quarta-feira, 28 de junho de 2017

.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS/
/ DINHEIRO VIVO"
Metro de Paris censura campanha da Renova. 
É sexual e tem uma tatuagem

Campanha visa promover a nova gama Renova Magic, novo papel produzido por máquina onde a marca investiu 40 milhões.

A Renova viu ser chumbada pela entidade que gere o Metro de Paris a nova campanha multimeios da marca em França, para o Renova Magic. Censura, diz a marca portuguesa. A campanha que está presente em telas de grande formatos, no online, na imprensa (Vanity Fair, Le Figaro e Wall Paper), em rede de mupis e de transportes viu a RATP, entidade que gere o metro de Paris, proibir a exibição da campanha por considerar que a mesma tem um cariz sexual e exibe uma tatuagem de cariz religioso.
.
“Esta imagem não é aceitável, a menção de “prazer sexual” é de natureza a induzir em erro e suscetível de chocar e deverá ser suprimida”, disse a RATP, considerando ainda que a “tatuagem representando uma personagem religiosa deve igualmente ser retirada”, noticia o Le Figaro.

“Trata-se de censura”, diz Paulo Pereira Da Silva, CEO da Renova, ao jornal francês. O prazer sexual referido remete para a delicadeza do papel, quanto à tatuagem “é uma figura mitológica e não religiosa”. “O papel higiénico é ainda um pouco tabu para o espírito de certas pessoas. É um produto delicado de promover. Sem dúvida se substituíssemos nas nossas campanhas os nossos produtos por perfume, muita coisa passaria”, diz o gestor. 

Com receitas de 140 milhões de euros o ano passado, a França, que já representa 31 milhões, é um dos mercados onde a empresa portuguesa está a apostar. Em 2015, adquiriu infraestruturas que permitem a instalação de uma operação industrial em França, St Yorre, por exemplo. Depois de Portugal já é o segundo maior mercado em termos de volume de negócios. 

A campanha visa promover o novo papel produzidos pela máquina de papel nº 7 e que conta com uma nova tecnologia NTT (New Tissue Technology) – a primeira na Europa a fabricar este tipo de papel em 4D – e onde a marca investiu 40 milhões de euros. França foi de resto o primeiro mercado onde foi comercializado este novo papel, mais absorvente e agradável ao toque. A campanha arrancou em junho e está na rua até ao final do ano em França, com o claim “C’est Magic pour mon corps” (É magia para o meu corpo”) a campanha desenvolvida pela marca internamente, tem vídeo e fotografia do francês François Rousseau.

* A "pindériquice" francesa não é novidade. Sugerimos aos dirigentes da empresa a produção de bonés, t-shirts e cachecóis com a imagem da campanha para oferecer aos portugueses que utilizam o metro de Paris para exibir enquanto viajam.


.

Sem comentários: