terça-feira, 13 de junho de 2017

.
HOJE NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Degelo ameaça cofre que 
guarda sementes fundamentais 
para a Humanidade

A camada de gelo permanente que envolve o Cofre Mundial de Sementes começou a derreter e inundou o túnel de acesso à galeria onde estão guardadas sementes fundamentais para o futuro da Humanidade.

Cravado 130 metros no coração de uma montanha no arquipélago de Svalbard, na Noruega, o cofre foi construído no Ártico para conservar as mais preciosas sementes alimentares do mundo.
.
Recentemente, o corredor de acesso às galerias onde estão guardadas as sementes foi inundado por água proveniente do degelo de neves permanentes.

O incidente não causou estragos entre as sementes, mas destruiu a reputação do cofre, que se acreditava ser à prova de acidentes e um lugar seguro para preservar as sementes mais preciosas para a humanidade, que podem ser fundamentais para recuperar a vida na terra, em caso de guerra nuclear ou desastre global.

Para garantir que o cofre se mantém seguro, o governo norueguês destinou 37 milhões de coroas (cerca de quatro milhões de euros) para obras de remodelação.

"Na base destes melhoramentos técnicos está a conclusão de que a camada de gelo permanente não se manteve estável como previsto", explicou o governo norueguês, que é proprietário do cofre.

"Um grupo de estudo vai avaliar as possíveis soluções para contrariar o aumento dos volumes de água resultantes do clima mais húmido ameno que se regista em Svalbard", acrescentou o governo norueguês, em comunicado.

Uma das soluções passa por construir um novo túnel de acesso à zona onde estão as sementes. Ao contrário do atual, que desce para o interior da montanha, os técnicos ponderam fazer um que suba para o coração do cofre, para as galerias onde estão armazenados quase um milhão de sacos de sementes, de cada variedade importante para a humanidade.

Construído em 2008, bem fundo na camada de gelo permanente, com a expectativa de "superar o teste do tempo" e de proteger as sementes contra o desafio colocado por "mudanças naturais ou promovidas pelo homem", o cofre custou cerca de oito milhões de euros.

Antes de começarem as obras de fundo, algumas alterações vão ser já postas em prática. Uma central de transformação, que produz calor para as instalações, vai ser mudada para fora do túnel e uma parede à prova de água vai reforçar a segurança das galerias onde estão as sementes.

O governo norueguês pretende, também, fazer já valas de escoamento de água no interior da parede da montanha acima das galerias onde estão depositadas as sementes.

"Estas medidas são parte de um plano a longo termo para reforçar a segurança do cofre de sementes, baseada numa visão mais cautelosa", explica o comunicado do governo norueguês.

O cofre era suposto funcionar sem necessidade de intervenção humana, mantendo as sementes preservadas as 18 graus negativos. Foi construído em Svalbard com a presunção de que a camada de gelo permanente nunca iria derreter, preservando, assim, as sementes necessárias para restabelecer a vida na terra, em caso de uma catástrofe.

* Duas conclusões:
- A Terra modifica-se mas não  morre tão depressa.
- De tanto maltratar a Terra, a humanidade não tem futuro.

.

Sem comentários: