domingo, 4 de junho de 2017

.
ESTA SEMANA NA 
"SÁBADO"
Rodagem de filme destrói partes
 do Convento de Tomar

A rodagem d' O Homem que Matou D. Quixote de Terry Gilliam, ex Monty-Python, terá causado estragos no convento de Tomar. Há relatos de fogueira com 20 metros

A rodagem do filme O Homem que Matou D. Quixote do ex-Monty Python Terry Gilliam terá causado estragos no Convento de Cristo, em Tomar, património mundial da UNESCO.

O realizador Terry Gilliam alugou o espaço que foi fundado pela Ordem dos Templários para rodar o seu filme baseado na mitologia de D. Quixote de la Mancha, o épico literário castelhano de Miguel de Cervantes. Nas três semanas em que o convento esteve arrendado, a equipa de filmagens terá ateado uma fogueira de 20 metros, tendo cortado árvores que embelezavam o monumento e terá também partido pedras centenárias. A notícia foi avançada pela RTP1 no programa Sexta às Nove.

A Direcção Geral do Património afirmou que os estragos provocados foram acidentais. Segundo aDGP, "não é permitido fazer fogo, cortar árvores ou quebrar estruturas existentes no património", no entanto, pode "acontecer algum acidente que envolva uma dessas situações, mas trata-se de um acidente, e nunca de um acto previsto, muito menos consentido".

A fogueira de 20 metros terá sido ateada no Claustro da Hospedaria, segundo funcionários entrevistados para o programa. Os mesmos afirmam que foram espalhadas garrafas de gás propano pelo edifício e ainda que no processo foram cortadas árvores e partidas algumas pedras no local.

Segundo uma outra funcionária, a equipa andou por cima da charola do convento - uma das peças mais importantes do mesmo - e terá também partido várias telhas.

O antigo director do convento, em declarações ao canal de televisão afirma que o que foi feito foram "pecados públicos".

A ideia para filmar no convento terá partido do ex-produtor do projecto, Paulo Branco. Segundo o mesmo, Gilliam já tinha sido avisado sobre as limitações a ter com a rodagem, sugerindo a utilização de paredes falsas a proteger as infraestruturas do convento. O produtor afirma ainda ser "inadmissível" a permissão de serem feitas fogueiras dentro do convento.

As filmagens terão ocorrido naquele espaço entre 24 de Abril e 8 de Maio. Segundo o serviço público de televisão, a produção do filme terá pago 172 mil euros pela utilização do espaço.

Segundo a reportagem, o orçamento para o filme de Terry Gilliam é de 17 milhões de euros. A produção do filme O Homem Que Matou Dom Quixote tem estado envolta em várias polémicas desde o início, com a produção a ser suspensa diversas vezes. Mais recentemente um conflito relacionado com o filme chegou ao tribunal, opondo a Leopardo Filmes de Paulo Branco a Terry Gilliam.

* Só queremos saber quem são os dirigentes da cultura portuguesa que vão ser responsabilizados por este crime ao património, a culpa não pode morrer solteira.
No link abaixo tem a reportagem reveladora desta infâmia e de outras acessórias ligadas ao Convento de Cristo, uma reportagem contundente do "SEXTA ÀS NOVE", da RTP1.




.

Sem comentários: