quinta-feira, 15 de junho de 2017

. 
HOJE NO 
"RECORD"

Steve Kerr confirma que Warriors ainda vão discutir ida à Casa Branca

Os jogadores dos Golden State Warriors, que conquistaram recentemente o título de campeões da NBA, ainda vão discutir internamente se vão ou não à Casa Branca, se forem convidados por Donald Trump, afirmou o treinador da equipa californiana, Steve Kerr.
 .
"Há por um lado o respeito pela instituição, pelo Governo, que penso que devemos ter em consideração, apesar do que uns e outros pensem da pessoa no cargo [de presidente dos Estados Unidos]. Mas também é importante é que sejam os jogadores a tomar a decisão de ir ou não", adiantou Kerr, em declarações ao canal ESPN.

Um dia depois do título conseguido pelos Warriors face aos Cleveland Cavaliers, vários órgãos de comunicação social avançaram de que a equipa já tinha decidido não ir à Casa Branca, face à hostilidade de vários jogadores para com o presidente norte-americano.

O clube limitou-se a responder que "ainda não tinha recebido qualquer convite" e que a decisão "será tomada quando e se necessário".

"Nunca discutimos isto na temporada, era prematuro e teria criado um mau karma. Depois do jogo cinco da final, a questão era a última nos nossos espíritos, estávamos simplesmente felizes com a vitória", acrescentou Steve Kerr, que publicamente já manifestou preocupação - tal como Stephen Curry, uma das estrelas da equipa - pelos Estados Unidos após a eleição de Trump.

Por tradição, o presidente dos Estados Unidos recebe a equipa campeã da liga profissional (NBA) bem como os vencedores da liga universitária (NCAA) ou de outros desportos profissionais como o futebol americano, o beisebol ou hóquei no gelo.

* O respeito pelas instituições num país democrático é fundamental.

.

Sem comentários: