quinta-feira, 15 de junho de 2017

.
HOJE  NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Três idosos são agredidos por dia
 Número de vítimas de violência 
aumentou 30% em quatro anos.

São três os idosos que procuram ajuda por dia, 24 por semana. Um total de 8578 desde 2013. A maioria das vítimas são mulheres. Destas, 4,3% sofrem caladas há mais de 40 anos. A violência exercida com mais frequência é a psicológica, em que a vítima é diminuída, sente que já não tem qualquer capacidade, principalmente poder de decisão, ‘que não presta’, ‘que não tem valor’, sente-se inútil. 
 .
Esta é a realidade relatada pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) que hoje – Dia Internacional da Sensibilização sobre a Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas - alerta para a forma como tratamos os mais velhos. A associação registou um aumento de 30% de crimes contra idosos, nos últimos quatro anos – a APAV considera idosas as pessoas com mais de 65 anos. Os agressores são, sobretudo, os filhos (39,6%), os netos (36%) e os cônjuges (26,5%). 

Em 4,4% dos casos são maltratados pelos vizinhos. Segundo Maria Oliveira, assessora técnica da APAV, muitas das vítimas não falam e não procuram ajuda por medo, vergonha ou falta de informação. Adianta que o papel dos profissionais de saúde, dos familiares e dos vizinhos pode ser muito importante na denúncia de situações de violência. 

Como uma das medidas para combater a violência sugere uma estratégia nacional em que exista maior articulação entre várias entidades – como o Ministério Público, lares, centros de saúde, Segurança Social e organizações que apoiam as vítimas. 

* Eis um retrato realista do bondoso e pacífico povo português.

.

Sem comentários: