quinta-feira, 1 de junho de 2017

.
HOJE  NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Francisca Van Dunem 
premiada em Espanha

A distinção tem como objetivo favorecer a igualdade, a diversidade, a visibilidade e os direitos da comunidade africana e afrodescendente.

A ministra da Justiça portuguesa recebe na sexta-feira, em Madrid, o prémio honorífico Pedro Zerolo, na VII Gala dos Prémios Afrosocialistas, segundo a agência Efe. 
 .

A cerimónia de entrega dos galardões do Partido Socialista Obreiro de Espanha (PSOE) decorrerá na sede da UGT, em Madrid. Francisca Van Dunem, a primeira mulher negra num Governo português, será uma das premiadas, confirmou o Ministério da Justiça. 

Este prémio tem como objetivo favorecer a igualdade, a diversidade, a visibilidade e os direitos da comunidade africana e afrodescendente, marcando assim as atividades desenvolvidas a nível mundial no âmbito do Dia Internacional dos Afrodescendentes declarado pela ONU. 

Este ano, o prémio pelo conjunto da obra vai para Mamadou Agne, um dos mais representativos ativistas da comunidade africana em Espanha, de acordo com uma nota do Partido Socialista. Gerehou Mohamed, um jornalista que lidera o SOS Racismo e um dos ativistas mais importantes contra o racismo em Espanha receberá o prémio de Compromisso Young. Carmen Ada Edjang, a única mulher negra na Polícia Nacional, receberá o prémio de Compromisso Feminino. A distinção de Arte e Cultura vai para Marius Makon, ator e escritor da escola de teatro Les Cours Florent, em Paris. 

A Menção Honrosa vai este ano para o movimento Empoderamento Feminino Afrodescendente em Espanha (EFAE), enquanto o presidente da ONG Ativo África, Nong Simon, receberá o prémio Compromisso. Entre os participantes da cerimónia, que será apresentado pelos comunicadores Will Shephard e Desirée Bela-Lobedde, haverá representantes diplomáticos da República Dominicana, Brasil, Angola, Gana, Portugal e Senegal. 

* Francisca Van Dunem sempre teve o nosso respeito.

.

Sem comentários: