12/01/2019

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
IX-A HISTÓRIA 
DO SEXO
5- COMO O SEXO
MUDOU O MUNDO

5.3- BORDÉIS DA IGREJA
E GUERRA CIVIL NOS EUA



* Depois de uma perspectiva histórica e global do sexo, passaremos a editar factos circunscritos a períodos mais datados, civilizações regionais ou locais.



FONTE:  Canal Historia


.
Patrão despede ordenado mínimo


FONTE: PROGRAMA "Donos Disto Tudo"  RTP/1
.
.

6-Pintado à mão



FONTE: AMIT BAR
.
.
1-SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO
1.1-NERVOS ESPINHAIS



* Uma interessante e científica série produzida para auxiliar alunos da área de saúde mas também muito útil para quem quer que deseje aprender sobre esta matéria. Disfrute.


FONTE: Anatomia Fácil com Rogério Gozzi

.
.

5-Pintado à mão



FONTE: AMIT BAR

.
.
Martin Luther King  
e Malcolm X




FONTE: Nerdologia

.
.

4-Pintado à mão




FONTE: AMIT BAR

.

SOFIA AFONSO FERREIRA

.






Sócrates 2.0

A crise na direita, para a qual Rui Rio contribuiu com tanto afinco, é uma das causas que permitiu que a própria direita se renovasse.

Quando esta edição do Jornal Económico chegar às bancas, a 1ª Convenção da Europa e da Liberdade vai estar a decorrer. Organizada pelo MEL – Movimento Europa e Liberdade, e com um programa extenso, vamos poder assistir a intervenções e debates entre actuais e antigos protagonistas do centro-direita e representantes da sociedade civil.

Os vários partidos e projectos de direita aceitaram o convite para debater o futuro europeu e do país. Aceitaram todos menos o principal líder da direita, Rui Rio. Convidado a discursar na abertura da convenção, não se dignou sequer a responder ao convite.

Fechado o primeiro ano do mandato de Rui Rio enquanto líder, é caso para dizer que não é defeito, é feitio. Se ao fim de um ano, o que oferece enquanto marca do seu reinado é a divisão e implosão do maior partido de direita, a nove meses das eleições legislativas é altura de os restantes partidos e protagonistas deixarem o PSD entregue ao seu destino. Já não é tempo de criticar, mas sim de agradecer ao seu líder.

Afinal, é a crise na direita, para a qual contribuiu com tanto afinco, uma das causas que permitiu à própria direita que se renovasse. Da minha parte agradeço e espero que a convenção seja o primeiro passo para um debate positivo e para a união das direitas.

O novo ano político arranca com a convenção, com uma contestação social em vários sectores no país a ultrapassar os anos da troika, uma média de espera de três anos para uma mera consulta de cardiologia, e a divulgação de uma auditoria do Tribunal de Contas que esclarece que a dívida do Serviço Nacional de Saúde a fornecedores cresceu 52% desde a posse deste Governo.

No entanto, segundo o Governo, nunca o país e a economia estiveram tão bem e para o provar decidiu avançar com a construção do novo aeroporto do Montijo. Um projecto megalómano para encher o olho ao eleitor, com um investimento previsto de 1,15 mil milhões de euros, sem sequer um mero estudo de impacto ambiental prévio. Estamos em plena época Sócrates 2.0. Basta recordar o ano de 2008, quando o então primeiro-ministro declarou que o governo decidira construir o novo aeroporto em Alcochete.

O estudo do LNEC não deixava dúvidas, era a opção técnica e financeira mais favorável, garantiu, e a notícia era tão importante e tão urgente para o país que o primeiro-ministro a quis dar pessoalmente. “Dada a importância desta infra-estrutura, resolvi eu próprio dar-vos conta da decisão do Governo quanto à localização do novo aeroporto internacional de Lisboa”.

Porque recordar é viver, e no caso de Sócrates também significa um passeio gratuito aos infernos da corrupção, relembro a real situação financeira do país em 2008, o descalabro económico a seguir, os actos teatrais do governo a negar os cofres vazios e os anos que foram necessários para repor a situação económica.

IN "O JORNAL ECONÓMICO"
11/01/19


.
.


1789.UNIÃO



EUROPEIA





.
.

3-Pintado à mão





FONTE: AMIT BAR


.
.
A MINISTRA SINISTRA
Pé de Goiaba, Damares Alves,
Jesus e Bolsonaro



FONTE:  Liberto da Religião

.


XXXV-VIDA SELVAGEM
1- PEIXE SERRA



FONTE:  documentários sayrus  

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

2-Pintado à mão




FONTE: AMIT BAR


.
.
RECORDANDO


George Harrison

Give Me Love


.
.

1-Pintado à mão



FONTE: AMIT BAR

.
.
6- A Indústria da Música Exposta

A Filosofia Satânica




A Indústria da Música Exposta é uma série que trata de conspiração em Hollywood, divididas em algumas partes, sem previsão de conclusão, que enfoca principalmente as situações estranhas na mídia. A primeira parte aborda o Controle Mental Monarca, que é necessário que todos entendam o conceito para poder prosseguir assistindo à série. Essa parte mostra quais seriam as possíveis vítimas monarcas e porque eles têm se comportado de uma forma "excêntrica". As vítimas monarcas são usadas para propagar a Nova ordem Mundial e é dessa forma que tem sido desde o início do projeto.

* Nesta senda de retrospectiva de "bloguices" retomada em Setembro/17 iremos reeditar algumas séries que de forma especial sensibilizaram os nossos visitadores alguns anos atrás, esta é uma delas.

.
.
ESTA SEMANA NA 
"VISÃO"
A mais nova congressista americana voltou à
 ribalta, respondeu à letra e ainda subiu o tom

Desta vez, foi uma foto com uns pés e o peito visto através do reflexo da torneira da banheira o modus operandi para tentar enxovalhar Alexandria Ocasio-Cortez

A congressista americana Alexandria Ocasio-Cortez, a mais nova a ser eleita para a Câmara dos Representantes, não tem sossego. Depois de um vídeo posto a circular em que a democrata aparecia a dançar, quando era adolescente, e que pretendia envergonhá-la ter tido o efeito contrário – foram muitos os “aplausos” para Ocasio-Cortez e outras tantas as condenações para quem o tentou fazer – agora é a vez de uma foto em que, supostamente, ela estaria nua. Só que não é ela.

A história tem, ainda, contornos burlescos.
A foto foi posta a circular há cerca de um mês. Na imagem vêem-se as pernas e os pés de uma mulher na banheira e uma mão que parece estar a segurar um cigarro eletrónico. Foi partilhada em algumas contas de Twitter e vários fóruns como sendo da deputada e tirada do Instagram dela (a legenda é “alexandria ocasio-cortez.instagram.post.9-3-2016.”) e com a indicação de que se fizesse zoom à torneira da banheira se veria o peito da mulher e que esta era Cortez. Mas não é.
 .

E, fruto dos tempos em que vivemos, foi um site chamado Wikifeet (dedicado a pessoas que têm fetiches por pés) que denunciou que aqueles pés não eram da congressista. Como chegaram a essa conclusão: um utilizador comparou os pés que aparecem na foto com as dezenas de imagens em que Cortez aparece de sandálias.

Na realidade a foto é de Sydney Leathers, uma ativista política e modelo fotográfico. A mesma confirmou-o no Twitter dizendo que já tem alguns anos.

Mesmo depois do desmentido, a foto continuou a circular por vários sites e fóruns e foi notícia do jornal Daily Caller com o título: “Aqui está a foto que algumas pessoas descrevem como sendo um selfie nua de Alexandria Ocasio-Cortez.”O artigo até descrevia como tudo aquilo era falso, mas o título indicava o contrário.

Quem não se ficou foi a congressista. E subiu o tom. No Twitter disse que uma jornalista do Daily Mail (Ruth Styles) foi a casa da família do seu namorado e ofereceu dinheiro em troca de histórias. E acusou os republicanos de terem posto a circular a falsa foto.

* A calúnia é crime.

.
.

A SIMULAÇÃO EFECTUADA POR
CIENTISTAS DA COLISÃO AÉREA
NO WORLD TRADE CENTER




FONTE.  PurdueWTC

.
.
ESTA SEMANA NO 
"@ VERDADE"
Xiconhoquices da semana: 
Perseguição a jornalistas 
em Cabo Delgado; 
Investigações eternas da PGR; 
Indignação passiva dos moçambicanos 

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices no início de 2019:

Perseguição a jornalistas em Cabo Delgado
Definitivamente, as Polícias mçambicana andam desnorteadas, pois ao invés de perseguir e deter os insurgentes que têm vindo a ceifar vidas de moçambicanos inocentes, viraram as suas atenções aos jornalistas. A título de exemplo, o jornalista Amade Abubacar, da rádio comunitária Nacedje, na província de Cabo Delgado foi detido por fotografar e entrevistar famílias que estão a abandonar aldeias remotas da província, devido aos ataques de grupos desconhecidos na região. 
 .

Os agentes da polícia apreenderam o telemóvel do jornalista e levaram-no ao comando distrital de Macomia, de onde teria posteriormente sido transferido para um quartel para interrogatório. Este é o segundo caso em menos de um mês e demonstra, claramente, o quanto as autoridades policiais moçambicanas andam desnorteadas e sem foco.

Investigações eternas da PGR
A Procuradoria-Geral da República (PGR) é uma vergonha de proporções gigantesca. Há quatro anos que a nossa famigerada inoperante PGR tem estado a investigar o que todo mundo já sabe sobre os arquitectos da dívidas contraídas ilegalmente. Aliás, após a detenção de Manuel Chang na vizinha África de Sul, a moribunda PGR fez um comunicado afirmando que que está a encetar diligências junto das autoridades competentes da República da África do Sul e dos Estados Unidos da América” para salvaro, antigo ministro das Finanças que assinou Garantias bancárias ue permitiram a contratação das dívidas das empresas Proindicus, EMATUM e MAM, violando a Constituição da República de Moçambique. Foi preciso um mandado de captura dos Estados Unidos da América para que a PGR sair da sonolência em que se encontra.

Indignação passiva dos moçambicanos
Os moçambicanos são um povo que precisa de ser estudado. É caricato e, ao mesmo tempo, revoltante assistir a passividade da população em relação ao caso das dívidas ilegais. O qe mais chama atenção é indignação passiva dos moçambicanos, sobretudo nas redes sociais, não obstante esteja provado que o futuro do país foi hipotecado por um bando de gananciosos. A detenção de Manuel Chang, um dos arquitectos das dívidas que colocaram o país no abismo em que se encontra, deveria ser um motivo mais do que suficiente para os moçambicanos saírem à rua empunhando dísticos expressando a sua indignação contra toda essa roubalheira organizada.

* Moçambique, um povo quase sem esperança.

.
.
CES
Las Vegas
Carros voadores e brinquedos sexuais 



FONTE:  afpbr

.
.

HOJE NO 
"RECORD"
Piloto russo de camiões expulso por atropelar espectador e omitir auxílio

Embate do camião do russo provocou uma fratura de fémur e obrigou à transferência da vítima para aeroporto

O piloto russo de camiões Andrey Karginov (Kamaz) foi este sábado excluído do rali Dakar, depois de ter atropelado um espetador e não ter parado para prestar auxílio, informou a organização.
 .
O acidente ocorreu ao quilómetro 279 dos 517 do setor seletivo da quinta etapa, que tinha um total de 776.

O espetador, de 60 anos e natural da África do Sul, não estava numa das zonas delimitadas para o público definidas pela organização.

O embate do camião do russo provocou uma fratura de fémur e obrigou à transferência da vítima para o aeroporto de Ilo, de forma a ser transferido para o hospital de Arequipa, também no Peru.

Karginov ocupava o terceiro lugar da categoria dos camiões.

* Mau carácter.

.
.
FALTA DE SENSO

Bar temático em Paris suscita controvérsia



* Sugerimos aos donos do bar que inaugurem mais dois com nomes bem sugestivos, DACHAU e HIROSHIMA,  com empregados  fardados á maneira.


FONTE:  euronews

.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
Apostasia: 
Anular o batismo para sair
 da Igreja Católica

Podiam simplesmente ter ignorado o facto de serem batizados, mas quiseram livrar-se do rótulo de católicos. Não são crentes e recusam fazer parte das estatísticas. Ao DN, falam sobre o processo de desvinculação. Igreja não reúne dados sobre apostasias, paróquias falam em números residuais.

Identifico-me como sendo agnóstico ateísta, isto é, acredito que a humanidade ainda não é capaz, com a razão e a ciência, de provar a existência de uma ou várias divindades e, simultaneamente, não creio que, mesmo se algum dia for capaz de o fazer, exista de facto essa ou essas divindades." Fábio Cipriano Ventura, de 24 anos, estudante do mestrado integrado de Engenharia Aeronáutica na Universidade da Beira Interior (UBI), está entre os portugueses - não se sabe ao certo quantos são - que pediram a anulação do batismo.
.
Foi batizado aos 20 meses e fez a primeira comunhão aos 8 anos. Dois anos depois, quando os pais lhe deram liberdade para escolher continuar ou não na catequese, resolveu sair. "Não me dizia absolutamente nada, era nessa altura somente uma perda de tempo", recorda. Começou a perceber que o conceito de "divindade" lhe passava ao lado e a questionar a sua orientação religiosa. Contudo, apesar de as dúvidas terem surgido muito cedo, só em 2015 descobriu num grupo do Facebook o que era a apostasia (abandono da Igreja Católica).

"Nunca me tinha passado pela cabeça que fosse possível anular o batismo, e por isso sair oficialmente da igreja, e, nesse momento, a reflexão que nessa altura já tinha efetuado ganhou uma maior profundidade." Leu bastante, conversou com amigos, pediu apoio à mãe. Resolveu apostatar-se em 2018, como resolução de ano novo. Viu testemunhos de pessoas cujos pedidos de apostasia demoraram meses e até anos, mas, no seu caso, considera que o processo até foi "bastante simples".

Fábio escreveu uma carta para a paróquia onde foi batizado, no dia 9 de janeiro de 2018, e enviou-a no dia 11 com o requerimento da apostasia onde explicou os seus motivos. "À carta juntei um envelope endereçado com a minha morada para que pudesse receber uma resposta por escrito - longe de mim obrigar a paróquia a ter despesas comigo! E juntei também uma cópia da minha cédula da vida cristã." Oito dias depois, a carta foi recebida, porém um mês mais tarde ainda não tinha recebido qualquer resposta.

No dia 19 de fevereiro, Fábio enviou um e-mail para a paróquia e, no mesmo dia, recebeu uma resposta. "O pároco disse-me que nunca ninguém tinha pedido para ser apostasiado naquela paróquia pelo que estavam a aguardar instruções da diocese." A 26 de fevereiro recebeu, via e-mail, uma digitalização da página do livro de registos de batismos referente ao seu batismo com o averbamento respetivo da apostasia e a 1 de março recebeu a cópia física dessa página através dos correios. "Estava oficialmente apostasiado, já não fazia parte das estatísticas oficiais da Igreja."

Fábio não é crente, e essa é a principal razão pela qual pediu a anulação do batismo. "O segundo motivo de peso prende-se com as estatísticas oficiais." De acordo com os últimos dados revelados em 2017 pelo Vaticano, em Portugal existe um total de 9,183 milhões de católicos numa população de 10,34 milhões de pessoas, correspondendo a uma percentagem de 88,7%.

Para o estudante de Engenharia Aeronáutica, "são números abismais que não refletem a realidade do país - quantos portugueses são de facto crentes no catolicismo, independentemente de serem praticantes ou não? Ainda assim, este número legitima a influência que a igreja tem no nosso país, mesmo que vivamos num Estado laico". Refere-se, por exemplo, aos feriados religiosos e à influência da Igreja em assuntos estruturantes da sociedade como o aborto, a eutanásia, ou o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Enquanto cidadão português, Fábio Ventura acredita que é seu "dever contribuir para a redução da influência e poder que a igreja tem no nosso país". Também não concorda "que se batizem bebés ou crianças sem estes serem sequer ouvidos".

Ao DN, a Conferência Episcopal Portuguesa adiantou não reunir dados sobre o número de apostasias no país, sugerindo que o pedido fosse feito às dioceses. Nuno Rosário Rodrigues, diretor do departamento de comunicação do Patriarcado de Lisboa, diz que "na diocese de Lisboa não há registo do número de pedidos de apostasia". E explica: "O pedido chega à diocese a partir das paróquias onde a pessoa o faz, e depois de aprovado pela Vigararia Geral da Diocese é dada a indicação para que seja registado no assento de batismo - o livro onde estão registados, nas paróquias, os batismos dos católicos - essa nota sobre a renúncia à fé católica. Não há, assim, qualquer estatística nesse sentido."

Na diocese do Porto, os pedidos de anulação do batismo "não são inexistentes, mas são absolutamente residuais". Já Nestor Camões, chanceler da cúria diocesana de Aveiro, adianta que "nos últimos anos só houve um ou dois pedidos" de apostasia naquele distrito. "É raríssimo. É uma coisa que não costuma acontecer", garante.

Carlos Esperança, presidente da Associação Ateísta Portuguesa (AAP), diz que "há dioceses onde é possível conseguir" a apostasia, mas garante ter conhecimento de outras onde os padres negam os pedidos. "No meu caso, não me foi concedida. Pedi na diocese da Guarda, mas não me foi atribuída", revela. Desta forma, critica, são mantidos "números exorbitantes de católicos", que não coincidem com a prática.

Contactado pelo DN, Manuel Matos, vigário-geral da diocese da Guarda, explica que não é uma questão de o pedido ser ou não aceite. "Quando a pessoa renuncia a condição de batizado, não se arranca a folha, nem se anula o batismo. No entanto, se a pessoa declara formalmente que não quer ser considerada católica, averba-se no assento do batismo que no dia x a pessoa enviou um pedido formal de renúncia à fé cristã." Segundo o mesmo, não existem registos do número de apostasias naquela diocese.

Carlos Esperança revela que "a Associação Ateísta Portuguesa é solicitada com uma frequência enorme por pessoas que querem ser desbatizadas", mas não é possível dizer se há uma tendência de aumento das apostasias em Portugal. "Não temos dados. Mas há períodos em que há muitas pessoas a pedir a desfiliação."

Entre as principais razões que levam as pessoas a pedir a anulação do batismo, o presidente da AAP diz que está o facto de "não quererem que a Igreja se sirva ostensivamente de pessoas que não são religiosas e reivindique os privilégios de que goza". Por outro lado, explica, existem "as questões éticas". "É como um partido registar como um militante uma pessoa que não tem nada que ver com a ideologia do partido político."

Em causa, afirma Carlos Esperança, está "a decisão de pessoas que o fizeram [batizaram] por hábito e de boa-fé", mas "quem tem uma ideologia contrária à crença em qualquer ser superior não quer fazer parte disso". Enquanto "há pessoas que não se importam, existem outras - e são bastantes - que pedem para ser desbatizadas".

Alexandra, trabalhadora-estudante, de 25 anos, está neste momento a tentar abandonar formalmente a Igreja Católica. "Assim que soube que era possível, disse logo a mim mesma que não havia de morrer batizada, e que um dia me iria livrar desse rótulo e apagar essa escolha feita por mim", conta ao DN. Não quer "fazer parte de uma religião responsável por massacres, rejeição da ciência, racismo, e todo um conjunto de ensinamentos arcaicos".

Em casa, Alexandra nunca foi exposta à religião, pelo que nunca praticou. Foi batizada quando tinha um ano e meio, naturalmente sem o seu consentimento. "Ainda hoje fico um pouco zangada com a situação, não me foi dada uma escolha, algo que não tolero." Reconhece que podia não fazer nada, que a sua vida não se ia alterar, mas também não quer continuar a fazer parte da estatística.

"Tenho o apoio dos meus pais a 100% nesta questão, compreendem o meu ponto de vista", sublinha a jovem, que se encontra a tratar da certidão de batismo para avançar com a apostasia.

Marco Coelho, diretor comercial, de 29 anos, também já fez o pedido de anulação do batismo. "Não sou crente. Repudio uma série de práticas da igreja católica e o poder politico que ainda tem no nosso país. Acho que a religião é o fenómeno que mais tem condicionado o processo evolutivo da sociedade", justifica.

Foi com "o objetivo de tentar divulgar mais esta possibilidade" que decidiu fazer a apostasia. "Os dogmas são os principais inibidores da discussão e enquanto as pessoas que pensam como nós sentirem a pressão da sociedade para não se abordarem esses assuntos intocáveis, todos os problemas da instituição e da própria religião vão prevalecer e vingar", afirma. Numa altura em que "parece que a intolerância cresce de forma exponencial é importantíssimo que não haja instituições com este poder sobre a sociedade que lutem contra a moderação, que inibam a discussão e o debate e criem cisões, muitas vezes extremas e violentas, entre pessoas com visões/opiniões divergentes".

Nuno Rosário Fernandes esclarece que a apostasia "é um ato formal jurídico, porque sacramentalmente a pessoa não deixa de ser batizada, porque o sacramento do batismo imprime carácter na pessoa batizada, conforme esclarece o número 7 do documento da Santa Sé".

Na Argentina, por exemplo, centenas de católicos promoveram uma apostasia coletiva, no ano passado, perante a intolerância da Igreja Católica em relação ao aborto.

* É óbvio que qualquer instituição católica não sabe números de negações de baptismos, não convém. Talvez até ignorem o valor percentual mundial de católicos, menos de 16% com tendência para descer, felizmente.

.
.
HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"
Póvoa de Lanhoso dá cheques 
a bebés nascidos em 2018

Famílias que contribuem para o aumento da natalidade recebem incentivo da autarquia.

A Câmara da Póvoa de Lanhoso entrega este sábado 62 cheques, num valor global de 31 750 euros, para premiar o nascimento de outros tantos bebés, no segundo semestre do ano passado. 
 .

Em comunicado, o município acrescenta que, em meados de 2018, já tinham sido atribuídos 49 incentivos à natalidade, num total de 26 250 euros. 

Desta forma, 58 mil euros do orçamento do município da Póvoa de Lanhoso foram atribuídos em ‘prendas’ para 111 bebés nascidos. Os incentivos têm obrigatoriamente de ser despendidos em estabelecimentos do comércio local do concelho, em artigos, bens e serviços para os bebés. 

O apoio concedido pelo município é monetário, sendo de 500 euros para o primeiro e segundo filhos, de 750 euros para o terceiro e de mil para o quarto e seguintes. Nos últimos cinco anos, o valor total atribuído pela Câmara da Póvoa de Lanhoso em ‘cheques-bebé’ ronda já os 300 mil euros. 

"Com esta medida, a câmara apoia diretamente as famílias povoenses, independentemente da sua situação socioeconómica, e indiretamente os comerciantes instalados no concelho", refere o comunicado do município. 

Já no ano passado, a Póvoa de Lanhoso renovou, pelo nono ano consecutivo, a distinção de ‘Autarquia Mais Familiarmente Responsável’, um reconhecimento pela implementação de medidas transversais ‘amigas’ das famílias. 

A cerimónia de entrega das ‘prendas’ aos pais dos 62 bebés nascidos nos últimos seis meses de 2018, no concelho da Póvoa de Lanhoso, foi realizada hoje, a partir das 10h00, no Theatro Clube.

* Boa atitude da autarquia

.
.
NA COZINHA/34
 ALIMENTOS BONS, FAZEM BEM Q.B.





.
.
  HOJE NO 
"O JORNAL ECONÓMICO"
Cuidado com o frio
Deco deixa conselhos 
para os próximos dias

Todos os distritos de Portugal continental estão, até às 12h de sábado, sob aviso amarelo devido à persistência de valores baixos das temperaturas mínimas. Nova vaga de frio pode agravar problemas cardíacos e respiratórios, como gripes e constipações, sobretudo em crianças, idosos e doentes crónicos. Deco deixa alguns conselhos para atuar em caso de dificuldade respiratória.

O tempo frio e seco vai continuar pelo menos até ao final da próxima semana. Todos os distritos de Portugal continental estão, até às 12h de sábado, sob aviso amarelo devido à persistência de valores baixos das temperaturas mínimas. A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) lança o alerta: temperaturas baixas agravam problemas cardíacos e respiratórios, como gripes e constipações, sobretudo em crianças, idosos e doentes crónicos. E dá conselhos para saber como atuar em caso de dificuldade respiratória.
 .
“Em dias de muito frio, agasalhe-se bem e procure evitar mudanças bruscas de temperatura”, avança a Deco, realçando que em situações extremas, o enregelamento e a hipotermia podem levar a amputações ou mesmo à morte.

A associação destaca aqui a necessidade de vigiar de perto crianças, idosos e doentes crónicos, que não têm grande perceção das mudanças climáticas. E recorda que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a falta de aquecimento nas casas é a principal causa de morte entre os idosos em Portugal. Por isso, deixa o conselho: “visite-os ou telefone com frequência”.

A estes conselhos, a Deco acrescenta ainda a necessidade de ter cuidado com lareiras e aquecedores a gás. “Não acenda fogareiros a carvão dentro de casa. A acumulação de monóxido de carbono em locais fechados pode ser fatal, pelo que deve deixar uma porta ou janela aberta para haver circulação do ar”, frisa.

A associação aconselha ainda a manter-se atento aos avisos das autoridades de saúde, do Instituto de Meteorologia e Geofísica e da Autoridade Nacional de Proteção Civil, numa altura em que todos os distritos de Portugal continental estão, até às 12h de sábado, sob aviso amarelo devido à persistência de valores baixos das temperaturas mínimas.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), as temperaturas mais baixas têm se situado e no interior norte e centro entre os -4 e os -2. Já as temperaturas são de zero graus junto a Leiria e em Lisboa de 5,6 graus. No interior do Alentejo variam entre 0 e 1 graus.

Como agir em caso de dificuldade respiratória
Em caso de dificuldades respiratórias, a Deco recorda que se precisar de aconselhamento, ligue para a linha Saúde 24 (808 24 24 24) e, em caso de emergência, o 112. E sistematiza os sinais de dificuldade respiratória: a respiração acelerada, ruidosa e sibilante; a incapacidade de falar, de completar frases ou até de pensar com clareza, a tosse e a pele azul-acinzentada (cianose), sobretudo nas orelhas, lábios e pontas dos dedos.

“Ao ajudar uma pessoa com estes sintomas, peça-lhe que se sente direita e confortável. Incentive-a a respirar calmamente, inspirando pelo nariz e expirando pela boca. Nunca deite uma pessoa com dificuldade respiratória, pois piora a situação”, avança.

De acordo com o INEM, deve aconselhar a pessoa responder “sim” ou “não” através de gestos e não permita que esta faça esforços físicos, pois a fadiga vai agravar a situação. Se a vítima utilizar habitualmente oxigénio em casa, não aumente o valor administrado.
“Leve-a ao hospital, mesmo que aparente já ter recuperado, para averiguar se há algum dano e confirmar a causa”, conclui a Deco.

Conselhos da Protecção Civil e da Direcção-Geral de Saúde
Para fazer face ao tempo frio e seco, a Protecção Civil e a Direcção-Geral de Saúde deixam alguns conselhos com destaque, tal como a Deco, para a necessidade de especial atenção aos aquecimentos com combustão (ex.: braseiras e lareiras), que podem causar intoxicação devido à acumulação de monóxido de carbono e levar à morte.

Estas entidades deixam a lista de conselhos:
Evite o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono, desligando sempre quaisquer aparelhos antes de se deitar;
Atenção à condução em locais onde se forme gelo na estrada, adopte uma condução defensiva;
Evite a exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura;
Mantenha o corpo quente, através do uso de várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente;
Proteja as extremidades do corpo (usando luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e calçado quente e antiderrapante;
Ingira de sopas e bebidas quentes, evitando o álcool que proporciona uma falsa sensação de calor;
Acautele a prática de actividade física no exterior, prestando atenção às condições do piso para evitar quedas;
Preste atenção aos grupos mais vulneráveis (crianças nos primeiros anos de vida, doentes crónicos, pessoas idosas ou em condição de maior isolamento, trabalhadores que exerçam actividade no exterior e pessoas sem abrigo).

Centros de saúde de Lisboa e Vale do Tejo com horário alargado por causa do frio
Desde a semana passada, os centros de saúde de Lisboa e Vale do Tejo passaram a ter horários alargados durante a semana e fim de semana face à “maior pressão e afluência de utentes devido ao frio” nas urgências hospitalares.
Em comunicado, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) adiantou que vão estar em “horário alargado durante a semana” 29 centros de saúde, “ao sábado 45 e ao domingo 34, tendo em conta a esperada afluência neste período de inverno”.
A ARSLVT “reforça que aos primeiros sintomas de gripe, como tosse, dores de cabeça, febre, mal-estar e dores musculares, deverá contactar o Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde (SNS24), através do número 808 24 24 24”.
Com o reforço dos horários, a ARSLVT “dá assim continuidade ao compromisso de melhorar a resposta assistencial aos seus 3,6 milhões de utentes”, referindo que “a missão da instituição passa por garantir, à população da região de Lisboa e Vale do Tejo, o acesso à prestação de cuidados de saúde de qualidade, adequando os recursos disponíveis às necessidades em saúde”

Dicas da Deco para um inverno tranquilo
- Para fazer face à descida das temperaturas e passar um inverno tranquilo, a Deco aconselha a encurtar as horas entre refeições, bem como optar por sopas e bebidas quentes, como leite e chá.
- “Se a saúde o permitir, ingira alimentos mais calóricos como é o caso do chocolate e dos frutos secos. Mas deve evitar as bebidas alcoólicas. O álcool faz o organismo libertar calor e arrefecer. Além disso, deprime o sistema nervoso central, o que diminui a capacidade de sentir o frio”, acrescenta a associação.
- A Deco deixa ainda outras dicas para o banho: “a água demasiado quente remove a proteção cutânea. Passe creme hidratante nas áreas mais expostas ao frio”, aconselhando também proteger sobretudo as mãos e os lábios, para não ficarem secos ou gretados.
- A associação alerta ainda para não praticar atividades físicas intensas, como correr ao ar livre.
 - “As temperaturas baixas não favorecem a circulação sanguínea e obrigam o coração a um esforço maior”, explica a Deco, salvaguardando que, no entanto, o exercício moderado aumenta a circulação sanguínea e a produção de calor e que deverá sempre evitar arrefecer com peças de roupa transpiradas.
- Outros conselhos da Deco passam também por vestir várias camadas de roupa, em vez de usar uma só peça, ainda que de tecido grosso.
“O ar entre as camadas funciona como isolante e ajuda a manter a temperatura”, realça, acrescentando que roupas muito justas ou que provoquem transpiração são desaconselháveis. “As primeiras dificultam a circulação sanguínea e as segundas provocam perda de calor. Use ainda calçado isolante, para conservar a temperatura”, explica, concluindo que deve também proteger o rosto, por exemplo, com um cachecol e se for apanhado por uma chuva inesperada, mude de roupa o mais rápido possível.

* Tudo muito bem explicado, aprendam. 

.
.

1851
Senso d'hoje
JOSÉ PACHECO PEREIRA
PROFESSOR UNIVERSITÁRIO
ANALISTA POLÍTICO
SITUAÇÃO INTERNA DO PSD



* Afirmações de José Pacheco Pereira no debate "QUADRATURA DO CÍRCULO" de 10/01/19, SIC NOTÍCIAS. Todo o debate está disponível no youtube.

.