quinta-feira, 8 de junho de 2017

.
HOJE  NO
"CORREIO DA MANHÃ"
Monchique ganha força
 na luta contra pedreiras

Governo garante que vai ter em conta posição da câmara contra extração de feldspatos.

A serra de Monchique tem um tipo de rocha rara e valiosa, que está a suscitar o interesse de empresas na sua exploração. Mas os autarcas locais e os ecologistas estão contra por motivos ambientais. 


Agora, o Governo veio garantir que uma decisão sobre a exploração de depósitos de minerais de feldspato terá sempre em conta a posição da autarquia. 

Em resposta a questões colocadas por deputados do PSD e do CDS, o Ministério da Economia referiu, este mês, que já foi publicado um despacho que determina que "nos procedimentos administrativos relativos à prospeção e pesquisa, exploração experimental e exploração de recursos geológicos seja sempre auscultado, previamente e por escrito, o presidente do município". 

No entanto, Rui André, presidente da câmara, disse ontem ao CM que "ainda não tinha conhecimento dessa situação", frisando que a câmara nunca foi auscultada previamente. "Nós temos participado nas consultas públicas como qualquer particular pode fazer", referiu o autarca, adiantando que ainda na terça-feira foi manifestada pela autarquia a "oposição a um pedido de exploração". 

O município considera que o surgimento destas novas pedreiras teria um impacto negativo numa zona sensível em termos ambientais e poria em risco as estratégias de desenvolvimento económico definidas para o concelho. Até agora, duas empresas já avançaram com pedidos para explorar depósitos de feldspatos - um mineral de elevado valor económico e que tem diversas utilizações na indústria -, na encosta sul da Picota.

* O interesse pelo dinheiro sobrepõe-se ao interesse pelo país, há muito que é assim!

.

Sem comentários: