sexta-feira, 21 de julho de 2017

.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
Protestos contra Nicolás Maduro
 já fizeram 100 mortos

Última vítima foi um adolescente de 15 anos

Os protestos contra o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, já provocaram 100 mortos desde o início de abril, anunciou hoje o Ministério Público venezuelano.
 .
A centésima morte foi de um jovem de 15 anos, morto na quinta-feira durante uma manifestação no Estado de Zuila (oeste do país), durante a greve geral de 24 horas convocada pela oposição.
O Ministério Público referiu que a Procuradoria de Zulia investiga a morte do jovem de 15 anos, que ocorreu durante um protesto no bairro de Pomona, naquele Estado.

O organismo confirmou hoje também que investiga a morte de Eury Rafael Hurtado, de 34 anos, que "recebeu quatro tiros durante a tarde" de quinta-feira durante uma manifestação no bairro de Santa Eulalia, em Los Teques, capital do Estado de Miranda (centro-norte do país).

O Ministério Público confirmou na quinta-feira a morte de Ronney Tejera, um jovem de 24 anos que foi morto por uma arma de fogo numa manifestação nesta mesma zona do Estado de Miranda, na qual também ficaram mais outras três pessoas feridas.

Na quinta-feira, realizou-se uma greve geral na Venezuela, convocada pela oposição ao Governo do Presidente Nicolás Maduro, o que provocou confrontos violentos entre manifestantes que saíram às ruas e as forças de segurança.

Esta greve geral faz parte de uma agenda de iniciativas contra o Presidente Maduro, já que o chefe de Estado pretende eleger uma nova Assembleia Constituinte para fazer alterações à Constituição venezuelana.

As eleições para a Assembleia Constituinte estão marcadas para 30 de julho.

* Este assassino/ditador latino-americano devia morrer de morte macaca e quanto mais depressa melhor.

.

Sem comentários: