terça-feira, 27 de junho de 2017

.
HOJE NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Seis funcionários da Segurança Social detidos por suspeita de corrupção

A Polícia Judiciária deteve 12 pessoas, seis funcionários da Segurança Social e seis cidadãos estrangeiros, suspeitos de corrupção, entre outros crimes.
.
A operação foi conduzida pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção, no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público (DIAP de Lisboa), que levou à detenção de "seis funcionários do Núcleo de Gestão do Cliente do Instituto da Segurança Social e seis cidadãos estrangeiros, oriundos de países do Sudoeste asiático, pela eventual prática de crimes de corrupção passiva e ativa para ato ilícito, abuso de poder, falsidade informática e falsificação de documentos", informou a PJ, em comunicado.

No decurso da operação, denominada "Social Number", foram foram realizadas 48 buscas na área da Grande Lisboa, das quais 26 domiciliárias. As restantes 22, não domiciliárias, decorreram em várias empresas e nas instalações da Segurança Social, designadamente ao Centro Distrital da Segurança Social de Lisboa, "tendo sido apreendidos documentos e material relacionado com a atividade criminosa em investigação e ainda mais de 50 mil euros em dinheiro", acrescenta a PJ.

De acordo com a Polícia Judiciária, os suspeitos manipulavam o sistema informático da Segurança Social, por meio da criação e alteração de registos na base de dados, "atribuindo números de identificação da segurança social fraudulentos a cidadãos estrangeiros mediante o recebimento de contrapartidas, em valores da ordem das centenas de milhares de euros".

Os arguidos serão presentes a tribunal, em hora ainda não divulgada, para determinação de medidas de coação.

A operação, sublinha a PJ, contou com a colaboração dos Serviços da Segurança Social.

* Dêem mais meios à PJ e o combate à corrupção será mais eficaz, o crime de colarinho branco é o mais voraz.

.

Sem comentários: