03/03/2020

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
131-ARTE ARRISCADA
ASOBI/4
Interpretação:
Csaba Varga 
Jann Gallois 
Kaori Ito 
Péter Juhász 
Música
Guillaume Perret 
Marybell Dessagnes 
Coreografia
Kaori Ito



FONTE:  Pierre Jacquart 
.


ENGENHARIA DE TOPO/18
18.4-Túnel sob San-Andreas



FONTE:  Documentários Incríveis


.
.
HOJE  NO 
"i"
Portugal é um dos países a falhar 
metas para proteger oceanos

A União Europeia vai falhar as metas previstas para 2020, segundo estudo da associação ambientalista WWF.

O último relatório da associação ambientalista WWF, divulgado esta terça-feira, refere que a União Europeia vai falhar as metas de desenvolvimento sustentável a nível da proteção dos oceanos. E Portugal é um dos países que vão falhar alguns pontos definidos nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável este ano.
 .
Em Portugal, foram registadas falhas no ordenamento do espaço marítimo nacional “por falta de inclusão dos Açores”, lê-se no documento. Os Açores serão incluídos no futuro, mas “sem uma nova avaliação ambiental estratégica”.

Além disso, o país ainda não reduziu o número de subsídios à pesca que contribuem para a pesca ilegal que, segundo a WWF, é “tanto maior quanto maior for o valor económico das espécies capturadas”.  Em 2009, “apenas 15% de 142 milhões de euros dos subsídios para a pesca em Portugal foram considerados benéficos”.

Um dos objetivos a nível europeu é atingir os 10% de áreas marinhas protegidas – meta que Portugal também ainda não atingiu, já que tem apenas 7% de área protegida e “a maioria destas zonas não têm gestão nem monitorização efetivas, nem capacidade humana e financeira”.

Para a associação ambientalista, os Estados Membros da União Europeia estão “a falhar os objetivos para a conservação da biodiversidade, ecossistemas marinhos saudáveis, e pescas sustentáveis e responsáveis”, acrescentando que “a reintrodução de subsídios de pesca prejudiciais e a continuação da sobrepesca indicam lacunas graves no cumprimento da legislação europeia existente”.

Uma das recomendações feitas à União Europeia é que seja implementado “totalmente” o Regulamento da Pesca Ilegal, aplicando “sanções às embarcações não conformes, de forma a dissuadir essas atividades e ajudar a compensar os danos causados aos ecossistemas marinhos, bem como às comunidades”, refere a WWF.

* Apesar de sermos portugueses e gostarmos muito deste país também sabemos que Portugal se trata mal.

.
.
IX - DITADORES
5-PAPA DOC
(FRANÇOIS DUVALIER)



FONTE:   Mega Biografías   

.
.
HOJE  NO 
"A BOLA"
Mike Tyson descreve o vazio que sente:
.«Às vezes sinto-me como um medricas»

A lenda do boxe, Mike Tyson, conversou no seu podcast «hotboxin», com outra lenda, Sugar Ray Leonard, ambos retirados dos ringues, refletiram sobre a importância do pugilismo nas suas vidas e Iron Mike confessou em lágrimas que sente um vazio, tendo em conta aquilo que se tornou.
 .
«Eu sei a arte da luta, eu sei a arte da guerra, foi tudo o que sempre estudei. É por isso que os adversários me temiam quando estava no ringue. Era um aniquilador. Foi para isso que nasci.»

Prosseguiu: «Agora que esses dias se foram é um vazio, não sou nada. Estou a trabalhar na arte da humildade, é por essa razão que estou a chorar, já não sou aquela pessoa, sinto falta dela. Porque às vezes sinto-me como um medricas, porque não quero que essa pessoa saía cá para fora, porque se sair o inferno virá com ela.»

*  Coitado, não deve trincar uma orelha ao tempo...

.
.
Desafio em Dose Dupla
1.2- No Calor Do Deserto



Canal Godeleiro

..
.
HOJE  NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Comissão Nacional de Proteção 
Civil ativada em permanência 
devido ao coronavírus

A Comissão Nacional de Proteção Civil vai funcionar a partir de agora em permanência, para fazer face ao novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, disse esta terça-feira o ministro da Administração Interna.

Eduardo Cabrita falava aos jornalistas esta noite na Autoridade Nacional de Proteção Civil, em Carnaxide, Lisboa, onde durante três horas esteve reunida a Comissão Nacional de Proteção Civil para debater a situação em relação ao Covid-19.
 .
Essa comissão vai a partir de agora estar ativada, não fisicamente como aconteceu na noite desta terça-feira, mas 'online'.

Segundo Eduardo Cabrita, na reunião de hoje foi feita a caracterização da situação e concluído que se está "numa fase de contenção", sendo "essencial a rápida atualização dos planos de contingência", que devem ser atualizados em função das orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS).

A comissão reúne representantes de todos os ministérios, das regiões autónomas, dos municípios e das freguesias, dos bombeiros e das Forças Armadas e de segurança, a Autoridade Marítima Nacional e a Autoridade Nacional da Aviação Civil, o Instituto Nacional de Emergência Médica, a Cruz Vermelha e a DGS.

Eduardo Cabrita disse que a fase atual não é de declaração de estado de alerta, mas que é uma fase em que a prioridade é a contenção do fenómeno e a atualização dos planos de contingência.

O ministro admitiu como provável que sejam confirmados mais casos de Covid-19, garantindo que as autoridades estão preparadas e que há uma "grande confiança" na mensagem da DGS.

E nesta fase de contingência o setor a dar mais atenção é o de "relacionamento externo", nas áreas de transportes aéreo e marítimo e no acompanhamento de estrangeiros, disse.

Eduardo Cabrita deixou também um apelo para a tranquilidade, explicou que todas as entidades públicas têm planos de contingência e disse que na reunião foi pedido a todos os setores que elencassem as situações que devem ser monitorizadas, setor a setor.

"Estão a ser tomadas as medidas adequadas em função da avaliação que em cada momento é feita", declarou o ministro.

De acordo com os últimos dados divulgados pela DGS, há em Portugal quatro casos de Covid-19 confirmados, todos homens e sendo dois reportados no Porto, um em Coimbra e outro em Lisboa.

A DGS dá conta num comunicado que há 101 notificações de casos suspeitos, mas não adianta mais pormenores e também não foi possível obter outros esclarecimentos.

No mundo há mais de 90 mil casos confirmados, com mais de três mil mortes.

O novo coronavírus, que causa a doença denominada Covid-19, pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

Das pessoas infetadas, cerca de 48 mil recuperaram, segundo autoridades de saúde de vários países.
O surto foi detetado em dezembro na China.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional de risco "muito elevado".

* O sr. ministro pôs-se em bicos de pés para anunciar uma medida de excepção mas de acordo com as circunstâncias, não pense que é excepcional.

.

PATRÍCIA CALCA

.






Da esperança na Democracia

Um argumento interessante a reter: a distribuição igualitária de recursos dentro dos Estados não é o que verdadeiramente importa, mas sim um reforço da posição da classe média dentro da sociedade.

No mundo que nos rodeia, e nas suas intrínsecas contradições, ao dia de hoje, penso que mais do que nunca é importante falar de esperança. Talvez por ser nestes momentos, de tantas contradições, em que para se ter força se impõe ter esperança.

Aí reside a essência, aí reside a dificuldade. De certa forma, a história da(s) democracia(s) também é um conto assente em esperança. Nada mais anda de mão dada com a ideia de esperança do que os valores democráticos. Pelo menos é essa a minha perspectiva. A esperança constrói-se no passado para se projectar no futuro.

Ainda em 2019, surgiu um livro (mais um) sobre a Democracia e merece ser referido por várias razões, entre as quais porque se alicerça no passado. Estou a falar de “Democracy and Prosperity: Reinventing Capitalism through a Turbulent Century” dos conhecidos académicos Torben Iversen e David Soskice. Este livro é sobre esperança e, independentemente do posicionamento ideológico de cada um de nós, a sua argumentação é, no mínimo, relevante.

Resumindo de forma muito simplista, os autores argumentam que a resistência das democracias se baseia no capitalismo, como se o capitalismo fosse o alimento para a Democracia como a conhecemos. Este argumento é ainda mais interessante quando vemos tanta literatura produzida sobre as reacções “não democráticas” daqueles que, sendo prejudicados pela globalização e logo pelo capitalismo, começam por apoiar líderes e movimentos não democráticos.

Concordemos ou não com a abordagem dos autores, não deixa de ser bastante elucidativa a análise histórica feita pelos mesmos, como se a democracia direccionasse o capitalismo desenvolvido no último século, e vice-versa.

As mudanças sociais dos últimos tempos, porém, possibilitam outras interpretações do que está a ocorrer no mundo. Talvez devêssemos falar numa deterioração do capitalismo. Mas quer seja verdade futura ou não, a ideia que os autores assinalam como particularmente relevante em Democracia não deixa de ser importante: a distribuição igualitária de recursos dentro dos Estados não é o que verdadeiramente importa, mas sim um reforço da posição da classe média dentro da sociedade.

Hoje em dia tudo me parece um teste à democracia como tem sido idealizada no mundo ocidental, desde a presidência de Trump nos EUA ao Brexit, até à forma como alguns países têm lidado com a propagação do coronavírus. Esperança, há, mas não sei bem se baseada numa certa interpelação entre um “bom”(?) capitalismo e a Democracia, ou em acasos que vamos acabar por perder de vista.

* Politóloga, ISCTE-IUL

IN "O JORNAL ECONÓMICO"
02/03/20

.
.


2202.UNIÃO



EUROPEIA



.
.
HOJE  NO 
"O JORNAL ECONÓMICO"
Segurança Social vai pagar 100% do salário aos trabalhadores do privado 
e do público nos casos de isolamento

A garantia foi dada pela ministra do Trabalho e da Segurança Social assegurando que os trabalhadores do setor privado, tal como os do setor público, vão ter direito ao seu rendimento em caso de suspeita ou de infeção com o coronavírus. “Os trabalhadores do setor privado e do setor público terão exatamente o mesmo tratamento”, garantiu Ana Mendes Godinho.

A Segurança Social vai pagar 100% do salário dos trabalhadores do setor privado que forem colocados em isolamento por suspeitas de coronavírus.
 .
A garantia foi dada esta terça-feira pela ministra do Trabalho e da Segurança Social em declarações à rádio TSF.

“Os trabalhadores do setor privado e do setor público terão exatamente o mesmo tratamento relativamente ao período necessário para o isolamento”, garantiu Ana Mendes Godinho.

Ana Mendes Godinho diz que o Governo vai proceder à “aplicação do regime que está previsto na lei para a doença referente às situações que requerem uma precaução e um isolamento mais significativos, como se aplica à tuberculose”.

A aplicação deste regime é o que “protege mais os trabalhadores no regime da doença, que é garantir que eles têm a proteção social equivalente a 100% do salário durante o período do isolamento”, afirmou.

Já em declarações à Rádio Renascença, Ana Mendes Godinho explicou que os pacientes precisam de obter uma declaração médica. “É preciso haver uma declaração da autoridade de saúde para garantir que estamos a abranger as situações em que é mesmo necessário garantir o isolamento. O que está previsto é que haja uma declaração das autoridades de saúde reconhecendo a necessidade deste isolamento”.

A ministra da Segurança Social disse que, ao contrário da baixa médica normal, este regime prevê o pagamento do subsídio desde o primeiro dia. “Também equiparamos a situação de internamento, dispensando os três dias iniciais, em que geralmente não é pago o subsídio de doença, mas nesta situação será pago desde o primeiro dia”, afirmou.

Na segunda-feira, o Governo publicou um despacho a ditar que os serviços públicos devem elaborar planos de contingência para enfrentar o coronavírus. Estes planos vão permitir que os funcionários públicos trabalhem em regime de teletrabalho, mantendo o seu ordenado, segundo a agência Lusa.

No caso de isolamento profilático, os trabalhadores também não sofrem cortes no ordenado. Mas nestes casos não vão ter direito ao pagamento do subsídio de alimentação, por este não ser considerado legalmente retribuição.

Apesar deste despacho garantir a remuneração aos trabalhadores do setor público, restava saber qual a proteção a que teriam direito os trabalhadores do setor privado no caso de serem afetados pelo coronavírus, e os impactos nos seus salários.

* Uma atitude decente mas obrigatória para qualquer governo.

.
.
269-BEBERICANDO



COMO FAZER
"DRINK JUVENTUDE TOTAL" 

.
.
IV-OBSERVATÓRIO DE QUASE TUDO

2 - OS ALBINOS FANTASMA

Tanzânia



FONTE:  Toda a Verdade Cinco

.
.
ONTEM  NO
"AÇORIANO ORIENTAL"
Joana Vasconcelos cria edifício de 12 metros em forma de bolo de noiva

Um edifício de 12 metros de altura, em forma de bolo de noiva, revestido de azulejos e peças decorativas da Fábrica Viúva Lamego é o novo projeto de Joana Vasconcelos, que será inaugurado no final do verão em Inglaterra.

Esta nova peça da artista plástica foi esta segunda-feira apresentada à comunicação social, durante uma visita à Fábrica de Azulejos Viúva Lamego, que deu a conhecer todo o percurso das várias fases do processo de produção de azulejos e peças de cerâmica, da extrusão à pintura, passando pela olaria, vidragem e fornos.
 .

No final da visita, que contou com a participação da ministra da Cultura, Graça Fonseca, Joana Vasconcelos mostrou uma maquete do seu “Bolo de Noiva”, um projeto que resultou de “uma encomenda do Lord Rothschild para ser colocada em Waddesdon Manor”, no “grande parque de esculturas que ele tem em Inglaterra”, explicou a artista.

Joana Vasconcelos explicou que se encontra a trabalhar neste projeto desde 2017, mas que é um “projeto muito complexo”, com mais de dez metros de altura e com quatro andares, que “é um bolo de noiva que é um edifício e que é uma escultura e é visitável”.

“Pode-se entrar no rés-do-chão, subir até ao topo do bolo e nós transformamo-nos nas figuras do topo do bolo, ou seja transformamo-nos no noivo e na noiva”, disse.

Revestida com mais de 15 mil azulejos e cerca de mil peças decorativas vidradas à mão e impermeabilizadas – peças que fazem parte do acervo da fábrica -, esta escultura tem cerca de dez pessoas da Viúva Lamego a trabalhar na sua produção.

“É todo revestido em cerâmica, cerâmica toda da Viúva Lamego, cheia de elementos que acompanham a história da Viúva Lamego desde 1840. Vim colecionar objetos desde o principio desta fábrica até hoje, misturei-os e eles vão fazer toda a fachada do bolo, usando algumas cores que são as próprias de pastelaria e dos bolos de noiva”, contou Joana Vasconcelos.

São todas cores de água e cada piso tem uma diferente: o primeiro piso é verde, o segundo azul, o terceiro é rosa e o último andar é amarelo.

“É uma peça toda desenvolvida aqui, recuperando moldes, peças que já não eram comercializadas, e recuperando uma estética, que é uma estética portuguesa que tem vindo a acompanhar tanto os nossos espaços públicos, como os nossos espaços mais domésticos, as fachadas dos nossos prédios, no fundo são objetos que conhecemos do nosso dia-a-dia, mas que aqui estão compostos de outra maneira e criando este bolo de noiva”, acrescentou.

Este “edifício-escultura” é, no fundo, “uma transformação de escala do bolo de noiva à escala humana de forma que nós nos tornamos as figuras no topo do bolo”.

O bolo é composto essencialmente de dois elementos de características portuguesas, que é a cerâmica e o ferro forjado. Na base tem uma estrutura de ferro montável e desmontável, feita em Portugal, que será depois montada em atelier.

A inauguração, no jardim de esculturas de Waddesdon Manor, no Reino Unido, está prevista para setembro ou outubro deste ano, adiantou Joana Vasconcelos, esclarecendo que este bolo de noiva terá acesso público, já que o jardim é visitável e recebe mais de 400 mil pessoas por ano.

A artista destacou ainda a importância do “esforço dos artesãos, de recuperação do património, e de ver como um fabrica se pode associar a um artista, e como é que isso pode dinamizar uma indústria e trazer emprego, e trazer a recuperação do património e criar contemporaneidade”.

A ministra da Cultura destacou este mesmo aspeto da importância do trabalho conjunto entre a fábrica e a artista, para uma maior internacionalização não só da arte portuguesa, mas também da cultura tradicional portuguesa, nomeadamente a ligada ao artesanato.

“Esta fábrica tem demonstrado bem como o cruzamento entre a industria e a arte” – neste caso uma fábrica, como a Fábrica Viúva Lamego, que fabrica há muitos anos um dos elementos mais característicos da cultura portuguesa, o azulejo – “tem um potencial enorme para ambos, para o artista e para a fábrica”.

Graça Fonseca destacou ainda o facto de Joana Vasconcelos ter prevista a inauguração de uma “importante exposição, no parque de Yorkshire”, na próxima sexta-feira, que ficará patente cerca de um ano, até janeiro de 2021.

“É a primeira vez que um artista português expõe neste parque, neste museu que tem um parque, onde temos arte publica de grande dimensão, de artistas de grande prestigio internacional”, salientou a ministra.

* FANTÁSTICA, uma pessoa de excepção

.
.
Luís Represas e Ricardo Ribeiro

Perdidamente


.
.
HOJE  NO 
"DESTAK"
Suspeita sobre juízes é de
 "gravidade extrema"
Presidente Conselho da Magistratura

O presidente do Conselho Superior da Magistratura (CSM) admitiu hoje que a suspeita que envolve três juízes desembargadores "é de uma gravidade extrema" e, sendo "um caso inédito", nunca lhe ocorreu que sucedesse algo semelhante.
.
Joaquim Piçarra falava na conferência de imprensa onde o CSM anunciou a instauração de processos disciplinares aos juízes desembargadores Luís Vaz das Neves, Orlando Nascimento [ex-presidentes do Tribunal da Relação de Lisboa] e Rui Gonçalves depois de ter sido detetados fortes indícios de abuso de poder e violação do dever de exclusividade.

* As afirmações do sr. Presidente do CSM provocam-nos bastante alívio.

.


DO MAR, O LIXO
~12.1~
ℐ𝒸𝑒𝒷𝑒𝓇𝑔𝓈
𝒜𝓁𝑒𝓇𝓉𝒶 𝒢𝓁𝑜𝒷𝒶𝓁



FONTE:Doc Tube
.
UNESCO 
Aprendendo sobre sustentabilidade 
 com o interior do Japão



FONTE:  ONU Brasil

.
.
𝕮𝕴𝕹𝕰  𝕮𝕷𝖀𝕭𝕰
13) Quando Scorsese  
enfureceu os cristãos



FONTE:  EntrePlanos

.

A мσdα иσ ѕέcυlσ XIX/3
Getting Dressed (1848)
Queen Victoria - Christmas




FONTE:  CrowsEyeProductions

.
.
2.PROVEDORIA DA ESTUPIDEZ

𝗗𝗔 𝗙𝗥𝗔𝗚𝗜𝗟𝗜𝗗𝗔𝗗𝗘 𝗗𝗔 𝗟𝗘𝗚𝗜𝗦𝗟𝗔𝗖̧𝗔̃𝗢 𝗗𝗜𝗩𝗜𝗡𝗔 
 𝗔𝗢 𝗖𝗢𝗡𝗦𝗘𝗥𝗩𝗔𝗗𝗢𝗥𝗜𝗦𝗠𝗢 𝗥𝗘𝗔𝗖𝗖𝗜𝗢𝗡𝗔́𝗥𝗜𝗢 
𝗗𝗔𝗦 𝗟𝗘𝗜𝗦 𝗗𝗔 𝗙𝗜́𝗦𝗜𝗖𝗔

𝘕𝘢̃𝘰 𝘦́ 𝘶𝘮 "𝘴𝘶𝘱𝘰𝘯𝘩𝘢𝘮𝘰𝘴", 𝘯𝘢 𝘧𝘪́𝘴𝘪𝘤𝘢 𝘷𝘦𝘭𝘰𝘤𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘳𝘦𝘭𝘢𝘤𝘪𝘰𝘯𝘢 𝘢 𝘷𝘢𝘳𝘪𝘢𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘥𝘢 𝘱𝘰𝘴𝘪𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘯𝘰 𝘦𝘴𝘱𝘢𝘤̧𝘰 𝘦𝘮 𝘳𝘦𝘭𝘢𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘢𝘰 𝘵𝘦𝘮𝘱𝘰, 𝘰𝘶 𝘴𝘦𝘫𝘢, 𝘲𝘶𝘢𝘭 𝘢 𝘥𝘪𝘴𝘵𝘢̂𝘯𝘤𝘪𝘢 𝘱𝘦𝘳𝘤𝘰𝘳𝘳𝘪𝘥𝘢 𝘱𝘰𝘳 𝘶𝘮 𝘤𝘰𝘳𝘱𝘰 𝘯𝘶𝘮 𝘥𝘦𝘵𝘦𝘳𝘮𝘪𝘯𝘢𝘥𝘰 𝘪𝘯𝘵𝘦𝘳𝘷𝘢𝘭𝘰 𝘵𝘦𝘮𝘱𝘰𝘳𝘢𝘭. 𝘌́ 𝘶𝘮𝘢 𝘨𝘳𝘢𝘯𝘥𝘦𝘻𝘢 𝘷𝘦𝘤𝘵𝘰𝘳𝘪𝘢𝘭, 𝘱𝘰𝘴𝘴𝘶𝘪𝘯𝘥𝘰 𝘥𝘪𝘳𝘦𝘤̧𝘢̃𝘰, 𝘴𝘦𝘯𝘵𝘪𝘥𝘰 𝘦 𝘮𝘰́𝘥𝘶𝘭𝘰, 𝘦𝘴𝘴𝘦 𝘶́𝘭𝘵𝘪𝘮𝘰 𝘤𝘩𝘢𝘮𝘢𝘥𝘰 𝘥𝘦 𝘳𝘢𝘱𝘪𝘥𝘦𝘻 𝘦 𝘥𝘦 𝘥𝘪𝘮𝘦𝘯𝘴𝘰̃𝘦𝘴 [𝘓][𝘛]-𝟣, 𝘴𝘦𝘯𝘥𝘰 𝘮𝘦𝘥𝘪𝘥𝘢 𝘯𝘰 𝘚𝘐 𝘦𝘮 𝘮𝘦𝘵𝘳𝘰𝘴 𝘱𝘰𝘳  𝘴𝘦𝘨𝘶𝘯𝘥𝘰 (𝘮/𝘴 𝘰𝘶 𝘮𝘴-𝟣). 𝘌𝘮 𝘨𝘦𝘳𝘢𝘭, 𝘰𝘴 𝘴𝘪́𝘮𝘣𝘰𝘭𝘰𝘴 𝘥𝘢 𝘷𝘦𝘭𝘰𝘤𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘴𝘢̃𝘰 𝘷 𝘰𝘶 𝘷 → {\𝘥𝘪𝘴𝘱𝘭𝘢𝘺𝘴𝘵𝘺𝘭𝘦 {\𝘷𝘦𝘤 {𝘷}}} \𝘷𝘦𝘤{𝘷}, 𝘰 𝘱𝘳𝘪𝘮𝘦𝘪𝘳𝘰 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘢 𝘷𝘦𝘭𝘰𝘤𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘦𝘴𝘤𝘢𝘭𝘢𝘳 𝘦 𝘰 𝘴𝘦𝘨𝘶𝘯𝘥𝘰 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘰 𝘷𝘦𝘤𝘵𝘰𝘳 𝘷𝘦𝘭𝘰𝘤𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦. 𝘈 𝘷𝘢𝘳𝘪𝘢𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘥𝘢 𝘷𝘦𝘭𝘰𝘤𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘦𝘮 𝘳𝘦𝘭𝘢𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘢𝘰 𝘵𝘦𝘮𝘱𝘰 𝘦́ 𝘢 𝘢𝘤𝘦𝘭𝘦𝘳𝘢𝘤̧𝘢̃𝘰.
.
PODE SER O RESULTADO DA ACELERAÇÃO
𝐎 𝐝𝐢𝐚 𝟐𝟏/𝟎𝟐 𝐞𝐦 𝐪𝐮𝐞 𝐢𝐧𝐨𝐜𝐞𝐧𝐭𝐞 𝐝𝐢𝐯𝐞𝐫𝐬𝐚̃𝐨 𝐚𝐜𝐞𝐥𝐞𝐫𝐚𝐭𝐢𝐯𝐚 𝐧𝐚 𝐩𝐨𝐧𝐭𝐞 𝐕𝐚𝐬𝐜𝐨 𝐝𝐚 𝐆𝐚𝐦𝐚 𝐞 𝐜𝐨𝐧𝐭𝐢𝐧𝐮𝐚𝐝𝐚 𝐧𝐚 𝟐ª 𝐜𝐢𝐫𝐜𝐮𝐥𝐚𝐫 𝐫𝐞𝐝𝐮𝐧𝐝𝐨𝐮 𝐞𝐦 𝐭𝐫𝐚𝐠𝐞́𝐝𝐢𝐚, 𝐩𝐫𝐨𝐯𝐨𝐜𝐨𝐮 𝐠𝐫𝐚𝐧𝐝𝐞 𝐜𝐨𝐧𝐬𝐭𝐞𝐫𝐧𝐚𝐜̧𝐚̃𝐨.
.

𝐅𝐚𝐜𝐭𝐨 𝐝𝐞 𝐭𝐨𝐝𝐨 𝐬𝐞𝐜𝐮𝐧𝐝𝐚́𝐫𝐢𝐨 𝐞́ 𝐚 𝐯𝐢𝐨𝐥𝐚𝐜̧𝐚̃𝐨 𝐬𝐢𝐬𝐭𝐞𝐦𝐚́𝐭𝐢𝐜𝐚 𝐝𝐚𝐬 𝐫𝐞𝐠𝐫𝐚𝐬 𝐝𝐞 𝐭𝐫𝐚̂𝐧𝐬𝐢𝐭𝐨 𝐩𝐨𝐧𝐝𝐨 𝐞𝐦 𝐫𝐢𝐬𝐜𝐨 𝐚 𝐯𝐢𝐝𝐚 𝐝𝐞 𝐩𝐞𝐬𝐬𝐨𝐚𝐬 𝐚𝐛𝐬𝐨𝐥𝐮𝐭𝐚𝐦𝐞𝐧𝐭𝐞 𝐚𝐥𝐡𝐞𝐢𝐚𝐬 𝐚̀ 𝐟𝐨𝐥𝐢𝐚 𝐫𝐨𝐝𝐨𝐯𝐢𝐚́𝐫𝐢𝐚 𝐞 𝐚𝐨  𝐞𝐬𝐟𝐨𝐫𝐜̧𝐨 𝐞𝐱𝐭𝐫𝐚 𝐝𝐞 𝐚𝐠𝐞𝐧𝐭𝐞𝐬 𝐝𝐞 𝐚𝐮𝐭𝐨𝐫𝐢𝐝𝐚𝐝𝐞 𝐪𝐮𝐚𝐬𝐞 𝐬𝐞𝐦𝐩𝐫𝐞 𝐞𝐦 𝐜𝐨𝐧𝐝𝐢𝐜̧𝐨̃𝐞𝐬 𝐬𝐮𝐛-𝐡𝐮𝐦𝐚𝐧𝐚𝐬 𝐝𝐞 𝐭𝐫𝐚𝐛𝐚𝐥𝐡𝐨. 

.

𝐎 𝐪𝐮𝐞 𝐦𝐚𝐢𝐬 𝐧𝐨𝐬 𝐫𝐞𝐯𝐨𝐥𝐭𝐚 𝐞́ 𝐚 𝐅𝐢́𝐬𝐢𝐜𝐚, 𝐞𝐬𝐬𝐚 𝐝𝐞𝐬𝐮𝐦𝐚𝐧𝐢𝐳𝐚𝐝𝐚 𝐜𝐢𝐞̂𝐧𝐜𝐢𝐚 𝐪𝐮𝐞 𝐚 𝐭𝐫𝐨𝐜𝐨 𝐝𝐞 𝐧𝐚𝐝𝐚 𝐧𝐚̃𝐨 𝐚𝐥𝐭𝐞𝐫𝐚 𝐩𝐨𝐫 𝐮𝐦 𝐧𝐚𝐜𝐨 𝐝𝐞 𝐭𝐞𝐦𝐩𝐨 𝐚 𝐫𝐢𝐠𝐢𝐝𝐞𝐳 𝐝𝐚𝐬 𝐬𝐮𝐚𝐬 𝐥𝐞𝐢𝐬, 𝐧𝐨 𝐬𝐞𝐧𝐭𝐢𝐝𝐨 𝐝𝐞 𝐬𝐚𝐥𝐯𝐚𝐫 𝐨 𝐜𝐚𝐧𝐚𝐬𝐭𝐫𝐨 𝐝𝐞 𝐭𝐫𝐞̂𝐬 𝐛𝐫𝐢𝐧𝐜𝐚𝐥𝐡𝐨̃𝐞𝐬.
.

𝐌𝐚𝐬 𝐨 𝐪𝐮𝐞 𝐦𝐚𝐢𝐬 𝐧𝐨𝐬 𝐜𝐨𝐧𝐟𝐫𝐚𝐧𝐠𝐞 𝐞́ 𝐚 𝐢𝐧𝐝𝐢𝐟𝐞𝐫𝐞𝐧𝐜̧𝐚 𝐨𝐮 𝐟𝐫𝐚𝐪𝐮𝐞𝐳𝐚 𝐝𝐢𝐯𝐢𝐧𝐚 𝐪𝐮𝐞 𝐩𝐨𝐝𝐞𝐧𝐝𝐨 𝐚𝐜𝐭𝐮𝐚𝐫 𝐧𝐚 𝟐ª 𝐜𝐢𝐫𝐜𝐮𝐥𝐚𝐫, 𝐬𝐨𝐛𝐫𝐞𝐩𝐨𝐧𝐝𝐨-𝐬𝐞 𝐚̀ 𝐜𝐢𝐞̂𝐧𝐜𝐢𝐚, 𝐧𝐚̃𝐨 𝐢𝐦𝐩𝐞𝐝𝐢𝐮 𝐨 𝐯𝐢𝐨𝐥𝐞𝐧𝐭𝐨 𝐢𝐦𝐩𝐚𝐜𝐭𝐨 𝐭𝐚𝐦𝐛𝐞́𝐦 𝐞𝐱𝐩𝐥𝐢𝐜𝐚𝐝𝐨 𝐩𝐞𝐥𝐚 𝐦𝐚𝐥𝐝𝐢𝐭𝐚 𝐟𝐢́𝐬𝐢𝐜𝐚, 𝐞𝐦 𝐪𝐮𝐞 𝐫𝐞𝐬𝐮𝐥𝐭𝐨𝐮 𝐮𝐦𝐚 𝐚𝐜𝐞𝐥𝐞𝐫𝐚𝐜̧𝐚̃𝐨 𝐢𝐧𝐞𝐬𝐩𝐞𝐫𝐚𝐝𝐚 𝐩𝐚𝐫𝐚 𝐨 𝐞𝐭𝐞𝐫𝐧𝐨.

.


𝐓𝐚𝐦𝐛𝐞́𝐦 𝐚𝐬 𝐟𝐫𝐚𝐬𝐞𝐬 𝐩𝐢𝐚𝐬 𝐜𝐨𝐦𝐨 " 𝐪𝐮𝐞 𝐃𝐞𝐮𝐬 𝐨𝐬 𝐠𝐮𝐢𝐞" 𝐚𝐧𝐭𝐞𝐬 𝐝𝐨 𝐚𝐜𝐢𝐝𝐞𝐧𝐭𝐞 𝐨𝐮 "𝐠𝐫𝐚𝐜̧𝐚𝐬 𝐚 𝐃𝐞𝐮𝐬" 𝐚𝐩𝐨́𝐬 𝐨 𝐦𝐞𝐬𝐦𝐨, 𝐬𝐞 𝐭𝐨𝐫𝐧𝐚𝐦 𝐢𝐦𝐩𝐫𝐨́𝐩𝐫𝐢𝐚𝐬 𝐞 𝐧𝐚̃𝐨 𝐝𝐞𝐯𝐞𝐦 𝐬𝐞𝐫 𝐮𝐬𝐚𝐝𝐚𝐬 𝐞 𝐚𝐛𝐮𝐬𝐚𝐝𝐚𝐬 𝐚̀ 𝐭𝐨𝐚.

𝘈𝘴 𝘱𝘰𝘶𝘤𝘢𝘴 𝘪𝘮𝘢𝘨𝘦𝘯𝘴 𝘥𝘪𝘷𝘶𝘭𝘨𝘢𝘥𝘢𝘴 𝘯𝘢̃𝘰 𝘴𝘢̃𝘰 𝘣𝘦𝘭𝘢𝘴, 𝘯𝘦𝘮 𝘦𝘮 𝘲𝘶𝘢𝘭𝘲𝘶𝘦𝘳 𝘴𝘦𝘨𝘶𝘯𝘥𝘰 𝘥𝘦𝘴𝘦𝘫𝘢́𝘮𝘰𝘴 𝘢 𝘮𝘰𝘳𝘵𝘦 𝘢 𝘲𝘶𝘦𝘮 𝘢𝘨𝘪𝘶 𝘱𝘰𝘳 𝘪𝘮𝘱𝘳𝘶𝘥𝘦̂𝘯𝘤𝘪𝘢 𝘦 𝘭𝘦𝘷𝘪𝘢𝘯𝘥𝘢𝘥𝘦, 𝘯𝘦𝘮 𝘰 𝘴𝘰𝘧𝘳𝘪𝘮𝘦𝘯𝘵𝘰 𝘱𝘰́𝘴𝘵𝘶𝘮𝘰 𝘢𝘰𝘴 𝘲𝘶𝘦 𝘦𝘴𝘵𝘢𝘷𝘢𝘮 𝘭𝘪𝘨𝘢𝘥𝘰𝘴 𝘱𝘰𝘳 𝘢𝘧𝘦𝘤𝘵𝘰𝘴 𝘥𝘪𝘷𝘦𝘳𝘴𝘰𝘴 𝘢 𝘦𝘴𝘵𝘦𝘴 𝘵𝘳𝘦̂𝘴 𝘫𝘰𝘷𝘦𝘯𝘴.

𝘜𝘴𝘢́𝘮𝘰𝘴 𝘢𝘴 𝘧𝘰𝘵𝘰𝘴 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘢𝘧𝘪𝘳𝘮𝘢𝘳𝘮𝘰𝘴 𝘲𝘶𝘦 𝘯𝘢̃𝘰 𝘥𝘦𝘴𝘦𝘫𝘢𝘮𝘰𝘴 𝘢 𝘯𝘪𝘯𝘨𝘶𝘦́𝘮 𝘰 𝘰𝘤𝘰𝘳𝘳𝘪𝘥𝘰 𝘢 𝟤𝟣/𝟢𝟤, 𝘲𝘶𝘦 𝘴𝘰𝘮𝘰𝘴 𝘢𝘣𝘴𝘰𝘭𝘶𝘵𝘢𝘮𝘦𝘯𝘵𝘦 𝘤𝘰𝘯𝘵𝘳𝘢 𝘦𝘴𝘵𝘢𝘴 𝘣𝘪𝘻𝘢𝘳𝘳𝘪𝘢𝘴 𝘢𝘤𝘦𝘭𝘦𝘳𝘢𝘴, 𝘱𝘰𝘳𝘲𝘶𝘦 𝘤𝘰𝘯𝘴𝘵𝘪𝘵𝘶𝘦𝘮 𝘧𝘰𝘳𝘮𝘢 𝘢𝘣𝘴𝘶𝘳𝘥𝘢 𝘥𝘦 𝘷𝘪𝘰𝘭𝘦̂𝘯𝘤𝘪𝘢 𝘴𝘰𝘤𝘪𝘢𝘭, 𝘢𝘱𝘦𝘴𝘢𝘳 𝘥𝘦 𝘱𝘢𝘳𝘦𝘤𝘦𝘳𝘦𝘮 𝘢𝘷𝘦𝘯𝘵𝘶𝘳𝘦𝘪𝘳𝘪𝘴𝘮𝘰.

A REDACÇÃO

.
.
“A justiça atrasada é uma má justiça”

(𝙾𝚁𝙻𝙰𝙽𝙳𝙾 𝙽𝙰𝚂𝙲𝙸𝙼𝙴𝙽𝚃𝙾)
𝙿𝚛𝚎𝚜𝚒𝚍𝚎𝚗𝚝𝚎 𝚍𝚘 𝚃𝚛𝚒𝚋𝚞𝚗𝚊𝚕 𝚍𝚊 𝚁𝚎𝚕𝚊𝚌̧𝚊̃𝚘 𝚍𝚎 𝙻𝚒𝚜𝚋𝚘𝚊
(demissionário)


E justiça combinada?

Orlando Nascimento é suspeito de irregularidades na distribuição eletrónica de processos, avança o jornal Público, citando resultados de uma auditoria feita pelo Conselho Superior da Magistratura.

.


2264
Senso d'hoje
JORGE
SALES MARQUES
MÉDICO PEDIATRA
RESIDENTE EM MACAU
"CORONA VÍRUS" 
Situação e combate à epidemia





FONTE:  TDM Canal Macau

. .

NOTÍCIAS PARA HOJE

.
COMPRE JORNAIS








.
.

O Brinquedo É Meu


.
.

BOM DIA


.

.

93-CINEMA
FORA "D'ORAS"

𝒳-A cαѕα ∂σѕ єѕριяιтσѕ




𝒮𝐼𝒩𝒪𝒫𝒮𝐸:

𝒜 𝓃𝒶𝓇𝓇𝒶𝓉𝒾𝓋𝒶 𝑒́ 𝒸𝑒𝓃𝓉𝓇𝒶𝒹𝒶 𝓃𝒶 𝓋𝒾𝒹𝒶 𝒹𝒶 𝒻𝒶𝓂𝒾́𝓁𝒾𝒶 𝒯𝓇𝓊𝑒𝒷𝒶 𝑒 𝒶𝒸𝑜𝓂𝓅𝒶𝓃𝒽𝒶 𝓉𝓇𝑒̂𝓈 𝒹𝑒 𝓈𝓊𝒶𝓈 𝑔𝑒𝓇𝒶𝒸̧𝑜̃𝑒𝓈 𝓅𝑜𝓇 𝓂𝑒𝒾𝑜 𝒹𝒶𝓈 𝓅𝑒𝓇𝓈𝑜𝓃𝒶𝑔𝑒𝓃𝓈 𝒻𝑒𝓂𝒾𝓃𝒾𝓃𝒶𝓈 𝓆𝓊𝑒 𝑒𝓃𝒸𝒶𝓇𝓃𝒶𝓂 𝑜 𝓁𝓊𝑔𝒶𝓇 𝒹𝑒 𝓂𝒶̃𝑒, 𝒹𝑒 𝒻𝒾𝓁𝒽𝒶 𝑒 𝒹𝑒 𝓃𝑒𝓉𝒶, 𝓅𝑒𝓇𝒸𝑜𝓇𝓇𝑒𝓃𝒹𝑜 𝓆𝓊𝒶𝓈𝑒 𝓉𝑜𝒹𝑜 𝑜 𝓈𝑒́𝒸𝓊𝓁𝑜 𝒳𝒳..

𝒪 𝒹𝓇𝒶𝓂𝒶 𝓅𝒶𝓈𝓈𝒶-𝓈𝑒 𝓃𝓊𝓂 𝓅𝒶𝒾́𝓈 𝒾𝓃𝑜𝓂𝒾𝓃𝒶𝒹𝑜 𝑒 𝒻𝒾𝒸𝓉𝒾́𝒸𝒾𝑜, 𝓅𝑜𝓇𝑒́𝓂 𝒸𝑜𝓂 𝓅𝓇𝑜𝓅𝑜́𝓈𝒾𝓉𝒶 𝑒 𝑒𝓍𝓅𝓁𝒾́𝒸𝒾𝓉𝒶 𝓈𝑒𝓂𝑒𝓁𝒽𝒶𝓃𝒸̧𝒶 𝒸𝑜𝓂 𝑜 𝒞𝒽𝒾𝓁𝑒, 𝑒𝓈𝓅𝑒𝒸𝒾𝒶𝓁𝓂𝑒𝓃𝓉𝑒 𝓃𝒶 𝓈𝓊𝒶 𝒸𝑜𝓂𝓅𝑜𝓈𝒾𝒸̧𝒶̃𝑜 𝓈𝑜́𝒸𝒾𝑜-𝑒𝒸𝑜𝓃𝑜́𝓂𝒾𝒸𝒶 𝑒 𝒸𝑜𝓃𝓋𝓊𝓁𝓈𝑜̃𝑒𝓈 𝓅𝑜𝓁𝒾́𝓉𝒾𝒸𝒶𝓈, 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝑜 𝓁𝒶𝓉𝒾𝒻𝓊́𝓃𝒹𝒾𝑜 𝑒 𝑜 𝑔𝑜𝓁𝓅𝑒 𝓂𝒾𝓁𝒾𝓉𝒶𝓇 𝒹𝑒 𝟣𝟫𝟩𝟥.

𝒢𝓇𝒶𝓃𝒹𝑒 𝓅𝒶𝓇𝓉𝑒 𝒹𝒶𝓈 𝒸𝑒𝓃𝒶𝓈 𝒻𝑜𝒾 𝒻𝒾𝓁𝓂𝒶𝒹𝒶 𝓃𝒶 𝒟𝒾𝓃𝒶𝓂𝒶𝓇𝒸𝒶, 𝑒𝓂 𝐿𝒾𝓈𝒷𝑜𝒶 𝑒 𝒞𝑒𝓇𝒸𝒶𝓁 𝒹𝑜 𝒜𝓁𝑒𝓃𝓉𝑒𝒿𝑜

𝒜𝓁𝑒́𝓂 𝒹𝒾𝓈𝓈𝑜, 𝒶 𝑒𝓈𝒸𝓇𝒾𝓉𝑜𝓇𝒶 𝒷𝒶𝓈𝑒𝑜𝓊-𝓈𝑒 𝓃𝒶 𝒽𝒾𝓈𝓉𝑜́𝓇𝒾𝒶 𝒹𝑒 𝓈𝓊𝒶 𝓅𝓇𝑜́𝓅𝓇𝒾𝒶 𝒻𝒶𝓂𝒾́𝓁𝒾𝒶, 𝒶̀ 𝓆𝓊𝒶𝓁 𝒶𝒹𝒾𝒸𝒾𝑜𝓃𝑜𝓊 𝒶𝒸𝑜𝓃𝓉𝑒𝒸𝒾𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜𝓈 𝑒 𝓅𝑒𝓇𝓈𝑜𝓃𝒶𝑔𝑒𝓃𝓈 𝒻𝒾𝒸𝓉𝒾́𝒸𝒾𝑜𝓈, 𝓆𝓊𝑒 𝒹𝒶̃𝑜 𝑔𝓇𝒶𝓃𝒹𝑒 𝓇𝒾𝓆𝓊𝑒𝓏𝒶 𝑒 𝒹𝓇𝒶𝓂𝒶𝓉𝒾𝒸𝒾𝒹𝒶𝒹𝑒 𝒶̀ 𝒽𝒾𝓈𝓉𝑜́𝓇𝒾𝒶.

𝒮𝒶̃𝑜 𝓉𝓇𝑒̂𝓈 𝓅𝓇𝑜𝓉𝒶𝑔𝑜𝓃𝒾𝓈𝓉𝒶𝓈, 𝒶𝓈 𝓉𝓇𝑒̂𝓈 𝑔𝑒𝓇𝒶𝒸̧𝑜̃𝑒𝓈 𝒹𝑒 𝓂𝓊𝓁𝒽𝑒𝓇𝑒𝓈 𝓆𝓊𝑒 𝓈𝒶̃𝑜 𝒶 𝒷𝒶𝓈𝑒 𝓅𝒶𝓇𝒶 𝑜 𝒶𝒸𝑜𝓂𝓅𝒶𝓃𝒽𝒶𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜 𝒹𝒶 𝓈𝓊𝒸𝑒𝓈𝓈𝒶̃𝑜 𝑔𝑒𝓇𝒶𝒸𝒾𝑜𝓃𝒶𝓁 𝒹𝒶 𝓃𝒶𝓇𝓇𝒶𝓉𝒾𝓋𝒶; 𝓉𝑜𝒹𝒶𝓈 𝒸𝑜𝓂 𝓋𝒾𝒹𝒶𝓈 𝒹𝒾𝒻𝒾́𝒸𝑒𝒾𝓈 𝑒 𝒶𝒸𝑜𝓃𝓉𝑒𝒸𝒾𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜𝓈 𝓂𝒶𝓇𝒸𝒶𝓃𝓉𝑒𝓈 𝑒 𝓉𝓇𝒶𝓊𝓂𝒶́𝓉𝒾𝒸𝑜𝓈: 𝒞𝓁𝒶𝓇𝒶, 𝒶 "𝒸𝓁𝒶𝓇𝒾𝓋𝒾𝒹𝑒𝓃𝓉𝑒", 𝓈𝓊𝒶 𝒻𝒾𝓁𝒽𝒶 𝐵𝓁𝒶𝓃𝒸𝒶 𝑒 𝒶 𝓃𝑒𝓉𝒶 𝒜𝓁𝒷𝒶, 𝓆𝓊𝑒 𝑒́ 𝑜 𝒶𝓁𝓉𝑒𝓇-𝑒𝑔𝑜 𝒹𝒶 𝓅𝓇𝑜́𝓅𝓇𝒾𝒶 𝐼𝓈𝒶𝒷𝑒𝓁.

𝐸𝓈𝓈𝒶𝓈 𝓂𝓊𝓁𝒽𝑒𝓇𝑒𝓈, 𝒻𝑒𝓂𝒾𝓃𝒾𝓃𝒶𝓈 𝑒 𝒻𝑜𝓇𝓉𝑒𝓈, 𝑒𝓃𝒻𝓇𝑒𝓃𝓉𝒶𝓂 𝒸𝑜𝓂 𝒸𝑜𝓇𝒶𝑔𝑒𝓂 𝒶𝓈 𝓅𝒶𝒾𝓍𝑜̃𝑒𝓈, 𝑜𝓈 𝒹𝓇𝒶𝓂𝒶𝓈 𝒻𝒶𝓂𝒾𝓁𝒾𝒶𝓇𝑒𝓈 𝑒 𝑜𝓈 𝒶𝒸𝑜𝓃𝓉𝑒𝒸𝒾𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜𝓈 𝓉𝓊𝓇𝒷𝓊𝓁𝑒𝓃𝓉𝑜𝓈 𝒹𝑒 𝓈𝓊𝒶𝓈 𝑒́𝓅𝑜𝒸𝒶𝓈.
𝒜𝓈 𝓋𝒾𝓋𝑒̂𝓃𝒸𝒾𝒶𝓈 𝑒 𝒹𝒾𝒻𝒾𝒸𝓊𝓁𝒹𝒶𝒹𝑒𝓈 𝓅𝒶𝓈𝓈𝒶𝒹𝒶𝓈 𝓅𝑜𝓇 𝒸𝒶𝒹𝒶 𝓊𝓂𝒶 𝒹𝑒𝓁𝒶𝓈 𝓃𝒶̃𝑜 𝓈𝑒 𝒾𝓃𝓉𝑒𝓇𝓇𝑜𝓂𝓅𝑒𝓂 𝓅𝒶𝓇𝒶 𝒹𝒶𝓇 𝒾𝓃𝒾́𝒸𝒾𝑜 𝒶 𝓊𝓂 𝓃𝑜𝓋𝑜 𝒸𝒾𝒸𝓁𝑜 𝒸𝑜𝓂 𝒶 𝓈𝑒𝑔𝓊𝒾𝓃𝓉𝑒, 𝓂𝒶𝓈 𝓈𝒾𝓂 𝓈𝑒 𝓈𝑜𝒷𝓇𝑒𝓅𝑜̃𝑒𝓂 𝑒 𝑒𝒸𝑜𝒶𝓂 𝑒𝓂 𝓊𝓂𝒶 𝓁𝒾𝑔𝒶𝒸̧𝒶̃𝑜 𝓂𝒶𝒾𝓈 𝓆𝓊𝑒 𝓂𝒶𝓉𝑒𝓇𝓃𝒶𝓁, 𝑒𝓈𝓅𝒾𝓇𝒾𝓉𝓊𝒶𝓁 𝑒𝓃𝓉𝓇𝑒 𝒶𝓈 𝑔𝑒𝓇𝒶𝒸̧𝑜̃𝑒𝓈. 


𝓔𝓛𝓔𝓝𝓒𝓞:

𝑀𝑒𝓇𝓎𝓁 𝒮𝓉𝓇𝑒𝑒𝓅 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒞𝓁𝒶𝓇𝒶 𝒹𝑒𝓁 𝒱𝒶𝓁𝓁𝑒 𝒯𝓇𝓊𝑒𝒷𝒶  
𝒢𝓁𝑒𝓃𝓃 𝒞𝓁𝑜𝓈𝑒 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝐹𝑒́𝓇𝓊𝓁𝒶 𝒯𝓇𝓊𝑒𝒷𝒶  
𝒥𝑒𝓇𝑒𝓂𝓎 𝐼𝓇𝑜𝓃𝓈 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝐸𝓈𝓉𝑒𝒷𝒶𝓃 𝒯𝓇𝓊𝑒𝒷𝒶  
𝒲𝒾𝓃𝑜𝓃𝒶 𝑅𝓎𝒹𝑒𝓇 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝐵𝓁𝒶𝓃𝒸𝒶 𝒯𝓇𝓊𝑒𝒷𝒶  
𝒜𝓃𝓉𝑜𝓃𝒾𝑜 𝐵𝒶𝓃𝒹𝑒𝓇𝒶𝓈 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒫𝑒𝒹𝓇𝑜 𝒯𝑒𝓇𝒸𝑒𝓇𝑜 𝒢𝒶𝓇𝒸𝒾́𝒶  
𝒱𝒶𝓃𝑒𝓈𝓈𝒶 𝑅𝑒𝒹𝑔𝓇𝒶𝓋𝑒 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒩𝒾́𝓋𝑒𝒶 𝒹𝑒𝓁 𝒱𝒶𝓁𝓁𝑒  
𝒜𝓇𝓂𝒾𝓃 𝑀𝓊𝑒𝓁𝓁𝑒𝓇-𝒮𝓉𝒶𝒽𝓁 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒮𝑒𝓋𝑒𝓇𝑜 𝒹𝑒𝓁 𝒱𝒶𝓁𝓁𝑒  
𝑀𝒶𝓇𝒾𝒶 𝒞𝑜𝓃𝒸𝒽𝒾𝓉𝒶 𝒜𝓁𝑜𝓃𝓈𝑜 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒯𝓇𝒶𝓃𝓈𝒾𝓉𝑜  
𝒥𝒶𝓃 𝒩𝒾𝓀𝓁𝒶𝓈 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒞𝑜𝓃𝒹𝑒 𝒥𝑒𝒶𝓃 𝒹𝑒 𝒮𝒶𝓉𝒾𝑔𝓃𝓎  
𝒱𝒾𝓃𝒸𝑒𝓃𝓉 𝒢𝒶𝓁𝓁𝑜 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝐸𝓈𝓉𝑒𝒷𝒶𝓃 𝒢𝒶𝓇𝒸𝒾𝒶  
𝒯𝑒𝓇𝒾 𝒫𝑜𝓁𝑜 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝑅𝑜𝓈𝒶 𝒹𝑒𝓁 𝒱𝒶𝓁𝓁𝑒 
𝒢𝓇𝒶𝒸𝑒 𝒢𝓊𝓂𝓂𝑒𝓇 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒿𝑜𝓋𝑒𝓂 𝒞𝓁𝒶𝓇𝒶

FONTE: Betty Niza