segunda-feira, 24 de abril de 2017

.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Londres vai construir casas 
sem paredes, soalhos ou pintura

Projeto deixa aos futuros donos ou arrendatários as obras de pintura de paredes ou montagem dos soalhos.

O presidente da Câmara de Londres vai subsidiar a construção de habitações "nuas", de tão austeras, para as tornar acessíveis aos jovens adultos numa capital onde o preço das casas é muito elevado.
 .

Chão, paredes e tetos sem revestimento, ausência de paredes interiores ou quaisquer elementos decorativos, canalização básica, casa de banho e um simples lavatório de cozinha caracterizam o projeto de novas construções - dirigido aos chamados millennials - que Sadiq Khan vai financiar com quase 600 mil euros e que, segundo o autarca, representarão o maior projeto de construção habitacional em Londres.

Para construir essas casas com um custo estimado de menos 40% face ao normal, a autarquia vai disponibilizar três espaços camarários de garagens e parques de estacionamento abandonados. Se o projeto inicial de 22 casas se revelar um sucesso, serão disponibilizados sete novos locais para o mesmo efeito, indica o jornal Guardian.

Os promotores do projeto são quatro adultos na casa dos 30 anos, sem rendimentos suficientes para adquirir uma casa em Londres, onde o preço médio das habitações ronda atualmente os 683 mil euros.

Os preços das futuras casas a construir em Enfield, a norte de Londres, deverão variar entre 176,5 mil e os 400 mil euros. "A ideia é retirar tudo o que as pessoas não querem" à partida, disse ao jornal britânico um dos promotores do projeto, Simon Chouffot.

Como "as pessoas querem fazer algum" do trabalho de construção da sua própria casa, "conseguimos torná-las acessíveis ao deixar" que elas se responsabilizem pela escolha e montagem do soalho ou, por exemplo, pela cor e pintura das paredes, adiantou Simon Chouffot.

* A ideia não é nada absurda e poderá ir ao encontro dos gostos simplificados dos millennials.

.

Sem comentários: