sexta-feira, 14 de julho de 2017

.
  HOJE NO 
"RECORD"

Hamilton furioso porque o presidente 
da Mercedes esteve na festa de Vettel

O evento de promoção do GP da Grã-Bretanha realizado na quarta-feira nas ruas de Londres ficou marcado pela ausência de Lewis Hamilton. O piloto da casa justificou que estava de folga, mas o verdadeiro motivo será outro e está, uma vez mais, ligado a Sebastian Vettel, rival da Ferrari com o quem o britânico da Mercedes protagonizou um incidente na corrida em Baku (GP do Azerbaijão), a 25 de junho.

O jornal 'Daily Mail' revelou que Hamilton faltou à festa organizada pela Liberty Media, novo detentor dos direitos comerciais da F1, também com o objetivo de aproximar os pilotos do público, como forma de retaliação pelo facto do seu 'patrão' na Mercedes, Toto Wolff, ter estado na festa de aniversário de Vettel - o alemão comemorou 30 anos a 3 de julho, oito dias depois do incidente no Azerbaijão.
.
O diário inglês procurou obter um comentário de Wolff. Um porta-voz da escuderia da Mercedes não negou a presença do presidente executivo na festa de Vettel que teve lugar na Suíça e salientou: "Toto nunca comentou e nunca irá comentar assuntos da sua vida privada."

Certo é que Hamilton viu a decisão de Wolff de ir à festa de Vettel como um acto de traição, acabando por contrariar ordens da Mercedes para marcar presença na evento que teve lugar na praça de Trafalgar - foi o único piloto ausente e acabou vaiado e assobiado por boa parte do público presente, que se rendeu à simplicidade e simpatia de Vettel.

Este será apenas mais desastre de relações públicas de Hamilton, que se debate por criar empatia com fãs e público da F1 apesar dos três títulos conquistados... e das referências ao distanciamento entre a competição e os fãs - além de não marcar presença no evento em Londres, o piloto da Mercedes preferiu prolongar as folgas, publicando fotos nas redes sociais de uma viagem que fez no seu jacto privado.

* Hamilton é um bom chofer de F1, a forma como no ano passado se referiu a Schumacher já depois de estar em coma, impedem-nos de qualquer boa consideração.

.

Sem comentários: