terça-feira, 27 de junho de 2017

.
HOJE  NO 
"A BOLA"

Jorge Mendes diz que não faz 
assessoria fiscal aos jogadores

Jorge Mendes foi esta terça-feira chamado a depor em Madrid no caso que levou Radamel Falcao a sentar-se no banco dos réus, acusado de fraude fiscal. A juíza Mónica Gómez Ferrer quis saber se o empresário português aconselhou o avançado colombiano a usar sociedades em paraísos fiscais para alegadamente fugir ao fisco em Espanha durante o período em que representou o Atlético Madrid. 
 .
Em comunicado, a Gestifute, de Jorge Mendes, informou que nas declarações que prestou durante 45 minutos perante a Juíza de instrução, o empresário «esclareceu que a sua atividade, quando representa desportistas, se cinge à negociação com os clubes das suas condições salariais».

A Gestifute explicou ainda que nem ele, nem os seus colaboradores, tiveram «alguma vez intervido na constituição de sociedades» para os jogadores ou lhes hajam «prestado assessoria fiscal, da qual os próprios jogadores encarregam os consultores da sua própria escolha, e que não possuem qualquer ligação com Jorge Mendes ou com o seu grupo de empresas».

Sobre a Polaris, empresa que comercializa contratos de imagem para mais de 50 clientes no valor de 80 milhões de euros anuais e receitas de seis milhões de euros, Jorge Mendes referiu que será o administrador Luís Correia, nas declarações que prestará a 20 de setembro, a «esclarecer e confirmar o papel» da referida empresa «na comercialização dos seus direitos de imagem, em nada relacionado com a criação de estruturas fiscais ou legais dos seus clientes».

«Em conclusão, Jorge Mendes assegurou que nunca prestou assessoria fiscal aos jogadores e que são estes que designam os seus próprios consultores, sem qualquer vínculo a ele», lê-se ainda no comunicado. 
 
* Que se apure a verdade, haverá verdade para apurar?


.

Sem comentários: