06/11/2017

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
16-SUBTILEZAS
O PARADOXO DA ESCOLHA

BARRY SCHWARTZ



RESUMO ANIMADO

FONTE: IlustradaMente

.
.
JEWELS
DIAMANTES/1
GEORGE BALANCHINE
Mariinsky Ballet



FONTE: EuroArtsChannel


.
.
HOJE NO 
"i"
Sabe porque é que deve dormir 
(sempre) com meias?

A Ciência explica

Há hábitos que se devem ter, de forma a proteger a sua saúde, e quem o diz são os especialistas do sono. 
 .
De acordo com a National Sleep Foundation, ter este hábito pode resultar (quase sempre) num sono mais profundo e longo, isto porque a meias fazem, naturalmente, com que os pés fiquem mais quentes, e portanto há a dilatação dos vasos sanguíneos, processo que indica ao cérebro que é hora de acalmar e de repousar.

“Depois de os vasos sanguíneos se dilatarem, o calor é redistribuído por todo o corpo”, afirmam os responsáveis.

* Preste atenção, não é a mesma meia que usou durante o dia, está sebosa.

.
.

MINUTOS DE

CIÊNCIA/157

MATEMÁTICOS
E CIENTISTAS NEGROS
Mês da Consciência Negra


 FONTE: Matemática Rio feat Xongani

.
.
HOJE NO
"A BOLA"
Joaquim Evangelista reconduzido na Câmara de Resolução de Litígios

Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), foi esta segunda-feira reeleito árbitro da Câmara de Resolução de Litígios (DRC) da FIFA.
 .
O líder do SJPF foi eleito para novo mandato de quatro anos, até 2021, tomando posse na próxima quarta-feira na sede da FIFA, em Zurique (Suíça).

A Câmara de Resolução de Litígios é liderada pelo inglês Geoff Thompson, incluindo 12 elementos indicados pelos jogadores, através da FIFPro, e 12 membros indicados pela FIFA como representantes dos clubes.

* Esta recondução premeia o bom senso.

.
.
XV- MEGA MÁQUINAS

1- PORTA AVIÕES
USS RONALD REAGAN


*Interessante série reveladora da quase perfeição mecânica, notável produção da NG.

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

..
.
HOJE NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Tubarão "pré-histórico" capturado 
em águas portuguesas

Investigadores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera e do Centro de Ciências do Mar capturaram um tubarão com características pouco vulgares, em agosto, em águas algarvias. 

Num embarque efetuado no âmbito do projeto MINOUW - "Iniciativa para a minimização de capturas das capturas indesejadas nas pescarias europeias" -, os investigadores do IPMA e do CCMAR capturaram um tubarão pré-histórico.
 .
A espécie capturada aos 700 metros de profundidade trata-se dum macho da espécie tubarão-cobra com cerca de 1,5 metros, que possui um corpo longo e esguio e uma cabeça semelhante à duma cobra.

No que toca à dentição, os traços são muitos específicos, sendo a biologia e ecologia pouco conhecidas.

Apesar de estar distribuído em vários pontos geográficos ao longo de todo o atlântico, "desde a costa norueguesa, passando por águas escocesas, da Galiza, Açores, Madeira e Canárias, descendo a costa africana até ao Índico, atingindo, ainda, o Japão, Austrália e Nova Zelândia, não é muito frequentemente capturado devido às profundidades a que vive", refere o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

* Os tubarões lusitanos, muito mais contemporâneos, preferem SPA's, condomínios privados e outras coisas modestas.

.

CAPICUA

.






A escolha e o contexto

Acho indecente que se escolha homenagear mais uma vez o missionário e não o índio, o português e não o escravo, o opressor e não o oprimido

O recente protesto contra a estátua do Padre António Vieira veio reacender o debate sobre a forma como escolhemos contar e celebrar a nossa história. Acho saudável. Há que começar a decapar a camada de cor de rosa com que pintamos os nossos heróis e suas façanhas, e a ouvir outras versões menos épico fantásticas e mais próximas da realidade historiográfica.

Entendo as razões de quem quer homenagear PAV, como homem brilhante, que deixou um legado literário importante e advogou causas humanistas que à época eram impensáveis. Como entendo os que defendem que o discurso do Presidente da República no Senegal foi q.b., e que não faz sentido pedir desculpa pelos nossos antepassados, ou mesmo julgar acontecimentos históricos com a hierarquia de valores que temos atualmente. Ainda assim, tenho uma opinião muito crítica em relação a tudo isto.

É óbvio que se analisarmos as figuras históricas à luz dos valores atuais, todas terão pés de barro e serão fortemente questionáveis. Tal como é óbvio que o PAV tem um legado que importa valorizar e divulgar. Mas é preciso não esquecer o seu papel enquanto agente do imperialismo português e da igreja católica, na legitimação da escravatura e na aculturação forçada dos indígenas. Reconhecer isso é importante, como foi importante o reconhecimento de João Paulo II a respeito.

PAV defendeu os índios, mas não os negros, e defendeu os primeiros, forçando a sua evangelização. Não foi o único e pode até ter sido o “menos mau”, mas se há quem queira homenageá-lo pelas coisas boas que fez, parece-me saudável que haja também quem sublinhe o outro lado. Sobretudo perante a falta de reconhecimento institucional da dívida histórica portuguesa para com os povos que escravizámos e explorámos por séculos.

Se é assim tão anacrónico reconhecer oficialmente a responsabilidade histórica de Portugal no tráfico de escravos, não será igualmente anacrónico fazer uma estátua de um missionário jesuíta, empunhando uma cruz em vade retro, com três indiozinhos andrajosos em volta, em pleno 2017? Se não há um memorial que seja (quanto mais museus ou monumentos) a lembrar os seis milhões (!) de escravos que Portugal forçou a embarcar para o Brasil e os índios dizimados para sustentar o nosso império colonial, será legítimo fazer mais uma homenagem a um agente da nossa megalomania ultramarina?

Temos dezenas de monumentos e alusões ao nosso passado náutico, do Padrão dos Descobrimentos, à Ponte Vasco da Gama, passando por uma Expo 98 inteiramente dedicada à nossa diáspora, mas não temos uma única placa dedicada aos milhões que escravizámos. E é por isso que acho indecente que se escolha homenagear mais uma vez o missionário e não o índio, o português e não o escravo, o opressor e não o oprimido.

O problema não é, portanto, o PAV, mas antes a escolha e o contexto! 
E fica claro, pelo debate, que os mitos luso tropicalistas continuam na ponta da língua e do argumentário, tal como continuam em grande medida nas páginas dos manuais escolares: “fomos os primeiros a abolir a escravatura”, “nós misturámo-nos com os indígenas”, “os africanos também escravizavam”, “os espanhóis mataram mais índios”...

Escolhemos acreditar nisso e ignoramos os factos: abolimos a escravatura em Portugal no final do século XVIII, mas nas colónias isso só aconteceu oficialmente mais de cem anos depois e, ainda assim, era comum o trabalho forçado até ao 25 de Abril; a miscigenação não pode ser vista de uma forma romântica quando, na maioria dos casos, aconteceu dentro de uma relação de poder desigual e de forma muito violenta; de facto não foram os portugueses que inventaram a escravatura, mas é certo que inventaram o tráfico humano e concretizaram mais de 50% de todo o comércio negreiro que aconteceu no mundo; e quanto aos índios, nem vale a pena estarmos a competir pelo papel do “colonizador suave” depois de lhes termos roubado o território, de os termos exterminado com doenças contagiosas e tentado “civilizar” através da Bíblia.

Enfim, como cantou Elis – salve o navegante negro que tem por monumento as pedras pisadas do cais – e esperemos que dessas pedras, um dia, se ergam também as estátuas.

IN "VISÃO"
01/11/17

.
.


1405.UNIÃO



EUROPEIA


PORTUGAL MORIBUNDO

.
HOJE NO 
"AÇORIANO ORIENTAL"
Investigadores criam alimentos benéficos para a saúde a partir de resíduos do vinho

Investigadores do Porto estão a aproveitar os resíduos da vinha e do vinho, nomeadamente a lenha da poda, o engaço e o bagaço de uva, para criar novos alimentos funcionais benéficos para a saúde, como iogurtes e sumos.
.
Um alimento funcional "é um alimento ao qual se adiciona uma função adicional, que neste caso está relacionada com a promoção da saúde ou a prevenção de doenças, através da incorporação de um ou mais ingredientes", explicou a investigadora Joana Oliveira, do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (DQB-FCUP), responsável pelo projeto.

No projeto Vine&Wine Residues, a equipa pretende recuperar os compostos fenólicos (que derivam do metabolismo secundário das plantas e estão envolvidos no crescimento e na regulação da maturação dos frutos) de diferentes resíduos agroalimentares provenientes da atividade da vinha e do vinho, que são produzidos em grandes quantidades em Portugal.

Nos alimentos, esses compostos são responsáveis por algumas das suas propriedades organoléticas, nomeadamente a adstringência (sabor), devido à presença de taninos, e a cor, proveniente das antocianinas (pigmentos vermelhos), explicou a investigadora, que também faz parte do laboratório associado REQUIMTE LAQV.

Os compostos fenólicos aproveitados dos resíduos, continuou, serão depois incorporados em alimentos como o iogurte, os sumos e os gelados, criando assim novos produtos alimentares com benefícios acrescidos para a saúde humana.

A equipa de investigação tenciona ainda transformar quimicamente as antocianinas recuperadas do bagaço de uva em compostos azuis, que podem ser utilizados pela indústria alimentar como corantes, em alternativa às moléculas sintéticas.

"Ao longo dos anos, têm sido associados diferentes benefícios ao consumo de compostos fenólicos para a saúde, devido às propriedades antioxidantes, à capacidade de captar radicais livres, à prevenção da peroxidação das lipoproteínas de baixa densidade (LDL) e dos lípidos e à inibição da agregação das plaquetas sanguíneas, que são os principais mecanismos descritos na origem da arteriosclerose e das doenças cardiovasculares", indicou.

A ideia para o aproveitamento dos resíduos da gerados durante a produção do vinho para criar novos produtos benéficos para a saúde vai ao encontro das diretivas da União Europeia para a gestão dos resíduos agroalimentares presentes no programa Horizonte 2020, que passam por reciclar, reutilizar e recuperar, acrescentou.

Nas diferentes fases do projeto, que iniciou em junho de 2016, os investigadores já extraíram e caracterizaram os compostos fenólicos da lenha da poda, do engaço e do bagaço de uvas e já transforma quimicamente as antocianinas** extraídas do bagaço de uva em pigmentos azuis (designados portisinas e dímeros de piranoantocianina).

"Neste momento estamos a estudar a interação entre os compostos obtidos com derivados de lenhina (outro composto fenólico), de modo a estabilizar a cor dos pigmentos ou aumentar a solubilidade em sistemas aquosos, para que a sua aplicação em matrizes alimentares seja possível", esclareceu Joana Oliveira.

Para que estes compostos possam exercer uma função de acrescentado valor para a saúde, serão também realizados ensaios de biodisponibilidade e da sua estabilidade durante o processo digestivo, disse ainda.

Deste projeto fazem parte oito investigadores do REQUIMTE LAQV do DQB-FCUP, dois do REQUIMTE LAQV da Universidade Nova de Lisboa e um da Unidade de Investigação de Química Orgânica, Produtos Naturais e Agroalimentares (QOPNA) da Universidade de Aveiro.

* Viva a videira, mas escrevam notícias com português entendível sem rocócós científicos, quem postou a notícia percebeu o texto ou fez copy paste duma agência?

** Antocianinas (do grego ἀνθός (anthos): flor; κυανός (kyanos): azul) são derivados de sais flavílicos, solúveis em água, que na natureza estão associados a moléculas de açúcar. São derivadas das antocianidinas que não apresentam grupos glicosados. São pigmentos pertencentes ao grupo dos flavonóides responsáveis por uma grande variedade de cores de frutas, flores e folhas que vão do vermelho-alaranjado, ao vermelho vivo, roxo e azul. Em particular, são os responsáveis pela cor rubi-violácea (cor "bordô") do vinho tinto jovem. Sua função é a proteção das plantas, suas flores e seus frutos contra a luz ultravioleta (UV) e evitam a produção de radicais livres. São sempre encontradas na forma de glicosídeos facilmente hidrolisados por aquecimento em meio ácido, resultando em açúcares e agliconas, denominadas antocianidinas.


.
.

O Túmulo Escondido do Rei Antíoco/4


.
.
LÍBANO
2-SETE MIL ANOS
19 CIVILIZAÇÕES


FONTE: GLOBO REPORTER



.
HOJE NO 
"DINHEIRO VIVO"
Inteligência artificial divide opiniões
 no arranque da Web Summit

Inteligência artificial. Este foi o tema que dominou todas as conversas na sessão de abertura da Web Summit, que lotou a Altice Arena esta segunda-feira. 
 .
20 mil pessoas ouviram o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, a comissária europeia da Concorrência, Margrethe Vestager e mesmo o físico Stephen Hawking, que participou através de uma mensagem gravada.
.

Paddy Cosgrave recebeu um astrolábio no final da sessão da abertura da parte do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina. Um símbolo “dos novos Descobrimentos portugueses”, feitos por engenheiros e inventores e não por navegadores, como há 500 anos.

* E com muito glamour e gente fina bem formatada estão criadas as condições para ainda mais nos "SUMMETEREM"

.
.

Ana Laíns

Condição


.
.
HOJE NO
"DESTAK"
Centro Hospitalar rejeita falta de
.investimentos como causa do surto

A administração do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental rejeitou hoje qualquer relação entre o surto de infeção com 'legionella' no hospital São Francisco Xavier, que causou dois mortos, e a capacidade de financiamento e investimentos existente na unidade. 
 .
"O Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental esclarece que mantém um contrato de concessão de exploração da unidade de cogeração para fornecimento de energia térmica ao hospital São Francisco Xavier com uma empresa especializada e certificada", refere, num comunicado enviado à agência Lusa.

A administração salienta que o contrato estabelece a "responsabilidade da empresa e as condições em que essa deve ser executada".

* O comunicado do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental vale zero.
O sr. Ricardo Salgado era uma pessoas bastante especialista e certificada só que os portugueses perceberam tarde que a certificação estava confinada ao luxo pessoal e à trafulhice.
O Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental produz um dogma de credibilidade, enquanto a senhora Maria aterrou livre de legionella na Cova da Iria, a dita legionella fez a sua bombástica aparição em S. Francisco Xavier, caídinha do céu. Amen.

.
.


Portugal bem português

II-Agricultura biológica
2-A AMAP



* Esta é uma série pelo o nosso país não apenas pelas prespectivas histórica ou social mas pela recolha de vídeos interessantes de várias origens, actividades e sensibilidades, com diferentíssimos temas que reflectem o nosso quotidiano de modo plural.
Desejamos muito que seja do vosso agrado.


FONTE: RTV Agronegócio

.
.
ORANGOTANGO 
Nova espécie descoberta



FONTE: EFE Brasil


.
.
COREIA DO NORTE
REPRESSÃO PERMANENTE



FONTE: BBC Brasil

.
.

Paradise Papers 
Como os mais ricos  
fogem aos impostos 
.
ATÉ A QUEEN



FONTE: EURONEWS

.
.
98-NO GINÁSIO
TREINO FUNCIONAL PARA
PEITO, COSTAS E BRAÇOS/2



COM PROFESSOR VINICIUS

FONTE: EXERCÍCIO EM CASA

.
.


1420
Senso d'hoje
MARGARETH GILBERT
MÃE QUE AOS 103 ANOS
TRATOU DO FILHO COM CANCRO
"Não pode escolher a sua vida, pode?
Tem de aceitar como ela acontece!"




FONTE: ONU Brasil


.

NOTÍCIAS PARA HOJE

.
COMPRE JORNAIS









.
.



FALCÃO CURIOSO




.
.

BOM DIA


.