tarde desta terça-feira, até ao dia 2 de janeiro, tendo em vista “a dignificação e valorização da carreira e o direito a aposentações e a reformas condignas após o limite de idade que a especificidade e as exigências das funções o impõem”, revelaram ao i dirigentes sindicais.
.
Existem cerca de três mil bombeiros sapadores e municipais a trabalhar em 27 corpos da administração local e é este universo cuja greve incide, assegurando os serviços mínimos.

A greve começará com uma concentração, cerca das 20 horas de hoje, à porta dos quartéis entre outros do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, dos Bombeiros Sapadores de Setúbal Companhia Bombeiros Sapadores de Braga, para iniciar a paralisação, até às 24 horas do dia 2 de janeiro, segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Bombeiros Profissionais, Sérgio Carvalho, após uma reunião durante esta tarde, em Viana do Castelo.

Os principais objetivos são “lutar pelo vínculo de nomeação e pela manutenção estatutária da carreira como corpo especial de proteção civil, manutenção da carreira com atividade e funções de prestação permanente de socorro, distinguindo-se de outras carreiras que intervêm apenas na atividade funções de prevenção, como caso dos incêndios florestais”.

De acordo com outro dirigente sindical, Ricardo Fernandes, coordenador do Secretariado Norte daquela mesma estrutura, estão ainda em causa “a manutenção duma estrutura de carreira que não restrinja nem limite a promoção às categorias e postos superiores”, bem como “a habilitação e qualificação específica para criar a carreira ou categoria de oficial bombeiro que só deverá ser criada depois de instituído estabelecimento de ensino superior público específico, devendo entretanto os atuais postos de chefe e subchefe principal ser considerados categorias de recrutamento transitório para a carreira especial de oficial sapador bombeiro”, referindo ainda que “no caso da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga é dos mais gritantes e injustos, pois a situação arrasta-se desde o ano de 1994”.

Mas os três mil bombeiros sapadores e municipais de todo o país batem-se também “pela manutenção da idade de ingresso e pela manutenção dos atuais limites de idade da carreira, a instituição de um regime de disponibilidade ou reserva que constitua direito dos trabalhadores a manter-se ao serviço para perfazer o tempo legal de formação das pensões de aposentação ou reforma, sem prejuízo de regime especial dadas as exigências específicas das funções e do direito a bonificação de tempo em serviço de socorro, mediante o pagamento dos descontos para o respetivo regime previdencial”, acrescentou.

Os mesmos profissionais defendem igualmente “o direito de acesso aos cursos para promoção aos trabalhadores com limitações físicas adquiridas no exercício da profissão, a garantia de que a fixação de habilitações literárias mais exigentes para a carreira especial de sapador bombeiro não prejudica a progressão e a promoção dos trabalhadores já integrados nas carreiras de bombeiros profissionais da administração local”.

Por outro lado, defendem “a avaliação de desempenho específica e adequada à prestação do exercício das funções, a organização do trabalho em regime de horário de 12 horas de prestação consecutivas, sem prejuízo da igualdade do período normal de trabalho de 35 horas semanais”.

Pugnam ainda “pela remuneração base justa que assuma e garanta as condições específicas mais exigentes da prestação de funções na carreira, pela remuneração, em suplemento, ou acrescida na remuneração base, do ónus específico de sujeição em disponibilidade permanente”, para além do pagamento do trabalho suplementar, prestado ou não, em situação de convocação ao abrigo da disponibilidade permanente”, ao mesmo tempo que defendem “a regulamentação imediata e pagamento dos suplementos de risco. penosidade e insalubridade, sem prejuízo do pagamento dos suplementos remuneratórios do regime geral da regulamentação do trabalho em funções públicas”.

* O sr. ministro do MAI é senhor de oralidade eficiente mas de ineficácia confrangedora para gerir os recursos humanos de instituições dependentes da sua tutela.
O sr. ministro não é governante por patriotismo mas porque gosta de poder, dá estatuto!

.

HEMP LASTRU

.





‘Windows Compatibility Issues’

Estará, ou não, o ministro em incompatibilidade? Tudo isto é uma maçada e, tendo o processo sido arquivado, nem o próprio saberá…

O tribunal constitucional arquivou o processo levantado ao ex-ministro Siza Vieira por violação da lei das incompatibilidades dos cargos políticos porque o cargo já não existe. Lembre-se que a questão surgiu por o ex-ministro Adjunto ter criado uma empresa imobiliária com a mulher um dia antes de tomar posse, empresa essa de que era sócio gerente (não remunerado), o que podia criar uma incompatibilidade com as funções de membro de governo, exercidas em exclusividade.

A maçada é que com este arquivamento ‘precoce’ ficamos sem saber, e nem o próprio sabe, se ele estava ou não em incompatibilidade. Isto é ainda mais maçador porque, como o próprio também disse, teve que esperar este tempo todo para saber que podia ser incompatível com a mulher. Pelos vistos, se for, o Tribunal Constitucional não está nem irá ajudar.

São muitos os problemas de compatibilidade, ponto. Até a Microsoft tem uma página para ajudar a resolvê-los. Qualquer cidadão com um computador pode aceder e resolver os problemas de compatibilidade com o Windows. Infelizmente não há uma página destas para ministros, o que justifica plenamente que o ex-ministro, embora atual ministro, tenha dito em maio, na Gulbenkian, no final de uma conferência, que não tinha noção que estava em incompatibilidade.

Aliás, isto ajuda a perceber também que tenha levado tempo ao Tribunal Constitucional analisar a matéria, a ponto do ministro se tornar ex-ministro: afinal, qual o real conteúdo jurídico dos termos “exclusividade”, “sócio” e “gerente”? Sócio, por exemplo, aplica-se a toda a população portuguesa e doutras terras; quantas vezes ouvimos na rua alguém dizer ”Ó sócio!” e não tem sociedade nenhuma com aquele a quem se dirigia? Mesmo em Inglaterra “partner” não implica necessariamente uma ida ao notário para registar uma sociedade, pode ser uma maneira carinhosa de tratar a cara-metade.

E depois convenhamos que a apreciação desta questão no governo pode ser complicada. Por exemplo, pode o diretor do Department of Unclaimed Funds americano reclamar que determinado fundo lhe pertence? Pode o diretor do US Board on Geographical Names ver o seu nome atribuído a um local? Pode o diretor do Office of Strategic Plans apreciar o seu próprio plano estratégico? Pode o diretor da Human Factors and Behavioral Sciences Division apreciar o desempenho dos seus funcionários? A matéria é complexa.

Aceitemos portanto o argumento do Tribunal Constitucional, o caso é arquivado por a pessoa em causa ter cessado funções de ministro Adjunto, pois exerce agora as de ministro Adjunto e da Economia.

IN " O JORNAL DE NEGÓCIOS"
 15/12/18

.
.


1764.UNIÃO



EUROPEIA



.
HOJE NO 
"A BOLA"
Schumacher já não está em coma

No próximo dia 29, completam-se cinco anos desde o acidente de esqui que deixou o heptacampeão mundial Michael Schumacher em coma. 
 .

A família do alemão tem mantido o secretismo sobre o seu estado de saúde, mas o jornal britânico Daily Mail garante que Schumi já não está acamado ou em coma e que respira sem auxílio de um ventilador, embora continue a necessitar de cuidados que custarão cerca de 55 mil euros por semana. O antigo piloto estará a ser assistido por uma equipa médica com um total de 15 pessoas.

Schumacher vive na Suíça, junto ao lago Lehman, estando numa parte da casa especificamente preparada para os seus tratamentos. Estas informações, agora divulgadas pelo jornal britânico, corroboram o presidente da Federação Internacional do Automóvel. Jean Todt disse, na semana passada, que tinha assistido ao Grande Prémio do Brasil, do Mundial deste ano, a 11 de novembro, «com Michael, na sua casa». Segundo o dirigente, que trabalhou com Schumi na Ferrari, o alemão estaria consciente do que se passa em seu redor e seria capaz de seguir uma corrida pela TV. A família de Schumacher, que completará 50 anos a 3 de janeiro, continua em silêncio.

* Notícia um pouco esperançosa mas o piloto continua muito incapacitado com um futuro difícil.

.
.
212-BEBERICANDO



COMO FAZER
 Zodíaco de Drinks com Catuaba Selvagem

"DRINK DE GÉMEOS"


.
.
3-LENDAS DA CIÊNCIA
3.4-CURAR



FONTE:  DocumentariosCiencia

.
.
HOJE  NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Primeiro grupo de refugiados vindos
 do Egipto chegou a Portugal

O primeiro grupo de refugiados vindos do Egito, composto por 26 pessoas, chegou na segunda-feira a Portugal, estando prevista a chegada de mais um grupo na quarta-feira e de outro ainda durante o mês de dezembro.

O anúncio foi feito pelo diretor-nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), segundo o qual o grupo incluía cinco famílias, entre dez adultos e 16 menores, sendo esperado um segundo grupo já na quarta-feira.
 .
"Estão ainda a decorrer procedimentos pré-partida para mais um terceiro grupo cuja chegada poderá ainda ter lugar durante este mês de dezembro", adiantou Carlos Matos Moreira, na abertura da conferência "Migrações e Direitos Humanos -- Da experiência do SEF".

Na mesma altura, o ministro da Administração Interna defendeu que Portugal tem "uma particular responsabilidade" no acompanhamento dos fenómenos migratórios, já que são dois portugueses que estão à frente da Organização das Nações Unidas e da Organização Internacional para as Migrações.

"As migrações têm dimensão global que nos determina para projetarmos a sua indispensabilidade em países como Portugal, marcados hoje por uma evolução demográfica que torna as migrações mais necessárias do que nunca", disse Eduardo Cabrita.

Segundo o ministro, o papel do SEF tem sido muito claro, passando pela "defesa da dignidade dos migrantes, combate "muito vivo" à imigração ilegal e práticas criminais associadas, como o tráfico de pessoas para exploração laboral, e o empenho "cada vez maior" na regularização dos migrantes e promovendo mecanismos de migração legal.

Em declarações aos jornalistas, no final da sua intervenção, Eduardo Cabrita sublinhou que desde a reforma, em 2007, da lei da nacionalidade, o SEF atribuiu a nacionalidade portuguesa a mais de meio milhão de pessoas.

"O número de concessões de nacionalidade portuguesa passou de menos de 5 mil por ano para cerca de 50 mil por ano e isso tem sido reconhecido como a forma máxima de inclusão na sociedade portuguesa", adiantou.

Quando se assinala o Dia Internacional das Migrações, o ministro da Administração Interna aproveitou para destacar que Portugal é cada vez mais um país de destino de migrantes, sendo o segundo país da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) que melhor integra migrantes.

Adiantou também que o Governo pretende alargar a outros municípios o Contrato Local de Segurança de Serpa, que passou por incluir naquele concelho alentejano, durante o período da apanha da azeitona, entre 5 mil a 6 mil pessoas estrangeiras enquanto trabalhadores temporários.
Nesse sentido, afirmou que Portugal sabe de que lado quer estar em matéria de migrações e nesse debate global.

* A notícia é boa e a solidariedade melhor ainda, mas o sr. ministro do MAI perdeu oportunidade de ficar calado; então é porque existem portugueses a liderar a ONU e Organização Internacional para as Migrações que se recebem refugiados? Ora bolas!

.
.
The Voice Portugal/18
Vânia Dilac


“Barco Negro”

.
.
HOJE  NO
"DINHEIRO VIVO"
Banco de Portugal.
 Exportações complicam vida 
da economia até 2021

Para o banco central, a economia só deve crescer 1,8% em 2019. O governo fez o Orçamento a contar com uma expansão de 2,2%.

O crescimento da economia portuguesa foi revisto em baixa relativamente a este ano e o próximo e o País deve perder fulgor até 2021, sobretudo por causa da procura externa mais incerta e fraca, antevê o Banco de Portugal (BdP) no boletim económico do inverno, divulgado esta terça-feira. 

 Em vez de crescer 2,3% (como estimava o BdP no verão), a economia deve avançar 2,1% em 2018. O governo, no Orçamento do Estado de 2019 (OE2019) revelado em outubro, também estava a contar com 2,3% para o ano corrente.

No ano que vem, a revisão em baixa é marginal (menos uma décima do que há seis meses): a economia deve crescer assim 1,8% em vez de 1,9%. O OE2019 assenta no pressuposto de que a atividade interna vai crescer mais (2,2%). 

O Banco de Portugal também vê incertezas maiores sobre o andamento das exportações e refere este fenómeno como o principal atrito para a retoma da economia nos próximos três anos.  
.
.
“A economia portuguesa deverá prosseguir uma trajetória de crescimento da atividade, embora em desaceleração, no horizonte 2018-21, em linha com as projeções para o mesmo período publicadas para o conjunto da área do euro pelo Banco Central Europeu (BCE).” 

O produto interno bruto (PIB) deve crescer “2,1% em 2018, 1,8% em 2019, 1,7% em 2020 e 1,6% em 2021”.

“Os valores para o horizonte 2018-19 implicam um crescimento ligeiramente inferior do PIB em 2018 e 2019 face às estimativas divulgadas nos boletins económicos de junho e outubro, essencialmente devido a uma revisão em baixa do crescimento das exportações, que reflete a revisão das hipóteses relativas à evolução da procura externa e a incorporação da informação mais recente”, diz o Banco. 

 “O enquadramento externo está na origem dos principais fatores de risco e incerteza que rodeiam a atual projeção, contribuindo para riscos descendentes para a atividade e ligeiramente ascendentes para a inflação”, acrescenta o novo estudo. 

Só para se ter uma noção, em junho, o Banco de Portugal calculava que as exportações totais de Portugal pudessem aumentar 5,5% e 4,6% no próximo. Já não deve ser assim: as novas contas dizem 3,6% e 3,7%, respetivamente. Em 2019, o governo está à espera de uma expansão superior, à volta de 4,6%.

Menos investimento em 2018, mais em 2019
Ainda segundo o BdP, a subida do investimento fixo total (novo investimento, privado e público) será mais fraca este ano, mas mais forte em 2019, comparando com as projeções do verão. Deve rondar os 3,9% em 2018, acelerando para 6,6%. Há seis meses, o BdP dizia 5,8% e 5,5%, respetivamente. 

“Durante o período de recuperação iniciado em 2013, observou-se uma recuperação da Formação Bruta de Capital Fixo empresarial [FBCF, investimento novo] mais significativa do que as restantes componentes do investimento e um aumento do peso das exportações no PIB com destaque para o aumento da relevância do turismo”. 

 “As atuais projeções têm subjacente a continuação destas tendências, consistentes com um perfil de crescimento mais sustentável da economia portuguesa”, escreve o Banco governado por Carlos Costa. 

Neste cenário, o desemprego desce, mas mais devagar. 
“Após um crescimento muito dinâmico em 2017, o emprego deverá retomar, em média, no horizonte de projeção, uma evolução mais em linha com a sua relação histórica com a atividade, o que permitirá a continuação de uma trajetória descendente da taxa de desemprego, embora mais moderada do que nos anos recentes. A taxa de desemprego deverá situar-se em 5,3% no final do horizonte de projeção”. 

Em 2019, a taxa de desemprego cai para 6,2% da população ativa. Aqui, o governo até é ligeiramente menos otimista. O OE2019 está feito para um nível de desemprego na ordem dos 6,3%.

* De há duas semanas a esta parte os principais órgãos  de comunicação especializados em economia referem todos os dias dificuldades económicas para os próximos anos, curiosamente no governo impera o sorriso, estranho.


.
.
.

XVIII-TABU


BRASIL


4.  PRECONCEITO




* Nesta senda de retrospectiva de "bloguices" retomada em Setembro/17 iremos reeditar algumas séries que de forma especial sensibilizaram os nossos visitadores alguns anos atrás, esta é uma delas.
.
 
* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores. 


.
.
ONU 
Adoptado pacto mundial 
sobre refugiados



FONTE:  afpbr

.
.
TAIWAN TATTOO CONVENTION
2017




FONTE:  INFINI HD 4K

.
.
PARA QUE SE NÃO 
RECUSE A HISTÓRIA

Liberation of Dachau Concentration Camp
 April 29 1945



FONTE:  Timeline

.
.
HUMANIDADES
















.

1826
Senso d'hoje
GREGÓRIO DUVIVIER
ACTOR BRASILEIRO
ESCRITOR
GREG NEWS
ESPECIAL 2018






FONTE: HBO Brasil

 .

NOTÍCIAS PARA HOJE

.
COMPRE JORNAIS








.
.

COISAS QUE OS GATOS ODEIAM


.
.

BOM DIA


.
.


74-CINEMA
FORA "D'ORAS"
V-NINFOMANÍACA




SINOPSE
Numa noite com neve, Seligman (Stellan Skarsgård), um bacharel de meia-idade, encontra no beco atrás de seu apartamento Joe (Charlotte Gainsbourg), uma ninfomaníaca auto-diagnosticado, recém espancada e deitada no chão, e decide ajudá-la. Em sua casa escuta atentamente enquanto Joe relata sua história cheia de acontecimentos de sua vida libidinosa. Seligman, um homem altamente educado mas clausurado, conecta e analisa as histórias de Joe com o que tem de conhecimento. O passatempo favorito de Seligman para ler é sobre a pesca com mosca, ele tem o anzol de pesca na parede e com este assunto sua conversação começa. Ao longo da história, ele associa muito do que ela experimentou com métodos da pesca.

ELENCO
Ninfomaníaca (em inglês: Nymphomaniac) é um filme de 2013 escrito e dirigido por Lars von Trier. A produção é interpretada por Charlotte Gainsbourg, Stacy Martin, Stellan Skarsgård, Shia LaBeouf, Christian Slater, Jamie Bell, Uma Thurman, Willem Dafoe e Connie Nielsen. O filme originalmente deveria ser apenas uma obra completa, mas, devido à sua duração de várias horas, Trier tomou a decisão de dividir o projeto em dois filmes separados.

Ninfomaníaca é o terceiro filme da "trilogia da depressão", segundo Lars von Trier, sendo precedido pelos também filmes de Trier, o Anticristo, de 2009, e Melancolia, de 2011, ambos os filmes tendo como protagonista a atriz Charlotte Gainsbourg, que interpreta a protagonista de Ninfomaníaca.

A primeira parte do filme divide-se em 5 capítulos:
.

Capítulo 1. O Compleat Angler

Inspirado por uma pesca com mosca no gancho na parede atrás dela e do amor de de Seligman por Izaak Walton pelo livro de The Compleat Angler, Joe abre sua história, falando sobre sua fascinação sexual precoce durante sua primeira infância. Seu pai (Christian Slater) é um médico amante da árvore que ele adora, enquanto sua mãe (Connie Nielsen) é, como Joe a descreve, "uma cadela fria". Na adolescência (Stacy Martin), ela perde sua virgindade para um jovem arbitrário chamado Jerôme (Shia LaBeouf). Este primeiro encontro, que termina com Jerôme casualmente deixando-a para consertar o seu ciclomotor, deixa-a decepcionada, enquanto Seligman observa que a combinação do número de vezes que Jerôme a penetrou.
Vários anos depois, Joe se envolve em um concurso com sua amiga B (Sophie Kennedy Clark) durante uma viagem de trem; qualquer das duas mulheres que tiverem relações sexuais com a maioria dos passageiros pela chegada do trem na estação ganha um saco de doces de chocolate. Depois de ter relações sexuais no banheiro com vários dos homens que ela se depara, Joe vence por realizar um golpe de trabalho em um passageiro em um carro de primeira classe, S (Jens Albinus). S é um homem casado que resiste a ambos os avanços dela e B, mas, em última instância Joe força-se sobre ele. Joe diz a Seligman que seu encontro com S é a primeira de muitas coisas terríveis que ela fez, mas ele acusa sua acusação. 
.

Capítulo 2. Jerôme

Sobre rugelach e uma discussão sobre a falta de masculinidade em homens usando bolo garfos para comer pastelaria, Joe fala sobre suas primeiras experiências com amor real, algo que ela descarta como "luxúria com ciúme acrescentado". Joe assume mais amantes como ela, B, e vários amigos criam um clube, "The Little Flock", dedicado a libertar-se da fixação da sociedade no amor. Joe eventualmente deixa depois que todos os outros membros acabam desenvolvendo apegos sérios a suas conquistas. Como um jovem adulto, Joe cai fora da escola de medicina e encontra trabalho como secretário em uma empresa de impressão. Seu primeiro empregador não é outro senão Jerôme. Enquanto as intenções sexuais estão claramente em sua mente, ela se encontra evitando seus avanços e dormindo com outros colegas de trabalho, frustrando-o. Quando Joe finalmente percebe que ela desenvolveu sentimentos por Jerôme, ela escreve-lhe uma carta. No entanto, ela é tarde demais, como deixou junto com a secretária ciumenta do seu tio, Liz (Felicity Gilbert), que estava plenamente consciente dos sentimentos de Joe. Ela é imediatamente demitida por seu tio (Jesper Christensen), o verdadeiro dono da empresa, por sua falta de experiência e volta a sua ninfomania, apesar de um anseio por Jerôme.
.

Capítulo 3. Sra. H

Em uma ocasião com um de seus amantes, H (Hugo Speer), Joe inadvertidamente causa o conflito que o faz deixar sua esposa para ela. A aflita Sra. H (Uma Thurman) chega e demoniza os dois na frente de seus filhos, embora Joe afirma no presente que isso mal a afetou. A situação torna-se então mais embaraçosa quando o próximo amante de Joe, A (Cyron Melville), chega à casa e encontra-se no meio do colapso mental da Sra. H. A família finalmente sai, mas não antes que a Sra. H lacerasse verbalmente Joe, dá um tapa no seu agora ex-marido e deixa o apartamento lamentando. 
.

Capítulo 4. Delírio

Uma conversa sobre Edgar Allan Poe e sua morte de delirium tremens lembra Joe da última vez que ela viu seu pai. Ela é a única a visitá-lo no hospital quando ele morre de câncer. O pai de Joe pede-lhe para não caluniar a mãe, que tem medo de hospitais, por não estar ao seu lado, explicando que eles disseram adeus. Joe é uma testemunha em primeira mão como seu pai se deteriora em ataques de espasmos violentos, delírios e gritos pela sua esposa. Para tirar sua mente do sofrimento de seu pai, Joe tem relações sexuais com várias pessoas no hospital. Quando ele finalmente morre, Joe fica sexualmente excitada, com uma gota de fluido vaginal correndo pela coxa enquanto ela fica na frente do corpo. 
.

Capítulo 5. A Escola do Órgão Pequeno

Depois que Seligman explica como ele sente que Bach aperfeiçoou a polifonia, Joe usa seu exemplo para falar sobre três amantes que levam ao seu "cantus firmus". A "voz de baixo", F (Nicolas Bro) é um homem tenro, mas previsível que coloca suas necessidades sexuais acima da sua própria. A "segunda voz", G (Christian Gade Bjerrum), emociona Joe por causa de seu controle animalista na cama. Durante um dos passeios regulares de Joe no parque local, Jerôme a encontra depois de se separar de Liz, uma coincidência, Seligman encontra absurdo, e abraçam. Enquanto os dois se envolvem em sexo autenticamente apaixonado - ao lado das experiências de Joe com F e G - Joe fica emocionalmente perturbado quando descobre que ela não pode mais "sentir nada". 

Texto explicativo: WIKIPÉDIA


FONTE:  Morsolino Walker

NR: Se os nossos visitadores tiverem nos seus arquivos filmes de bom nível agradecemos que nos enviem para: "apxxdxdocorreio@gmail.com", ficaremos mais que gratos.

.