sexta-feira, 2 de junho de 2017

.
HOJE  NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

EMEL multada pela ASAE

A ASAE apreendeu dois parquímetros da EMEL (Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa) devido a problemas com o dispositivo de medição do tempo daqueles equipamentos. Em causa está a falta de certificação dos aparelhos, obrigatória por lei, e que a empresa não terá feito atempadamente.

Segundo o CM apurou, ontem de manhã, equipas da ASAE avançaram para o terreno para verificar se os parquímetros das máquinas instaladas na zona de Benfica e Alto dos Moinhos estavam a funcionar de acordo com as regras. Rapidamente detetaram falhas nos dois aparelhos, que foram logo selados.
 .
HÁ QUEM REAJA FEIO
Fonte da ASAE adiantou ao CM que os parquímetros em causa estavam a funcionar irregularmente, uma vez que faltava um documento de aferição emitido por uma entidade certificada pelo Instituto Português da Qualidade.

Fonte da EMEL confirmou a apreensão ao CM, explicando que se deveu a uma falha de comunicação com a empresa que faz a manutenção dos parquímetros. "Estas máquinas têm de ser aferidas regularmente. Por lapso estas duas não foram desligadas, ao contrário de outras na mesma situação, e por isso a ASAE fez o que lhe compete", esclareceu a mesma fonte, adiantando que o problema será resolvido nos próximos dias e que até lá os utentes serão os mais beneficiados. apesar de não revelar o valor da multa, foi explicado que os dois aparelhos em questão são de uma marca distinta, referindo-se aos "mais de 2 mil parquímetros que estão nas ruas".

Helena Carvalho afirmou que os equipamentos se encontram desligados e em manutenção. Não deverão estar em funcionamento antes da próxima semana. "Enquanto os parquímetros não estiverem regularizados, a EMEL não vai fiscalizar essas zonas", concluiu a mesma A EMEL, recorde-se, fechou o ano de 2016 com receitas de quase 31 milhões de euros, incluindo estacionamento e coimas.

* A EMEL não regula o parqueamento  em Lisboa, é a inquisidora-mor que maltrata os cidadãos automobilizados. A EMEL que explique:
- Porque há zonas da cidade com parqueamento reservado para os residentes e outras  não?
- Pagando o cidadão de Lisboa e sem discutir, taxa de parqueamento junto da  residência, porque não tem direito no período nocturno? Porque não há fiscalização de noite? Gente fina!

.

Sem comentários: