sábado, 1 de julho de 2017

.
  HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Chefe do Exército admite fuga de
.informação em roubo de Tancos

Rovisco Duarte disse que o roubo ocorreu numa zona cuja vedação ainda não tinha sido reforçada com material mais resistente.

O chefe do Estado-Maior do Exército, general Rovisco Duarte, reconheceu este sábado que quem roubou o material de guerra do quartel de Tancos tinha "conhecimento do conteúdo dos paióis" e admitiu a possibilidade de fuga de informação. 
 .
DEMISSÃO OU ...?
"Para haver algo deste género tem de haver informação interna", assumiu, em declarações à SIC, acrescentando que, além da investigação conduzida pela Polícia Judiciária Militar e pela Polícia Judiciária, vai decorrer um inquérito no Exército para apuramento de eventuais responsabilidades. 

Rovisco Duarte disse que o roubo ocorreu numa zona cuja vedação ainda não tinha sido reforçada com material mais resistente, no âmbito das medidas de melhoria da segurança das instalações militares. Segundo o chefe do Estado-Maior do Exército, "estes roubos podem acontecer em qualquer país e em qualquer Exército, desde que haja vontades e capacidades". 

O Exército revelou na sexta-feira que entre o material de guerra roubado na quarta-feira dos Paióis Nacionais de Tancos estão "granadas foguete anticarro", granadas de gás lacrimogéneo e explosivos, mas não divulgou quantidades. Rovisco Durte sublinhou que o material de guerra roubado foi selecionado por quem tinha "conhecimento do conteúdo dos paióis". 

* O sr. Rovisco Duarte ainda não percebeu  que a responsabilidade na mais elevada instância é dele, apresenta a demissão ou o "tacho" é mais importante?

.

Sem comentários: